Press Start 2010: Chrono Trigger & Cross, NES Medley, Muramasa: The Demon Blade e Mother

Por Alexei Barros

Desde que o site oficial do Press Start 2010 foi inaugurado para a revelação do concerto tudo estava inerte, às moscas, mesmo tendo passado muito tempo após o fim da eleição da reprise que findou dia 30 de abril. Até que hoje a página foi atualizada não com um, nem dois, mas já adiantando quatro segmentos do programa, infelizmente sem detalhar quais as faixas de cada número como em 2009. E os ingressos estão à venda. Não fiquei muito empolgado com as novidades (ou seriam meias-novidades?), com exceção de uma deveras interessante que constava na minha wishlist. Além dos comentários dos organizadores foram publicadas mensagens dos fãs. Vamos ver o pouco que entendi:

– Chrono Trigger & Cross

De novo? Será a terceira vez que o Press Start toca algo da série. Em 2007 foi um segmento arroz com feijão do Trigger, adaptado do Orchestral Game Concert 5, e em 2008 um medley abarcando músicas também do Cross que foi executado no bis. Trata-se de uma das reprises escolhidas pelo público, e me refiro evidentemente ao medley que há dois anos foi presenciado por Yasunori Mitsuda. De acordo com o maestro Taizo Takemoto, a performance foi bem recebida na ocasião e ainda impressiona. A título de curiosidade, eis a seleção:

“Epilogue ~ To Beloved Friends” (Chrono Trigger)
“Chrono Trigger” (Chrono Trigger)
“Frog’s Theme” (Chrono Trigger)
“Decisive Battle with Magus” (Chrono Trigger)
“Radical Dreamers” (Chrono Cross)
“To Far Away Times” (Chrono Trigger)
“The Scars of Time” (Chrono Cross)

Não apenas pelas faixas, principalmente pelo arranjo, se é que dá para considerar muito o que escutei pela apresentação chinesa do Press Start, não tem nem comparação com a “Fantasy III (Chrono Trigger & Cross)” do Symphonic Fantasies. Justo por isso que não consigo ficar animado, ainda mais sendo uma reprise.

– NES Medley

Em 2009, o Press Start estreou um segmento que mais se aproxima do Video Games Live pela interação com o público. Era um medley de jogos do NES, não só da Nintendo como de outras produtoras. Conforme se ouvia a música, o espectador era instigado a acompanhar a melodia com as palmas caso a reconhecesse até que o telão mostrava o nome do jogo para conferir se estava correto. Foram duas configurações diferentes para cada apresentação, tarde e noite, com seleções interessantes, como Kid Icarus, Ghosts ‘n Goblins, Mappy e Yie Ar Kung-Fu. A fórmula deu certo de acordo com o roteirista Kazushige Nojima. E se entendi corretamente, os títulos deste ano serão diferentes. Ainda bem!

– Muramasa: The Demon Blade

Opa, aqui começou o Press Start 2010. Antes de mais nada, é preciso frisar este momento raro da natureza porque enfim um concerto japonês profissional vai tocar Hitoshi Sakimoto! Ogre Battle, Final Fantasy Tactics, Valkyria Chronicles e, claro, Final Fantasy XII seriam algumas das escolhas que se imaginaria em um primeiro momento, mas o que importa no caso não é o compositor, e sim um estilo preponderante da trilha do jogo de plataforma do Wii conhecido no Japão como Oboromuramasa, que foi recomendada a mim pelo Farley. Seguindo a tradição iniciada por Samurai Shodown (2008) e Okami (2009), o segmento de Muramasa: The Demon Blade trará na companhia da orquestra, instrumentos nipônicos tradicionais, como o shamisen.  Se compreendi bem o texto do Masahiro Sakurai, será um medley com duas faixas, “Introduction” e “Impermanence”, ambas de autoria do Sakimoto – outros instrumentistas do estúdio Basiscape o auxiliaram neste trabalho.

– Mother

Dos retornos foi o que mais gostei, afinal aquele sensacional “Mother Medley” é do hoje longínquo Press Start 2006. E detalhe muito importante: o arranjo será totalmente inédito, é intitulado “Mother 2010”, e possui músicas do primeiro Mother e não do Earthbound e Mother 3 como há quatro anos. Shogo Sakai, que muito provavelmente é o arranjador, lembrou que a “Eight Melodies” é utilizada no aprendizado de música no Japão e recordou do álbum Mother de 1989, ressaltando a vocalista e o coral de crianças. Será que o segmento deste ano terá os mesmos elementos?

[via PRESS START]

Anúncios

5 Responses to “Press Start 2010: Chrono Trigger & Cross, NES Medley, Muramasa: The Demon Blade e Mother”


  1. 1 Lia 29/05/2010 às 12:06 pm

    Muito boas as faixas Musamasa: The Demon Blade. Não conheço a trilha mais fiquei interessada =)
    E falando em Okami, não saiu nenhuma gravação do Press Start 2009, saiu?
    Que legal isso, usar trilha de jogo no aprendizado de música. Mais uma das coisas que só se vê no Japão.

  2. 2 Alexei Barros 29/05/2010 às 1:46 pm

    Na teoria ainda devia um post sobre a OST do Muramasa, mas me bate uma preguiça porque a trilha é bastante extensa, com 57 músicas e tal, daí até eu separar as mais interessantes…

    De todo modo, é muito boa, e se você gostou do Okami certamente apreciará. Diria que é mais eclética também, com hard rock e tudo mais.

    Lamentavelmente, Lia, não encontrei nenhuma gravação do Press Start 2009, chega a ser revoltante, já que pelos reports que li muitas pessoas assistiram. Não foi como em 2008 quando todos os ingressos acabaram de uma vez.

    Também fiquei surpreso com a música do Mother, mas dá para entender poque é uma melodia bem simples.

    • 3 Lia 02/06/2010 às 8:47 pm

      Ah yeah, muitas trilhas, muito longas, MUITAS faixas hehe.
      Mas 57 é bem humilde em comparação aos 5 recheados discos de Okami, que acho que por isso mesmo, por mais que seja uma maravilhosa trilha, é cansativa de ouvir. Chega num momento em que você sente que já ouviu aquela faixa umas 7 vezes e ainda está no 3º CD.

      Poxa, que pena. E é esquisito hein, todo mundo com pelo menos celular (e celular em Tokyo, nada menos, são semi-conscientes aquelas coisas =P) e nem uma singela gravação capenga. Hmm…

  3. 4 Uehara 01/06/2010 às 2:32 pm

    É bom ver Muramasa ganhando reconhecimento. Pra mim, é um jogaço, um dos melhores jogos de Wii feitos por 3rd parties, e um dos mais bem feitos, ponto, incluindo os jogos da própria Nintendo. O capricho no visual e na trilha sonora impressiona.

    Não sei o nome das faixas, mas as músicas que tocam nas batalhas contra os dois últimos chefes dariam um espetáculo e tanto.

  4. 5 Alexei Barros 03/06/2010 às 1:57 am

    @ Uehara

    Seu depoimento me fez lembrar que ainda preciso concluir o jogo. Apesar da expectativa que tinha antes do lançamento, acabei não avançando. Uma pena que pelos nomes das faixas não dá para saber, mas lembro de ter ouvido excelentes músicas que me pareciam temas de chefe.

    @ Lia

    É, acabo me desanimando mesmo para trilhas extensas como a do Okami, acho que você definiu bem.

    Pois é, eu fiquei inconformado quando em 2008 não surgiu absolutamente nada da gravação e tentava entender como ninguém teve a bondade de registrar e compartilhar. Cheguei a uma conclusão: os japoneses respeitam mesmo o pedido para não gravarem o concerto. =(

    Tanto que das vezes que apareceu a gravação foi feita por estrangeiros que moram no Japão.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




RSS

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej
Anúncios

%d blogueiros gostam disto: