Arquivo para janeiro \20\UTC 2015

Alex Kidd virou tema temático do 3DS no Japão

Por Claudio Prandoni

Na minha eterna (e escassa) vigília por aparições atuais de Alex Kidd, um dos precursores de Sonic no cargo de embaixador da Sega, mais um registro animal, vindo direto do Japão.

Por lá saíram alguns temas de Nintendo 3DS inspirados em consoles da Sega, incluindo, claro, o Mark III, conhecido por aqui no ocidente como Master System.

Totalmente nostálgico, o tema traz a música da primeira fase de Alex Kidd in Miracle World como trilha sonora, os efeitos sonoros de soco ao navegar pelo menu e ainda, claro, o príncipe Alex degustando um apetitoso onigiri (que no ocidente foi transformado em um belo burger). Veja rapidinho no vídeo acima, que mostra um pouco também do tema baseado no Sega Saturn.

Até o momento só saiu no Japão, ao custo de 200 ienes (quase dois dólares), mas quem sabe o tempo seja generoso e ele acabe aparecendo por aqui também.

Samples do Distant Worlds III


Por Alexei Barros

Daqui a menos de uma semana, no dia 21 de janeiro, o álbum Distant Worlds III: more music from Final Fantasy será lançado no Japão. A track list tinha sido anunciada e por ela já dava para perceber que o disco não será dos mais caprichados, com muitas músicas redundantes, especialmente do FFXIII e FFXIV. A novidade é que o site da Square Enix liberou samples de todas as músicas e, apesar da minha falta de empolgação, dá para se animar com alguma coisa ou outra.

Para começar, as duas faixas do FFVI –  “Character Theme Medley” e  “Ending Theme (short version)” – me pareceram bastante promissoras, mesmo que elas pudessem ser uma coisa só, ou seja, a “Ending Theme” completa. Em relação à primeira, o sample pega bem o trecho do tema “Locke”, que não estava acostumado a ouvir orquestrado, ainda mais com essa qualidade.

Uma suspeita minha que se confirmou é que a “Balamb GARDEN” do álbum vai ser exatamente a “Balamb GARDEN ~ Ami” do CD FITHOS LUSEC WECOS VINOSEC, uma vez que a faixa não tinha sido anunciada com a “Ami”. O arranjo, que foi preparado pelo Shiro Hamaguchi, inclusive vai ser tocado no final de janeiro em New Jersey. Essa partitura não foi executada nas produções anteriores ao Distant Worlds, apesar de o FITHOS LUSEC WECOS VINOSEC ter sido publicado em 1999. De resto, nada muito a acrescentar sobre os samples, a não ser para elogiar a limpidez e graciosidade da voz da Susan Calloway na “Kiss Me Good-bye”.

No dia posterior ao lançamento do Distant Worlds III, 22 de janeiro, a turnê vai fazer a sua centésima apresentação desde que começou a excursionar pelo mundo em 2007. O concerto comemorativo de nome Distant Worlds: The Journey 100 vai acontecer em Tóquio, com a Tokyo Philharmonic Orchestra, e a efeméride vai se estender ao dia 24 em Osaka, com a Osaka Theater Philharmony Orchestra. Acredito que vão aproveitar a ocasião para registrar mais um Blu-ray/DVD, já que o Returning Home (2011) e o The Celebration (2013) também foram gravados no Japão.

Para conferir os samples, basta entrar no site da Square Enix. O player tem um esquema meio chato que obriga a você permanecer na página: se você abrir novas abas ou janelas a música para de tocar.

[via Square Enix]

CRPG Book Project: um livro colaborativo sobre a história dos RPGs de computador

CRPG
Por Alexei Barros

O universo de games é tão gigantesco que é realmente impossível dar conta de jogar a fundo tudo que possui alguma relevância histórica. E uma das áreas que sou uma completa negação são os RPGs de computador. Eu me acostumei a jogar RPGs nos consoles, ao passo que no computador sempre me aventurei nos FPSs (na época em que não se usava mouse especialmente). Apesar disso, não é nenhuma novidade que tenho grande interesse em jogos antigos e como a evolução dos videogames se desenvolveu ao longo desses anos.

Por isso, logo despertou meu interesse quando soube do CRPG Book Project. Trata-se de um livro digital que tem o objetivo de contar a história dos RPGs de computador, com análises, artigos, trivias e até mesmo recomendação de mods, reunindo o conteúdo encontrado em sites, revistas e fóruns. Toda a obra é escrita em inglês por voluntários de diversas partes do mundo.

Esse é o tipo de iniciativa ambiciosa que parece ser muito promissora, mas quando chega a hora de colocar na prática logo as dificuldades parecem superar a motivação. Mas não é o caso aqui: já é possível conferir uma prévia com 100 páginas do livro, uma marca que acho impressionante. O plano é que a obra tenha por volta de 480 páginas, com cerca de 300 jogos. A lista é bastante abrangente e inclui até mesmo RPGs híbridos, como System Shock 2 e Deus Ex.

Mais impressionante: o livro não tem fins lucrativos e será disponibilizado gratuitamente quando for concluído. Para mais informações, visite o site do CRPG Book Project e não deixe de contatar no e-mail crpgbook@gmail.com o mentor do projeto, o brasileiro Felipe Pepe, se tiver o interesse de colaborar com o livro, sugerir jogos ou até mesmo fazer críticas e sugestões.

[via CRPG Book Project]

“Super Mario Suite” – Super Mario Bros., Super Mario Bros. 3, Super Mario World, Super Mario 64, Super Mario Galaxy e Super Mario Galaxy 2 (Score 2013)

Por Alexei Barros

Algumas das mais obscuras performances orquestrais de game music acontecem nos concertos produzidos pelo jornalista de games Orvar Säfström na Suécia. Sem perfumarias e grandes invenções, são espetáculos com muitos arranjos próprios, como é o caso desta “Super Mario Suite”, executada na apresentação Score de 2013.

O aspecto mais curioso do segmento é o que me parece ser uma completa aleatoriedade da seleção de faixas, misturando músicas da era clássica (nada de Super Mario Bros. 2, como de costume), com a era orquestrada da vertente Galaxy. A parte boa disso é que assim surgem arranjos de composições pouco homenageadas, como a “Underwater” do Super Mario World e a “Fortress” do Super Mario Bros. 3 – não foi desta vez que a “Enemy Battle” e a “Fortress Boss” foram lembradas, contudo. Mas o negócio chega a ser tão bizarro que o arranjo começa pelos temas de encerramento…

Ao menos o início da “Super Mario Galaxy” serve muito bem como peça de abertura, até porque ela começa com a vinheta da tela-título. Só não faz muito sentido a “Ending” do Mario original aparecer logo depois em uma bela participação dos metais e sem nenhuma transição… Com a flauta e depois as cordas, a citada “Underwater” do SMW é reproduzida com toda a beleza que tem direito. Subitamente, surge a lúdica “Title” do mesmo jogo, seguida pela “Opening” do Super Mario 64. Apesar de ser muito icônica, sem a “Main Theme” ela parece não fazer muito sentido aí no meio.

Agora sim com uma boa transição, surge a simpática “Starship Mario” e a “Super Mario Galaxy 2”, que é simplesmente fabulosa. Depois disso, há um trecho sombrio aparentemente de transição (e não arranjo de alguma faixa), com a batida “Underworld”, logo sucedida pela “Castle” do primeiro jogo nas cordas nervosas que dá lugar à “Fortress” do Mario 3 com o peso dos metais e da percussão. Esse trecho é espetacular, o que me faz aumentar a vontade de um dia ouvir uma suíte só com músicas do Super Mario Bros. 3. Meio que do nada, logo chega a “Kinopio’s House” e mais aleatoriamente ainda a “Wind Garden”. Quando parecia acabar por aí, a  Gotheburg Symphony Orchestra toca as rendições de “Underwater” e “Overworld”, que ao menos foi arranjada em uma releitura mais diferente do usual, de maneira bem criativa, algo que pode ser notado na empolgação do maestro Charles Hazlewood. Concluindo esse medley sem muito pé nem cabeça, a “Course Clear” é tocada em um crescendo.

Valeu a iniciativa, mas o arranjo poderia ser muito melhor se focasse em mais músicas ingame além das óbvias do primeiro Mario, já que muitas músicas escolhidas são de tela-título e encerramento.

-“Super Mario Suite”
Originais: “Super Mario Galaxy” (Super Mario Galaxy) ~ “Ending” (Super Mario Bros.) ~ “Underwater” ~ “Title” (Super Mario World) ~ “Opening” (Super Mario 64) ~ “Starship Mario” ~ “Super Mario Galaxy 2” ~ (Super Mario Galaxy 2) ~ “Underworld” ~ “Castle” (Super Mario Bros.) ~ “Fortress” ~ “Kinopio’s House” (Super Mario Bros. 3) ~ “Wind Garden” (Super Mario Galaxy) ~ “Underwater” ~ “Overworld” ~ “Course Clear” (Super Mario Bros.)


RSS

Twitter

RSS Box art do dia

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej bannerlateral_girlsofwar bannerlateral_gamerbr

%d blogueiros gostam disto: