Hirotaka Izumi (1958-2021)

Um gênio por trás de muitas obras-primas

Por Alexei Barros

O Japão perdeu um de seus mais talentosos compositores: o pianista Hirotaka Izumi faleceu de um infarto fulminante aos 62 anos no dia 26 de abril de 2021. Ele foi integrante do T-Square de 1982 a 1998 e autor de algumas das mais memoráveis e famosas músicas da banda, incluindo “Omens of Love”, “Takarajima”, “White Mane”, “Twilight in Upper West”, “Travelers” e “El Mirage”. Isso para não se esquecer de faixas menos tocadas, como “Dandellion Hill”, “Beyond the Dawn” e “Glorious Road”.

Izumi tinha uma capacidade fora do comum para criar melodias redondas, com uma energia absolutamente poderosa ou então de uma sensibilidade extraordinária. Era um dos meus compositores favoritos – se não “o” favorito – e um dos mais talentosos a fazer parte do grupo, aparecendo em diversos shows do T-Square como convidado e até criando músicas novas em álbuns comemorativos.

Desde a década retrasada, Izumi se juntou ao guitarrista Yuji Toriyama e o baterista Akira Jimbo (do Casiopea) para formar a banda Pyramid, que lançou quatro álbuns, com músicas inéditas e covers de canções de bandas ocidentais. Volta e meia ele formava trios de jazz tocando piano acústico na companhia de um baterista e baixista (geralmente novatos). Mais recentemente, ele estava lançando sua obra completa no formato de álbuns de solo de piano na série chamada Complete Solo Works, que está no terceiro volume.

Ele chegou também a fazer a trilha do anime Hakugei: Legend of the Moby Dick e, nos games, sua única participação se deu no RPG tático Arc the Lad II, que Izumi compôs em parceria com o guitarrista Masahiro Andoh, que anunciou sua saída do T-Square neste ano.

Lembro que muitos álbuns de Izumi podem ser ouvidos no Spotify, assim como toda a discografia do T-Square. Depois do Hadouken, separei dez performances de músicas do Hirotaka Izumi, que é insubstituível e vai deixar muitas saudades.

– “Takarajima” (álbum S.P.O.R.T.S do T-Square)
Por causa do arranjo de Toshio Mashima (falecido em 2016) para o álbum New Sounds in Brass, a música “Takarajima” se tornou uma das músicas mais executadas por orquestras de sopro no Japão e no YouTube há dezenas de performances. Escolhi esta com o monstro do trompete Eric Miyashiro.

– “Travelers (álbum Adventures do T-Square)
Há quem diga que o tema do Guile em Street Fighter II foi inspirado nessa música. Não me convenci disso, mas vale a menção para destacar essa performance feita por ocasião do DVD e Blu-ray The Legend, que reuniu integrantes que participaram do T-Square de 1982 a 1985. Antes da performance, Hirotaka Izumi aparece mostrando o seu bom humor.

– “Omens of Love” (álbum S.P.O.R.T.S do T-Square)
Essa foi uma das primeiras músicas de J-Fusion que eu ouvi na vida e o encantamento com a melodia foi instantâneo. A performance é do hoje muito conhecido show Casiopea vs. The Square, realizado em 2003, que é um dos mais históricos do gênero por reunir as duas bandas mais famosas.

– “El Mirage” (álbum Yes, No do T-Square)
O supracitado Eric Miyashiro volta a brilhar no trompete, dessa vez tocando na companhia do próprio T-Square em mais uma obra-prima de Hirotaka Izumi.

– “White Mane” (álbum Natural do T-Square)
Essa é uma de muitas músicas de sua autoria do T-Square que foram arranjadas na sua fase solo, como eu disse, na companhia de baixo e bateria – nesta performance há ainda o adicional de um teclado como pano de fundo.

– “Pier 7” (álbum solo Amoshe)
Abro exceção para um cover, mas trata-se de uma música inspiradora do quase esquecido álbum solo Amoshe, que Hirotaka Izumi lançou em 1988 (e que parece ter sido gravado ontem tamanha a qualidade), enquanto ainda era integrante do T-Square.

– “Dandellion Hill” (álbum Impressive do T-Square)
Música raramente tocada e mostra a destreza de Masato Honda ao alternar entre o sax e a flauta. A performance é de uma apresentação com orquestra (que não participa dessa música) intitulada Harmony Live. Estranhamente essa faixa não aparece no VHS lançado na época.

– “Triumph” (álbum Welcome to the Rose Garden do T-Square)
Uma das muitas músicas de Izumi que são temas de programas de TV no Japão com uma melodia muito cativante. A (mais uma vez) rara performance dessa faixa não teve a participação de Izumi.

– “Terra di Verde” (álbum B.C. A.D. do T-Square)
Curiosamente, essa música entrou no CD do T-Square como no vídeo recente abaixo, como um solo de piano. Em 2013, a “Terra di Verde” ganhou um arranjo magistral para o álbum History com banda.

– “Tornado” (álbum Telepath do Pyramid)
Embora tenha lançado o primeiro CD em 2005, quase não há vídeos de performances do Pyramid. Tirando um vídeo promocional da Yamaha, este é o único registro da banda tocando ao vivo – e foi em um show recente, realizado via streaming em 2020 durante a pandemia de Covid-19.

2 Responses to “Hirotaka Izumi (1958-2021)”


  1. 1 Thiago Atsushi Takashina 28/04/2021 às 6:56 pm

    Grande perda.

  2. 2 Matheus Ferreira 24/05/2021 às 7:09 pm

    Acabo de descobrir a respeito do falecimento do Izumi. Estou em choque. Que perda irreparável. Um dos maiores compositores da história do Jazz Fusion, e uma das minhas maiores referências no piano. Que tristeza.
    Fará muita falta.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




RSS

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej

%d blogueiros gostam disto: