Posts Tagged 'S.S.T. Band'

No final de fevereiro, o primeiro DVD da Blind Spot, a quase S.S.T. Band

Por Alexei Barros

Se há alguns anos o mais alucinado fã da S.S.T. Band sonhasse com o retorno da banda da Sega – a primeira de game music do mundo; não aceite os genéricos –, esse aficionado seria tachado de maluco. Afinal de contas, em 2013, vão se completar 20 anos do anúncio do fim da S.S.T. Band no palco do Game Music Festival ‘93. Mas as notícias não podiam ser mais animadoras: desde 2011, a S.S.T. Band renasceu como Blind Spot, não por acaso o mesmo nome do álbum formado por músicas originais, sem relação com games lançado em 1992.

O melhor vem agora: em 27 de fevereiro será lançado o primeiro produto que marca a redenção da Blind Spot, o DVD Blind Spot Live!, que, por enquanto, está à venda na Amazon e pode ser encomendado por outros lugares do mundo. É o registro do show no Takadanobaba Club Phase realizado dia 29 de setembro de 2012.

São generosas 18 faixas, conforme listado abaixo, e peço que você escute trecho delas, uma a uma, para ler os meus comentários depois. O melhor é que, diferentemente daquele vídeo promocional do After Burner (que, por sinal, já foi retirado do ar), o som não parece embolado, e, o baixo do Masato Saitoh, que estava quase mudo, agora pode ser ouvido com mais realce.

01. Wave Motion (original)
02. I Can Survive (original)
03. Sword of Vermilion (Sword of Vermilion)
04. Earth Frame G (G-LOC: Air Battle)
05. Wilderness (Golden Axe)
06. Last Wave (Out Run)
07. Passing Breeze (Out Run)
08. Blue Moon (S.D.I.)
09. System Down (S.D.I.)
10. Theme From Super Monaco GP
11. Tachyon (original)
12. Beyond the Galaxy (Galaxy Force)
13. Thunder Blade Medley (Thunder Blade)
14. Space Harrier Main Theme (Space Harrier)
15. Outride a Crisis (Super Hang-On)
16. Like The Wind (Power Drift)
17. Magical Sound Shower (Out Run)
18. After Burner (After Burner)

Em meio às músicas da Sega, há as composições provenientes do supracitado álbum Blind Spot, como “Wave Motion”, “Tachyon” e “I Can Survive”. Com exceção da última, não havia registro de performances ao vivo dessas faixas. Todas tinham sido tocadas no GMF ’92, mas somente a “I Can Survive”… sobreviveu no CD do evento. Até tinha me esquecido o quanto eu gosto da “Wave Motion”, que, aliás, é assinada pelo Takenobu Mitsuyoshi, o que mostra que eles não se prenderam somente às músicas assinadas por integrantes atuais da Blind Spot, até porque, não tocar as composições do Hiro só porque ele não está mais na banda seria um pecado.

Na parte de jogos da Sega – ainda bem que conseguiram licenciar as músicas –, a maior surpresa é a “Theme From Super Monaco GP”, não aquele do Ayrton Senna, que é a continuação, mas o original mesmo. Enquanto existe uma versão em estúdio no Super Sonic Team -G.S.M. SEGA 3-, nenhum dos álbuns ao vivo contém a música. Nas mesmas condições, há a “Passing Breeze” do Out Run.

Para completar, o “Thunder Blade Medley”, se seguir a track list daquele show do retorno, é o mesmo que o Koichi Namiki tocou no Galaxy Force II & Thunder Blade Original Sound Track. Tem também a “Outride a Crisis”, do Super Hang-On. Desse jogo, a S.S.T. Band só tinha a “Sprinter”. Agora a Blind Spot incorporou o arranjo fenomenal que o mesmo Namiki havia feito na coletânea de aniversário Super Hang-On 20th Anniversary Collection.

O cenário atual é bastante animador porque temos dois filhotes da S.S.T. Band: além da Blind Spot, não podemos nos esquecer da [H.], que anda meio preguiçosa ultimamente, mas já tem mais de dez anos. Quem diria que, em pleno 2013, com muitos se referindo à Sega como uma empresa morta, teríamos DUAS bandas tocando músicas antigas do imenso legado da empresa?

Grato ao Rafael “S.S.T. Band” Fernandes por transmitir a novidade.

Anúncios

O inacreditável retorno da S.S.T. Band

Por Alexei Barros

Quem acompanha os posts musicais do Rafael “00Agent” Fernandes no Passagem Secreta não será lá muito novidade, mas faltava comentar por aqui uma bomba que talvez nem os mais devotos fãs esperavam: a primeira banda de game music da história, formada em 1988 e desbandada em 1993, reuniu-se para um show em pleno 2011: a S.S.T. Band! Ainda acho que eles deveriam ter feito alguma reunião em 2008, quando comemoraram 20 anos de fundação. Pelo jeito, a saudade dos tempos de Game Music Festival bateu três anos depois do aniversário.

Para recapitular, em maio deste ano, o agente Rafael fez um post relatando a vontade do guitarrista Koichi Namiki de reunir os integrantes do grupo, e o texto causou tanta celeuma que o próprio Namiki comentou no Passagem Secreta!

Alguns trechos dos ensaios foram publicados no YouTube para atiçar a expectativa. No primeiro caso, uma salada de músicas da Sega tocadas ao mesmo tempo e, no outro, solos de bateria e baixo um tanto familiares.

O show aconteceu dia 27 de agosto no Japão no Video Game Bar 16Shots, na celebração dos cinco anos do bar temático. Algumas observações a respeito do retorno:

– Oficialmente a banda não se chama S.S.T. Band e sim Blind Spot, nome que não foi escolhido por acaso, claro, porque intitula o primeiro e único disco com composições originais, Blind Spot, sem relação com jogos, lançado em 1992. S.S.T. Band era uma marca da Scitron, que publicava os álbuns da banda.

– O esforço do Koichi Namiki foi louvável, só que não deu para juntar todo mundo. A formação ficou parecida com a qual a S.S.T. Band se despediu no Game Music Festival ’93, sem Shingo Komori (o primeiro baixista, de 1988 a 1989) e Takehiko Tanabe (o primeiro baterista, de 1988 a 1990). Mais notoriamente, a Blind Spot ficou desfalcada de Hiroshi Kawaguchi e Takenobu Mitsuyoshi, talvez os mais famosos ex-integrantes, ambos tecladistas e que não chegaram a tocar na mesma época, já que Mitsuyoshi sucedeu a Kawaguchi na época. Por serem funcionários da Sega e estarem ocupados também com as apresentações da [H.], não puderam participar, infelizmente. Para suprir a falta do tecladista – o sintetizador é dominado por Kimitaka Matsumae –, foi convocado Shoji Morifuji da banda Tsukihiko, da qual Koichi Namiki também faz parte. Dessa maneira, a Blind Spot tocou com os seguintes membros:

– Guitarra: Koichi Namiki
– Guitarra: Jouji Ijima
– Baixo: Masato Saitoh
– Bateria: Hisanori Kumamaru
– Sintetizador e programação: Kimitaka Matsumae
– Teclado: Shoji Morifuji

– Diferentemente do que eu e o Rafael pensávamos, que a Blind Spot tocaria apenas as músicas do álbum homônimo, na verdade foram executados somente arranjos de jogos da Sega conforme detalhado abaixo, com as versões originais e os arranjos disponíveis da S.S.T. Band. Disponíveis porque a banda se deu ao luxo de tocar a “Outride a Crisis” do Super Hang-On, que nunca fora arranjada pelo grupo. De acordo com o relato do Back-up Team, acredita-se que foi executada a versão “Outride a Crisis -Mickey Arrange Ver.-“ da coletânea Super Hang-On 20th Anniversary Collection. No medley do Thunder Blade a faixa de mesma nome também não fora arranjada, apenas a “Burning Point”, por isso acredito também que a performance foi da “Thunder Blade Medley -Mickey Arrange Ver.-“ do Galaxy Force II & Thunder Blade OST. Teve ainda a melancólica “Blue Moon” do SDI; a faixa abria o “S.D.I. Medley”, que fechava com a “System Down”, não tocada desta vez. Obviamente nem faço ideia do que seja a faixa seis…

Set list:

01 – “Main Theme” (Space Harrier)
Arranjo da S.S.T. Band: “Main Theme”
02 – “Soup Up” (Rad Mobile)
Arranjo da S.S.T. Band: “Soup Up”
03 – “Like the Wind” (Power Drift)
Arranjo da S.S.T. Band: “Like the Wind”
04 – “Blue Moon” (SDI)
Arranjo da S.S.T. Band: “S.D.I. Medley”
05 – “Outride a Crisis” (Super Hang-On)
06 – Secret?
07 – “Beyond the Galaxy” (Galaxy Force)
Arranjo da S.S.T. Band: “Beyond the Galaxy”
08 – “Thunder Blade” ~ “Burning Point” (Thunder Blade)
Arranjo da S.S.T. Band: “Burning Point”
09 – “After Burner” (After Burner)
Arranjo da S.S.T. Band: “After Burner”
10 – “Magical Sound Shower” (OutRun)
Arranjo da S.S.T. Band: “Magical Sound Shower”

– Em parte do espetáculo, os integrantes chegaram a usar os característicos óculos escuros da S.S.T. Band, e Masato Saitoh inclusive se apresentou com a indumentária preta do Game Music Festival 1990. Como se não bastasse tanta nostalgia, na parte do Thunder Blade ele reproduziu de novo o solo de baixo slap, só não entendi se foi bradando “Sega!” ou alguma coisa perto disso.

– Fora isso, é difícil de entender mais alguma informação, mas já se cogitam novas apresentações da Blind Spot para o ano que vem. Seria sonhar muito um show com a [H.]? Por maior que fosse o meu apreço pela S.S.T. Band eu jamais imaginaria que um dia a banda voltaria. Os tempos de Game Music Festival que pareciam tão distantes estão cada vez mais próximos.

Entre aqui para ver mais fotos do show.

Altamente grato ao espião Rafael Fernandes pelas informações e links.

[16Shots, SegaBits, S.S.T. Band Back-up Team]

20 anos de S.S.T. Band

Por Alexei Barros

Quando todas as músicas de jogos eram sintetizadas, um grupo de compositores da SEGA resolveu enxertar versões arranjadas de “Beyond the Galaxy”, “Defeat (Galaxy Force), “Magical Sound Shower” (OutRun), “Main Theme” (Space Harrier) e “After Burner” (After Burner) no álbum Galaxy Force -G.S.M. SEGA 1- de julho de 1988. Assim debutou a S.S.T. Band. A primeira banda de game music do mundo. Apresentava som fusion, quase rock. A precursora de Zuntata (Taito), Kukeiha Club (Konami), Alph Lyla (Capcom), Gamadelic (Data East), J.D.K. Band (Falcom), Shinsekai Gakkyoku Zatsugidan (SNK), e anos mais tarde, The Black Mages, ghm sound team e [H.].

Continue lendo ’20 anos de S.S.T. Band’

Músicas que não podem faltar no Hadouken #01: S.S.T. Band

Por Claudio Prandoni

Boa noite!

É com imenso prazer e orgulho que apresento aqui mais um filhote do Hadouken. Para ser mais específico, se trata já de um filhote do Hadoukast que mal se encontra na terceira edição (sendo que este novo programa foi gravado quando ainda existiam apenas dois Hadoukasts publicados).

Como muitos já perceberam, Game Music é um dos pilares que sustentam esta humilde morada virtual – e o barraco de papelão no qual o Hitz reside, há uma pilha de CDs com músicas de joguinhos segurando o telhado lá. Sendo assim, nada mais natural que dar vazão à vocação de maestro Barros em uma mídia que privilegia a natureza do tema abordado.

Em alusão à antológica série de posts com sugestões de músicas à VGL – tantas que poderiam formar até vários outros espetáculos – criamos aqui o Músicas que não podem faltar no Hadouken. Eu faço o papel de mero aspone (assessor de porcaria nenhuma) do maestro, o qual por sua vez destila puro conhecimento do assunto.

Nesta primeira edição discorremos Alexei discorre sobre a S.S.T. Band, uma antiga e extinta, porém absurdamente talentosa banda da SEGA sobre a qual eu sabia tanto quanto você antes de gravar o programa (a menos que você seja o Fabão, Igor, Geraldão, Acid, Eric ou algum dos outros assíduos comentaristas e debatedores dos posts de Game Music aqui no blog).

Sem mais, clique no link logo abaixo para fazer download do podcast. Não deixe depois de comentar, sua opinião é muito importante para que eu atrapalhe menos o Alexei durante as gravações.

Músicas que não podem faltar no Hadouken #01: S.S.T. Band

PS.: Ah, explico o motivo do “Boa Noite” ao início do post e do próprio podcast. Como estamos falando especificamente sobre Game Music, um assunto de requinte e finesse, não há como conceber as discussões aulas gravadas como acontecendo em plena luz do dia ou entardecer, mas sim apenas na calada noturna, saboreando um whisky à luz de lareira enquanto a vitrola toca sucessos de Yuzo Koshiro da era 16-bits. Ou coisa assim…

“Burning Point” – Thunder Blade (S.S.T. Band – Live -)

Por Alexei Barros

Queria postar isso aqui há um tempão e finalmente uma alma benfazeja subiu o vídeo no YouTube dessa performance histórica da S.S.T. Band no Game Music Festival ’90, o único da série de eventos a ser registrado decentemente.

Foi gravado tão bem que gerou quatro produtos diferentes: os CDs S.S.T. Band Live! e Zuntata Live!, e os VHSs S.S.T. Band – Live – e Game Music Festival ’90: Zuntata vs S.S.T. Band. Algumas músicas se repetem, outras não. A performance do vídeo abaixo daquele jogo de helicóptero do fliperama está presente apenas na primeira fita que eu mencionei. Uns podem achar tosco. Eu achei sensacional. Isso porque acontece uma surpresa… SEGA!!!


RSS

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej
Anúncios

%d blogueiros gostam disto: