Posts Tagged 'SaGa Frontier'

The Orchestral SaGa -Legend of Music-: à espera de um álbum lendário

The Orchestral SaGa_003

A FILMharmonic Orchestra Prague é conhecida por um longo histórico de performances em concertos e trilhas de games


Por Alexei Barros

Apesar da qualidade e da excelência musical da série SaGa, a franquia tem uma representatividade muito pequena em arranjos orquestrais, seja em concertos ou álbuns. Mais isso vai mudar um pouco com o lançamento do CD duplo The Orchestral SaGa -Legend of Music-, que acontece hoje, dia 23 de março no Japão.

Gravado no Rudolfinum’s Dvořák Hall com a FILMharmonic Orchestra Prague na cidade de Praga na República Tcheca, o primeiro disco contém dez faixas em formatos de medleys. As seleções percorrem músicas de todos os compositores da série, desde o início com Nobuo Uematsu e Kenji Ito, até a era impressionista de Masashi Hamauzu, passando pelas faixas de Ryuji Sasai e Chihiro Fujioka em Jikuu no Hasha: SaGa 3.

A melhor decisão que podiam tomar é deixar os arranjos sob os auspícios de Kousuke Yamashita. Já pude ouvir diferentes trilhas de games, animes, J-dramas e tokusatsus e é impressionante o talento do japonês com músicas orquestrais. Entre tantos arranjos para os concertos de Monster Hunter, ele também arranjou e regeu o Nobunaga no Yabou 30th Anniversary Concert. Curiosamente, é a primeira colaboração de Yamashita com a Square Enix.

Na página oficial do The Orchestral SaGa -Legend of Music-, é possível ouvir diversos samples. Destaco a surpreendente aparição da “Battle Theme I” do Unlimited Saga na faixa 1, a “Decisive Battle! Saruin” do Romancing SaGa na faixa 5 e a “Feldschlacht I” do Saga Frontier II na faixa 9.

O segundo CD, por sua vez, traz apenas quatro faixas e foi gravado no Japão. Pelo que entendi nesta entrevista que Kenji Ito concedeu ao 4Gamer.net, na verdade são arranjos originalmente preparados para o Imperial SaGa, jogo da série para browser, mas acabaram ficando de fora. As releituras desse disco foram feitas pela Natsumi Kameoka e se diferem por terem bateria, baixo elétrico e guitarra. Chamo a atenção para a “Seven Heroes Battle” do Romancing Saga 2 e a “Four Demon Nobles Battle 1” do Romancing SaGa 3 na faixa 4 desse disco.

Claro que nem tudo é perfeito: ainda vou ficar sonhando com a “Searching for the Secret Treasure” do SaGa 2 Hihou Densetsu, a “Battle #1” do SaGa Frontier e a “Battle 1” do Romancing SaGa orquestradas. Já posso imaginar outro álbum nesse formato?

The Orchestral SaGa_005

O compositor Kenji Ito e o arranjador Kousuke Yamashita foram até Praga para supervisionar a gravação das partituras

[via 4Gamer.net e Square Enix]

“Battle #1” – SaGa Frontier (String Quartet)

Por Alexei Barros

Mais um daqueles vídeos que jogam na cara a minha negligência com a série SaGa. Nem que eu tenha que jogar só pelas músicas…

Entre tantas performances da série já publicados, a preferência maior dos japoneses sempre foi pela trilogia do Super Famicom. Como os dois primeiros do Game Boy, Makai Toushi SaGa e SaGa 2: Hihou Densetsu, têm a participação do Nobuo Uematsu, também apareceram alguns arranjos desses; o SaGa Frontier II e o Unlimited SaGa têm as faixas assinadas pelo Masashi Hamauzu e por isso igualmente estão entre os preferidos. Com isso, há duas lacunas: Jikuu no Hasha: SaGa 3, ainda inédito por aqui, e finalmente o primeiro SaGa Frontier, cuja trilha é de autoria do principal compositor da série, Kenji Ito.

Enquanto a transição do Final Fantasy VI  para o VII é perceptível na mudança de estilo das músicas do Uematsu, no Kenji Ito a passagem do Romancing SaGa 3 (Super Famicom) para o SaGa Frontier (PlayStation) seu deu sem grandes mudanças. A “Battle #1” poderia se passar por qualquer outro tema de combate do SNES por conta do sintetizador como instrumento-líder e do baixo slap.

Dito isso, nessa interpretação do String Quartet, quarteto de cordas que não consegui descobrir mais informações (vale frisar que não é o Ensemble Game Classica), a música ficou uma maravilha totalmente sinfônica. O primeiro violino faz a parte do sintetizador, e, mesmo sem algo que faça a vez do baixo (como um contrabaixo acústico), os outros instrumentos dão textura à peça. Uma beleza!

 


RSS

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej

%d blogueiros gostam disto: