Posts Tagged 'Rare'

Cartões de Natal gamers 2009: Rare

Por Claudio Prandoni

Pontual e presente, como manda a tradição britânica, a Rare não desaponta e lança logo no início da temporada o cartão de Natal da empresa.

Ainda mais sem graça do que no ano passado – que por sua vez em nada repetiu o charme do cartão de 2007 – a imagem ao menos mantém o hábito de fazer provocações picaretas que pouco se concretizam – ao menos não da maneira fantabulosa que gostaríamos. Ali no desenho, vejo ao menos uma referência a Killer Instinct (na forma da luva de TJ Combo) e outra a Blast Corps (no tratorzinho amarelo ali, ó). Encontrou mais alguma?

Anúncios

Kazooie adoraria smashear

kazooie

Por Claudio Prandoni

Rapidinha só para matar a saudade de Super Smash Bros. Brawl: recentemente a Rare criou um perfil no Facebook para Banjo-Kazooie: Nuts & Bolts.

Lá é possível mandar perguntas que são responidades pelos próprios heróis da aventura – ou alguém que finge muito bem ser eles. Certo dia algúem perguntou a Kazooie o que acharia de participar de um jogo da série Smash Bros..A resposta:

“Acho que eu e o urso teríamos boas chances contra aqueles esquisitões do Smash Bros.. E daí que somos dois? Os Ice Climbers podem e eles não têm um jogo há muito mais tempo do que a gente!”

Alguém mais aqui além de mim acharia isso algo totalmente absolutamente fantástico?

Cartões de Natal gamers 2008: Rare

rarexmascard08

Por Claudio Prandoni

Tal como no ano passado, abro alas para a temporada de cartões de natal das produtoras de games com a imagem festiva da Rare.

Ok, não é tão engraçado ou cheio de mensagens subliminares como em 2007, mas não deixa de ser bonitão. Tem avatares da NXE, piñatas coloridas, bichos mil do Banjo-Kazooie e – aparentemente – nenhuma referência à Nintendo (contrariando uma recorrência recorrente nos trabalhos recentes do estúdio britânico).

Artwork do dia: Cartão de Natal da Rare

rare_xmascard_small.jpg

Por Claudio Prandoni

Como os quatro leitores de nosso blog devem ter percebido, o Hadouken vem sofrendo de ausência crônica de posts. Pelo meu lado (de dentro ou fora, sempre fico em dúvida) e do mestre Barros, a falta de tempo é o principal fator causador disso. Pelo mestre Sira, provavelmente abdução. Ah, sim, em relação ao Gustavo, ele está cumprindo uma promessa de preservar nossos estômagos daquilo que ele chama de texto.

Mas enfim…

Tentando “sacudir a poeira” e fazer o Hadouken voltar “a dar as caras” e “fechar o ano com chave de ouro”, brindo-lhes com o cartão de Natal da Rare para este ano.

Bonitinho, simpático e tal, mas confesso que fico nostálgico em relação à época SNES/N64 da empresa. Preferia muito mais ver o Conker, o Donkey Kong e Banjo e Kazooie felizes como eram na época da nave mãe Big N.

Mas enfim… (parte 2)

Pra variar, como já é meio típico de qualquer inglês que se preze, há uma piadinha para atiçar os curiosos “fãs do gênero” luta. Na lareira há uma meia da bruxa Gruntilda, de Banjo-Kazooie, e logo ao lado uma com a inscrição KI3 – óbvia referência a um suposto terceiro episódio da série Killer Instinct. Antes que alguns ficassem mais alvoroçados, a Rare já disse que é apenas uma brincadeira e que o jogo não está sendo feito. Será?

rare_xmascard_ki3.jpg

Um pedaço da velha Rare que vai embora

Por Claudio Prandoni

Essa não posso deixar passar. Acabo de ficar sabendo que os irmãos Chris e Tim Stamper abandonaram a Rare.

Os dois são simplesmente co-fundadores da empresa britânica e as principais mentes responsáveis por tornar a Rare a empresa de respeito que conhecemos.

Eles que tiveram a sacada de usar computadores da Silicon Graphics pra fazer um novo Donkey Kong e convenceram a Nintendo de que isso seria legal.

Eles que deram o ensejo para o pessoal que hoje é o estúdio Free Radical fazerem o glorioso Goldeneye 007 pro N64, paradigma absoluto em termos de FPS para consoles.

Enfim, na minha opinião, a saída dos irmãos é reflexo da fase sombria que a Rare atravessa desde que foi comprada em 2002 pela Microsoft por inimagináveis 377 milhões de dólares (o bastante para pagar o salário do Ronaldinho Gaúcho no Barcelona por doze anos e meio ou então comprar cerca de 200 milhões de barras de chocolate).

De lá pra cá, nenhum jogo realmente inesquecível foi lançado, do naipe de um Goldeneye 007, Conker ou Banjo-Kazooie. Pessoalmente, o melhor título da Rare nos últimos anos é exatamente o remake de Conker’s Bad Fur Day, lançado para o Xbox como Conker: Live & Reloaded, ou algo assim…

Viva Piñata parece ser muito divertido, mas sabemos que a Rare pode fazer melhor. Torço muito para que eles acertem a mão no próximo Banjo-Kazooie, que deve sair pro Xbox 360 neste ou no próximo ano.

Seria triste ver tanto talento desperdiçado.

Aqui embaixo você vê uma foto dos Stamper Bros. Ainda não se sabe pra que estúdio eles migrarão.


RSS

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej
Anúncios

%d blogueiros gostam disto: