Posts Tagged 'Persona 4'



“Reach Out To The Truth” – Persona 4 (Persona Music Live Velvetroom in Akasaka Blitz)

Por Alexei Barros

Alguma dúvida de que a incandescente “Reach Out To The Truth” é uma das melhores músicas de Persona 4? O tema de combate inclusive apareceu no segmento do jogo no Press Start 2009, e foi tocado em uma interpretação sem banda, com os metais reproduzindo os riffs de guitarra.

No Persona Music Live, por sua vez, a versão foi a mais fiel possível em outra performance exuberante da banda. Cotejando com a instrumentação original, há o acréscimo do saxofone, que nos dá uma pequena amostra do Press Start 2009. Solos de guitarra, saxofone e órgão Hammond também deixam tudo ainda mais espetacular. No vocal, a Shihoko Hirata, paramentada com indumentária estudantil típica de Persona 4, é amparada pela cantora Yumi Kawamura no refrão – no original ela tem a voz duplicada em alguns versos. A versão ao vivo também segue mais à risca a “Reach Out To The Truth -First Battle-”, que começa instrumental, diferentemente da “Reach Out To The Truth” convencional.

“Pursuing My True Self” – Persona 4 (Persona Music Live Velvetroom in Akasaka Blitz)

Por Alexei Barros

Obrigado por existir, YouTube. Hoje, dia 16 de setembro, é lançado no Japão o DVD Persona Music Live Velvetroom in Akasaka Blitz do show da série que ocorreu dia 22 de agosto de 2008. Eu imaginei que esperaria meses até poder ver a performance ao vivo de “Pursuing My True Self” no momento em que inocentemente faço a busca no YouTube e me deparo com vários vídeos do espetáculo. Subidos oito horas atrás. Esqueci que no Japão são 12 horas a mais.

Confirmando a minha expectativa – antes de mais nada, são japas –, a banda de anônimos (ainda me dedicarei a descobrir o nome de todos os instrumentistas) liderada pelo compositor Shoji Meguro é fantástica, digna dos melhores tempos de Shinsekai Gakkyoku Zatsugidan, com duas guitarras, teclado, baixo, bateria e saxofone.

Ainda que o timbre do teclado não seja exatamente idêntico da versão do jogo, é empolgante ver a euforia do público nos primeiros acordes da canção. A bateria é reproduzida de maneira perfeita em compensação, embora não fique tão evidência. Quando entra o saxofone – fico com a sensação que faltou um trompete para ficar mais fiel – e a performance vocal da graciosa cantora Shihoko Hirata, a mesma da versão original, a música contagia em sua plenitude. A guitarra distorcida e o baixo ficaram até melhores, mais vivos. Mas pena que acaba tão rápido. No final, ela e Meguro discursam na abertura do show.

“Pursuing My True Self” – Persona 4 (desienpian)

Por Alexei Barros

Geralmente não curto as performances amadoras em que a pessoa apenas duplica o instrumento já existente na original com um timbre diferente. Não tem muita graça. Mas abrirei uma exceção para essa canção viciante que é a “Pursuing My True Self”, tema de abertura de Persona 4. Em parte. Apesar de o usuário desienpian colocar a música de fundo, ele não faz somente a parte do piano, como às vezes dos metais, do baixo e até do vocal. É simples, mas cativante. Um dia tomo vergonha na cara e jogo Persona 4.

Press Start 2009: a nostalgia em forma de concerto


Por Alexei Barros

Enfim foi revelado em mais detalhes o concerto de games que tenho mais expectativa em 2009. Concerto que não verei e muito provavelmente nem ouvirei. E se escutar deve ser com qualidade inferior. Então por que se empolgar com algo tão distante?

Press Start ~Symphony of Games~ é o pináculo da nostalgia auditiva. Não se restringe somente em reproduzir músicas gravadas em estúdio ao vivo. A maioria dos segmentos é formada por arranjos exclusivos que entrelaçam faixas já orquestradas, como o medley do Super Mario Galaxy em 2008 que envolveu quatro temas, ou que reúnem orquestrações de composições antigas, a exemplo de obras-primas como “Shooting Medley” em 2007, ainda que inegavelmente as transições abruptas venham se tornando uma marca negativa.

O repertório é simplesmente imbatível. E também o mais abrangente de que se tem notícia, com músicas de diversificadas produtoras: Konami (Metal Gear Solid 2, Zone of the Enders: 2nd Runner, Castlevania), Capcom (Ace Attorney, Monster Hunter, Mega Man 2), SEGA (OutRun e Sonic), Namco (Ace Combat Zero), Falcom (Ys), SNK (Samurai Shodown), Sony (LocoRoco, ICO, Shadow of the Colossus), Nintendo (Mario, Zelda, Mother, Fire Emblem, Super Smash Bros. Brawl), Square Enix (Final Fantasy, Chrono, Kingdom Hearts, Romancing SaGa)…

Dito isso, não tenho mais dúvidas de que a série Press Start já superou, pelo menos em variedade, a antológica saga Orchestral Game Concert (1991-1995) pioneira ao reunir jogos de diversas empresas, mas limitado, em sua maioria, a Nintendo (Mario, Zelda, Super Metroid, Donkey Kong Country, Star Fox, Earthbound, Kirby, Stunt Race FX, Sim City), Squaresoft (Final Fantasy, Seiken Densetsu, Chrono Trigger), Enix (Dragon Quest, Paladin’s Quest, Lennus II, EVO: Search for Eden), Koei (Romance of the Tree Kingdoms, Nobunaga’s Ambition, Uncharted Waters) e ASCII (Wizardry). Comparo as duas porque não houve um concerto japonês de várias franquias no interregno entre 1996 e 2005.

Diferentemente do OGC, as apresentações do Press Start não foram publicadas em CD. O motivo mais provável para a inexistência da gravação oficial é o entrave de direitos autorais encabeçado por Square Enix e Nintendo, que não permitem o lançamento de discos com músicas de outras empresas.

O que resta? Os bootlegs. Como já disse, não é apenas ouvir a reprodução de faixas originais com reverberação, mas testemunhar jóias exclusivas que se perderiam no tempo. Exemplo: “Splash Wave” do OutRun orquestrada em 2006. Aliás, o fato de ficar estupefato – ao menos falo por mim – somente ouvindo uma gravação amadora, com toda a limitação de captação de áudio, mostra a genialidade do concerto. Se em 2006 e 2007 (e das duas apresentações, realizadas em Osaka e Yokohama) pudemos conhecer os arranjos por clemência de uma alma caridosa, em 2008 não tivemos a mesma sorte, pelo menos até agora, uma vez que os ingressos acabaram em questão de horas, impossibilitando a presença do bootlegger dos anos passados. Parte da frustração foi minorada pela versão chinesa, que mostrou não só set list diferente, como esteve longe de repetir a primazia nipônica.

Após o extenso introito, vamos finalmente para as informações da quarta edição da série produzida por Nobuo Uematsu, Shogo Sakai, Kazushige Nojima, Masahiro Sakurai e Taizo Takemoto. O Press Start 2009 ~Symphony of Games~ acontecerá no dia 2 de agosto, um domingo, com performance da Tokyo City Philharmonic Orchestra, a mesma do Press Start 2006, no Tokyo Metropolitan Art Space, local onde ocorreu recentemente o Monster Hunter Orchestral – 5th Anniversary Concert. Para evitar que o esgotamento instantâneo de ingressos se repita, serão realizadas duas apresentações nesse mesmo dia, a primeira às 14 horas locais e a outra às 18:30. Há entradas de 5.500 ienes (em torno de 118 reais) e 7.500 ienes (161 reais).

Em vez de revelar segmento por segmento tal qual em 2008, modelo que em muito me agradou, em 2009 já foi anunciada meia-dúzia, permanecendo a dúvida de como serão apregoados os restantes: um por um ou em grupos de seis. Em alguns casos, até mesmo as faixas foram detalhadas. Três estão relacionados com a Nintendo, então suponho que nada mais da produtora deve aparecer, ou seja, não será esse ano que haverá Metroid ou Donkey Kong. Eis as seleções após o Hadouken:

Agradecimentos ao Fabão pela descoberta transmitida pessoalmente e pelos detalhes na tradução.

Continue lendo ‘Press Start 2009: a nostalgia em forma de concerto’

Artwork do dia: Propagandas de mentirinha agora são de Persona 4

p4ad

Por Claudio Prandoni

O Fabão já twittou esta dica, mas não custa reforçar: como comentei no post de publicidades falsas de Mega Man 9, o pessoal do fórum NeoGAF se empolgou e começou a fazer também o mesmo com Persona 4.

Atualmente a onda está em Mirror’s Edge – publico as artes hoje mesmo.


RSS

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej

%d blogueiros gostam disto: