Posts Tagged 'Ore no Shikabane o Koete Yuke'

Press Start 2015: o fim de uma era

press2015Por Alexei Barros

Pelo excesso de reprises, eu esperava uma despedida um tanto melancólica do Press Start. Mesmo assim, estava no aguardo do tradicional report do concerto no site da Famitsu, que produziu a série japonesa de espetáculos orquestrais. E eu fiquei esperando… esperando… esperando… E nada. Nada de fotos da apresentação também.

O jeito foi me basear nas análises dos blogues japoneses, que sempre se preocupam em detalhar o set list o máximo possível. O concerto foi realizado em duas apresentações no dia 8 de agosto (e eu extrapolando todos os limites da demora para fazer post), com performance da Kanagawa Philharmonic Orchestra no Tokyo Metropolitan Art Space. Pelo menos foi feita uma surpresa bacana no final. Set list e minhas considerações a seguir.

Ato I

01. Final Fantasy VIII: “Liberi Fatali”
02. “Classic Medley 2015 Ver.”
03. Super Mario Bros.: “Overworld” ~ “Underwater” ~ “Underworld” ~ “Overworld”
04. The Legend of Zelda: “Main Theme”
05. Shadow of the Colossus: “Revived Power ~ Battle With the Colossus” ~ “Grotesque Figures ~ Battle With the Colossus~”
06. Ace Combat Zero: The Belkan War: “Zero”
07. Legend of Mana: “Legend of Mana ~Title Theme~” ~ “Colored Earth” ~ “Hometown Domina” ~ “Ruined Sparkling City” ~ “Song of Mana ~Opening Theme~”

Ato II

08. Ore no Shikabane o Koete Yuke: “Flower”
09. Rhythm Heaven: “Ninja”
10. El Shaddai: Ascension of the Metatron: “Theme of El Shaddai” ~ “The Faraway Creation ~ Enoch’s Theme” ~ “Tragic Scream”
11. Xenoblade Chronicles: “Xenoblade” ~ “Gaur Plains” ~ “Mechanical Rhythm” ~ “Riki the Legendary Hero” ~ “Sator, Phosphorescent Land / Night” ~ “Those Who Bear Their Name” ~ “Confrontation with the Enemy”
12. Mother: “Pollyanna (I Believe In You)” ~ “Bein’ Friends” ~ “Eight Melodies”
13. Chrono Trigger/Cross: “A Premonition” ~ “Chrono Trigger” ~ “Wind Scene” ~ “Frog’s Theme” ~ “Decisive Battle with Magus” ~ “Epilogue ~ To Beloved Friends” (Chrono Trigger) ~ “Frozen Flame” ~ “Marbule: Home” ~ “Scars of Time” (Chrono Cross)
14. “Goodbye Medley”:
Press Start 2006
– ICO
– PopoloCrois Story
– Ys I & II
Press Start 2007
– Kingdom Hearts
– Space Invaders
– Super Smash Bros. Brawl
– Sakura Wars
Press Start 2008
– Wild Arms 2
– Spelunker
– Final Fantasy IX
Press Start 2009
– Persona 4
– Okami
– Final Fantasy X
– Kirby’s Dream Land
Press Start 2010
– New Super Mario Bros. Wii
– Muramasa: The Demon Blade
– Famicom Disk System Start-up
Press Start 2011
– 428 ~Fuusasareta Shibuya de~
– Pokémon Red & Blue
– NieR
– Xenogears
Press Start 2012
– Kid Icarus: Uprising
– Final Fantasy XI
– Ihatovo Monogatari
Press Start 2014
– Toukiden
– Final Fantasy XIII
– Super Smash Bros. for Wii U e 3DS

“Liberi Fatali” é uma das reprises mais batidas em concertos da série Final Fantasy, mas nunca tinha sido tocada no Press Start. Aliás, a escolha dessa música do FFVIII foi uma surpresa para mim, porque o Press Start não vinha usando corais em suas apresentações. Acredito que foi usado um coro não muito grande.

– Em relação aos convidados, a soprano Oriko Takahashi mais uma vez cantou a “Zero” de Ace Combat Zero. Mesmo sem ter participado da gravação da trilha original, ela foi a intérprete mais recorrente dessa música fabulosa com toques de flamenco no Press Start.

– A “Song of Mana” teve a voz da australiana Louise Bylund, que morou por diversos anos de sua vida na Suécia e atualmente reside no Japão. Essa mistura garantiu que ela fosse a escolhida para a performance dessa maravilhosa canção, que tem versos em sueco.

– A Lioko Kihara foi outra convidada do espetáculo e, diferentemente das outras duas cantoras, ela também tocou piano ao melhor estilo Angela Aki no segmento de Ore no Shikabane o Koete Yuke.

– Como de praxe, o duo ACE formado por Tomori Kudo (guitarra) e CHiCO (vocal) participou da performance de Xenoblade Chronicles, além da cantora Manami Kiyota.

– O segmento de Mother é o mesmo tocado no Press Start 2010, inclusive com os versos do álbum vocal Mother (1989) escritos pela letrista Linda Henrick (provavelmente um pseudônimo). Na ocasião, a performance contou com a voz da cantora Melody Chubak, que na época tinha 13 anos. Agora com 18, a moça voltou as palcos para cantar no mesmo segmento.

– Além do quinteto que produz o concerto (Taizo Takemoto, Kazushige Nojima, Shogo Sakai, Nobuo Uematsu e Masahiro Sakurai), também estiveram presentes os compositores Keiki Kobayashi e Masato Kouda. A Yoko Shimomura deixou uma mensagem em vídeo.

– Não foi feita nenhuma homenagem musical a Satoru Iwata, mas o desfecho do concerto foi bastante especial. Embora muito provavelmente não seja um segmento com transições elaboradas, o medley final resgata seleções icônicas de todas as edições anteriores do Press Start, com exceção de 2013, ano que foi tomado por reprises. Fantástica a ideia!

– Foi uma satisfação ter acompanhado e feito os posts sobre o Press Start durante esses nove anos, mesmo com tão raros registros oficiais das performances. Mal custo a acreditar que o primeiro post que fiz no Hadouken, lá em 2006, era justamente sobre a primeira edição do concerto a qual fiquei extasiado com uma mera gravação da plateia.

Não existiu outra série de apresentações com um repertório tão diversificado, cheio de seleções únicas e surpreendentes. Claro que tamanha variedade me fez querer mais e é uma pena saber que o Press Start acabou sem tocar músicas de jogos que dificilmente veremos nos demais concertos, como Bayonetta, Eternal Sonata, Panzer Dragoon, Valkyria Chronicles, Front Mission, Dark Souls e tantos outros.

Eu torço fortemente para que se não o próprio Press Start, outra série de concertos japonesa apareça algum dia sem demorar muito – houve um hiato de nove anos entre o Orchestral Game Concert 5 de 1995 e o Press Start 2006, considerando apresentações sinfônicas no Japão que abrangem diversas franquias.

Press Start: vou sentir saudades.

Grato ao Fabão pelos links e também pelas diversas informações e traduções nos posts do Press Start.

Foto tirada no Press Start 2008, com alguns dos maiores nomes japoneses de game music (além de outros desenvolvedores): Noriyuki Iwadare, Nobuo Uematsu, Motoi Sakuraba, Yasunori Mitsuda, Mahito Yokota, Kazushige Nojima, Michiko Naruke, Shogo Sakai, Koichi Sugiyama, Masahiro Sakurai e Koji Kondo

[via sarian198919, mugendai, comdoc5964nijiiroleina 1, 2 e 3]

Press Start 2009: a nostalgia em forma de concerto


Por Alexei Barros

Enfim foi revelado em mais detalhes o concerto de games que tenho mais expectativa em 2009. Concerto que não verei e muito provavelmente nem ouvirei. E se escutar deve ser com qualidade inferior. Então por que se empolgar com algo tão distante?

Press Start ~Symphony of Games~ é o pináculo da nostalgia auditiva. Não se restringe somente em reproduzir músicas gravadas em estúdio ao vivo. A maioria dos segmentos é formada por arranjos exclusivos que entrelaçam faixas já orquestradas, como o medley do Super Mario Galaxy em 2008 que envolveu quatro temas, ou que reúnem orquestrações de composições antigas, a exemplo de obras-primas como “Shooting Medley” em 2007, ainda que inegavelmente as transições abruptas venham se tornando uma marca negativa.

O repertório é simplesmente imbatível. E também o mais abrangente de que se tem notícia, com músicas de diversificadas produtoras: Konami (Metal Gear Solid 2, Zone of the Enders: 2nd Runner, Castlevania), Capcom (Ace Attorney, Monster Hunter, Mega Man 2), SEGA (OutRun e Sonic), Namco (Ace Combat Zero), Falcom (Ys), SNK (Samurai Shodown), Sony (LocoRoco, ICO, Shadow of the Colossus), Nintendo (Mario, Zelda, Mother, Fire Emblem, Super Smash Bros. Brawl), Square Enix (Final Fantasy, Chrono, Kingdom Hearts, Romancing SaGa)…

Dito isso, não tenho mais dúvidas de que a série Press Start já superou, pelo menos em variedade, a antológica saga Orchestral Game Concert (1991-1995) pioneira ao reunir jogos de diversas empresas, mas limitado, em sua maioria, a Nintendo (Mario, Zelda, Super Metroid, Donkey Kong Country, Star Fox, Earthbound, Kirby, Stunt Race FX, Sim City), Squaresoft (Final Fantasy, Seiken Densetsu, Chrono Trigger), Enix (Dragon Quest, Paladin’s Quest, Lennus II, EVO: Search for Eden), Koei (Romance of the Tree Kingdoms, Nobunaga’s Ambition, Uncharted Waters) e ASCII (Wizardry). Comparo as duas porque não houve um concerto japonês de várias franquias no interregno entre 1996 e 2005.

Diferentemente do OGC, as apresentações do Press Start não foram publicadas em CD. O motivo mais provável para a inexistência da gravação oficial é o entrave de direitos autorais encabeçado por Square Enix e Nintendo, que não permitem o lançamento de discos com músicas de outras empresas.

O que resta? Os bootlegs. Como já disse, não é apenas ouvir a reprodução de faixas originais com reverberação, mas testemunhar jóias exclusivas que se perderiam no tempo. Exemplo: “Splash Wave” do OutRun orquestrada em 2006. Aliás, o fato de ficar estupefato – ao menos falo por mim – somente ouvindo uma gravação amadora, com toda a limitação de captação de áudio, mostra a genialidade do concerto. Se em 2006 e 2007 (e das duas apresentações, realizadas em Osaka e Yokohama) pudemos conhecer os arranjos por clemência de uma alma caridosa, em 2008 não tivemos a mesma sorte, pelo menos até agora, uma vez que os ingressos acabaram em questão de horas, impossibilitando a presença do bootlegger dos anos passados. Parte da frustração foi minorada pela versão chinesa, que mostrou não só set list diferente, como esteve longe de repetir a primazia nipônica.

Após o extenso introito, vamos finalmente para as informações da quarta edição da série produzida por Nobuo Uematsu, Shogo Sakai, Kazushige Nojima, Masahiro Sakurai e Taizo Takemoto. O Press Start 2009 ~Symphony of Games~ acontecerá no dia 2 de agosto, um domingo, com performance da Tokyo City Philharmonic Orchestra, a mesma do Press Start 2006, no Tokyo Metropolitan Art Space, local onde ocorreu recentemente o Monster Hunter Orchestral – 5th Anniversary Concert. Para evitar que o esgotamento instantâneo de ingressos se repita, serão realizadas duas apresentações nesse mesmo dia, a primeira às 14 horas locais e a outra às 18:30. Há entradas de 5.500 ienes (em torno de 118 reais) e 7.500 ienes (161 reais).

Em vez de revelar segmento por segmento tal qual em 2008, modelo que em muito me agradou, em 2009 já foi anunciada meia-dúzia, permanecendo a dúvida de como serão apregoados os restantes: um por um ou em grupos de seis. Em alguns casos, até mesmo as faixas foram detalhadas. Três estão relacionados com a Nintendo, então suponho que nada mais da produtora deve aparecer, ou seja, não será esse ano que haverá Metroid ou Donkey Kong. Eis as seleções após o Hadouken:

Agradecimentos ao Fabão pela descoberta transmitida pessoalmente e pelos detalhes na tradução.

Continue lendo ‘Press Start 2009: a nostalgia em forma de concerto’


RSS

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej

%d blogueiros gostam disto: