Posts Tagged 'Miki Higashino'

“Suikoden II Medley” – Suikoden II (Symphonic Gamers 2)

Por Alexei Barros

A série Suikoden tem trilhas incríveis, mas a representatividade em performances orquestrais, embora existam, são bastante limitadas perto do montante de músicas excelentes – basta ver a quantidade, variedade e qualidade de álbuns com versões arranjadas nos estilos mais diversificados.

Até mesmo pela escassez de músicas executadas, este medley da JAGMO (JApan Game Music Orchestra) do Suikoden II é facilmente o melhor. Até então, só existiam performances da “Into a World of Illusions” (Suikoden) no Press Start 2009 e 2014 e no concerto sueco Score e da “Opening” (Suikoden II) nas apresentações suecas Settings e Score.

A maioria das músicas de Suikoden II são da Miki Higashino. Miki-Chang, como ela gostava de ser creditada, é certamente uma das minhas compositoras favoritas (Gradius do arcade, Knightmare do MSX, Tartarugas Ninja do arcade não é para qualquer um), mas infelizmente ela se aposentou, apesar de volta e meia fazer uma participação especial.

Única das escolhidas já orquestrada na trilha, a magnânima “Opening BGM” que abre o medley perde bastante impacto sem coral (a original ainda conta com um solo vocal étnico), mas tem o seu valor. Inclusive vale destacar que Suikoden II saiu no Japão dois meses antes de Final Fantasy VIII e sua idolatrada “Liberi Fatali”. Porém, a diferença de popularidade entre as duas é gigantesca. O que vem a seguir é a continuação do tema de abertura, que termina com um impressionante dueto de violino.

A “Reminiscence” também tinha uma breve intervenção do vocal étnico, porém nesse arranjo o oboé é que faz esse papel – genial! Em destaque mesmo é o piano em uma bela interpretação da instrumentista com as cordas de fundo.

Imitando a timbragem da música sintetizada, “Those Who Don’t Work Don’t Eat” entra com os fagotes, os contrabaixos e a flauta, além de solos de viola e violoncelo. Aos poucos a orquestra cresce e chega a “One Minute Showdown”. Pelo que informa a legenda no vídeo, essa música toca no evento de batalha de culinária no restaurante do chef de cozinha Hai Yo. Pode ser viagem minha, mas ela apresenta uma pegada meio Dragon Quest. Ela acelera até culminar em uma rápida alusão referente ao segmento “March of the Swiss Soldiers” da obra “William Tell Overture” de Gioachino Rossini.

Depois de uma breve pausa, aparece a “The Even More Glorious, Beautiful Golden Capital” (música assinada pelo Tappy Iwase, aliás) com bastante percussão e até palmas em um clima meio celta. A bateria faz a passagem para a “Confrontation with Monsters Again” com a potência dos metais.

Mas o ápice do medley é a “Gothic Neclord” em toda a sua imponência e majestade. A “Gothic Neclord” no arranjo da banda Yajuh-Ohkoku do álbum Genso Suikoden Music Collection Produced by Hiroyuki Namba é uma das minhas favoritas de todos os tempos com uma pegada diferente pela presença da guitarra em combinação com o violino. Mas eu achei essa versão melhor do que a “Gothic Neclord” do álbum Genso Suikoden Music Collection Produced by Kentaro Haneda que é orquestrada. Com as cordas mais afiadas do que nunca e a batida da bateria (muito presente e, ainda assim, sem acobertar os demais instrumentos), a JAGMO conseguiu aproveitar ao máximo a excelência da composição. A legenda nem avisa, mas o oboé e a flauta resgatam a “Into a World of Illusions” para fechar esse medley de maneira fabulosa.

Algo que eu não entendi é que a JAGMO está vendendo no site Chakushin Uta em versão digital o segmento chamado “Genso Suikoden II Medley ~Tabibitotachi no Tsuisou Suite ver.~”, mas com uma seleção de faixas um pouco diferente desta apresentação. Também existe um medley similar do primeiro Suikoden intitulado “Genso Suikoden Medley ~Tabibitotachi no Tsuisou Suite ver.~”. Todos esses medleys são de autoria de Kunio Matsuzaki, que faz parte da equipe interna da JAGMO e nasceu em 1992 – mais um jovem talento do mundo dos arranjos para orquestra.

Honestamente, se várias dessas músicas fossem de uma série mais popular como Final Fantasy, elas teriam um reconhecimento maior. De toda forma, a Konami ultimamente não tem ajudado muito em valorizar as suas franquias.

– “Suikoden II Medley”
“Opening BGM” ~ “Reminiscence” ~ “Those Who Don’t Work Don’t Eat” ~ “One Minute Showdown” ~ “March of the Swiss Soldiers” ~ “Confrontation with Monsters Again”“The Even More Glorious, Beautiful Golden Capital” ~ “Gothic Neclord” ~ “Into a World of Illusions”

Agradecido ao Fabão por ter me informado sobre esse medley e também pela tradução da legenda.

Anúncios

“Shooting Game Medley” – TwinBee, Fantasy Zone, Gradius, Star Soldier e After Burner (T.Nishino)

Por Alexei Barros

Às vezes pode parecer que publico uma quantidade exagerada de posts relacionados aos jogos da Nintendo ou da Square Enix – ok, não parece, é mesmo. Não tenho nada contra as músicas de outras produtoras, pelo contrário. Eu queria variar mais. Mas a verdade é que performances interessantes que não são de jogos dessas empresas aparecem com frequência muito menor. Como esta aqui, altamente obscura.

Trata-se de uma orquestra de sopro nipônica que nem sequer descobri o nome, apenas o arranjador T.Nishino, que está creditado na legenda do vídeo. Eles fizeram um medley com jogos de navinha e, como não poderia ser diferente, há algumas pérolas aí no meio, mesmo que a execução não seja das melhores (faltou especialmente potência nos metais).

É incrível como todas as músicas selecionadas combinam com orquestra, a começar pelas faixas do TwinBee – a “Game Start” soa de fato como uma fanfarra e é perfeita para abrir a peça. A “1st Stage” também ficou joia com a participação do xilofone, e a “Power-up” foi tocada com toda a velocidade que a original tem direito.

Sem uma transição (as outras passagens também são abruptas) surge a “Opa-Opa!” do Fantasy Zone, empolgando como nunca com sua melodia envolvente – teve até um apito tocado pelo clarinetista. As duas faixas do Gradius são uma pintura, embora não surpreendam por já terem sido arranjadas em outras oportunidades. Em seguida, a “Power-up” do Star Soldier mantém o êxtase… Mas o melhor ficou para o final no trecho que vale o medley, com a imbatível “Final Take Off” do After Burner!

“Shooting Game Medley”
Originais: “Game Start” ~ “1st Stage” ~ “Power-up” (TwinBee) ~ “Opa-opa!” (Fantasy Zone) ~ “1st Stage” ~ “4th Stage” (Gradius) ~ “Power-up” (Star Soldier) ~ “Final Take Off” (After Burner)

Press Start 2014: a celebração musical de Super Smash Bros. for Nintendo 3DS

Como na época do Super Smash Bros. Brawl, o Press Start foi no embalo de um lançamento da série. Neste ano, o primeiro ato inteiro e o bis tiveram relação com o novo jogo para o 3DS


Por Alexei Barros

Se você estava contando os dias para o lançamento de Super Smash Bros. for Nintendo 3DS eventualmente soube que o jogo saiu 13 de setembro no Japão. Aproveitando a ocasião, o Press Start 2014 aconteceu nesse dia, com duas apresentações no Tokyo Metropolitan Art Space e performance da Kanagawa Philharmonic Orchestra com programa idêntico em ambas as ocasiões. O primeiro ato foi todo dedicado às músicas relacionadas com o jogo portátil, ao passo que o segundo foi mais variado. Seguindo a tradição, confira o set list detalhado para depois saber minhas observações sobre o concerto baseado nas informações que consegui filtrar do report da Famitsu.

Ato I

01. Super Smash Bros. for Nintendo 3DS: “Main Theme”
02. Super Mario Bros.: Medley
03. Super Metroid: “Space Warrior – Samus Aran’s Theme”
04. Star Fox: “Planet Corneria”
05. Donkey Kong Country: “Jungle Level”
06. Animal Crossing: New Leaf: Kotobuki Land Medley
07. Kirby’s Dream Land: “Green Greens”
08. Kid Icarus Uprising: “Dark Pit’s Theme”
09. The Legend of Zelda: Ocarina of Time: “Gerudo Valley”
10. Mega Man 2: Medley
11. Fire Emblem: Shadow Dragon: “Fire Emblem”
12. Pokémon X & Y: Battle! (Trainer Battle)

Ato II

13. Persona 4: “Poem for the Souls of Everybody” ~ “Reach Out To The Truth” ~ “A Corner of Memory”
14. Castlevania: Symphony of the Night: “Dracula’s Castle” ~ “Wood Carving Partita” ~ “Lost Painting” ~ “Dance of Pales” ~ “Death’s Ballad”
15. Etrian Odyssey: “Labyrinth I – Emerald Woodlands [Dungeon 1F~5F]” ~ “Battle – Initial Strike [Normal Battle – First Part]” ~ “Battle – Destruction Begets Decay [Normal Battle – Last Part]” ~ “Labyrinth V – The Fallen Capital of Shinjuku [Dungeon 21F~25F]”
16. Suikoden: “Into a World of Illusions”
17. Toukiden: “The Time of Oni” ~ “Ephemeral” ~ “March of Heroes” (Toukiden: The Age of Demons) ~ “ウタカタ・秋艶” ~ “千年ヲ駆ケシモノ” (Toukiden Kiwami)
18. Pokémon X & Y: “Title Screen” ~ “Kalos Region Theme” ~ “Lumiose City” ~ “Snowbelle City” ~ “The Sun Shines Down”
19. Final Fantasy XIII: “Vanille’s Theme” ~ “Blinded By Light” ~ “Final Fantasy XIII – The Promise”

Bis

20. The Legend of Zelda: Ocarina of Time: “Zelda’s Lullaby” ~ “Song of Storms” ~ Epona’s Song ~ “Song of Time” ~ “Saria’s Song”
21. EarthBound: “Onett”
22. Super Smash Bros. for Nintendo 3DS: “Staff Roll (Super Smash Bros.) Ver. 2”

Continue lendo ‘Press Start 2014: a celebração musical de Super Smash Bros. for Nintendo 3DS’

Press Start 2014: Castlevania: Symphony of the Night e Suikoden

Por Alexei Barros

Dando continuidade às atualizações do set list do Press Start 2014, há mais duas novidades, ambas da Konami, ambas de clássicos da era PlayStation. Antes de conferi-las, vale destacar que o site acrescentou uma informação valiosa no número de Smash Bros., a qual eu comentei no post anterior (se não quiser se dar ao trabalho de ver, só para dizer que aparentemente o medley vai se enfocar nas séries cujos personagens vão entrar em combate no jogo, não nas músicas originais).

– Castlevania: Symphony of the Night: “Wood Carving Partita” ~ “Dance of Pales” ~ “Death’s Ballad” ~ “Lost Painting” ~ “Dracula’s Castle”

ps2014_draculaOpa! Parece uma escolha batida, mas não considero. O Press Start 2007 já havia apresentado o supremo “Castlevania Medley”, o que melhor sintetizou o espírito musical da série em sua fase clássica. Esse número conseguiu isso sem incluir nenhuma música do SOTN, portanto natural que o jogo mais famoso da série Castlevania recebesse uma homenagem exclusiva.

A miscelânea vai incluir quatro faixas da obra-prima auditiva da Michiru Yamane, incluindo a obrigatória “Wood Carving Partita”, que foi executada pela primeira vez no concerto alemão Fourth Symphonic Game Music Concert (2006) com a compositora ao címbalo. Isso se repetiu no concerto sueco Castlevania The Concert, que, dessas quatro, também tocou (sem a participação da Yamane) a “Dance of Pales” e a “Lost Painting” – se não me equivoco, a “Death’s Ballad” seria a única inédita das escolhidas. Como já esperava, a “Dracula’s Castle”, uma das minhas favoritas, foi ignorada. Pelo menos o Castlevania The Concert não cometeu o mesmo erro.

[ATUALIZAÇÃO] Retiro o que disse sobre a “Dracula’s Castle”. Em uma surpreendente atualização do dia 28 de agosto, o site informou que essa música obrigatória também será incorporada ao medley. Fantástico!

– Suikoden: “Into a World of Illusions”

ps2014_gensouAtualização bem menos empolgante, essa música do RPG do PlayStation já tinha sido tocada no Press Start 2009 e, além disso, também apareceu no álbum Press Start The 5th Anniversary, acabando com toda curiosidade que haveria com o arranjo, por sinal, o mesmo do CD Genso Suikoden Music Collection Produced by Kentaro Haneda. Com tamanha riqueza musical da série, é de se lamentar essa reprise, quando podiam seguir para o Suikoden II, por exemplo.

[via PRESS START]

Konami Medley First Movement – (FCB 10th Anniversary Live)

Konami_logoPor Alexei Barros

Desde a primeira vez que vi a Famicom Band há inacreditáveis quatro anos, virei um admirador da orquestra pró-amadora pela devoção aos jogos antigos, qualidade musical e criatividade, com performances cênicas que são deliciosamente trash e arrancam gargalhadas. O último vídeo aqui publicado da FCB data de 2010 – quase três anos sem Famicom Band não dá. De tempos em tempos, eu entrava na página deles no Nico Nico Douga e nada de atualizações. Até que dia desses dei uma procurada de rotina e me deparo com nada menos do que… um medley colossal de jogos da Konami para Famicom dividido em seis movimentos. Boa parte desses títulos fez parte da minha infância (primeiro no MSX e depois no NES), e foi um deleite reconhecer músicas marcantes. Também apareceu muita coisa que desconheço (muita mesmo; vergonhoso de minha parte) e ainda vou averiguar melhor. Publicarei os movimentos em posts avulsos.

Neste primeiro, temos cinco jogos – três eu joguei nos tempos idos do 8-bit e os demais conheci depois, então o saldo de nostalgia foi além da conta. Já que nas performances da Famicom Band conta mais as representações lúdicas dos jogos do que a experiência musical, não tentarei esmiuçar cada detalhe do medley, até porque é muito mais gratificante ser surpreendido pelo vídeo do que ler o texto. De qualquer forma, caso você não seja familiar com os títulos, eu listei os jogos com os vídeos de gameplay, assim como os momentos em que eles aparecem ao longo da miscelânea.

0:17 – Gradius (グラディウス)

2:34 – Yie Ar Kung-Fu (イー・アル・カンフー)

3:22 – Antarctic Adventure (けっきょく南極大冒険)

4:06 – Track & Field (ハイパーオリンピック)

5:07 – TwinBee (ツインビー)

– “Konami Medley First Movement”

Press Start 2011: contemporâneo e nostálgico; épico e diversificado

Por Alexei Barros

Após o lançamento do mediano álbum Press Start 5th Anniversary e as enfadonhas reprises na comemoração dos cinco anos de existência dos concertos no Press Start 2010, o Press Start 2011 veio para retomar no dia 14 de agosto o principal motivo de estima pela série japonesa de récitas: seleções magistrais de jogos japoneses, velhos e novos, alguns difíceis de imaginar em outros espetáculos do gênero.

Comentarei as escolhas de faixas mais detalhadamente após o Hadouken, mas pareceu ter sido um evento extraordinário, o que faz aumentar o desejo pelo segundo CD. Na condução de Taizo Takemoto, a Kanagawa Philharmonic Orchestra tocou no Shinjuku Bunka Center Hall, em Tóquio, às 14 e depois às 18 horas locais. Vale lembrar que, pela primeira vez, será realizada uma terceira apresentação no Japão, marcada para o dia 19 de setembro em Nagoya, com a Nagoya Philharmonic Orchestra no Century Hall do Nagoya International Conference Hall e regência de Kosuke Tsunoda. Continue lendo ‘Press Start 2011: contemporâneo e nostálgico; épico e diversificado’

Press Start 2011: Gradius, Final Fantasy IV e Pokémon

Por Alexei Barros

Mesmo sabendo que não haverá quem grave as apresentações, que ainda é cedo esperar por um novo CD e que se sair deve ser com a reverberação absurda do Press Start The 5th Anniversary e que nem sempre as transições são as mais bem elaboradas, eu não consigo resistir ao set list do Press Start. Se antes parecia contemporâneo demais com os cinco números previamente anunciados no Twitter, os três segmentos comunicados na matéria da Famitsu e na abertura do site na versão Press Start 2011 garantem o fator nostalgia tão bem representado nas edições anteriores.

Já foram confirmados as datas, os locais e as orquestras e, pela primeira vez, haverá três apresentações em um ano. No dia 14 de agosto, o Shinjuku Bunka Center Hall abrigará duas execuções da Kanagawa Philharmonic Orchestra (a mesma do Press Start 2008 e 2010), sob a regência de Taizo Takemoto, às 14 horas e outra às 18 horas. Quase um mês depois, 19 de setembro, a Nagoya Philharmonic Orchestra realizará a performance no Century Hall do Nagoya International Conference Hall às 17 horas. A novidade é que neste dia o maestro Kosuke Tsunoda assumirá a batuta.

Com isso, me sinto mais confortável para comentar os oito jogos confirmados, mais do que suficiente para um ato, mesmo que cinco deles já tenha abordado superficialmente antes.

– El Shaddai: Ascension of the Metatron

Seleção de jogo lançado mais recentemente, dia 28 de abril. Fiquei impressionado nas primeiras impressões, mas depois de ouvir o álbum todo achei que a repetição acabou imperando, o que não tira o mérito das belíssimas faixas com coral e várias outras. Masahiro Sakurai garantiu a presença da “Theme of El Shaddai”, assinada por Masato Kouda, o compositor de Monster Hunter. Sonho com “Tragic Scream” e “Torn Heart”, mesmo sabendo que é improvável utilizarem um violonista virtuose para a primeira e coral na outra.

– Gradius

Gradius foi um dos 17 jogos escolhidos para o “Shooting Medley” do Press Start 2007 e, assim como Fantasy Zone em 2009, ganhará um segmento próprio muito aguardado (por todo mundo, como escrito no site oficial). Com todo o merecimento, dada a importância musical da trilha original assinada pela Miki Higashino e a extensa discografia, formada por muitos álbuns com versões orquestradas. Kazushige Nojima comentou que muitos jogadores nem tinham nascido quando Gradius foi lançado em 1985, e salientou o grande nível de desafio do shmup. Vai ser difícil não ficar épico o segmento.

– Super Mario Galaxy 2

Afora o Press Start 2006, Mario virou uma tradição do Press Start, e originou um disco promocional com seleções bigodudas, Super Mario Bros. 5th Anniversary Special Sound Track Press Start Edition. Mas faltava SMG2, cuja trilha achei ainda melhor que do primeiro SMG. O texto do maestro Taizo Takemoto trouxe boas memórias, porque ele quem regeu a Mario Galaxy Orchestra na gravação das músicas realizada em fevereiro de 2010. Ainda sonhando com solos de violino, reforço a campanha pela “Square Timber”. Independentemente disso, faixas inspiradas não faltam.

– Xenoblade Chronicles

Desde que redigi aquele post, a localização do RPG para Wii foi confirmada, com o acréscimo de “Chronicles” em relação ao título japonês. No texto de introdução, é elogiada a diversidade da trilha, que é gigantesca e feita por seis compositores, entre eles Yoko Shimomura e Yasunori Mitsuda. Kazushige Nojima fez alguns comentários que fugiram de minha compreensão e diz estar ansioso pelo segmento. Temas mais pesados poderiam ser adaptados para orquestra e até com manutenção da guitarra, visto que Haruo Kubota costuma participar de todas as apresentações.

– NieR

O RPG do PlayStation 3 e Xbox 360 publicado pela Square Enix tem a trilha assinada por quatro compositores do estúdio Monaca: Keiichi Okabe, Kakeru Ishihama, Keigo Hoashi e Takafumi Nishimura, que criaram uma atmosfera única no jogo, com muitas faixas cantadas em idiomas fictícios e acompanhamento de piano. Nobuo Uematsu chegou a comentar a participação da cantora Emi Evans, que, aliás, tocou violoncelo no álbum Octave Theory da Earthbound Papas, mas infelizmente não compreendi o texto pelo tradutor, tampouco sei se ela participará do concerto. Desculpe-me.

– Final Fantasy IV

Considerando que “Final Fantasy Main Theme” (Press Start 2006) é um tema recorrente da série, nunca a série de concertos foi antes do FFVII: “Advent One-Winged Angel” (FFVII Advent Children) em 2007, “Melodies of Life” (FFIX) em 2008 e chegando ao cúmulo de tocar “At Zanarkand” (FFX) duas vezes, em 2009 e 2010. A escolha do jogo, que comemora 20 anos de lançamento e foi recentemente refeito no Final Fantasy IV: The Complete Collection para PSP, é para celebrar com fogos de artifício.

Sabendo que as supramencionadas escolhas foram todas de arranjos conhecidos, temo que o segmento não passe da “Theme of Love” do Shiro Hamaguchi do 20020220. Todavia, além de mencioná-la e comentar que a faixa foi usada em aulas de música para crianças, o texto também destaca a gloriosa “Red Wings”, que inclusive foi orquestrada em uma esquecida versão do Katsuhisa Hattori do OGC1. Pelo pouco que entendi no comentário do Masahiro Sakurai, parece que será um medley, então aguardo pelo melhor.

– Pokémon

Das principais franquias da Nintendo, era uma das poucas ainda não homenageadas, assim como Donkey Kong e Metroid. Difícil de entender a demora, sabendo da popularidade no Japão. Não será a primeira vez que as músicas serão arranjadas – a única iniciativa é o “Pokémon Medley” do Dairantou Smash Brothers DX Orchestra Concert. Embora seja uma completa negação em Pokémon, não foram poucas as vezes que me chamaram a atenção para as músicas da série. O texto introdutório deixa a dúvida no ar se vão ser tocadas as faixas mais antigas ou as novas. Shogo Sakai, o autor do arranjo acima, reforça a qualidade das trilhas nesses 15 anos de série, e revela que Shota Kageyama da Game Freak é o responsável pelo arranjo.

– The Last Story

Quando o RPG lançado no começo da Wii foi confirmado no Press Start 2011, logo imaginei que o arranjo tinha tudo para ser diferente do Symphonic Odysseys, pela diferença de abordagem – a primeira mais literal e a segunda mais artística. Com o comentário do Nobuo Uematsu não há a menor dúvida, visto que os concertos na Alemanha não costumam apresentar as canções pop do jogo com as artistas originais. E é o que acontecerá no Japão: a faixa escolhida é a “Toberu mono”, que terá a mesma vocalista da trilha, Kanon. Enfim, um título da Mistwalker no Press Start, como Blue Dragon e Lost Odyssey não foram lembrados nos anos anteriores.

[via PRESS START, Nonsense Zone]


RSS

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej
Anúncios

%d blogueiros gostam disto: