Posts Tagged 'Koichi Sugiyama'



Comerciais gamers: Koichi Sugiyama, o maestro-propaganda da Technics

Por Alexei Barros

Se você der uma procurada no YouTube e Nico Nico Douga não é difícil encontrar entrevistas com Koichi Sugiyama. Em uma dessas procuras acabei achando duas obscuridades que nunca vi ninguém comentar. O big boss da game music, 30 anos atrás, quando nem existia Dragon Quest, fez comerciais para os aparelhos de som da Technics, uma marca da Panasonic.

Ainda com todos os cabelos pretos, Sugiyama-san aparece em ambos ao lado de Asei Kobayashi que, por coincidência, também faria músicas para games, como os recônditos Rainbow Silkroad (Famicom) e Takahashi Meijin no Bug-tte Honey (Famicom). O primeiro reclame é de 1978 e o outro é de 1979.

Não uma, nem duas, mas três novas apresentações de Dragon Quest em 2009


Por Alexei Barros

Será difícil superar os anos de 2007 e 2008 pela grande quantidade de concertos e shows de game music pelo mundo. Mas 2009 ainda nem começou e já há a confirmação do Symphonic Fantasies na Alemanha e a probabilidade é altíssima da realização do Press Start 2009 no Japão.

Mas é bom saber que o pai das músicas de jogos, Koichi Sugiyama, prestes a completar 78 anos, está não somente na ativa, como também prolífico com o anúncio de uma trinca de apresentações para o ano que vem. Para você não se perder com tantas datas e nomes, vamos por partes:

– Koichi Sugiyama and Tokyo Metropolitan Brass Quintet (04/02/2009): o pôster do início do post é dessa récita, que será dividida em dois atos: o primeiro com uma seleção de músicas não-gamísticas, incluindo “Let It Be” dos The Beatles. Pois é. Mas ressalto que não é a primeira vez que Sugiyama lida com as músicas do quarteto britânico. O próprio arranjou 14 canções do grupo para quarteto de cordas no álbum String Quartet “The Beatles”. Já o segundo é de Dragon Quest, especificamente de DQI, DQV, Shōnen Yangus to Fushigi no Dungeon e, pela primeira vez, a faixa introdutória do vindouro IX. Além do quinteto de metais, há percussão.

– 23º Familiy Classic Concert: Dragon Quest World (05/08/2009): poucos detalhes sobre o concerto que terá performance da Orquestra Sinfônica de Tóquio. É a confirmação da edição de 2009 da série que iniciou em 1987, e acontecerá no Tokyo Metropolitan Art. Ano passado foram tocadas músicas de Dragon Quest III, IV e V.

– Dragon Quest Special Concert (29/08/2009): Terá performance da Orquestra Sinfônica de Quioto e acontecerá no Kyoto Concert Hall. Também poucas informações. É de se esperar que Dragon Quest IX já apareça em todo o esplendor.

Como sempre, grato ao Fabão pela notícia.

[via Gpara, Game Watch e Famitsu]

Dragon Quest VIII Piano Medley – (KM65536)

Por Alexei Barros

Como já comentei em outras oportunidades, Dragon Quest VIII foi o único da série sem receber coletânea no piano. Mas se não lançou até agora é bem provável que nunca aconteça. Não tem problema. O usuário KM65536 fez um magnânimo medley de 13 minutos, passeando magistralmente pelas composições. Um dia eu termino esse jogo….

– Dragon Quest VIII Piano Medley

“Overture” ~ “Intermezzo” ~ “Pulling the Coach” ~ “Quiet Village” ~ “Boogie-Woogie in the Bar” ~ “Fun Casino” ~ “Big Prairie’s March” ~ “Raising the War Cry” ~ “The Cool, Dark Road”

“Break Through the Barrier” ~ “Alchemy Pot” ~ “Dormagus” ~ “Battle in the Heavens”

“Heavenly Flight” – Dragon Quest VIII (kgakira)

Por Alexei Barros

É impressionante como os fãs estão predispostos a atender os pedidos do Geraldo Figueras, a exemplo do que aconteceu com a “Final Take Off”. No meu post anterior, lembro que ele enalteceu a celestial composição “Heavenly Flight”: “…vale citar Heavenly Flight (world map voando). É de cortar o coração, e já me arrancou algumas lágrimas”. Embora o pedido não tenha sido formalizado, ficou implícito que ambicionava uma versão no piano, haja vista a sua preferência pelo instrumento, ainda mais que Dragon Quest VIII é o único da série principal sem um álbum nesse estilo. Pois então kgakira (pela qualidade, preciso dizer que é japonês?) antecipou a solicitação e nos eleva aos céus com uma performance enobrecedora:

Dragon Quest IV Piano Medley – (brunowalterjp)

Por Alexei Barros

Que vergonha! Até agora falei pouquíssimo de Dragon Quest, embora nunca deixe de salientar a importância do big boss Koichi Sugiyama. Para remediar parte da injustiça, um ótimo medley no piano de Dragon Quest IV. Como joguei há pouco tempo (falta terminar, aliás, falta muito…) no DS, as melodias estavam frescas na memória, e reconheci todas sem fazer força. O tema de batalha ficou uma maravilha.

– Dragon Quest IV Piano Medley
“Battle for the Glory – Life or Death” ~ “Fanfare” ~ “Frightening Dungeons”

Tradição e longevidade


Por Alexei Barros

É Persona Music Live, Gyakuten Meets Orchestra, Press Start 2008 ~Symphony of Games, The Black Mages III ~Darkness and Starlight Live… São tantos shows e concertos no segundo semestre no Japão que acabei me esquecendo também do 22º Family Classic Concert: Dragon Quest World, edição 2008 da tradicionalíssima série de récitas iniciada em 1987. “Koichi Sugiyama é o big boss da game music”, comenta Nobuo Uematsu. “O meu preferido é Koichi Sugiyama, ele é o melhor”, fala Yuzo Koshiro. O que preciso dizer mais sobre o mestre das músicas eruditas em videogames?

Do repertório fez parte faixas de Dragon Quest III, IV e V (inclusive deste último é de uma faixa proveniente de um minigame exclusivo do remake recém-lançado para DS no Japão e que estreará no ocidente). Chamou a minha atenção e pude constatar que vem acontecendo nas últimas apresentações, é o fato de Koichi Sugiyama conduzir a orquestra sentado em uma cadeira. Atualmente com 77 anos, Sugiyama poderia ficar em casa, aproveitando a sua aposentadoria, mas prefere se manter na ativa, compondo músicas e participando de apresentações. Mal posso esperar pelo concerto de Dragon Quest IX.

Obrigado ao Fabão por ter me passado a notícia.

Arranjadores que não podiam faltar no SSBB

sonic_brawl.jpg

Por Alexei Barros

Ainda não consegui descobrir o número exato de músicos envolvidos da trilha sonora hiper-mega estelar (segundo Masahiro Sakurai: “Mais de 30 eu acredito”) de Super Smash Bros. Brawl. São muito mais que 30 mesmo. Lembre-se que a relação de 38 envolve apenas os arranjadores e não os compositores – Nobuo Uematsu, que fez o tema, não está na lista, assim como Akito Nakatsuka, o autor das trilhas de Ice Climber e Zelda II: The Adventure of Link, que não chegou a participar das releituras.

Não contente em ver tantos mestres em um só jogo e projetando o que será o próximo capítulo da série (mas já?), eu selecionei sete músicos que poderiam deveriam ter participado do SSBB por tudo o que representam no cenário gamístico musical ou por terem se destacado como arranjadores.

– Koichi Sugiyama

koichi-sugiyama.jpgVamos lá: tem Nobuo Uematsu, Koji Kondo e Yuzo Koshiro. Faltou Koichi Sugiyama. Ele é apontando (Koshiro já afirmou que ele é o melhor de todos e se pá o Kondo e o Uematsu também, mas eu não me lembro direito) como o pai da game music, consagrando-se com as trilhas sonoras eruditas da série Dragon Quest. Tem relação com a Nintendo, até supervisionou a produção do álbum arranjado Super Mario World. Tudo bem, não há um representante da saga como lutador e também não me recordo de ele ter arranjado faixas que não fossem as próprias composições. Mas, convenhamos, o que Sugiyama faria com as suas interpretações de Zelda, Fire Emblem e, por que não, Mother?

– Norihiko Hibino

norihiko-hibino.jpgQuando falamos de Metal Gear Solid o primeiro compositor que me vem à mente é o saxofonista ex-Konami, Norihiko Hibino. Com Solid Snake ingressando na luta desde a revelação do jogo estranhei a ausência dele na lista de arranjadores. Porém, um adendo: ao menos, algumas composições do Hibino inevitavelmente estarão presentes na Shadow Moses Island, como a versão original Yell “Dead Cell” do MGS2: Sons of Liberty, que inclusive é apontada pelo próprio como a sua música preferida (valeu, Fabão!).

– Hitoshi Sakimoto

hitoshi-sakimoto.jpgDe novo, vamos lá: compositores de RPGs temos Yasunori Mitsuda, Noriyuki Iwadare, Motoi Sakuraba, Yoko Shimomura, Kenji Ito…Cadê o Hitoshi Sakimoto? Não o Sakimoto da pálida trilha de Vagrant Story ou das repetitivas músicas de A.S.H., mas o de Final Fantasy XII, Odin Sphere, Gradius V e um monte. Aliás, você sabia que em toda a sua carreira ele já participou de mais de 100 jogos? Sua faceta erudita seria perfeita para um Fire Emblem e a faceta eletrônica “cairia como uma luva” para hmmm…Metroid, quem sabe?

– Shinji Hosoe

shinji-hosoe.jpgVeja só, Hosoe já arranjou uma música cada nos álbuns Nintendo Sound History Series – Zelda the Music, Metroid Prime & Fusion Original Soundtracks e Famicom 20th Anniversary Arrange Soundtracks (aqui o tema do Dr. Mario). Sempre que há uma festa de game music (ainda tem Street Fighter Tribute Album e Rockman 1 ~ 6 Techno Arrange Ver.), Hosoe é convidado. SSMB é a maior delas e nem o convocaram. Podiam pelo menos ter resgatado esses remixes eletrônicos dos álbuns que citei, como a música grudenta do Dr. Mario…

– Richard Jacques

richard-jacques.jpgO único ocidental da lista e, para mim, seria obrigatório em se tratando de Sonic. Além de ter feito a trilha de Sonic R, o britânico Jacques é o responsável pela orquestração do fenomenal “Sonic Arcade Medley” no VGL. Já temos Jun Senoue e Yuzo Koshiro (:P), por que não ele com algum arranjo do Sonic? E o que dizer das releituras jazzísticas do Out Run então? Fora outras…

– Michiru Yamane

michiru-yamane.jpgPela importância, uma compositora como Michiru Yamane não poderia ter ficado de fora. Nem precisaria aparecer algum personagem de Castlevania. É tão eclética (erudito, rock, fusion etc.) que qualquer música que dessem para ela ficaria fantástica. Do Zelda, Kirby, Yoshi, Mario, Kid Icarus qualquer uma.

– Motoaki Furukawa

motoaki-furukawa.jpgSua prolífica carreira como músico (principalmente arranjador) na Konami garantiu o convite para muitos álbuns comemorativos, mas não o engajamento para Brawl. Falando em Nintendo, ele é o responsável pelo arranjo do tema do Yoshi’s Cookie no Famicom 20th Anniversary Arrange Soundtracks. Só imagino como a “Mute City” ou a “Big Blue” do F-Zero ficaria com o som cintilante de sua guitarra…

Falei de sete e ainda temos Keiki Kobayashi, Masaru Shiina, Tokuhiko Iwabo, Hiroshi Miyauchi, Takayuki Aihara, Masashi Hamauzu, Hiroki Kikuta, Jeremy Soule, Miki Higashino, Akira Yamaoka, Tommy Tallarico…


RSS

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej

%d blogueiros gostam disto: