Posts Tagged 'Hiroshi Miyauchi'

Press Start 2009: Ace Combat Zero: The Belkan War e Fantasy Zone

Por Alexei Barros

Antes do esperado (na verdade eu que demorei para fazer o post de revelação do concerto), o site do Press Start 2009 ~Symphony of Games~ trouxe dois novos segmentos do set list. Um regresso e uma surpresa. Decepção e empolgação.

– Ace Combat Zero: The Belkan War: “Zero”

Ace Combat Zero Belkan WarNão entendo o motivo para repetir a “Zero” tocada anteriormente  no Press Start 2007, quando há tantas músicas belíssimas da série Ace Combat: “Rex Tremendae”, “Megalith ~ Agnus Dei” (AC4), “The Unsung War”, “Razgriz” (AC5), “Ace Combat 6 Main Theme”, Ace Combat 6 Ending Theme “A Brand New Day” (AC6)… No post, Shogo Sakai elogiou a qualidade da composição do Keiki Kobayashi e comentou que há dois anos ouviu ao vivo a canção oito vezes, somando os ensaios e as apresentações em Osaka e Yokohama, e em todas ficou arrepiado. Para 2009, Sakai disse que o arranjo será refeito e, para deixá-la mais próxima da original, Takanori Goto, o instrumentista que tocou na trilha do jogo, participará da performance no violão flamenco. A soprano será a mesma de 2007, Oriko Takahashi.

– Fantasy Zone
Medley 1: “Start ~ Opa-Opa! [RD. 1]” ~ “Keep on the Beat [RD.2]” ~ “Saari [RD. 3]” ~ “Boss [RD.1~7 Boss]” ~ “Miss ~ Game Over”

Medley 2: “Hot Snow [RD. 5]” ~ “Shop [Shop A]” ~ “Boss [RD.1~7 Boss]” ~ “Miss ~ Game Over”

Fantasy ZoneO breve excerto de Fantasy Zone no “Shooting Medley” (2:36 a 3:10) do Press Start 2007 é o apogeu do segmento como já comentei por tantas vezes. Um verdadeiro chofre. Imagine então um medley só do Fantasy Zone. Melhor, dois medleys! Bem como o NES medley, haverá seleções distintas para as duas apresentações do concerto. A primeira me pareceu mais interessante. Masahiro Sakurai relembrou do impacto que o jogo causou em 1986, com estágios coloridos e sistema de compra. Também comentou que as músicas era inusitadas, adotando o samba. Como há dois anos, metais jazzísticos e principalmente baixo elétrico são essenciais na adaptação orquestrada das criativas músicas de Hiroshi Miyauchi.

[via PRESS START]

Set list até o momento:

01 – Super Mario Bros.
02 – Persona 4
03 – Tales of Legendia
04 – Rhythm Heaven
05 – Ore no Shikabane o Koete Yuke
06 – NES Medley

Vermilion vs Rent a Hero: hein?


Por Alexei Barros

Não é o nome de mais um crossover, mas de um álbum duplo lançado no dia 25 de fevereiro de 2009 que tomei conhecimento há poucas semanas. O primeiro CD tem a trilha original de Sword of Vermilion, RPG do Mega Drive conhecido apenas como Vermilion no Japão. E o outro traz a trilha de Rent a Hero, jogo bizarro também do Mega no qual controla-se um herói de aluguel, vendido somente no território nipônico e refeito para Dreamcast. O que tem a ver?

Aparentemente nada, todavia ambos possuem o envolvimento do mestre Yu Suzuki (o primeiro e único “Yu” da SEGA; que Yuji Naka que nada), que recentemente deixou o cargo de diretor criativo do R&D e passou a assumir a função de gerente de divisão, além das músicas assinadas pelo Hiroshi Miyauchi. No Vermilion, aliás, há o auxílio de Yasuhiro Takagi (Turbo OutRun) na composição.

O maior atrativo do Vermilion vs Rent a Hero Original Soundtrack é a inserção de duas músicas arranjadas do Sword of Vermilion. “Sword of Vermilion -Mickey Arrange Ver.-“ é um medley rock de 7 minutos do Koichi Namiki, guitarrista ex-S.S.T. Band, que a mim não causou o mesmo êxtase de Galaxy Force II & Thunder Blade OST e Super Hang-On 20th Anniversary Collection. É repleta de fantásticos riffs guitarrísticos, mas esperava mais. A “Sword of Vermilion” da S.S.T. Band, em especial a versão do Game Music Festival ’93, mesmo passeando por menos faixas, me apetece mais por conta das essenciais participações do teclado. Para não falar da empolgação do público.

Mais decepcionante é a “Light Song -[H.] Arrange Ver.-” da [H.]. Havia tantas melhores que a “Light Song” na trilha. O espetacular jazz fusion da banda dá lugar a uma música festiva de sonoridade infantil, com instrumentos de percussão, apitos e gritos de torcida. Não gostei.

Compare:

“Sword of Vermilion” (S.S.T. Band – Game Fusic Festival ’93)
“Title” ~ “Statts” ~ “Title”
“Sword of Vermilion -Mickey Arrange Ver.-“ (Koichi Namiki)
“Title” ~ “Statts” ~ “Boss B” ~ “Last City” ~ “Title”

“Light Song -[H.] Arrange Ver.-” ([H.])
“Light Song” (original)

“OutRun Medley” – OutRun (Summer Of Sonic Live’08)

Por Alexei Barros

Não à toa Richard Jacques mostrou tanta intimidade com as músicas de OutRun nas versões Euro Remix: o britânico já revelou que gostava de passear na Ferrari virtual na década de 1980. Com exceção da S.S.T. Band e [H.], que teve e tem, respectivamente, o compositor Hiroshi Miyauchi como integrante, ninguém melhor do que ele para tocar as nostálgicas e maravilhosas melodias ao vivo. Lamento, contudo, que Jacques executou as músicas sozinho, sozinho no teclado nesse evento, apenas com o suporte do playback, diferentemente do VGL Londres em 2007, em que foi acompanhado por um naipe de metais. Além disso, o medley não inclui “Splash Wave” – quem sabe ficou com o receio de não conseguir superar essa versão no piano, que o Geraldo “SEGA” Figueras me confiscou ser a sua preferida de todos os tempos, apesar de não ter comentado no post.

–“OutRun Medley”
“Magical Sound Shower” ~ “Passing Breeze”

“Final Take Off” – After Burner II (The Screamer)

Por Alexei Barros

Em junho cheguei a postar uma arrojada performance no violino de “After Burner” do encapuzado virtuose The Screamer. Espetacular, por certo. Na ocasião, o comentarista seguista Geraldo Figueras disse: “Vou aguardar agora a minha favorita Final Take Off”. Pois então, Geraldo, ouviram o seu pedido, e aí está a interpretação genial de “Final Take Off” em alta qualidade:

20 anos de S.S.T. Band

Por Alexei Barros

Quando todas as músicas de jogos eram sintetizadas, um grupo de compositores da SEGA resolveu enxertar versões arranjadas de “Beyond the Galaxy”, “Defeat (Galaxy Force), “Magical Sound Shower” (OutRun), “Main Theme” (Space Harrier) e “After Burner” (After Burner) no álbum Galaxy Force -G.S.M. SEGA 1- de julho de 1988. Assim debutou a S.S.T. Band. A primeira banda de game music do mundo. Apresentava som fusion, quase rock. A precursora de Zuntata (Taito), Kukeiha Club (Konami), Alph Lyla (Capcom), Gamadelic (Data East), J.D.K. Band (Falcom), Shinsekai Gakkyoku Zatsugidan (SNK), e anos mais tarde, The Black Mages, ghm sound team e [H.].

Continue lendo ’20 anos de S.S.T. Band’

“After Burner” – After Burner II (The Screamer)

Por Alexei Barros

Performance exímia – e curiosa – descoberta pelo Fabão no Nico Nico Douga, espécie de YouTube japonês. Seria impraticável compartilhá-la aqui pelo serviço nipônico, mas descobri que, felizmente, um usuário transportou o vídeo para o YouTube. Impossível saber a identidade do instrumentista – por que esconder o rosto? Você não está cometendo um crime… -, que interpreta maravilhosamente uma música que jamais imaginaria no violino: “After Burner” na versão do After Burner II (ela também tem no primeiro num arranjo diferente). E não é que ficou sensacional?

Renovação (quase) fraudulenta

Por Alexei Barros

Não demorou para surgirem os vídeos do YouTube das apresentações mais recentes do Video Games Live em Los Angeles e em Londres. Logo procurei pelos segmentos de Metal Gear, Sonic, Mario, Zelda, Kingdom Hearts e Final Fantasy que supostamente seriam atualizados. Tudo igual. Nada de novo nas músicas. Será que esse revigoramento que o site se referia era em relação aos vídeos?

Pelo menos as prometidas inéditas apareceram mesmo: BioShock, Halo 3 e Harry Potter and the Order of the Phoenix. Só do Conan não achei. Que pena.

BioShock

Tocaram na seqüência as duas primeiras faixas da trilha do jogo de tiro da 2K Games, “BioShock Main Theme (The Ocean on His Shoulders)” e “Welcome to Rapture”. A suíte é bem sombria, ainda mais com essa narração perturbadora que aparece no meio e no final. Mas fiquei com a impressão que esqueceram de algumas importantes, como “Dr. Steinman”.

Halo 3

Você acha que o Video Games Live tem muito Halo? Eu acho! Note que, com exceção da série da Bungie, todas as franquias representadas no VGL tem apenas uma música orquestrada no repertório. Além de tocarem o tema e “Finish the Fight” de Halo 3, acrescentaram outra faixa do capítulo final da trilogia, que é mais uma variante da canção principal. Uma bela adição, porém confesso que é muito Master Chief para um concerto só.

Harry Potter and the Order of the Phoenix

Vou bater na mesma tecla: tocam Harry Potter porque é uma franquia afamada, não por causa da música. No fim das contas, até que a faixa é interessante, mas há umas 300 melhores que essa.

Out Run

O “quase” do título desse post é por causa desse segmento. Para a apresentação em Londres, o compositor britânico Richard Jacques, que é o arranjador do “Classic Arcade Medley” e do “Sonic Symphonic Suite” do VGL, foi convidado para tocar ao vivo as músicas do Out Run, “Magical Sound Shower” e “Passing Breeze”. Essas duas com o Euro Remix feito por ele em Out Run 2 – não tocaram “Splash Wave” provavelmente pelo fato de a sua releitura pender para o eletrônico. Exímio no piano, Jacques recebeu o amparo de percussão e um naipe de metais para mostrar ao público as suas versões jazzísticas. Só é chato que essa é mais uma das performances exclusivas de determinadas localidades do VGL – como foi com o violonista Lucas Vandanezi no Brasil –, então mal dá para contar como uma novidade.


RSS

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej

%d blogueiros gostam disto: