Posts Tagged '[H.]'

O espantoso regresso do Game Music Festival


Por Alexei Barros

Nem em meus mais ensandecidos sonhos poderia imaginar que viveria para ouvir isto: o retorno do Game Music Festival, que vai acontecer nos dias 29 e 30 de junho, vulgo este final de semana… Mas o que é, afinal, o Game Music Festival?

Quem se aprofundou um pouco mais na história da game music deve ter esbarrado por essa série de shows realizada de 1990 a 1995 no Japão que reuniu bandas de diversas produtoras, como Capcom, Sega, Konami e Taito. Nem tudo foi gravado, mas quem ouviu o material lançado de grupos como S.S.T. Band, Kukeiha Club, Zuntata, Gamadelic e outros sabe que é coisa fina. E aqui faço uma ressalva importantíssima. As bandas eram formadas por compositores mesmo, os caras que faziam as músicas nessas empresas e saíam dos estúdios para mostrar que também eram grandes instrumentistas no palco. Isso representa muito mais do que um grupo de fãs que surge do nada para homenagear suas músicas preferidas. Claro que nem todos compositores tocavam e também nas bandas havia instrumentistas que não trabalhavam nas produtoras. De qualquer forma, não tem nem como comparar.

Não que nesse meio tempo não tenha acontecido nada parecido. A primeira lembrança que vem à mente é o Hyper Game Music Event 2007. O primeiro volume, com gravações parciais dos shows foi lançado, mas o segundo, embora tenha sido anunciado, nem saiu, assim como um prometido DVD. o evento repetiu a dose em 2008 (inclusive assistido in loco por um tal de Fabio Santana) e nem sinal do álbum das apresentações desse ano. Nos anos seguintes, os shows foram substituídos por apresentações de seiyuus, que dão muito mais ibope que bandas de videogame. Fora isso, tivemos, felizmente, inúmeros shows desses estimados grupos, mas, pelo que me recordo, poucos que reunissem nomes tão diversos como o Japan Game Music Festival 2013.

Quando vejo que um mesmo evento vai reunir Zuntata (ainda que não seja tão boa quanto a antiga), jdk Band (que é infinitamente superior à velha) e a [H.], as lembranças são as melhores possíveis do GMF. Mesmo que não seja fã número 1 da Crush 40, acho muito legal eles participarem. A maior surpresa talvez seja a dupla Yumi Kawamura x Lotus Juice, repetindo a dobradinha dos shows de Persona.

Permita-me agora apresentar os nomes desconhecidos. A banda TEKARU é liderada pelo Hideki Sakamoto, do estúdio noisycroak. Eles já lançaram dois álbuns muito bons chamados TEKARU TECHNICAL e TEKARU MECHANICAL, com músicas de jogos como Echochrome e Time Travelers. LivestRow Basiscape Band representa evidentemente o estúdio Basiscape, tocando faixas de jogos como o Muramasa: The Demon Blade.

Da dupla Mitsuto Suzuki x Tomoyuki Sugimoto eu espero alguma coisa eletrônica, mas não faço ideia do que seja exatamente. The Musicolors é uma banda liderada pelo Kenji Ito; a Nanaa Mihgo’s tocará músicas de Final Fantasy XI e a The Death March do The World Ends With You. A Square Enix está representada em peso, apesar da ausência da Earthbound Papas do Nobuo Uematsu.

Falando em faltas, a maior de todas é mesmo a Blind Spot, novo nome da recém-renascida S.S.T. Band. Mesmo que o timbre da guitarra venha me decepcionando, o Motoaki Furukawa com a Voyager também é outra ausência, ele que era da Kukeiha Club da Konami.

Veja a programação de cada dia logo abaixo. Se você entender japonês, no canal do evento no YouTube há recados dos integrantes das bandas, que estão devidamente listadas no site oficial. Como sempre, torço para que o Japan Game Music Festival 2013 seja mais bem registrado e lançado do que suas antigas e saudosas encarnações.

29/06/2013

1 – Zuntata
2 – Falcom jdk BAND
3 – Yumi Kawamura x Lotus Juice
4 – TEKARU
5 – Mitsuto Suzuki (SQUARE ENIX) x Tomoyuki Sugimoto (VJ)
6 – Crush 40
7 – The Music Colors

30/06/2013

1 – SEGA sound Unit [H.]
2 – LivestRow Basiscape Band
3 – Yumi Kawamura x Lotus Juice
4 – Nanaa Mihgo’s (SQUARE ENIX)
5 – Crush 40
6 – The Death March (SQUARE ENIX)
7 – The Music Colors

A S.S.T. Band voltou, o Casiopea voltou e agora o Game Music Festival voltou. Posso começar a sonhar com o retorno do Orchestral Game Concert?

[via JAPAN GAME MUSIC FESTIVAL 2013]

Segata Sanshiro ressurge em show da [H.]

Por Alexei Barros

Quem acompanhou os passos finais da Sega como fabricante de consoles na era Saturn, deve se lembrar do saudoso Segata Sanshiro, o herói-propaganda interpretado por Hiroshi Fujioka que estrelou diversos comerciais promovendo o videogame 32-bit. A Sega levou o negócio tão a sério que Segata veio a falecer em um dos comerciais, encerrando uma carreira, o mito, a lenda até que…

Em 2013, a [H.], a atual banda da Sega – não confunda com a recém-retomada Blind Spot -, vai fazer um show com o Segata Sanshiro que será transmitido via Nico Live… Mas não se anime muito, porque a transmissão é paga. Nem sequer há pistas sobre o set list, mas tudo leva a crer que será tocado o eterno hino “Sega Saturn, Shiro!”, desta vez na companhia da banda formada por Takenobu Mitsuyoshi, Hiro e outros comparsas. Com sorte, alguém poderá compartilhar depois algum trecho do show, o que, se acontecer, evidentemente avisarei neste espaço tão pouco atualizado.

Espero também que o show sirva para dar uma animada na [H.], que depois do lançamento do álbum Sega Sound Unit [H.] 1st Album, está meio parada, chegando ao cúmulo de não ter feito nenhum arranjo nas coletâneas da Sega em 2012.

[via Game Watch]

Bate-papo com integrantes da [H.] às 10 horas na sexta-feira ao vivo no Ustream

Por Alexei Barros

Com saudade das transmissões de espetáculos gamísticos no Ustream? Depois de uma overdose vivemos um tempo ocioso, mas a vindoura apresentação promete: show da [H.] que vai celebrar os dez anos da banda. Dez anos?

Para um grupo convencional já seria um bom período e mais ainda para bandas de games, que costumam ser efêmeras: The Black Mages durou oito anos e S.S.T. Band, a predecessora espiritual da [H.], meros seis. Ressalvo que nessa década nunca foi lançado um álbum completo como essas outras duas já fizeram, apenas inserindo uma faixa em coletâneas. E, para completar, a última vez que isso aconteceu foi em fevereiro de 2009 na Vermilion vs Rent a Hero Original Soundtrack, e a “Light Song -[H.] Arrange Ver.-” é bem fraquinha por sinal.

Ao menos, o horário não será insalubre como o show da TGS 2010 que aconteceu às 4 horas da madrugada. Está marcado para as 22 horas no Japão do dia 1 de julho, o que equivale, se não tiver errado mais uma vez nos cálculos, às 10 horas da manhã no horário de Brasília desta sexta-feira.

Não foi divulgada nenhuma pista sobre o set list, mas como é uma comemoração não deve faltar o maior hit da banda, “Let’s Go Away” (Daytona USA). E torço pela aparição das faixas comprovadamente executadas em shows passados que não foram registradas oficialmente, tais como “Like The Wind” (Power Drift) (no Sega Game Jam 2005) e “Main Theme” (Space Harrier) (no Hyper Game Music Event 2008).

Se há dúvidas sobre o programa, a Famitsu já adiantou quais integrantes estarão no show: Hiro (teclado e às vezes violão), Takenobu Mitsuyoshi (baixo e vocal), Hidenori Shoji (guitarra), Mitsuharu Fukuyama (trompete e teclado) e Takahiro Kai (teclado). São os integrantes mais comuns na formação ao vivo da [H.], visto que Shoji não participa dos arranjos em estúdio e nunca vi nos relatos dos eventos o Keitaro Hanada, guitarrista recorrentemente creditado nos álbuns. Ah, com isso, também se confirma que não haverá bateria física como de praxe.

O link da transmissão que acontecerá, repito, às 10 horas na sexta-feira, pode ser conferido aqui.

[ATUALIZAÇÃO] Como bem reparado pelo Rafael “00 Agent” Fernandes nos comentários, não será exatamente um show, mas um bate-papo com os membros da [H.]. Mesmo que não compreenda o idioma japonês como no meu caso, pode ser uma experiência interessante, já que, aparentemente, haverá a exibição de vídeos antigos da banda. E não é só isso. Disse que o grupo não tinha lançado um álbum? Está programado um CD comemorativo de dez anos com votação para escolha da track list.

[via Famitsu]

Show da [H.] na TGS 2010 será transmitido ao vivo no domingo

Por Alexei Barros

Uma das coisas que me faz gostar mais da Tokyo Game Show do que da E3 é a quantidade de eventos musicais que a feira atrai, tanto dentro como fora dos estandes. Isso quando mal podia assistir, imagina agora que a transmissão via internet caiu nas graças dos compositores, bandas e artistas.

O Rafael “00Agent” Fernandes adiantou há um tempão no Passagem Secreta: a apresentação da [H.] passará ao vivo via Ustream domingo, dia 19 de setembro. O problema é o horário: 16h20 lá, ou seja, 4h20 da manhã aqui. O show será de meia hora somente conforme mostra a programação oficial que também faz menção a “True Blue”, o que não consegui descobrir exatamente o que é, mas deve a ter a ver com o Jun Senoue por conta da coletânea True Blue: The Best of Sonic the Hedgehog. Nenhuma faixa foi divulgada. Quem não tiver tamanha predisposição, recomendo não se lamentar. Confio que a apresentação estará disponível no YouTube, repetindo o que aconteceu com o jdk Band Live 2010 e a apresentação da Aki Kuroda de piano do Final Fantasy XIII.

Será uma oportunidade ímpar de ver a sucessora espiritual da S.S.T. Band ao vivo e em vídeo, o que é extremamente raro. Por conta do fantástico tempero jazzístico, que pode ser comprovado em arranjos geniais como “Quartet Medley 2005” e “AFTER BURNER 20th Anniversary Medley [H.] Arrange Version”, a banda que conta com Takenobu Mitsuyoshi no baixo (às vezes vocal) e Hiro no teclado (ocasionalmente violão) se tornou a minha banda gamística preferida, posto que vem sendo ocupado pela jdk Band pela baixa produtividade nos álbuns da Sega dos últimos dois anos – o último arranjo, “Light Song -[H.] Arrange Ver.-” esteve no álbum Vermilion vs Rent a Hero Original Soundtrack lançado em 25 de fevereiro de 2009 e nem é grande coisa.

O link da transmissão, que inicia às 4h20 no domingo, pode ser conferido aqui.

[via Passagem Secreta, SEMO]

Vermilion vs Rent a Hero: hein?


Por Alexei Barros

Não é o nome de mais um crossover, mas de um álbum duplo lançado no dia 25 de fevereiro de 2009 que tomei conhecimento há poucas semanas. O primeiro CD tem a trilha original de Sword of Vermilion, RPG do Mega Drive conhecido apenas como Vermilion no Japão. E o outro traz a trilha de Rent a Hero, jogo bizarro também do Mega no qual controla-se um herói de aluguel, vendido somente no território nipônico e refeito para Dreamcast. O que tem a ver?

Aparentemente nada, todavia ambos possuem o envolvimento do mestre Yu Suzuki (o primeiro e único “Yu” da SEGA; que Yuji Naka que nada), que recentemente deixou o cargo de diretor criativo do R&D e passou a assumir a função de gerente de divisão, além das músicas assinadas pelo Hiroshi Miyauchi. No Vermilion, aliás, há o auxílio de Yasuhiro Takagi (Turbo OutRun) na composição.

O maior atrativo do Vermilion vs Rent a Hero Original Soundtrack é a inserção de duas músicas arranjadas do Sword of Vermilion. “Sword of Vermilion -Mickey Arrange Ver.-“ é um medley rock de 7 minutos do Koichi Namiki, guitarrista ex-S.S.T. Band, que a mim não causou o mesmo êxtase de Galaxy Force II & Thunder Blade OST e Super Hang-On 20th Anniversary Collection. É repleta de fantásticos riffs guitarrísticos, mas esperava mais. A “Sword of Vermilion” da S.S.T. Band, em especial a versão do Game Music Festival ’93, mesmo passeando por menos faixas, me apetece mais por conta das essenciais participações do teclado. Para não falar da empolgação do público.

Mais decepcionante é a “Light Song -[H.] Arrange Ver.-” da [H.]. Havia tantas melhores que a “Light Song” na trilha. O espetacular jazz fusion da banda dá lugar a uma música festiva de sonoridade infantil, com instrumentos de percussão, apitos e gritos de torcida. Não gostei.

Compare:

“Sword of Vermilion” (S.S.T. Band – Game Fusic Festival ’93)
“Title” ~ “Statts” ~ “Title”
“Sword of Vermilion -Mickey Arrange Ver.-“ (Koichi Namiki)
“Title” ~ “Statts” ~ “Boss B” ~ “Last City” ~ “Title”

“Light Song -[H.] Arrange Ver.-” ([H.])
“Light Song” (original)

Hyper Game Music Event 2008: o set list da H.


Por Alexei Barros

Por inúmeras vezes já externei a minha admiração pela banda H., aquela que não possui bateria física, tem as lendas Takenobu Mitsuyoshi (baixo ou vocal) e Hiroshi Miyauchi (teclado ou violão) entre os integrantes e faz arranjos jazzísticos em álbuns da SEGA – e em CDs especiais da série Etrian Odyssey também.

Aparecem em vários shows, como no Hyper Game Music Event 2007, em que tocaram, respectivamente, cinco músicas: “After Burner in Remix 2005” (After Burner), “Quartet”, Hang On -Theme of Love- (Hang-On), “Last Wave” (OutRun) e “Let’s Go Away” (Daytona USA). Dessas, quatro apareceram no Hyper Game Music Event 2007 EXTRA The Live Album Vol.1 – somente a penúltima, melhor, a última onda, que não.

Apesar da maior parte da performance ter sido publicada, me revolta constatar que a H. toca em muitas das apresentações músicas que não estão nos álbuns de estúdio. Exemplos: “Like the Wind” (Power Drift) no SEGA GameJam 2005 e “Splash Wave” (OutRun), versão que inexplicavelmente não se encontra em algum dos 11 CDs do OutRun 20th Anniversary Box, nesse outro show. E na mesma ocasião a H. também executou “Getting Muddi’n Bass” (SEGA Rally 2006), “Receive You” (Yakuza) e até “Till Next Time ~Staff Roll 1~” (Guilty Gear XX) – não me pergunte por quê. Se há registro de tudo isso? Na-da…

Para o Hyper Game Music Event 2008, enfim, três músicas foram confirmadas.

Fantasy Zone Medley: dia 3 de setembro falei: “E já fico na expectativa de que o medley seja tocado no Hyper Game Music Event 2008”. Referia-me ao “Fantasy Zone Medley 2008 Version” no Fantasy Zone Ultra Super Big Maxim Great Strong Complete Album. Quando escrevi o post, a informação era de que o medley teria mais de dez minutos. Depois de escutá-lo, posso não apenas verificar que o medley chega a quase 12 minutos, como não é tão sensacional quanto imaginava: por que não é o baixo que toca a introdução como no excerto do Fantasy Zone no “Shooting Medley” do Press Start 2007? Entraria no Top 10, mas lá para a nona, décima colocação;

– Space Harrier: Opa-opa! Mais uma que não tem versão em estúdio. Como aconteceu com outros jogos, a H. tem tudo para superar a versão “Space Harrier Arrange Version – Main Theme” da S.S.T Band que está no álbum Galaxy Force -G.S.M. SEGA 1-. “Welcome to the Fantasy Zone! Get Ready!”;

– Cyber Troopers Virtual-On Force – “Conquista Ciela”: também ausente nos CDs de estúdio. Da mesma série, mas do Cyber Troopers Virtual-On, a H. fez o “In the Blue Sky 2007 -[H.] Arrange Ver.-“ no Cyber Troopers “Virtual-On” Original Sound Track. Ouvindo a versão original da “Conquista Ciela” não é difícil de imaginar como ficará o arranjo.

[via EXTRA]

Fantasy Zone Ultra Super Big Maxim Great Strong Complete Album terá medley de mais de 10 minutos da H.

Por Alexei Barros

Ufa! Nos últimos anos a Sega tem adorado lançar caixas e álbuns comemorativos: OutRun 20th Anniversary Box, After Burner 20th Anniversary Box, Galaxy Force II & Thunder Blade OST, Super Hang-On 20th Anniversary Collection e SDI & Quartet ~SEGA SYSTEM 16 COLLECTION~ OST. Em todos, a banda H. coloca um ou dois arranjos jazzísticos no meio.

Para o Fantasy Zone Ultra Super Big Maxim Great Strong Complete Album – sério, a caixa se chama assim mesmo –, que acompanha o lançamento de Fantasy Zone na série Sega Ages para PlayStation, a H. fará um medley superlativo de mais de 10 minutos com todas as músicas do shmup. A coletânea terá 4 CDs e incluirá as versões originais para Arcade, Master System, Game Gear e Mega Drive. Chega em breve no Japão, dia 11 de setembro.

O medley megalômano, proporcional ao tamanho do nome do álbum, compensará o tímido tratamento que a S.S.T. Band deu a Fantasy Zone: somente “Opa-Opa!” no Mega Selection -G.S.M. Sega-. Lembro também que o jogo foi revivido em um fragmento do “Shooting Medley” (a partir de 2:34) no Press Start 2007 ~Symphony of Games~. E já fico na expectativa de que o medley seja tocado no Hyper Game Music Event 2008.

Agradeço ao Fabão pela tradução.

[via Game & Watch]

A hora [H.]

Por Alexei Barros

Chegou a hora de falar sobre a melhor banda de game music da atualidade (The Black Mages fica em um patamar inferior para ser sincero) e, quiçá, de todos os tempos (será que supera as da velha guarda, como S.S.T. Band, Kukeiha Club, Alph Lyla, Shinsekai Gakkyoku Zatsugidan?): a H. Nem um nome, nem uma sigla, apenas uma letra. Ponto.

Basta uma música combinar baixo acentuado (slap de preferência), metais de qualquer natureza (principalmente trompete e saxofone) e guitarra mais limpa – enfim, elementos que aparecem com fartura no jazz fusion nipônico –, que me torno uma presa fácil. Tudo isso é freqüente nas preciosas releituras da H., grupo formado por talentosos multiinstrumentistas da SEGA.

Hiroshi Miyauchi, o lendário Hiro da S.S.T. e das trilhas de Out Run, After Burner e outros Arcades do Yu Suzuki domina o teclado e, quando necessário, violão. Takenobu Mitsuyoshi (Daytona USA), era tecladista na S.S.T., mas agora fica no baixo e solta a voz de vez em quando. Mitsuharu Fukuyama é perito no trompete e também toca saxofone, trombone e ainda teclado. Hidenori Shoji, de F-Zero GX e da série Yakuza / Ryu ga Gotoku é apenas guitarrista. Somam-se Chiho Kobayashi, Keitaro Hanada e Takahiro Kai (os três na guitarra), entre outros.

Se você prestou atenção, perceberá que falta a bateria (atente na imagem ao lado). Não há baterista. Era uma suspeita que eu tinha quando olhava para as fotos e foi confirmada no único vídeo, pelo que é de meu conhecimento, da banda até agora. Todas as batidas são sintetizadas pelo teclado, nas gravações em estúdio ou mesmo nas apresentações ao vivo. No mínimo curioso. A bateria costuma ficar muito artificial quando simulada, como na série de álbuns Battle Perfect Selection da Konami ou no primeiro CD do The Black Mages. Na H. eu nunca descobriria a ausência somente ouvindo as músicas. Não sei qual milagre eles fazem para suprir a carência de um instrumento tão importante apenas na imitação.

Diferentemente das extintas S.S.T. Band e Kukeiha Club, que lançaram álbuns e mais álbuns, alguns com composições originais não-gamísticas – Blind Spot e Hope, respectivamente – a H. somente enxerta uma ou duas faixas por vez em cada OST ou caixa comemorativa. Os arranjos estão dispersos por vários CDs, o que dificulta a apreciação e mesmo o conhecimento da existência da banda – que raios representa essa letra você se perguntaria. Por isso, decidi agrupar as dez melhores da H. (por falar em Top 10, não deixe de passar no Gamer Lifestyle para ouvir o Game Music Podcast do mestre Fabão Santana) e os respectivos jogos e discos de onde provêm os arranjos. As imagens são aleatórias e não representam necessariamente as performances das músicas.

Continue lendo ‘A hora [H.]’

“Let’s Go Away” (de novo) – H. Live in JAMMA 2007

Por Alexei Barros

Para completar a overdose de Takenobu Mitsuyoshi, achei no YouTube uma performance ao vivo da fantástica banda H. no JAMMA 2007. É só uma pequena amostra de “Let’s Go Away”, fazer o quê. Depois que o autor do vídeo mostra as moçoilas japonesas, dá para ouvir ao fundo um pouco de “After Burner”.

Press Start 2007: o novo Orchestral Game Concert?


Por Alexei Barros

Em 1986, principiava com Dragon Quest Suite os concertos com músicas de jogos no Japão sob a batuta de Koichi Sugiyama. Três anos depois veio Final Fantasy Symphonic Suite, o primeiro de muitos da grife FF. A despeito do pioneirismo dos dois, foi a série Orchestral Game Concert que criou um novo paradigma em apresentações de game music.

Em vez de uma franquia, diversas, incluindo Dragon Quest e Final Fantasy, com ênfase em títulos do Super Nintendo. Pela primeira oportunidade se ouvia o tema do Super Mario Bros. tocado por uma orquestra. Melodias de jogos importantes daquela época também receberam arranjos sinfônicos, tais como The Legend of Zelda, Super Mario World, Yoshi’s Island, Donkey Kong Country, Chrono Trigger, Secret of Mana, Star Fox e Super Metroid. Lá que a ópera “The Dream Oath ‘Maria and Draco” do FFVI foi reproduzida na íntegra, com 23 minutos de duração. No total, cinco apresentações – de 1991 a 1995 –, que inspiraram a criação de outros concertos.

O legado foi herdado por Video Games Live (EUA), PLAY! A Video Game Symphony (EUA), que  organizam espetáculos em vários lugares do mundo, e Symphonic Game Music Concert (Alemanha) e o A Night in Fantasia (Austrália), que realizam uma apresentação por ano. Mas não havia proveniente do Japão de trilhas de empresas diferentes como o Orchestral Game Concert.

Não havia até o ano passado – onze anos depois do último OGC. Eis que surgiu o Press Start ~Symphony of Games~. O repertório estava longe de fazer frente ao OGC em termos de significância, apesar de  ICO, Zone of the Enders 2, Metal Gear Solid 2, OutRun e Zelda.

Pensei que seria uma apresentação única. Estava enganado. Nos dias 17 e 22 de setembro aconteceu em Osaka e Yokohama a edição 2007 do concerto organizado por Nobuo Uematsu, Masahiro Sakurai, Shogo Sakai, Kazushige Nojima e Taizo Takemoto. Os convidados? Yuzo Koshiro e Keiki Kobayashi. E como em 2006, tive a oportunidade de ouvir um bootleg. A qualidade é razoável para ruim, mas o suficiente para ter uma idéia da grandiosidade.

pressstart.jpg

O set list mudou completamente: apenas duas faixas foram reprisadas. Isso sim é renovação. Houve um avanço substancial em relação aos musicistas. No ano passado era apenas a Tokyo City Philharmonic Orchestra e eventuais solistas. Novamente sob a regência de Taizo Takemoto, desta vez formou-se a Press Start Gadget Orchestra, que combina instrumentos de uma orquestra erudita (cordas, metais, madeiras etc.) com a de uma banda (baixo, guitarra, bateria e teclado) – algo que é feito no Brasil pela Orquestra Jazz Sinfônica. Essa combinação permite executar músicas com muito mais impacto e também amplia a gama de melodias que podem ser interpretadas com fidelidade e perfeição. Também estreou um coral.

Minha empolgação foi tanta que preferi comentar cada uma das faixas da apresentação de Yokohama  (e uma exclusiva de Osaka) baseando-se no bootleg.
Continue lendo ‘Press Start 2007: o novo Orchestral Game Concert?’


RSS

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej

%d blogueiros gostam disto: