Posts Tagged 'Final Fantasy Adventure'

Seiken Densetsu 25th Anniversary Orchestra Concert: o perigo real de um tema de combate contra chefes no concerto da série Mana

No Japão, sempre vai ter público em um concerto de games

Por Alexei Barros

Depois de décadas, alguém da Square Enix parece ter se tocado em 2017 que não é apenas Final Fantasy que merece concertos dedicados. A série Seiken Densetsu/Mana comemorou 25 anos de existência em 2016 com o lançamento de Final Fantasy Adventure para Game Boy em 1991, mas a apresentação de aniversário só aconteceu no dia 24 de março de 2017. O álbum Seiken Densetsu 25th Anniversary Orchestra Concert CD com a gravação do espetáculo demorou para sair e só foi lançado quase um ano mais tarde, no dia 24 de janeiro de 2018. O evento teve envolvimento na produção do site 4Gamer.net e, inclusive, foi chamado de Music 4Gamer #1, sugerindo que esse é o primeiro de uma série de concertos temáticos.

Antes da apresentação no Bunkamura Orchard Hall em Tóquio, aconteceu um bate-papo com os compositores Hiroki Kikuta (Secret of Mana e Seiken Densetsu 3) e Kenji Ito (Final Fantasy Adventure e Dawn of Mana), o dublador Nobuhiko Okamoto e o escritor Mafia Kajita, que costuma assinar artigos para o 4Gamer.Net. A Yoko Shimomura (Legend of Mana e Heroes of Mana) não pôde comparecer por conflitos na sua agenda de trabalhos. Em um dos intervalos, Kajita e Okamoto conversaram ainda com Masaru Oyamada, produtor de Rise of Mana; Hiromichi Tanaka, produtor de Secret of Mana e diretor de Seiken Densetsu 3; e Koichi Ishii, o criador da série.

Agora falando do que mais interessa, a performance foi da Tokyo Symphony Orchestra sob a regência do maestro Maiku Shibata. Não houve coral nem instrumentos elétricos, como guitarra e baixo. Os arranjos foram do quarteto formado pelos experientes Kousuke Yamashita, Sachiko Miyano e Natsumi Kameoka e pelo novato Naoya Iwaki.

Assim que vi o set list, eu simplesmente fiquei incrédulo com a presença da “Danger”, tema de batalha contra chefes do Secret of Mana que ganhou seu primeiro arranjo orquestral oficial. Há anos eu esperava por esse momento e cheguei a pensar que era um fã solitário da melodia alucinante – parece umas cinco músicas em uma só. O resultado me agradou sobremaneira, pois capta toda a montanha-russa de notas da original, explorando a multiplicidade de instrumentos da orquestra. A música é tocada inteira uma vez, repetindo apenas um trecho do início que serve como um desfecho. Com todo o respeito, é muito superior às versões de duas orquestras pró-amadoras/profissionais japonesas: a Game Band e a JAGMO (esta eu nem publiquei por aqui, especialmente pela qualidade de áudio não estar nada legal, apesar de ser a gravação de uma transmissão).

As músicas do primeiro jogo da série, Final Fantasy Adventure (Seiken Densetsu), nunca tinham sido tocadas antes. Secret of Mana, Seiken Densetsu 3 e Legend of Mana já apareceram em outros concertos

Embora achasse o talentoso Kousuke Yamashita o mais indicado para arranjar a “Danger”, a missão foi realizada com muita competência pela Sachiko Miyano, que tem um longo currículo de participações em concertos de Final Fantasy. Ela inclusive é a autora do arranjo da “Hightension Wire” (Seiken Densetsu 3), que soa Hiroki Kikuta mais do que nunca. Yamashita foi o responsável pelo excelente arranjo da “Meridian Dance” (Secret of Mana) – essa já tinha sido arranjada duas vezes anteriormente em medleys; primeiro pelo Jonne Valtonen no Symphonic Fantasies e depois pelo Roger Wanamo no Symphonic Fantasies Tokyo.

Passada a empolgação, me chamou a atenção a completa aleatoriedade com que as faixas foram organizadas, muitas vezes reunindo em um mesmo medley músicas de jogos diferentes, de estilos distintos e sem nenhum tema em comum. A própria “Danger” que eu rasguei elogios aparece em um medley com a “Mana’s Tale”, uma música tranquila do Kenji Ito para o Dawn of Mana… Não faz sentido. Nesse aspecto, me lembrou alguns segmentos do Press Start, com a diferença que a falecida série de concertos não era temática. Nessa ocasião, seria muito mais fácil organizar os medleys por jogos ou por temas de personagens ou de combate.

Além disso, me incomodaram algumas transições muito mal feitas ou simplesmente inexistentes, como a hora em que a “Endless Battlefield” vai para a “Into the Thick of It” e dessa para a “Swivel”. Só um parêntesis: é interessante a forte presença da marimba na “Into the Thick of It”. Embora não tão marcante na faixa original, o timbre desse instrumento é uma das principais marcas da trilha de Secret of Mana. Mas voltando a pegar no pé do Naoya Iwaki, que é o responsável por essa partitura, a transição da “The Fool’s Dance”para a “The Final Decisive Battle” também não foi satisfatória. Não há nenhuma conexão da “In Sorrow” para a “Let Your Thoughts Ride On Knowledge”, mas como as músicas são suaves não houve tanto problema. A única transição aceitável que o Iwaki fez foi no enésimo arranjo da “Angel’s Fear” – apesar de já ter sido tocada muitas vezes, não poderia faltar – para a “Meridian Child”, no qual realmente se nota que ele se esforçou em interligar as duas faixas.

Felizmente, os demais arranjadores foram muito melhores nas transições restantes. Eu até achei que os arranjos do Legend of Mana tivessem sido reaproveitados dos álbuns drammatica e memória!, mas as partituras são novas, misturando músicas já arranjadas com outras ainda não orquestradas. Até mesmo a faixa 11, que segue a mesma ordem de músicas do arranjo do drammatica e também é da Natsumi Kameoka não é exatamente igual.

Apesar de o concerto chegar a apenas 59 minutos do CD (confira no fim do post), duas músicas tocadas na apresentação foram cortadas do álbum: a “Angel’s Fear” em arranjo alternativo – como se não bastassem os cinco já existentes e mais a versão que apareceu no próprio espetáculo – e a “Rising Sun” em um solo de piano do Kenji Ito. Nem fizeram tanta falta assim.

Entre acertos e tropeços, a realização do sonho de ouvir a “Danger” orquestrada deixa o saldo positivo e me faz aumentar a expectativa pelo remake de Secret of Mana que será lançado neste mês de fevereiro de 2018 com um time de peso de arranjadores, que inclui, além de nomes como Tsuyoshi Sekito e a citada Sachiko Miyano, ninguém mais, ninguém menos do que Yuzo Koshiro!

Hiroki Kikuta e Kenji Ito dividem a autoria das composições da série Seiken Densetsu. Ainda tem a Yoko Shimomura, que infelizmente não pôde estar presente

Ato I
01. “Rising Sun” (Final Fantasy Adventure)
02. “Endless Battlefield” (Final Fantasy Adventure) ~ “Into the Thick of It” (Secret of Mana) ~ “Swivel” ~ (Seiken Densetsu 3)
03. “Legend of Mana ~Title Theme~” ~ “Earth Painting” (Legend of Mana)
04. “Mana’s Tale” (Dawn of Mana) ~ “Danger” (Secret of Mana)

Ato II
05. “Angel’s Fear” (Secret of Mana) ~ “Meridian Child” (Seiken Densetsu 3)
06. “City of Flickering Destruction” (Legend of Mana)
07. “In Sorrow” ~ “Let Your Thoughts Ride On Knowledge” (Final Fantasy Adventure)

Ato III
08. “Pain the Universe” (Legend of Mana) ~ “Black Soup” (Seiken Densetsu 3)
09. “The Fool’s Dance” (Dawn of Mana) ~ “Final Battle” (Final Fantasy Adventure)
10. “Meridian Dance” (Secret of Mana)

Bis
11. “Hometown of Domina” ~ “Where the Heart Resides” ~ “Hometown of Domina” (Legend of Mana)
12. “Hightension Wire” (Seiken Densetsu 3)

Composição: Kenji Ito (Final Fantasy Adventure e Dawn of Mana), Hiroki Kikuta (Secret of Mana e Seiken Densetsu 3) e Yoko Shimomura (Legend of Mana)
Arranjo:
Kousuke Yamashita (01, 09, 10), Naoya Iwaki (02, 05, 07), Natsumi Kameoka (03, 06, 11) e Sachiko Miyano (04, 08, 12)

[via 4Gamer.net, Square Enix]

Anúncios

RSS

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej
Anúncios

%d blogueiros gostam disto: