Posts Tagged 'Chris Huelsbeck'

Turrican – Orchestral Selections: Yuzo Koshiro arranja Chris Huelsbeck mais uma vez

Por Alexei Barros

Depois de ter lançado o Turrican II – The Orchestral Album em 2016 com a ajuda do Kickstarter, o compositor alemão Chris Huelsbeck voltou a usar o financiamento coletivo para um novo álbum orquestral da série Turrican, dessa vez com arranjos não só de Turrican II: The Final Fight, como também do Turrican original e de Turrican 3. O Turrican – Orchestral Selections foi lançado no dia 3 de dezembro e pode ser comprado digitalmente no Bandcamp por 15 dólares (ou então faixas avulsas por 2 dólares).

O detalhe que mais me chamou a atenção é que uma das músicas é arranjada por ninguém menos do que Yuzo Koshiro. O Koshirão inclusive já havia arranjado uma composição do Chris Huelsbeck para o concerto Symphonic Shades, a “Main Theme” (Jim Power in Mutant Planet), e o resultado foi não menos do que sublime. Isso sem contar as versões Retro Remix e Chiptune Arrange da “Main Theme” do Turrican II que o Koshiro arranjou e estão no Turrican Soundtrack Anthology – Maxi Single (como o nome sugere, obviamente não são arranjos orquestrados).

Nessa ocasião, quando fui ver qual a faixa escolhida, não podia acreditar que era justamente uma das minhas favoritas, a “Factory Action” (Turrican 3). Acho pouco provável que alguém tenha jogado o Turrican 3 no Amiga por estas bandas, porém essa mesma música aparece na primeira fase do Mega Turrican do Mega Drive (na verdade,  a versão para o console da Sega é a original, apesar de ter sido lançada depois do Turrican 3) e também na primeira fase do Super Turrican do SNES.

Não é possível ouvir uma amostra dessa música no Bandcamp, mas há poucos dias Huelsbeck compartilhou um megamix de sete minutos que passeia brevemente por todas as faixas no Soundcloud (clique ou ouça no fim do post) e nos poucos segundos já dá para perceber a genialidade do Koshirão em uma passagem pianística (4:58 no Soundcloud). Os demais arranjadores são todos nomes novos para mim: Robin Hoffmann, Matei Gheorghiu, Andreas Hedlund, Ingvar Karkoff, Hans Ek e Michael Fuchs.

Todas as músicas soam excelentes, mas, além da supracitada do Koshiro, duas me pareceram ainda mais maravilhosas, por sinal, ambas arranjadas pelo Robin Hoffmann. A quarta faixa, “Victory”, que corresponde ao tema de encerramento do primeiro Turrican… (2:15 no Soundcloud) Que música mais espetacular é essa? E a outra é a sétima, “Payment Day”, música de abertura do Turrican 3 (4:21 no Soundcloud). Estava mais acostumado a ouvir essa faixa no solo de piano no Symphonic Shades e é muito interessante que ela enfim tenha sido orquestrada.

Considerando tudo isso e que o álbum anterior Turrican II – The Orchestral Album já realizou meu sonho de ouvir “Traps” e “The Hero” orquestradas, a única música que faltou mesmo é a “Wormland” do Super Turrican 2. Quem sabe um dia…

Além da amostra do Soundcloud, deixo também um vídeo compartilhado pelo Huelsbeck que mostra um trecho da gravação da “Air Combat” (Turrican 3) com a performance da Norrköping Symphony Orchestra.

 

Interview with Thomas Boecker, game concert producer in Germany (part 2 of 2)

e03afec4b50d36e9e2d69091107993cfBy Alexei Barros

Finally the day has come! Today happens the worldwide digital release of Final Symphony on iTunes. The album contains 94 minutes of music from Final Fantasy VI, VII and X recorded at Abbey Road Studios with performance by London Symphony Orchestra with arrangements by Jonne Valtonen, Roger Wanamo and Masashi Hamauzu.

Surprisingly, the track list brings some new features compared to the set list of the first concert in Germany back in 2013. In the second part of the interview, producer Thomas Boecker answered these and other questions for Hadouken, which brings also more curiosities and discusses the viability of other concerts (including a concert with Yuzo Koshiro’s music!).

Track list:
01 Fantasy Overture (Circle within a Circle within a Circle)
02 Final Fantasy VI (Symphonic Poem: Born with the Gift of Magic)
03 Final Fantasy X (Piano Concerto)
04 Encore: Final Fantasy X (Suteki Da Ne)
05 Final Fantasy VII (Symphony in Three Movements)
06 Encore: Final Fantasy VII (Continue?)
07 Encore: Final Fantasy Series (Fight, Fight, Fight!)
Continue lendo ‘Interview with Thomas Boecker, game concert producer in Germany (part 2 of 2)’

Entrevista com Thomas Boecker, produtor de concertos de games na Alemanha (parte 2 de 2)

e03afec4b50d36e9e2d69091107993cfPor Alexei Barros

Enfim chegou o dia! Hoje acontece o lançamento digital mundial do Final Symphony no iTunes. O álbum contém 94 minutos de música de Final Fantasy VI, VII e X gravadas no Abbey Road Studios com performance da London Symphony Orchestra e arranjos de Jonne Valtonen, Roger Wanamo e Masashi Hamauzu.

Surpreendentemente, a track list possui algumas novidades em relação ao set list da primeira apresentação feita na Alemanha em 2013. Essas e outras questões foram esclarecidas pelo produtor Thomas Boecker na segunda parte da entrevista para o Hadouken, que também traz mais curiosidades e discute a viabilidade de outros concertos (incluindo até um espetáculo com músicas do Yuzo Koshiro!).

Track list:

01 Fantasy Overture (Circle within a Circle within a Circle)
02 Final Fantasy VI (Symphonic Poem: Born with the Gift of Magic)
03 Final Fantasy X (Piano Concerto)
04 Encore: Final Fantasy X (Suteki Da Ne)
05 Final Fantasy VII (Symphony in Three Movements)
06 Encore: Final Fantasy VII (Continue?)
07 Encore: Final Fantasy Series (Fight, Fight, Fight!)
Continue lendo ‘Entrevista com Thomas Boecker, produtor de concertos de games na Alemanha (parte 2 de 2)’

Interview with Thomas Boecker, game concert producer in Germany (part 1 of 2)

By Alexei Barros

At the end of last year, the London Symphony Orchestra recorded Final Fantasy Symphony, an album with arrangements from Final Fantasy VI, VII and X. The album release, which for now will happen only in digital format with X5 Music Group distribution, was promised for the beginning of 2015. But the release date was already revealed: February 23rd, a week from today.

Taking advantage of the occasion, I bring an interview with the producer of this concert and responsible for Merregnon Studios, Thomas Boecker, that produces game concerts since 2003. He is known for various pioneering events in that area, like First Symphonic Game Music Concert (2003), the first game concert released outside Japan; Symphonic Shades (2008), the first game concert with live radio broadcasting; and, more notoriously, Symphonic Fantasies (2009), the first game concert with live video transmission. Just to name a few.

Besides the production of Symphonic Game Music Concert series in Leipzig (2003-2007) and the tetralogy Symphonic Shades, Fantasies, Legends and Odysseys in Cologne (2008-2011), Boecker was the coordinator of the albums Vielen Dank (2007) and drammatica (2008) and consultant of the world tours Play! A Video Game Symphony (2006 to 2007) and Distant Worlds: music from Final Fantasy (2007 to 2011).

Since 2008 I have exchanged e-mails with Boecker. And it surprised me that, back then, he told me he reads Hadouken – after all, the blog posts are written in Portuguese. I feel that I should have done this interview previously, but the moment has come.

In the interview, I preferred to focus on specific curiosities about the concerts, which helps to show how it is laborious to create concerts with new arrangements, but it is very rewarding. This is just the first part of the interview – the second part will be published next week. To help possible foreign readers, this interview will also be published in English.
Continue lendo ‘Interview with Thomas Boecker, game concert producer in Germany (part 1 of 2)’

Entrevista com Thomas Boecker, produtor de concertos de games na Alemanha (parte 1 de 2)

Por Alexei Barros

No final do ano passado, a London Symphony Orchestra gravou no Abbey Road Studios o Final Fantasy Symphony, álbum com arranjos de Final Fantasy VI, VII e X. O lançamento do álbum, que, a princípio será feito no formato digital com distribuição da X5 Music Group, estava prometido para o começo de 2015. Mas já foi revelada a data: 23 de fevereiro, daqui a uma semana.

Aproveitando a ocasião, trago uma entrevista com o produtor desse espetáculo e responsável pela Merregnon Studios, Thomas Boecker, que produz concertos de games desde 2003. Ele é conhecido por diversos pioneirismos nessa área, como o First Symphonic Game Music Concert (2003), primeiro concerto de games realizado fora do Japão; Symphonic Shades (2008), primeiro concerto de games transmitido ao vivo pelo rádio; e, mais notoriamente, o Symphonic Fantasies (2009), primeiro concerto de games com transmissão ao vivo em vídeo. Apenas para citar alguns.

Além de produzir a série Symphonic Game Music Concert em Leipzig (2003-2007) e da tetralogia Symphonic Shades, Fantasies, Legends e Odysseys em Colônia (2008-2011), Boecker foi o coordenador dos álbuns Vielen Dank (2007) e drammatica (2008) e consultor das turnês mundiais Play! A Video Game Symphony (2006 a 2007) e Distant Worlds: music from Final Fantasy (2007 a 2011).

Desde 2008 tenho trocado e-mails com Boecker, que me surpreendeu na ocasião quando ele me disse que acompanhava o Hadouken – afinal, os posts do blog são escritos em português. Sinto que deveria ter feito essa entrevista anteriormente, mas enfim chegou o momento.

Na entrevista, preferi me focar em curiosidades específicas sobre os concertos, o que ajuda a mostrar o quanto é trabalhoso criar espetáculos com arranjos novos, mas é muito recompensador. Esta é apenas a primeira parte da entrevista – a outra será publicada daqui a uma semana. Para facilitar a vida de possíveis leitores estrangeiros, a entrevista também está sendo publicada em inglês.

Continue lendo ‘Entrevista com Thomas Boecker, produtor de concertos de games na Alemanha (parte 1 de 2)’

“Turrican II – Anthology Suite” – Turrican II: The Final Fight (Soundtrack Cologne – East meets West)


Por Alexei Barros

Nas cinco edições da série Symphonic Game Music Concert, em cada uma delas houve pelo menos um segmento com músicas de Chris Huelsbeck, e a série que mais lembranças recebeu foi Turrican, em especial o segundo jogo. Para completar, quando foi a vez do compositor alemão ser homenageado no espetáculo Symphonic Shades, o Turrican II ganhou um concerto para piano que é uma das grandes obras-primas do arranjador Jonne Valtonen.

Para quem não conhece o jogo, é natural pensar que já estava de bom tamanho tantas performances, mas não foi nenhuma surpresa saber que o Turrican II ganhou uma inédita e bem-vinda releitura para o Soundtrack Cologne – East meets West. O mais bacana é que esse novo arranjo ficou sob os auspícios do Roger Wanamo, que ainda não fazia parte da equipe do Merregnon Studios na época do Symphonic Shades (sua estreia seria no Symphonic Fantasies, na suíte do Chrono). Com isso, o finlandês construiu uma suíte de 11 minutos com vários temas do Turrican II como veremos mais detalhadamente a seguir.

Para um início pomposo, foi perfeita a escolha da “Concerto for Lasers and Enemies” (tema da primeira das três fases de navinha do jogo, a 3-1). O brilho dos metais dão todo o clima John Williams que o tema tem direito. Logo aos 1:10, há uma competente transição para o “The Final Fight” (da tela-título), o tema que Valtonen usou em todo o concerto para piano. Esse trecho explora as cordas e, diferentemente do Symphonic Shades, também faz uso do coral, dando uma sensação bem diferente de outros arranjos do Turrican já feitos. Em meio ao pizzicato dos violinos, há um solo de clarinete bem inesperado, enquanto o coro cria um clima sombrio e imponente. Depois de explorar muito bem esse tema, a viagem vai para a introspectiva “The Great Bath” (ela toca apenas nas áreas aquáticas da fase 2-1). Depois de uma pausa para pensar, o coral entoa a melodia a capella em um momento de pura inspiração, e pouco depois a orquestra se junta em plena harmonia. Aos 8:00, a “Concerto for Lasers and Enemies” retorna brevemente para fazer a ponte até surgir, aos 8:20, a “Freedom” (tema dos créditos), orquestrada pela primeira vez. Em uma bela participação do coral, a melodia genial da música é tocada de maneira magnífica, terminando com o regresso da “The Final Fight” aos 9:47.

Pode parecer brincadeira, mas ainda não acho que o segmento tenha encerrado a cota de músicas do Turrican II que deviam ser orquestradas no meu entendimento. Um dia ainda queria ouvir a surpreendente “Traps” (da fase 1-2) e a envolvente “The Hero” (tela de hi-score), para citar apenas as composições do Turrican II. Se abrirmos para a série toda, a “Wormland”, do Super Turrican 2 é outra indispensável.

– “Turrican II – Anthology Suite”
Originais: “Concerto for Lasers and Enemies” ~ “The Final Fight” ~ “The Great Bath” ~ “Concerto for Lasers and Enemies” ~ “Freedom” ~ “The Final Fight”

Turrican Soundtrack Anthology anunciada; coletânea será financiada via Kickstarter


Por Alexei Barros

Quando Tim Schafer iniciou o seu bem-sucedido projeto de financiamento coletivo via Kickstarter, eu não me dei conta da revolução que ele causou. Pegando carona no adventure ainda sem nome da Double Fine Productions, vários responsáveis por séries cult, mas com nichos consideráveis de fãs órfãos, tiveram a mesma ideia, e devem voltar Shadowrun, Tex Murphy e Leisure Suit Larry. Eu só não esperava que isso pudesse atingir também o mercado de álbuns de game music. E ainda mais de uma série que virei admirador: Turrican.

Recentemente tive a oportunidade de jogar todos os Turricans e, com o perdão do jabá, fiz um texto sobre a série na revista OLD!Gamer #8 que ficou meio grande, com 26 páginas. Já conhecia algumas músicas por meio dos concertos, mas escutá-las e compreendê-las no contexto do jogo é outra história. Nessa brincadeira, eu virei ainda mais fã das trilhas e acabei acrescentando faixas às minhas preferidas de todos os tempos, como a imbatível “Wormland” do Super Turrican 2.

Pois então, o projeto em questão é o Turrican Soundtrack Anthology, que terá pelo menos três CDs. A intenção da antologia é incluir quase todas as músicas da série na coletânea. Além disso, o pacote pretende ter regravações do álbum lançado em 1993, Turrican Original Video Game Soundtrack, que quase alcançou a marca de 10.000 cópias vendidas na época. Uma gravação da “Turrican – Anthology Suite”, a ser apresentada em novembro no Symphonic Game Music Concert 2012, também está nos planos.

O custo disso tudo é de 75.000 dólares, o que não é muito comparado com os projetos de jogos. Sendo assim, o estilo de financiamento é “você não tem nada a perder”. Dependendo do valor que contribuir, evidentemente a sua recompensa será maior como detalhado na página do Kickstarter. E, se a marca não for atingida até 3 de junho de 2012, você recebe o reembolso.

Mal dá para imaginar o que poderá ser feito daqui em diante. Quem sabe até um novo jogo da série…

[ATUALIZAÇÃO] Assista aí embaixo ao vídeo de anúncio. Até o momento, o financiamento está indo em um ritmo excelente e o projeto tem tudo para vingar.

[via Kickstarter]

Sombras dramáticas na Suécia

Sinfonia Drammatica
Por Alexei Barros

Foi na Suécia, mas bem que poderia ter sido no Japão. No último 4 de agosto, terça-feira, aconteceu o Sinfonia Drammatica, que combinou oito músicas do concerto/CD Symphonic Shades – Huelsbeck in Concert e oito do álbum drammatica: The Very Best of Yoko Shimomura. Como os dois possuem o conceito de tributo, ambos os compositores, Chris Huelsbeck e Yoko Shimomura, estavam na plateia do suntuoso Konserthuset em Estocolmo, cuja arquitetura externa inspirou o fundo da arte logo embaixo do Turrican desenhada por Hitoshi Ariga.

Ainda que o Symphonic Shades homenageie um alemão, a apresentação já tinha um pé no Japão por conta das participações de Yuzo Koshiro e Takenobu Mitsuyoshi nos arranjos, sem falar que as músicas dele são tão melódicas quanto as trilhas nipônicas.

Sinfonia DrammaticaEncontrei poucos relatos do concerto. Do blog StudioStrawberri me chamou a atenção que a autora elogia o comportamento exemplar do público e a ausência de telão, o que para alguns poderia ser um ponto negativo, e toda a atmosfera erudita da apresentação executada pela Royal Stockholm Philharmonic Orchestra (a mesma do CD de estúdio do Distant Worlds: music from Final Fantasy) e do coral Stockholm Singers sob a regência de Arnie Roth. Stefan Lindgren esteve ao piano – instrumento de suprema importância na interpretação das músicas de ambos os compositores.

Talvez para compensar a ausência de Legend of Mana no Symphonic Fantasies, já que a suíte da série Mana será totalmente dedicada ao Secret of Mana, as quatro faixas do jogo arranjadas para o drammatica foram executadas. Três músicas da série Kingdom Hearts e uma do Live a Live (veja só, um RPG nunca lançado no ocidente) e as mencionadas oito seleções do Symphonic Shades completam o programa.

Para quem não se lembra do set list, com links das originais:

01 “Grand Monster Slam (Opening Fanfare)” [Symphonic Shades]
02 “X-Out (Main Theme)” [Symphonic Shades]
03 “The 13th Anthology” (Kingdom Hearts I, II e Chain of Memories) [drammatica]
04 “The Bird Flies in the Sky, the Fish Swims in the River” (Live a Live) [drammatica]
05 “The Other Promise” (Kingdom Hearts II) [drammatica]
06 “Gem’X (Main Theme)” [Symphonic Shades]
07 “Colored Earth” (Legend of Mana) [drammatica]
08 “Apidya II (Suite)” [Symphonic Shades]
09 “R-Type (Main Theme)” [Symphonic Shades]
10 “Ruined Sparkling City” (Legend of Mana) [drammatica]
11 “Jim Power in »Mutant Planet« (Main Theme)” [Symphonic Shades]
12 “The Great Giana Sisters (Suite)” [Symphonic Shades]
13 “Legend of Mana ~Title Theme~” (Legend of Mana) [drammatica]
14 “Destati” (Kingdom Hearts) [drammatica]
15 “Hometown Domina” (Legend of Mana) [drammatica]
16 “Turrican II – The Final Fight (Renderings: Main Theme)” [Symphonic Shades]
17 “Fantasia alla marcia for piano, chorus and orchestra” (Kingdom Hearts II) [Kingdom Hearts II OST]

Por enquanto, encontrei apenas o vídeo da “The Great Giana Sisters (Suite)” (é possível ver Chris Huelsbeck e Yoko Shimomura agradecendo as palmas duas fileiras atrás de quem gravou), mas espero publicar no futuro todas as oito performances da parte dramática do concerto. Os números referentes ao Symphonic Shades coloquei quando analisei o CD.

[via StudioStrawberri]

Symphonic Shades + drammatica = Sinfonia Drammatica

Por Alexei Barros

O que o Symphonic Shades e o drammatica -The Very Best of Yoko Shimomura- têm em comum? Claro, tirando o fato de serem os dois melhores álbuns orquestrados de 2008? Aparentemente, nada. Porém, ambos contaram com o envolvimento de Thomas Boecker (nos cargos de produtor e coordenador de produção, respectivamente), ambos foram executados pela mesma WDR Radio Orchestra Cologne no Funkhaus Wallrafplatz em Colônia, Alemanha, e ambos possuem o conceito de tributo a um compositor, Chris Huelsbeck e Yoko Shimomura, com a diferença que o primeiro foi um concerto que originou o CD e o outro somente um CD.

Mesclando dois mundos distintos, ocidente e oriente, Symphonic Shades e drammatica, Huelsbeck e Shimomura, nasceu a apresentação Sinfonia Drammatica, que acontecerá não na Alemanha, mas na Suécia – lembra o que dizia sobre o país ser o paraíso da game music? Ocorrerá em 4 de agosto, às 20 horas locais, no Konserthuset Stockholm, com atuação da Royal Stockholm Philharmonic Orchestra, que ficará sob a tutela do onipresente Arnie Roth, o mesmo do Symphonic Fantasies. Em entrevista ao SEMO, o maestro disse que partiu da Shimomura a vontade das adaptações do drammatica serem tocadas ao vivo. E a melhor parte, claro que para os suecos, é que tanto Huelsbeck quanto a mestra Shimomura assistirão ao concerto.

Somando os dois projetos totalizam-se 30 músicas, das quais 16 foram selecionadas, sendo 8 de cada. Do Symphonic Shades saíram Tunnel B1, Turrican 3 – Payment Day e as faixas sem relação com jogos: Tower of Babel, Licht am Ende des Tunnels, Symphonic Shades e Karawane der Elefanten. E do drammatica, acabaram ficando de fora as três do Heroes of Mana, as duas do Front Mission, uma do Final Fantasy Versus XIII, uma do Live a Live e uma da série Kingdom Hearts que, ironicamente, é a minha preferida do disco, a “Twinkle Twinkle Holidays”. Nem questionarei, afinal todos os arranjos estão perpetuados nos respectivos CDs, mas se fosse sueco e pudesse escolher, trocaria sem pestanejar a música do Live a Live que vai ser executada pela do KH que mencionei.

O set list, com links para as versões da gravação da apresentação no rádio do Symphonic Shades e do álbum drammatica:

01 “Grand Monster Slam (Opening Fanfare)” [Symphonic Shades]
02 “X-Out (Main Theme)” [Symphonic Shades]
03 “The 13th Anthology” (Kingdom Hearts I, II e Chain of Memories) [drammatica]
04 “The Bird Flies in the Sky, the Fish Swims in the River” (Live a Live) [drammatica]
05 “The Other Promise” (Kingdom Hearts II) [drammatica]
06 “Gem’X (Main Theme)” [Symphonic Shades]
07 “Colored Earth” (Legend of Mana) [drammatica]
08 “Apidya II (Suite)” [Symphonic Shades]
09 “R-Type (Main Theme)” [Symphonic Shades]
10 “Ruined Sparkling City” (Legend of Mana) [drammatica]
11 “Jim Power in »Mutant Planet« (Main Theme)” [Symphonic Shades]
12 “The Great Giana Sisters (Suite)” [Symphonic Shades]
13 “Legend of Mana ~Title Theme~” (Legend of Mana) [drammatica]
14 “Destati” (Kingdom Hearts) [drammatica]
15 “Hometown Domina” (Legend of Mana) [drammatica]
16 “Turrican II – The Final Fight (Renderings: Main Theme)” [Symphonic Shades]

[via SEMO]

3sat – Entrevista com Chris Huelsbeck

Por Alexei Barros

Enquanto buscava mais informações do Symphonic Shades, esbarrei nessa reportagem da TV alemã 3sat sobre Chris Huelsbeck. Vem em um momento apropriado. Algo que não mencionei no texto é que Huelsbeck trabalha na Factor 5, estúdio residente nos EUA formado por um quinteto de ex-funcionários da Rainbow Arts. Participou dos games mais recentes da softhouse, assinando as trilhas de toda a série Rogue Squadron – Star Wars: Rogue Squadron para Nintendo 64, Star Wars Rogue Squadron II: Rogue Leader e Star Wars Rogue Squadron III: Rebel Strike (seu último jogo como compositor) para GameCube. No fraudulento Lair foi diretor musical. Entretanto, como é de conhecimento, a Factor 5 está em bancarrota, e o futuro dele é incerto.

Seja como for, a reportagem foi televisionada em 17 agosto de 2008, às vésperas do concerto, e mostra os aposentos da Factor 5 em São Francisco. Huelsbeck é visto ao teclado tocando a “Karawane der Elefanten” (criada especialmente para o Symphonic Shades), comentando o papel de diretor musical em Lair e outros detalhes de seu trabalho. O produtor do PLAY! A Video Game Symphony, Jason Michael Paul, também aparece no final. Aviso que está em alemão, e não há legendas, infelizmente.


RSS

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej

%d blogueiros gostam disto: