Posts Tagged 'Benyamin Nuss Plays Uematsu'

“Rad Racer Medley” – Rad Racer (Benyamin Nuss Plays Uematsu)


Por Alexei Barros

No ano passado fiz uma análise da versão física do Benyamin Nuss Plays Uematsu, obra do prodigioso pianista alemão em homenagem ao compositor de Final Fantasy, com seleções da série, além de Blue Dragon e Lost Odyssey. O CD só cobre a porção famosa da carreira dele, e uma faixa corre o sério risco de cair no esquecimento por ser exclusiva da versão digital, apenas na compra de todas as músicas que acabou excluída por falta de espaço: “Rad Racer Medley”, título que foi sugerido por Thomas Boecker na consultoria do projeto.

Aquele sample não deixava enganar. “Rad Racer Medley”, se estivesse no álbum, seria a melhor, isso que o Benyamin Nuss Plays Uematsu por si só já era excelente. Estranhamente, o próprio Uematsu se mostrou envergonhado com suas composições anteriores a Final Fantasy – por falsa modéstia, piada, não importa –, como na revelação do “Uematsu’s Early Years Medley” do Press Start 2008. Acontece que Rad Racer, conhecido como Highway Star no Japão e que não tem créditos (spoiler no vídeo!), nem fez parte do medley, o que mostra um nível extra de menosprezo. Veja só a bobagem que diz o Videogame Music Preservation Foundantion Wiki: “A trilha de Rad Racer não impressiona. Você pode mudar as três estações de rádio no direcional para baixo no controle, mas cada música não é inspirada, e as faixas dificultam a concentração, então a maioria dos jogadores tende a deixar o rádio desligado”. OK. Pior é que tais opiniões acabam virando verdades absolutas ao servirem de base para artigos na internet e afins. A única coisa certa da citação foi a explicação sobre as estações. Como em OutRun – aliás, o jogo todo segue no vácuo da obra de Yu Suzuki –, é possível escolher qual música será ouvida, com a diferença que alternância pode ser feita durante a corrida. Manterei os nomes genéricos, lembrando que não são oficiais como jamais a trilha foi lançada em CD.

O medley arranjado pelo luxemburguês Francesco Tristano Schilmé (reitero a recomendação para ver o vídeo da fascinantemente experimental “Strings Of Life”) se concentra nessas três músicas de pista, abarcando quase que a trilha inteira – sobram “Ending Theme” e as vinhetas “Race Complete” e “Game Over”. Alguns trechos são variações arrojadas, e a trinca de temas desponta maravilhosamente na interpretação magistral de Benyamin Nuss.

De início, a introdução genial de “Racing Track 1” é repetida e alternada, quando lanço a pergunta: isso é mesmo game music ou alguma obra perdida de música erudita? O dinamismo da performance é algo impressionante, oferecendo toda a velocidade exigida para uma faixa de um jogo de corrida. Naturalmente a peça conflui na Racing Track 3″ (ou seja, a terceira na ordem das estações) a partir de 3:49. Tudo da anterior vale para esta: agilidade, técnica, destreza. Desacelerando, a miscelânea chega a um breve respiro em 6:05, com um trecho original, ou que não consegui identificar e que lembra bastante a “Revivification” de Final Fantasy II. Voltando a arrancar, o medley alcança a “Racing Track 2” (8:20), minha preferida das três, em versão espetacular, encerrando esta obra-prima pianística.

“Rad Racer Medley”
“Racing Track 1” ~ Racing Track 3″ ~ “Racing Track 2”

P.S.: Não me dou por feliz e me pergunto quando será homenageada a trilha do Rad Racer II, um dos poucos jogos da Square lançados exclusivamente nos EUA. Estranhamente ausente de muitas listas de trabalhos do Nobuo Uematsu (como no SEMO), levando em conta que ele está creditado, é recheada de faixas talvez ainda mais inspiradas, como Coast to Coast” e “Gum Ball Crash” – estavam intituladas desta vez.

Anúncios

Benyamin Nuss Plays Uematsu: quando o prodígio encontra o mestre


Por Alexei Barros

É raro um pianista atuar simultaneamente em orquestras e bandas de jazz. Ainda por cima tão jovem. Quanto mais gamer! Benyamin Nuss é tudo isso com somente 21 anos de idade e logo em seu álbum de estreia homenageia um dos mais afamados compositores de jogos com a missão ambiciosa de introduzir game music aos apreciadores de música erudita.

Filho do trombonista Ludwig Nuss e irmão do pianista Hubert Nuss, ambos compositores e jazzistas internacionalmente conhecidos, Benyamin iniciou o aprendizado de piano com seis anos de idade, e a partir de então iniciou uma trajetória de sucesso sendo agraciado com diversos prêmios, ao mesmo tempo em que buscava se inspirar na técnica e interpretação de pianistas clássicos, como Sviatoslav Richter e Vladimir Horowitz, e na capacidade de improvisação de pianistas jazzísticos, como Chick Corea e Herbie Hancock.

Até aí pouca relação com jogos eletrônicos na música, ainda que tivesse crescido jogando videogames. Foi então que o administrador da WDR Radio Orchestra, Winfried Fechner, conversou com ele sobre o concerto Symphonic Shades, e Benyamin compartilhou a admiração por game music. Dias depois recebeu uma ligação para gravar a “Turrican 3 – Payment Day (Piano Suite)”, na versão que acabou registrada no CD por se aproximar do intento original do compositor Chris Huelsbeck. Tratava-se de uma interpretação mais incisiva que a versão suave da “Turrican 3 – Payment Day (Piano Suite)” tocada pelo Jari Salmela na apresentação.

Mais famoso entre os fãs de game music Benyamin ficou no sucessor Symphonic Fantasies em 2009, desta vez participando do espetáculo ao vivo, na suíte de 15 minutos “Fantasy I: Kingdom Hearts”, em que o piano ganhou um destaque especial no arranjo de Jonne Valtonen. Em 2010, no Symphonic Legends, demonstrou incrível entrosamento com o violinista Juraj Cizmarovic na “Donkey Kong Country (Aquatic Ambiance)” arranjada por Masashi Hamauzu, e também tocou no bis “Encore (Currendo. Saltando. Ludendo)”.

A notoriedade na Alemanha também em breve se estenderá ao Japão. Em 30 de outubro o pianista participará do evento Shinzo Kukaigi 5 e nos dias 6 e 7 de novembro do Distant Worlds music from Final Fantasy Returning Home, todos a acontecer em Tóquio, também para promover o lançamento japonês do disco, que se dará dia 27 de outubro. Isso que de setembro a novembro Benyamin Nuss excursiona por diversas cidades da Alemanha e Luxemburgo com performances do álbum de debute.

Publicado pela renomada Deutsche Grammophon (Universal Music), o disco Benyamin Nuss plays Uematsu foi produzido por Thilo Berg, baterista alemão, líder de big bands e administrador do pianista, com consultoria de Thomas Boecker, produtor executivo dos concertos Shades, Fantasies e Legends. São 15 faixas no total, gravadas nos dias 1, 2 e 4 de maio de 2010 no SWR Studio na cidade de Kaiserslautern. A seleção visitou Final Fantasy, Blue Dragon e Lost Odyssey, e contou com arranjadores de renome na game music e fora dela.

Shiro Hamaguchi é o arranjador da Piano Collections Final Fantasy VII, Piano Collections Final Fantasy VIII e Piano Collections Final Fantasy IX, e ficou encarregado de Lost Odyssey. Jonne Valtonen, autor do supramencionado arranjo de Turrican 3, de Blue Dragon. E Final Fantasy foi divido entre os menos versados em game music: Bill Dobbins, jazzista americano que dirigiu a WDR Big Band de 1994 a 2002, Torsten Rasch, alemão modernista que arranjou a ousada “Super Metroid (Suite: Samus Aran – Galactic Warrior)” do Symphonic Legends, e o russo Alexander Rosenblatt, compositor de piano. Para completar, Benyamin Nuss escreveu uma faixa em homenagem a Nobuo Uematsu e vice-versa. O encarte do álbum merece ser elogiado. Traz um breve comentário de Uematsu de cada uma das 15 faixas em japonês, alemão e inglês. Serviço completo.

Uma pena que o “Rad Racer Medley” de 10 minutos e meio de duração não coube no CD, que possui 68 minutos, e está disponível exclusivamente em formato digital na iTunes. Como é um jogo de corrida, proporcionaria variedade à supremacia de RPGs. O sample é promissor, ainda mais sabendo que o medley é arranjado por Francesco Tristano Schlimé, pianista luxemburguês que gosta de experimentações. Não bastasse a restrição, por enquanto, aos residentes na Alemanha por conta da limitação da loja virtual da Apple, o medley não pode ser comprado separadamente. Ou seja, quem adquiriu o álbum físico e quiser comprar a “Rad Racer Medley”, é obrigado a pagar os 9,99 dólares por todas as músicas.

Diante de tudo isso, finalmente os comentários faixa por faixa depois do Hadouken.
Continue lendo ‘Benyamin Nuss Plays Uematsu: quando o prodígio encontra o mestre’

Samples do Symphonic Fantasies e Benyamin Nuss Plays Uematsu


Por Alexei Barros

Setembro promete não apenas pelas realizações do Press Start 2010 dia 11 e do Symphonic Legends dia 23. Neste mês também serão lançados os CDs Symphonic Fantasies, gravação do concerto tributo à Square Enix dia 24, e do Benyamin Nuss Plays Uematsu dia 17, álbum solo de piano com peças do mais popular compositor de game music.

Ao entrar no site oficial do Symphonic Fantasies, você será agraciado com um sample de um minuto de cada uma das quatro suítes (Secret of Mana, Crono, Kingdom Hearts e Final Fantasy) escolhida de maneira aleatória no momento em que entra na página. Por mais que já conheça os arranjos da gravação do rádio, dá uma ideia da qualidade. Quanto ao Benyamin Nuss Plays Uematsu, é possível escutar o início da “Fantasy over Themes of Final Fantasy VII” aqui, conforme reparado pelo Radical Dreamer em um post anterior.

E pelo jeito setembro valerá o ano inteiro em termos de concertos de games, visto que não terá nada de muito extraordinário depois disso.

A track list final do Benyamin Nuss Plays Uematsu

Por Alexei Barros

Já eram de conhecimento 13 das 15 faixas do álbum solo de piano Benyamin Nuss Plays Uematsu, que sai dia 17 de setembro. Agora não só se sabe todas as músicas arranjadas como a ordem. As duas surpresas, contudo, podem não ser aquilo que eu e você estávamos imaginando. Serão duas composições novas: uma criada pelo Benyamin Nuss em homenagem ao Nobuo Uematsu e a outra vice-versa.

Eis a relação com os links das originais disponíveis e os arranjadores de cada uma:

01 “Prologue” (Lost Odyssey): Shiro Hamaguchi
02 “A Sign of Hope” (Lost Odyssey): Shiro Hamaguchi
03 “A Mighty Enemy Appears!” (Lost Odyssey):  Shiro Hamaguchi
04 “Terra’s Theme” (Final Fantasy VI): Bill Dobbins
05 “Liberi Fatali” (Final Fantasy VIII): Bill Dobbins
06 “Where I Belong” (Final Fantasy VIII): Bill Dobbins
07 “The Serpent Trench” (Final Fantasy VI): Bill Dobbins
08 “Nobuo’s Theme” – Dedicated to Nobuo Uematsu
09 “A Place to Call Home” (Final Fantasy IX): Torsten Rasch
10 Fantasy over Themes of Final Fantasy VII: Alexander Roseblatt
11 “Main Theme” (Blue Dragon): Jonne Valtonen
12 “Waterside” (Blue Dragon): Jonne Valtonen
13 “My Tears and the Sky” (Blue Dragon): Jonne Valtonen
14 “Release the Seal” (Blue Dragon): Jonne Valtonen
15 “Years & Years” – Dedicated to Benyamin Nuss

Além dessas, não se esqueça do bônus arranjado por Francesco Tristano Schilmé, “Rad Racer Medley”, número de 10 minutos que será vendido digitalmente.  Como a lista foi finalizada, é possível constatar que há uma boa mescla entre peças obscuras e famosas, Final Fantasy e Mistwalker.  Mas talvez tenha faltado mais coisa da velha guarda da Square além de Rad Racer, como Makaitoushi SaGa, SaGa 2 Hihou Densetsu, Hankuju Hero, King’s Knight… o problema é que jogos como esses não são nada populares fora do Japão, e o álbum vai ser lançado a princípio no ocidente. Nada que comprometa, evidentemente, afinal estamos diante de várias faixas inspiradoras de Blue Dragon e Lost Odyssey para começo de conversa.

Também tiveram a piedade de publicar no YouTube duas amostras em vídeo com as performances de Benyamin Nuss, uma delas presenciada por Nobuo Uematsu:

“Nobuo’s Theme”

“Terra’s Theme”

[via Facebook]

Track list parcial do Benyamin Nuss Plays Uematsu; pianista fará turnê com as músicas do álbum


Por Alexei Barros

Se já prometia muito o Benyamin Nuss Plays Uematsu pela proposta de levar para o piano composições do Nobuo Uematsu sob o prisma de arranjadores de diferentes procedências agora com parte das faixas reveladas a expectativa só aumentou.

Há de ser confirmada a ordem das músicas, e leve em consideração que haverá duas surpresas a serem confirmadas. Permita-me elogiar a decisão de deixar Lost Odyssey sob os auspícios de Shiro Hamaguchi. Abomino quando um arranjador é escalado em mais de uma oportunidade para trabalhar com a mesma música. Por exemplo, o Motoaki Furukawa fez várias versões de faixas repetidas nas coletâneas de Gradius, e imagino como é chato dar o melhor para um arranjo, e depois ter que criar uma releitura diferente, que dificilmente consegue superar a primeira. É o que poderia acontecer se o Hamaguchi tivesse que arranjar de novo alguma do Final Fantasy, e que felizmente não vai ocorrer. As seleções me agradaram porque conseguem mesclar as mais manjadas, como “Terra’s Theme”, “Liberi Fatali” e “A Place to Call Home”, com as completamente obscuras “The Serpent Trench” e “Where I Belong”. Lost Odyssey, além de Blue Dragon, são números separados que juntos formam uma suíte de diversos movimentos. Em relação ao Final Fantasy VII, ainda não se sabe quais faixas compreendem a suíte.

Atente para o último item, nada mais, nada menos do que Rad Racer! Sempre achei a trilha subestimada e até hoje lamento que o jogo de corrida tenha sido ignorado naquele medley de composições antigas do Uematsu no Press Start 2008. Vislumbro como ficaria uma “Racing Track 2” no piano. O segmento será exclusivo para quem comprar o álbum digitalmente.

Confira os autores dos arranjos de cada uma, com os tradicionais links para as originais:

Shiro Hamaguchi:
“Prologue” (Lost Odyssey)
“A Sign of Hope” (Lost Odyssey)
“A Mighty Enemy Appears!” (Lost Odyssey)

Bill Dobbins:
“Terra’s Theme” (Final Fantasy VI)
“The Serpent Trench” (Final Fantasy VI)
“Liberi Fatali” (Final Fantasy VIII)
“Where I Belong” (Final Fantasy VIII)

Torsten Rasch:
“A Place to Call Home” (Final Fantasy IX)

Alexander Roseblatt:
– “Fantasy Over Themes of Final Fantasy VII” (Final Fantasy VII)

Jonne Valtonen:
“Blue Dragon Main Theme” (Blue Dragon)
“Waterside” (Blue Dragon)
“My Tears and the Sky” (Blue Dragon)
“Release the Seal” (Blue Dragon)

Francesco Tristano Schilmé:
– “Rad Racer Medley” (Rad Racer)

Não acabou ainda. Durante três meses, do dia 12 de setembro a 28 de novembro, o pianista Benyamin Nuss realizará uma turnê de 20 apresentações em diversas cidades da Alemanha e Luxemburgo com os arranjos do álbum. Fico na esperança de que ao menos um videozinho pipoque no YouTube. Abaixo as datas:

12/09 – Oldenburg (Theater Laboratorium) – 20:00
25/09 – Trier (Tuchfabrik, Moselfestspiele) – 20:00
01/10 – Dortmund (Konzerthaus) – 20:00
02/10 – Bonn (Beethovenhaus) – 20:00
03/10 – Hamburg (Laeiszhalle) – 18:00
06/10 – Luxembourg (Philharmonie) – 20:00
10/10 – Stuttgart (Schloss) – 17:00
14/10 – München (Gasteig) – 20:00
15/10 – Freiburg (Historisches Kaufhaus) – 20:00
17/10 – Heidelberg (Kongreßhaus) – 17:00
22/10 – Frankfurt (Alte Oper) – 19:00
23/10 – Leipzig (Gewandhaus) – 20:00
30/10 – Braunschweig (Stadthalle) – 20:00
31/10 – Neustadt (Hambacher Schloß) – 17:00
12/11 – Kaiserslauter (SWR Studio) – 20:00
13/11 – Ulm (Stadthaus) – 20:00
14/11 – Nürnberg (Meistersingerhalle) – 18:00
24/11 – Berlin (Philharmonie) – 20:00
27/11 – Göttingen (Aula Universität) – 20:00
28/11 – Düsseldorf (Tonhalle) – 18:00

[via SEMO]

Coletânea no piano homenageia composições do Nobuo Uematsu


Por Alexei Barros

Enquanto fico na expectativa por novidades do concerto Symphonic Legends surge a inesperada novidade: o anúncio do álbum Benyamin Nuss Plays Uematsu. E o que tem a ver uma coisa com a outra? Ambos envolvem o jovem pianista alemão Benyamin Nuss, o intérprete da “Turrican 3 – Payment Day (Piano Suite)” na versão do CD do Symphonic Shades e da suíte “Fantasy I (Kingdom Hearts)” do Symphonic Fantasies. Isso que no Legends ele participa da “Fanfare for the Common 8-bit Hero” e também do segmento arranjado pelo Masashi Hamauzu mantido em segredo.

Agendada para o dia 17 de setembro, a compilação administrada por Thilo Berg e supervisionada por Thomas Boecker passeará por músicas de Final Fantasy VI, VII, VIII e IX e, como se não fosse mais surpreendente, Blue Dragon e Lost Odyssey, jogos que, diferentemente dos outros, jamais foram arranjados para piano. Ainda haverá um tributo às primeiras composições do Uematsu. Não sei como foi possível, uma vez que a Square Enix normalmente não permitiria um lançamento assim com composições de outras empresas. O disco será publicado pela Universal Music (Deutsche Grammophon/DECCA), a maior no mundo no que se refere a selos musicais, o que representa uma grande conquista da game music.

As faixas serão de composições avulsas, e foram confirmadas três suítes: dos dois jogos da Mistwalker e do FFVII. O time de arranjadores impressiona pela variedade de estilos e nacionalidades: o japonês Shiro Hamaguchi, o finlandês Jonne Valtonen, o compositor russo de piano Alexander Rosenblatt, o luxemburguês especialista em barroco Francesco Tristano Schlimé, o alemão modernista Torsten Rasch e o norte-americano jazzista Bill Dobbins. Para quem aprecia coletâneas de piano, promete ser um álbum e tanto.

[via SEMO]


RSS

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej
Anúncios

%d blogueiros gostam disto: