Archive for the 'Xbox 360' Category



Alex Kidd & SEGA All-Stars Racing

Por Claudio Prandoni

Ou assim espero.

Sonic & SEGA All-Stars Racing acaba de ser anunciado para Wii, PlayStation 3, Xbox 360 e Nintendo DS. Sai em 2010 e é basicamente um Smash Bros. da Sega de corrida estilo Mario Kart.

Leva All-Stars no nome e considerando o retrospecto no tênis vale o bordão: se não tiver o Alex Kidd vai ser mancada!

Artwork do dia: Marvel vs. Capcom 2 remake vai te levar para um passeio

3480648165_8392fd608b_o

Por Claudio Prandoni

Já era meio esperado, né. Depois de tantos boatos, desmentiras, desaniversários, sites não tão secretos e coisa e tal a Capcom finalmente confirma o lançamento de um remake de Marvel vs. Capcom 2: New Age of Heroes.

Desta vez faço o papel de chato: acho legalzinho e só. Adoro a série Vs. Todos os episódios menos… MvsC2. Acho bagunça demais. Três personagens, três tipos de ajuda, especiais sozinho, em dupla, trio, dois Wolverines, cenários esquizofrênicos com 2D e 3D e uma trilha sonora atípica (ok, essa última eu gosto bastante).

Preferia eu que fosse o primeiro MvsC ou até mesmo o Marvel vs. Street Fighter.

Mas está valendo, se a Capcom está tão empenhada em trazer de volta os jogos favoritos do público quer dizer que logo menos devemos ganhar uma versão online de Street Fighter Alpha 3? Alguém duvida?

Para marcar a ocasião e também estabelecer aqui minha previsão, uma excelente arte oficial lançada pela Capcom. Infelizmente não consegui descobrir o artista. Vi gente pela Internet reclamado do estilo gráfico, mas eu curti. Ainda mais por conta da disposição de personagens e as presenças de Mega Man, Jill e Strider Hiryu, três dos personagens mais bacanas desse ultra-mega-hiper-blaster-crossover – só faltou o Cable.

Boca suja, sem vergonha: “Theme A” – Tetris @ burps

Por Claudio Prandoni

E não é que os tais avatares da Microsoft têm mais de Nintendo do que só a semelhança com os Miis. De forma poluta e sem vergonha, o pequeno Smooth Criminal virtual arrota o “Theme A” de Tetris.

E se um dia a guerra dos consoles acabasse?

console3

Por Claudio Prandoni

Teríamos só um tipo de modelo de DS e PSP. Os Xbox 360 não morreriam de 3RL, bastando uma canja de galinha pra curar a ressaca. A Nintendo faria Donkey Kong Country 4. E o Dreamcast continuaria uma lembrança do passado, tadinho.

Ao menos é assim – ou quase – no simpático mundo de algodão doce desenhado pelo usuário Beundertaker dos fóruns do IGN.

Play Arts tentadoras do quarto capítulo do oceano estelar

star_ocean_4_logo_cmyk_psd_jpgcopy1

Por Claudio Prandoni

Minha experiência com a série Star Ocean não é das mais abrangentes. Limito-me apenas a ter terminado – e gostado muito – do segundo episódio, The Second Story, quando saiu em 1999 na versão ocidental para PSone.

A impressão foi das melhores, mas nunca me animei empolgadamente a me aventurar no terceiro capítulo, Till the End of Time, ou qualquer outro – como o original de SNES ou o episódio paralelo de Game Boy Color.

Ainda assim, tenho boas expectativas em relação a The Last Hope, quarto e supostamente último capítulo da franquia.

Antes ela era da Enix, hoje – rá! – é da Square Enix e isso envolve todo o tratamento periférico concedido às séries da casa. Por exemplo, a linha Play Arts. A gigantesca colossi dos RPG anunciou dois bonecos do iminente jogo por enquanto ainda exclusivo de Xbox 360. Escolha óbvia: tratam-se dos protagonistas, o loiro Edge Maverick e a mocinha anime Reimi Saionji.

Saem em março e cada um custará cerca de 28 dólares.

Não sei para vocês, mas a mim se assemelham a personagens de Kingdom Hearts misturados com Final Fantasy XII.

Vamos todos chorar: Cry On cancelado

Cry OnPor Alexei Barros

Que me desculpe o histórico de sucesso de Hironobu Sakaguchi: a Mistwalker, até o momento, é uma fraude. Jogos que gozam de tecnologia de ponta, porém, em sua essência, são antiquados e retrógrados. Nomes importantes sozinhos não seguram a excelência de uma obra. Confesso que não sou gabaritado para discorrer com mais profundidade porque joguei algumas horas de Lost Odyssey. Mas faço as minhas palavras do Fabão quando republicou as suas análises de Blue Dragon e ASH: Archaic Sealed Heat. Ainda estou para conferir AWAY Shuffle Dungeon do DS, que saiu em 30 de outubro e parece que ninguém deu muita bola. Descobri a existência esses dias.

O mais novo capítulo de infortúnios que assolam Sakaguchi desde o hediondo Final Fantasy Spirits Within é o cancelamento do RPG de ação para Xbox 360, Cry On. Como em todos os projetos anteriores, o bigodão ex-Square fez questão de elevar a expectativa nas alturas com a declaração “Quero que esse jogo faça você chorar a cada 15 minutos”, em entrevista a EGM, publicada na edição 65 na versão brasileira.

SallyChorar é o que farão os jogadores que o esperavam desde 2005 (!), quando foi anunciado com design de personagens de Kimihiko Fujisaka (Drakengard 2), trilha musical de Nobuo Uematsu e direção do próprio Hironobu Sakaguchi. A princípio, a Mistwalker desenvolveria o jogo com a Cavia (série Drakengard), mas em 2007 foi repassado para a Artoon (Blue Dragon, AWAY Shuffle Dungeon e Yoshi’s Island DS) – talvez aí que degringolou de vez. De acordo com o release de imprensa, “a AQ Interactive decidiu cancelar o projeto após analisar o atual ambiente de mercado e previsões para o futuro. Pedimos desculpas pelo incômodo a quem esperava este lançamento”. Onde está toda a confiança que Sakaguchi expressou em suas afirmativas?

O fato é que somente artes conceituais e bocado da história foram revelados em três anos. O enredo seria assim: Sally, a protagonista, possui a habilidade de carregar o golem Bogle que, além de se comunicar na língua dos humanos, eventualmente pode se agigantar, tornando-se um colosso, para ajudá-la a superar obstáculos tais como árvores ou montanhas. Tinha algo de ICO e, evidente, de Shadow of the Colossus. Duas obras de Fumito Ueda, mestre em evocar sentimentos nos jogadores, que se não fazem chorar a cada 15 minutos, possuem momentos lacrimejantes.

Espero que da próxima vez Hironobu Sakaguchi se certifique que conseguirá finalizar o projeto antes de falar qualquer coisa. E minha maior dúvida: será que Uematsu chegou a completar alguma música? O que vai fazer com as composições?

Obrigado ao Fabão por ter passado a má notícia.

Cry On

[via Famitsu, Finalboss e Gamersyde ]

A Next Metal Gear is Metal Gear Solid Touch, mas…

Por Claudio Prandoni

…e se Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots fosse mesmo anunciado para Xbox 360?

mgs4x360

Alguém também teve um preview de dejá vù de Final Fantasy XIII?


RSS

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej

%d blogueiros gostam disto: