Press Start 2014: antes da hora, os artistas do evento

Por Alexei Barros

A atualização com os instrumentistas e vocalistas do Press Start costumava suceder a revelação dos segmentos do set list, mas, neste ano, foi diferente. Com apenas oito segmentos confirmados, o site do concerto já trouxe a relação dos artistas que vão participar da apresentação no dia 13 de setembro. Felizmente, há alguns nomes novos desta vez e assim o post não fica tão repetitivo. O único problema é que com somente metade do programa confirmada fica difícil fazer as minhas especulações.

Kanagawa Philharmonic Orchestra

player_ph01A premiada orquestra já é velha conhecida do Press Start, tendo participado das edições 2008, 2010 e 2011. Com uma vasta discografia de registros de peças eruditas históricas, a Kanagawa Philharmonic Orchestra também é receptiva para outros tipos de mídia. Prova disso é que a orquestra já tocou em outras apresentações de games, como o Orchestral Game Concert 5, Distant Worlds: music from Final Fantasy e Distant Worlds: music from Final Fantasy The Celebration Returning Home.

Oriko Takahashi

player_ph04A soprano, que transita com naturalidade entre diferentes gêneros da música erudita, indo da música contemporânea ao barroco, já é uma artista conhecida do concerto. No Press Start 2007, ela cantou a “Main Theme” de Super Smash Bros. Brawl; no mesmo ano, solou na “Zero” do Ace Combat Zero: The Belkan War, número que ela reprisou no Press Start 2009; e nesse mesmo evento ela participou do medley de Persona 4 na icônica “Poem for the Souls of Everybody”. Já sabemos que o Persona 4 vai ser repetido no Press Start 2014, mas, se prevalecer a tradição de a Oriko Takahashi cantar dois números por concerto, provavelmente ela vai participar de outro segmento não revelado (não acredito que o tema principal do Brawl apareça no medley do Super Smash Bros.).

HIDE+HIDE

player_ph06A dupla formada por Hideki Ishigaki (shakuhachi) e Hideki Onoue (shamisen) ganhou um aditivo, já que a grafia mudou de HIDE-HIDE para HIDE+HIDE por algum motivo que não descobri. Eles colecionam três participações no Press Start, sempre tocando Okami: 2009, 2011 e 2013 (a primeira performance pode ser conferida em vídeo). Dos segmentos confirmados, é fácil imaginar pela presença de instrumentos folclóricos que o duo vai tocar Toukiden, embora isso não tenha acontecido na trilha original. Falando em Toukiden, a seleção de faixas do jogo foi alterada (atualizei o post com as mudanças).

Yoshiyuki Miyaji

player_ph07Pela primeira vez, o site do concerto anunciou a participação de um baterista, ainda que não seja novidade a presença do instrumento nas performances do Press Start. Mesmo assim, não consigo destacar algum dos segmentos anunciados que revele alguma participação mais contundente da bateria. Nascido em Tóquio, Miyaji já atuou em diversas bandas e musicais. Mais recentemente, vem tocando na companhia da NHK Symphony Orchestra. A julgar pela ausência do nome dele em créditos de álbuns no VGMdb, não parece ter experiência em trilhas de games.

Vagabond Suzuki

player_ph05O contrabaixista Masayuki “Vagabond” Suzuki que tocou em diversas gravações de trilhas de games e animes (especialmente animações, como dá para conferir pelo seu perfil no VGMdb) estreou no Press Start 2013. No ano passado, fiquei na dúvida se ele tocou baixo acústico ou elétrico e hoje posso dizer que… não sei. Apesar dessa foto do perfil mostrar ele com o baixo acústico, em alguns álbuns de sua discografia ele tocou baixo elétrico. E não há nenhuma imagem do report da Famitsu que mostre o instrumentista, tampouco alguma gravação da plateia salvadora para tirar a dúvida (há anos perdi as esperanças).

Haruo Kubota

player_ph03Compositor e orquestrador experiente, Kubota é figura conhecida do concerto desde a estreia, lá em 2006. No violão ou na guitarra, ele participou de todas as edições do Press Start, com exceção de 2011 e 2012. Neste ano, porém, não consigo destacar nenhum segmento entre os oito revelados que apresente alguma preponderância desses instrumentos como já aconteceu em outros anos. Vamos ver como ele vai participar. Se manter a média, deve tocar em um ou dois números.

Tomoki Ihira

player_ph02Sabendo que Kubota assumirá o violão ou a guitarra, chama a atenção que a apresentação tenha mais um guitarrista/violonista. Na verdade, isso não é totalmente uma novidade, uma vez que no Press Start 2009 a “Zero” foi tocada com duas violões como pede a original, sendo que, além do Haruo Kubota, a performance contou na ocasião com o Takanori Goto. Tomoki Ihira, por sua vez, é um nome novo no Press Start. Ele tem experiência em shows de diferentes artistas, como o grupo vocal EXILE, aquele do Street Fighter IV. Pelo VGMdb, dá para ver que ele já participou da gravação de algumas trilhas de animes. Mas no Press Start 2014 nem vou arriscar um palpite de como será sua participação.

[via PRESS START]

2 Responses to “Press Start 2014: antes da hora, os artistas do evento”


  1. 1 Marcelo 04/10/2014 às 8:44 pm

    Estranhei ainda não aparecer aqui. Desculpe postar aqui, mas é o primeiro post. Documentário sobre vgmusic produzido pela Red Bull:

    Descobri isso agora e parece excelente, eles cobrem quem são os músicos japoneses responsáveis pelas trilhas de games da era 8 e 16 bit e como eles influenciaram toda uma geração, com participação de vários artistas ocidentais de música eletrônica e hip hop:

    http://www.redbullmusicacademy.com/magazine/diggin-in-the-carts

    Aliás, com exceções esses artistas são quase anônimos, muito bacana da Red Bull procurar fazer esse registro.

    A parte que mais gostei foi a criação da música do estágio do Blanka em Street Fighter II pela Yoko Shimomura. Muito legal ver esse tipo de curiosidade. Você que tinha curiosidade em saber quais músicas ele fez para o jogo, vai gostar.

    Uma pena que dificilmente veremos entrevistas de compositores mais ”fechados”, como Koji Kondo ou Koichi Sugiyama, o primeiro deve ter contrato de sigilo com a Nintendo e o último não deve nem querer saber de participar de uma coisa assim de uma mídia Norte Americana.

    Foi bacana ver um dos DJs mencionar influências do jazz do Herbie Hancock na trilha do Outrun, por exemplo, assim como a club music dos anos 90 influenciou o Koshiro na série Streets of Rage.

    • 2 Alexei Barros 04/10/2014 às 9:15 pm

      Fala, Marcelo!

      Foi um imenso vacilo meu não ter postado sobre esse documentário, mas estava querendo corrigir isso quando a sexta e última parte for ao ar semana que vem. Daí eu comento mais detalhadamente.

      Eu fiquei fascinado com a explicação da Yoko Shimomura sobre o processo de criação do tema de Blanka, aquilo é sensacional. As aparições do Yuzo Koshiro e do Hiroshi Kawaguchi também foram espetaculares.

      Uma pena que tanto o Kondo quanto o Sugiyama provavelmente não vão participar como você disse. De qualquer forma, esse documentário superou completamente minhas expectativas. Confesso que não esperava grande coisa.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




RSS

Twitter

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej bannerlateral_girlsofwar bannerlateral_gamerbr

%d blogueiros gostam disto: