Falcom vs. jdk Band 2010 Summer: as quatro estações em um só verão


Por Alexei Barros

Sei que você não aguenta mais as minhas comparações da jdk Band com The Black Mages, mas voltarei a colocar as bandas frente a frente. Nos fóruns de game music via com frequência o desejo dos fãs que o hoje findado grupo liderado por Nobuo Uematsu flertasse que outros gêneros além do hard rock. Supostamente isso deveria acontecer no terceiro álbum, com a tal representação musical de antigos contos folclóricos que acabou não se confirmando. Os Black Mages acabaram sem que isso ocorresse, e poucos arranjos fugiram do estilo, como a acústica “Matoya’s Cave”.

A jdk Band, pelo contrário, está aí e neste mais recente álbum de arranjos, Falcom vs. jdk Band 2010 Summer, lançado dia 10 de setembro, ficou clara a iniciativa de rumar para caminhos não visitados, o que não vejo o menor problema, afinal os instrumentistas são absurdamente talentosos, assim como o arranjador de todas as faixas, Yukihiro Jindo. A melhor inovação foi, sem sombra de dúvidas, a implementação do saxofone de Kenji Suzuki daquele jeito que os japoneses do cenário jazz fusion sabem fazer tão bem. Não só para músicas melosas, mas para agitadas também. O violino, que era um dos principais diferenciais aparece, porém em menor proporção, apenas em duas músicas executadas pela Akiko Nagano. Falei no parágrafo anterior da iniciativa acústica do Black Mages. A jdk Band fez o mesmo como você poderá conferir em instantes.

Para completar a banda, os bateristas Kotarow Hatanaka e Hidekazu Nishi se alternaram. Ainda vale o rodízio para a guitarra e violão, com Masaru Teramae e Terukazu Inoue. No baixo elétrico, como sempre, Atsushi Enomoto. Curiosamente, se ouvem teclado e piano, mas não está creditado o instrumentista no encarte.

Após o Hadouken, comentários gerais e os links do Goear para sua apreciação.

01 –  “Our Legend” (Ys vs. Sora no Kiseki Alternative Saga)

Logo de cara temos uma música vocal, mas não se assuste, porque só é esta e a última. Mesmo rock cantado não sendo minha praia (acredite se quiser), acabei gostando um pouco mais do que imaginava a canção com a participação do chifrudo Icarus Watanabe. Agora, me desculpe, não tem como superar a original, “D.A.Y./BREAK”, em que em vez da voz há o violino.

02 – “Till the Night of Glory” (The Legend of Heroes VI: Sora no Kiseki the 3rd)

A expectativa gerada pela ótima impressão do sample não foi em vão quando a ouvi inteira. Eu disse ótima? A música é completamente fenomenal! O principal responsável por tal resultado é o tenor saxofone, claro, que conferiu um tempero que remete aos bons tempos da Shinsekai Gakkyoku Zatsugidan como dito por tantas vezes. Ora acompanhando a guitarra, ora duelando, ora solando, o sax ficou um estouro.

03 –  “Mother Earth Altago” (Ys Seven)

Música no melhor estilo jdk Band, com o violino se infiltrando em meio às guitarras de forma fabulosa. O violão, que primeiro aparece em um solo, se enturma e confere uma enriquecida essencial.

04 – “Great Tree” (Ys Seven)

Na introdução, piano e violão começam a despontar, e o saxofone que domina a música que começa calma e se anima mais na sequência, mas mantendo a tranquilidade. É um bem-vindo respiro das guitarras aceleradas que se estende para a faixa seguinte.

05 – “A House in the Violet Garden” (The Legend of Heroes VI: Sora no Kiseki the 3rd)

A serenidade se alastrou de vez no arranjo acústico com dois violões que é uma surpresa completa para quem estava acostumado com a preponderância do hard rock. Mostra a versatilidade dos instrumentistas em uma faixa bonita e agradável.

06 – “Appearance of the Demon Beast” (The Legend of Heroes III: White Witch)

Passada a calmaria, volta o show guitarrístico, com solos alucinantes para dar e vender. Muito provavelmente tocados pelo Masaru Teramae, como visto nos vídeos dos shows da banda.

07 – “To Make the End of Digging” (Gurumin)

Ao que sugere a música, faz referência à memorável “To Make the End of Battle” (Ys II) com abertura parecida. O sax faz a última participação do álbum. É a faixa mais SNK impossível pela rapidez das guitarras e a empolgação do saxofone.

08 –  “Crossing Rage!” (Ys Seven)

As guitarras incandescentes retornam em uma das melhores faixas do disco, graças à melodia avassaladora. Participações do baixo elétrico, ainda que breve, e da bateria, por menor que seja, são dignas de elogios.

09 – “Legend of the Great Five Dragons” (Ys Seven)

Quer mais uma música alucinante? Então aqui está. Melhor ainda com a segunda e última participação arrebatadora do violino. Quando parece que a faixa vai acabar (4:18), a performance é retomada com o dobro da virtuosidade da guitarra e violino.

10 – “way of life” (The Legend of Heroes: Zero no Kiseki)

Se já disse que não sou fã de rock cantado, aviso que tolero mais quando o vocal é feminino, o que é o caso aqui da Kanako Kotera. Depois do piano da abertura, o baixo acompanha maravilhosamente a voz da Kotera, no momento em que a canção deslancha de vez. É pleonasmo neste post, mas as guitarras se destacam novamente.

3 Responses to “Falcom vs. jdk Band 2010 Summer: as quatro estações em um só verão”


  1. 1 Kitsune Kirima 25/10/2010 às 3:32 am

    Até o presente momento, sem dúvidas o melhor álbum de arranjos do ano. Fácil. Não que a Falcom alguma vez tenha desapontado com esse tipo de material, mas dessa vez entregaram um trabalho muito além da expectativa gerada, mas muito mesmo. Devo confessar que saxofone também tem um grande apelo músical comigo, talvez tenha sido essa a principal razão de ter colocado facilmente esse como o favorito entre os demais. Bom, violino que sempre esteve presente, e aos montes nos álbuns anteriores. Aqui mesmo sendo executado em um número mais modesto de faixas, a execução foi brilhante arriscando até um misto entre o som frenético das guitarras e incessante bateria. Como se tudo isso fosse pouco, arranjaram a tremendamente clássica “TO MAKE THE END OF THE BATTLE” em saxofone, mas ainda mantendo a batida original com pequenas passagens de guitarra. Obrigado, Falcom.

    ps: Uma pena o TBM ter tido esse fim prematuro. Resta esperar apenas que a SQEX nos presenteie com mais álbuns de arranjos de agora em diante. Ah, e claro, que o Nobuo volte a cena com composições no nível das atuais no FF XIV.


  1. 1 Vídeo promocional do DVD Falcom jdk Band Live 2010 in Liquidroom « Hadouken Trackback em 22/11/2010 às 11:54 pm

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




RSS

Twitter

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej bannerlateral_girlsofwar bannerlateral_gamerbr

%d blogueiros gostam disto: