VGChartz: top 10 das piores músicas de games

Por Alexei Barros

Não sou muito chegado em tops de game music dos blogs americanos porque na maioria das vezes apresentam uma visão muito limitada ao enfocar nas obras famosas. Há exceções, claro. E é uma delas é o artigo VGC Top Ten: Worst Instances of Videogame Music. Não que não tenha músicas populares – a  “Player Select” do Marvel vs Capcom 2 é obrigatória em qualquer lista do tipo pela letra que não sai do “I wanna take you for a ride”. Fiquei feliz de conhecer algumas abominações já concebidas em relação às trilhas originais, porque das arranjadas seria a maior moleza, com tantas barbaridades por aí, como Perfect Selection Dracula, F. F. MIX, Final Fantasy Remix e Dragon Quest Best Dance Mix.

Não que concorde com tudo. Vamos ver caso por caso. Não entendo o motivo para a “DK Rap” estar na lista porque é uma música icônica de toda a história da Nintendo, e acredito que não cometo nenhum exagero com tal afirmação.

Questiono ainda a presença do tema do Dog Ending do Silent Hill 2. Para mim há uma distinção entre músicas estranhas porque o compositor é ruim e músicas estranhas feitas propositalmente para um resultado pitoresco como é o caso desta e da impagável “Scorching Savanna” (We ♥ Katamari). Concordo que é ridícula e parece ter sido feita no Mario Paint, mas note que foi criada para este contexto e fora dele não faz sentido – sequer foi inclusa, ainda bem, na Silent Hill 2 Original Soundtracks. Da mesma forma, destaco a “Total Drag” (WarioWare: Touched!). Não concordei também com o questionamento de que se vale a penar ouvir repetidas vezes. Até músicas boas cansam uma hora.

A parte que mais gostei do top foi por três em especial que não conhecia e/ou não lembrava: a canção “Cruis’n USA” do jogo homônimo é de uma criatividade sem precedentes com o refrão “Yeah, yeah… wow, wow…  wow, wow, wow, wow, wow, wow, wowwww, wow” que se repete exaustivamente. “Birthday Cake”, do Jet Set Radio Future, é desagradável, para se dizer no mínimo. Difícil não querer que a vocalista cale a boca de uma vez por todas. Agora o The Hunt for Red October, adaptação do filme para NES… não vi problema nenhum no tema da tela-título, daí quando passa para a jogabilidade vem uma massa de sons regurgitantes: bom para ouvir se você estiver precisando vomitar. “they call me sonic (airrave)” já conhecia e se achava que todos os maltratos ao ouriço não fossem o bastante precisa ouvir esta. Que coisinha mais genérica! Sorte de que não é de um jogo, apenas de um álbum qualquer que leva o nome do personagem.

Cogitei fazer um top semelhante, mas não me lembrei de muitas músicas originais horrendas. Por ora, deixo registrada a “epunam” (Mr. Driller Drill Land). Sou fã do Go Shiina e da trilha deste jogo do GameCube, o que me leva crer que se trata de um caso de ruindade proposital, suposição que praticamente se confirma com a “Re-epunam”. O instrumental é estranho no começo, nada muito horrendo, o problema é a voz bisonha. Talvez seja a única canção de jogo com uma vocalista fanha. Pois é.

[via VGChartz, graças ao Twitter do Meio Bit Games]

Anúncios

30 Responses to “VGChartz: top 10 das piores músicas de games”


  1. 1 Dori Prata 30/03/2010 às 5:53 pm

    Grande mestre Alexei! Obrigado pela menção, sinto-me lisonjeado.

  2. 2 Geraldo Figueras 30/03/2010 às 6:04 pm

    Hahah, verdade, a música de Cruisin é pra matar.

    Bela seleção.

    E concordo, não acho DK Rap terrível. Ele é bobão só, mas… veja bem, o que significa Donkey?

  3. 3 Alexei Barros 30/03/2010 às 8:17 pm

    @ Dori

    Que isso, prazer é o meu!

    @ Geraldo

    Hehe, exatamente. Apesar de o rap não ter o toque de genialidade do Wise, acho que combinou bastante com a abertura e com o universo criado pela Rare. É curioso que quando é o Sonic eu digo justante o contrário, que não corresponde à origem do personagem. Que coisa, não?

  4. 4 Geraldo Figueras 30/03/2010 às 8:33 pm

    A diferença do Sonic é a seguinte. Quando o personagem surgiu, a idéia da Sega era fazer um carinha cool, meio “dar de ombros”, ao contrário do sorridente Mario. Algo que encaixasse melhor com os adolescentes. GRAÇAS AS LIMITAÇÕES TÉCNICAS DA ÉPOCA, a única coisa que podiam fazer com ele bater o pé para demonstrar impaciência, e um meio sorriso no rosto. Perfeito. Cool é o cara que não tá nem ai para o que ele realmente é.

    Chega a tecnologia, o 3D, os discos, e a liberdade criativa da SEGA f**** tudo. Muito surf, muito rap, muita malandragem, muito forçado, e nada cool. É o mesmo que pegar um James Dean e mandar o cara cantar emocore porque tá na moda.

  5. 5 Alexei Barros 30/03/2010 às 8:49 pm

    Sua explicação realmente me convenceu. Traçando um paralelo com o Donkey Kong Country mostra o quanto a Rare foi milhões de vezes mais competente que a Sega porque conseguiu inserir novos personagens carismáticos e ainda deixar o Donkey Kong muito mais cool do que quando era somente o antagonista do Mario.

  6. 6 Wilerson 31/03/2010 às 12:31 am

    Talvez a reclamação que o VGC faz sobre ser horrível ouvir Total Drag repetidas vezes venha do fato que o jogo FAZ você ouvir a música em loop enquanto joga (na fase da Ashley, ao menos). Eu não me irritei, mas fiquei com a música na cabeça por um bom tempo depois de parar de jogar.

  7. 7 marcoc2 31/03/2010 às 12:55 am

    I wanna take you for a ride.

  8. 8 Alexei Barros 31/03/2010 às 1:15 am

    @ Wilerson

    Muito bem apontado você ter falado isso porque nos outros casos de bizarrice intencional, como do Silent Hill 2 e do We Love Katamary, o tema só se ouve uma vez na maioria dos casos, não durante a jogatina como o tema da Ashley.

    Mas acho que a ideia do compositor era justamente esta de deixar a música martelando na cabeça por dias.

    @ marco2

    I wanna take you for a ride. (2)
    I wanna take you for a ride. (3)…

  9. 9 Douglas Oliveira 31/03/2010 às 5:57 am

    Te falar que o tema do Marvel vs. Capcom nem me incomoda tanto, apesar de terem gravado 3 segundos de música e executarem em looping, acho que meu cérebro ignora a “letra” e imagina a continuação para a melodia, porque sinceramente não me incomoda como deveria, vai entender.
    Já a do Cruisin, lembro de ter feito um amigo meu alugar essa porcaria quando ele tinha um 64, eu havia visto o arcade e estava maluco pra jogar. Ainda bem que eram só 2 reais a locação…

  10. 10 Alexei Barros 31/03/2010 às 10:08 am

    @ Douglas Oliveira

    Hahahaha! Você definiu o motivo para o tema de seleção de personagens ser tão ridicularizado hoje: a música dura 3 segundos! Pior, com uma frase totalmente aleatória sem a menor relação com o jogo. Até acho a parte instrumental bacana.

    Sinto-me revigorado com o seu comentário sobre o Cruis’n USA, porque para mim a maioria dos jogos da Midway é horrenda. Lembro do Arcade também. Se não me engano, esse é o melhorzinho da série. Aquele Cruis’n do Wii… minha nossa, que coisa abominável!

  11. 11 Marques 31/03/2010 às 5:09 pm

    Eu também não tinha um grande problema com a música de seleção de personagens do MvC 2, até gostava bastante dos instrumentais. Mas depois de perceber que a música tem cerca de 3 minutos só de looping, não dá mais.

    Sobre os jogos da Midway, eles são deveras porcos, porém são divertidos e principalmente os de corrida são os mais fáceis de achar pelos arcades. Mas que o jogo é ruim, é.

  12. 12 Jejé 01/04/2010 às 1:52 pm

    A maioria eu concordei, por mais que tenha seus motivos como o Dog Ending de SH2, ainda assim é ruim xD
    Mas a do Sonic “They Call Me Sonic” eu gosto. Eu acho fofo. Coisas de meninas, enfim. =P

  13. 13 Alexei Barros 01/04/2010 às 2:03 pm

    Hahaha! Estava só esperando alguém aparecer em defesa da “They Call Me Sonic”, hehe. Eu acho que a música fica mais pitoresca por ser do Sonic, um personagem tão maltratado pela própria Sega – isso que a canção foi lançada no auge do personagem. Se fosse do Mario talvez não importasse tanto.

  14. 14 Diego Paulino 01/04/2010 às 4:56 pm

    Quando ouço/leio “I wanna take you for a ride.”, o que me vem a cabeça é que eu corria que nem um doido para escolher os personagens o mais rápido possível pra acabar com essa música…¬¬’

    Agora me lembra o quanto eu jogava MvsC 2 feliz no meu DC….D=

    E colocar e nem citar “Beats in my head” (pizza in my bed) é meio estranho….o.o’

    • 15 Diego Paulino 01/04/2010 às 9:40 pm

      Só pra consertar o que eu escrevi…

      E colocar “I wanna take you for a ride.” e nem citar “Beats in my head” (pizza in my bed) é meio estranho….o.o’

      Crtl + C, Crtl + V Fail…..^^’

      • 16 Alexei Barros 01/04/2010 às 9:52 pm

        Sussa, confesso que nem me dei conta do erro da primeira vez.

        Ah, aproveitando, acho que também caberia como menções honrosas algumas músicas que, embora não sejam exatamente horrendas, não combinam com o estilo preponderante da série. Penso imediatamente na “I am the Wind” do Symphony of the Night e na “The Next Door” do Street Fighter IV.

        • 17 Diego Paulino 01/04/2010 às 10:38 pm

          Como pude esquecer de “The next door”….

          E por ler seus posts fiquei surpreso de não ver nada relacionado ao Takenobu Mitsuyoshi…xD

          E, por curiosidade, você não quis colocar “My hands” ou esqueceu mesmo dela….=P

  15. 19 Alexei Barros 01/04/2010 às 5:13 pm

    “Quando ouço/leio “I wanna take you for a ride.”, o que me vem a cabeça é que eu corria que nem um doido para escolher os personagens o mais rápido possível pra acabar com essa música…¬¬’”

    HAHAHAHAHAHAHA!!!

    “E colocar e nem citar “Beats in my head” (pizza in my bed) é meio estranho….o.o’”

    Que droga, nem conhecia. Acho que nunca joguei o SFIII, por isso. =S
    Ouvindo agora com certeza merecia um lugar no top 10 da podridão musical.

  16. 20 Nelson Henrique 05/04/2010 às 10:08 pm

    Poxa, discordo quanto a música do player select de MvC2: New Age of Heroes. Vocês queriam uma música de 9 minutos pra uma coisa que dura no máximo 2 minutos que é escolher os personagens que se vai jogar? E outra: a trilha sonora de MvC2 na minha opinião é uma das mais criativas OSTs que eu já ouvi, ainda hoje essas músicas tocam na minha cabeça!

  17. 21 Alexei Barros 05/04/2010 às 10:20 pm

    @ Nelson

    “Poxa, discordo quanto a música do player select de MvC2: New Age of Heroes. Vocês queriam uma música de 9 minutos pra uma coisa que dura no máximo 2 minutos que é escolher os personagens que se vai jogar?”

    Para mim o problema não é exatamente a duração da música, mas o ridículo bordão “I wanna take you for a ride” repetido incessantemente. Se fosse só instrumental não veria o menor problema na composição.

  18. 22 Junior 07/04/2010 às 2:42 pm

    Essas duas músicas mencionadas, a do Curis’n USA e Marvel vs Capcom 2 são bastante lixos mesmo.

    Alexei, coloque mais uma OST ai na sua lista:

    As músicas eletrônicas das corridas de GT3, chatas demais, sem as maravilhas do J-Fusion (GT1 e GT2 Japonês).

  19. 23 Churras 07/04/2010 às 3:48 pm

    Select your player

    I wanna take you for a ride

    I wanna take you for a ride

    I wanna take you for a ride

    I wanna take you for a ride

    I wanna take you for a ride

    I wanna take you for a ride

    I wanna take you for a ride

    I wanna take you for a ride

  20. 24 Alexei Barros 07/04/2010 às 10:57 pm

    @ Junior

    Verdade. Além do GT5 Prologue e do GT de PSP, o GT3 foi o que teve a participação mais reduzida do Masahiro Andoh. Mas por mais que as músicas não agradem eu e você não acho que não soam tão ridículas quanto essas pérolas do Cruis’n USA e do Jet Set Radio Future.

    @ Churras

    Acho que você foi contaminado pela lavagem cerebral da tela de seleção de personagens. :D

  21. 25 Diego Paulino 08/04/2010 às 2:27 pm

    “Hahahahahahaha…

    BEATS & BEATS & BEATS

    BEATS & BEATS & BEATS

    BEATS & BEATS & BEATS

    BEATS IN MY HEAD!

    BEATS & BEATS & BEATS….”

    “I wanna take you for a ride” não supera isso….u_u’

  22. 26 Diego Paulino 08/04/2010 às 2:29 pm

    E eu gosto do “Ryu Stage” do Mitsuyoshi =D

    “I want to know how tough it’s.
    I want to know the place where my soul is burned out.
    In order to draw two and the simple answer which is not I continue following an endless way.” \o\

  23. 27 Alexei Barros 08/04/2010 às 8:38 pm

    Quando você falou do Mitsuyoshi instantaneamente pensei na “Ryu Stage”. Se não é essa é por qual então? Ou eu que não saquei alguma ironia?

    • 28 Diego Paulino 08/04/2010 às 11:05 pm

      É pq em alguns post teus dá a entender que você não aprecia muito as aventuras do Mitsuyoshi no comando de um microfone…^^’

  24. 29 Alexei Barros 08/04/2010 às 11:13 pm

    Ah, sim, mas pelo que me recordo só aquela “Let’s Go Away” com o Rony Barrak achei horrenda… Errr, mentira. Também abomino a “Magical Sound Shower [H.] Version”. Tirando as duas e mais alguma outra sou fã do Mitsuyoshi, é uma lenda viva da game music. E tem várias músicas cantadas dele que gosto em contrapartida.


  1. 1 Virtua Gamer: Top 10 – As piores músicas de games | Hadouken Trackback em 04/04/2014 às 12:57 am

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




RSS

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej
Anúncios

%d blogueiros gostam disto: