VGL 2009: definida a turnê brasileira

Video Games Live
Por Alexei Barros

Nesses dias aconteceu a maior barafunda de encontros e desencontros da turnê no Brasil do Video Games Live 2009. Cidades são confirmadas e depois canceladas de uma hora para a outra. Como estava cético com a agenda apertadíssima (precisa mesmo de mais de 20 apresentações nos EUA no primeiro semestre?), imaginei que somente o Rio de Janeiro, única cidade do país a recebê-lo anualmente desde 2006, teria a apresentação. Para minha surpresa, será a maior excursão do VGL em solo nacional, com quatro cidades, sendo duas novas: Belo Horizonte, que entrou de última hora, e Salvador, marcando a estreia no Nordeste.

São Paulo, que foi agraciado com o VGL em 2006 e 2007 e ficou de fora em 2008 por falta de disponibilidade de casa de espetáculos, volta ao circuito, não mais no Via Funchal (sentirei saudades da água de 5 e do pastel de 18 reais), mas no HSBC Brasil, com abertura da banda MegaDriver. Em contrapartida, Brasília, contemplada em 2007 e 2008, foi excluída, apesar de anunciada anteriormente no site brasileiro. Curitiba, que contou com a apresentação em 2008, nem chegou a ser cogitada nesse ano.

Como consequência, três dos quatro shows acontecerão no meio de semana, o que pode representar um empecilho para quem reside nas cidades adjacentes ou mesmo para quem mora na capital.

Em suma, ficou assim:

Belo Horizonte, no Palácio das Artes – 30/09 (quarta)
Salvador, no Teatro Castro Alves – 01/10 (quinta)
Rio de Janeiro, no Canecão – 04/10 (domingo)
São Paulo, no HSBC Brasil – 07/10 (quarta)

Como é possível perceber, os espetáculos de BH e Salvador ocorrerão sem um dia de folga, o que dificulta a realização de um número de ensaios ideal. Talvez para compensar isso a Orquestra Simphonica Villa Lobos tocará nas quatro cidades brasileiras, incluindo o RJ, onde sempre a Petrobras Sinfônica fazia a performance.

O set list, sempre o set list, promete ser o mais interessante (falo pela importância dos nomes, não pela qualidade dos arranjos) dos últimos anos, mas prefiro se aproximarem as datas dos shows para poder comentar melhor. A sorte é que a turnê brasileira acontecerá depois da visita do VGL ao Japão, onde a equipe deve reservar a estreia de alguns segmentos nipônicos. Falando nisso, apenas um adendo: de maneira bisonha, Silent Hill, Myst, Space Invaders, Advent Rising, Classic Arcade Medley e Donkey Kong foram retirados do set list no site japonês. A hesitação não é privilégio do sítio brasileiro.

[via VGL]

23 Responses to “VGL 2009: definida a turnê brasileira”


  1. 1 Claudio Prandoni 08/08/2009 às 2:36 am

    Tanta bagunça e ainda por uma orquestra que nem é das melhores mundialmente falando. Ainda assim, é a única opção que temos aqui no Brasil.

    Realmente o setlist promete muito mais do que em temporadas anteriores. Fico imaginando se apenas a Megadriver abrirá o show em São Paulo – nos últimos têm aparecido várias outras bandas de muita qualidade.

  2. 2 Alexei Barros 08/08/2009 às 2:39 am

    Não que o PLAY! A Video Game Symphony esteja bem das pernas, mas realmente… Aliás, falando das bandas, os Gameboys são uma boa alternativa.

  3. 3 hcvenceslau 09/08/2009 às 5:19 am

    Que isso galera…
    Vamos Prestigiar!
    hahaha
    Pode não estar entre as melhores do mundo mas fz um ótimo trabalho.
    O que ficou ruim mesmo foram as datas no meio da semana=/
    Gamers trabalham!

  4. 4 Alexei Barros 09/08/2009 às 2:20 pm

    “Gamers trabalham!” (2)

  5. 5 Vinicius 11/08/2009 às 12:04 am

    Putz, eu adorava a Petrobrás Sinfônica. Não que a Villa Lobos seja ruim, pelo contrário, mas vou sentir falta.

    Bem, esse ano estarei lá com certeza, e com uma expectativa maior que dos últimos dois anos.

    Mas sério, uma sugestão pra lá de certa seria o VGL ter uma apresentação de Grandia, ainda mais que duas canções da série, “Adeus” e “Canção do Povo” são cantadas em português…

    “(sentirei saudades da água de 5 e do pastel de 18 reais)”
    Hahahahahahahahaha! Pior que é verdade isso, Alexei. Aqui no RJ não foi diferente. Água era 4,50 e uma simples latinha de suco da Valle tava custando 6,90. E no shopping Rio Sul, ao lado do CXanecão, a mesma latinha custava 3,00!!!!! Oo

  6. 6 Alexei Barros 11/08/2009 às 12:24 am

    Vixe, são tantas músicas que caberiam perfeitamente como essas duas e não entram que já faz um tempo que perdi as esperanças de ver segmentos mais específicos e não tão mainstream, sobretudo de jogos japoneses.

    É, a exploração é um mal das casas de show brasileiras pelo visto. Apesar disso, não nego que sentirei saudades do Via Funchal, porque é bem aconchegante e era bem mais fácil de ir do que o HSBC Brasil.

  7. 7 Vinicius 11/08/2009 às 2:39 am

    E eu sinto muita saudade do Citibank Hall. A estrutura daquele lugar é perfeita, fora que era bem mais caminho de ir (ia de busão) do que o distante Canecão >.<

  8. 8 Alexei Barros 11/08/2009 às 5:23 pm

    Não havia me dado conta que o RJ também mudou de lugar. E três vezes, como teve o Claro Hall em 2006.

    Inegavelmente, o fato de não arrumarem o local ideal é reflexo da agenda ridiculamente apertada. Se não tivessem esses dois próximos shows nos EUA logo em seguida eu acredito que conseguiriam datas vagas no Via Funchal e no Citibank Hall.

  9. 9 Vinicius 11/08/2009 às 10:36 pm

    Alexei, a conveniênca de terem colocado o show para o Canecão e não mais no Ctibank Hall é porque o Canecão é (era!) patrocinado pela Petrobrás. Mas acredito que já no ano que vem devem colocar isso tudo na Cidade da Música, que seria caminho pra todo mundo, já que a menos de 10 metros há uma rodoviária.

    Mas repito: o Citibank é muito mais casa de shows que o Canecão. Porém é mais barato (menos caro) lá…

  10. 10 Alexei Barros 11/08/2009 às 10:40 pm

    Interessante, não sabia dessa, Vinicius… Mas, assim, a Petrobras patrocina o VGL desde o 2006, tanto que a Petrobras Sinfônica tocou em 2006, 2007 e 2008… Por que não foi no Canecão desde o início?

  11. 11 Vinicius 11/08/2009 às 11:03 pm

    O Citibank Hall é enorme. São mais de 6 mil lugares e a estrutura é de 1º mundo. O custo foi grande.

    Já o Canecão é mais “povão”, com menos de 4 mil lugares e a pista é colada ao palco.

    Mas tudo leva a crer

  12. 12 Alexei Barros 11/08/2009 às 11:07 pm

    Muito interessante, Vinicius! Pelo que conferi agora o Via Funchal é a mesma coisa também, com capacidade para 6 mil pessoas, mas como havia mesas e cadeiras na pista eu imagino que o número diminui um pouco.

  13. 13 Vinicius 11/08/2009 às 11:07 pm

    continuando… (apertei enter sem querer)

    Mas tudo leva a crer que isso foi acordado antes. Foram dois shows já agendados para o Citibank e esse próximo será no Canecão. Havia boatos que já este ano iria voltar a ser no Citibank, porém não se confirmou. E a Petrobrás foi impedida de patrocinar o Canecão no início desse ano.

  14. 14 Alexei Barros 11/08/2009 às 11:09 pm

    Mas foi revelado o motivo para a Petrobras não poder patrocinar o Canecão, Vinicius?

  15. 15 Vinicius 11/08/2009 às 11:13 pm

    Foi noticiado isso:

    Justiça impede a Petrobras de patrocinar o Canecão
    Paulo Roberto Araújo
    RIO – A Petrobras está impedida de repassar recursos para eventos na casa de shows Canecão, em Botafogo, na Zona Sul da cidade. Acolhendo pedido do Ministério Público Federal (MPF), a Justiça determinou que a estatal suspenda os repasses de recursos à Canecão Promoções e Espetáculos Teatrais e à Canecão Promoção de Eventos, do empresário Mario Hamilton Priolli. As duas empresas e a Petrobras também não poderão mais exibir a marca Canecão Petrobras.
    A decisão da 5ª Vara Federal do Rio de Janeiro partiu de uma ação civil pública contra a Canecão Promoções e Espetáculos Teatrais, Canecão Promoção de Eventos, a Petrobras e a União Federal. Segundo a ação, a primeira ré, fundada há mais de 40 anos, criou outra pessoa jurídica (Canecão Promoção de Eventos) para ocultar débitos previdenciários com o INSS (cerca de R$ 3 milhões de reais) e assim receber verbas do patrocínio vedadas por lei.
    Segundo o procurador da República Fabio Aragão, autor da ação, o empresário Mario Hamilton Priolli obteve não só o patrocínio da Petrobras beneficiando uma empresa com dívida previdenciária como a aprovação do Ministério da Cultura ao projeto cultural Canecão Petrobras. A União aparece como ré no processo por omissão na fiscalização e aprovação do projeto por meio do Ministério da Cultura.
    Se a Petrobras e o Canecão descumprirem as ordens judiciais, estão sujeitos a uma multa diária de R$ 25 mil. Mario Hamilton Priolli foi denunciado pelo MPF em 2007 por apropriação indébita de contribuições previdenciárias.

    Coisa séria isso.

  16. 16 Alexei Barros 11/08/2009 às 11:20 pm

    Nossa, que rolo… Talvez por esse entrave que não seja a Petrobras Sinfônica na apresentação do RJ também…

  17. 17 Vinicius 11/08/2009 às 11:39 pm

    Pode até ser, mas o que eu acredito é que essa foi uma saída boa, bonita e barata, pois 4 shows aqui no Brasil e mudando a orquestra não iria ser lá uma boa idéia, já que há pouco tempo pra ensaiar. Quem ver as últimas apresentações aqui pegará a galera mais afinada…

    Ps: será que desta vez veremos o DVD?

  18. 18 Alexei Barros 11/08/2009 às 11:45 pm

    Sobre as orquestras, concordo plenamente, eu pensei a mesma coisa quando anunciaram que a Simphonia Villa Lobos faria todas as apresentações.

    DVD? Duvido! No fórum do VGL o Tallarico explicou o motivo para ainda não ter sido lançado.

  19. 19 Vinicius 11/08/2009 às 11:53 pm

    Mas o esperado é pelo futuro lançamento do DVD do show daqui do RJ, não é?

  20. 20 Alexei Barros 12/08/2009 às 2:51 am

    Acho que não mais, Vinicius. O esquema do DVD está melhor explicado nessa entrevista ao Real Media Networks.

    “we didn’t release the DVD, because when we had filmed it, it wasn’t in HD, and everyone’s crossing over now, and everyone wants HD stuff. So we held off on the DVD till we can put it out right. We’re only going to release something if it’s right”.

    Ou seja, eles terão que gravar tudo de novo em HD agora… =S

  21. 21 Vinicius 12/08/2009 às 9:34 pm

    Putz, balde de água fria. Ainda mais que eu apareci no trailer do DVD, hehehe…

    Porém não quer dizer que nos extras do DVD não incluam algo referente ao VGL Brasil 2006. Só resta esperar…

  22. 22 Alexei Barros 13/08/2009 às 12:53 am

    Ah, agora entendi porque você estava tão ansioso pelo DVD, hehe…

    Mas do jeito que eles adoram o Brasil não duvido nada que gravem de novo em HD por aqui…


  1. 1 Lembrete: a turnê brasileira do Video Games Live 2009 – e com o sólido advento de Norihiko Hibino « Hadouken Trackback em 30/09/2009 às 12:19 am

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




RSS

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej

%d blogueiros gostam disto: