Arquivo para maio \29\-03:00 2009



Press Start 2009: Portal e Okami

Por Alexei Barros

Cada vez mais soberbo, cada vez mais estupendo, cada vez melhor está o set list do Press Start 2009 ~Symphony of Games~. Dois novos reforços: pela segunda vez uma faixa de título americano (a primeira foi The Elder Scrolls IV: Oblivion em 2007) e a encantadora adição de um jogo-arte que não vendeu bem no Japão. Ou seja, as escolhas não são feitas considerando a popularidade dos jogos, mas a qualidade das músicas.

– Portal: “Still Alive”

PortalNão, nunca fui grande do tema de encerramento do Portal, mas no momento em que um concerto japonês seleciona uma faixa de um jogo ocidental, devo dar o braço torcer e reconhecer o talento do compositor Jonathan Coulton e a genialidade da canção. Nunca é demais lembrar que a música foi tocada na fantástica apresentação holandesa Games in Concert 3 (veja um trecho da performance, o único que encontrei, a partir de 2:23 aqui) em 2008.

Pelo que dizem (lamentavelmente ainda não joguei Portal por falta de tempo, apesar de ser possuidor da caixa alaranjada), o que há de mais criativo na “Still Alive” é a letra criativa entoada pela Inteligência Artificial GLaDOS, interpretada pela voz de Ellen McLain. Sendo assim, cantá-la em inglês perderia grande parte da graça. Mas não é o que vai acontecer. Kazushige Nojima, letrista de “Liberi Fatali” (Final Fantasy VIII), entre outras, traduzirá a canção para japonês. Quando jogou Portal na versão para PC, Nojima não só gostou do jogo, como ficou encantado com o tema dos créditos, o que certamente motivou a inusitada seleção.

– Okami: “The Beginning” ~ “Ryoshima Plains II” ~ “Reset” ~”Thank You” Version~

OkamiA obra de arte da Clover Studio que estreou no PlayStation 2 em 2006 e foi adaptada pela Ready at Dawn para Wii dois anos depois possui uma trilha sonora gigantesca, com 218 faixas espalhadas em cinco CDs. A baixa vendagem no Japão não impediu a realização do álbum Okami Piano Arrange e da inserção do jogo em um concerto oriental.

Nobuo Uematsu, agora teclando de Taiwan, enalteceu o charme do mundo virtual Nippon, em contraste com o uso exaustivo da Europa medieval como ambiente. Também elogiou a originalidade de Okami e o trabalho da Capcom, e espera que façam mais jogos únicos assim no futuro. E disse que também comprou e apreciou a Okami Original Soundtrack. Com tantas músicas para escolher, fiquei satisfeito com a lembrança da “Reset” ~”Thank You” Version~, que é uma versão instrumental da “Reset” da Ayaka Hirahara. Não tem como errar com a orquestração de uma canção J-Pop. Aliás, já havia postado a performance ao vivo da “Reset” em um show da cantora.

[via PRESS START]

Set list até o momento:

01 – Super Mario Bros.
02 – Persona 4
03 – Tales of Legendia
04 – Rhythm Heaven
05 – Ore no Shikabane o Koete Yuke
06 – NES Medley
07 – Ace Combat Zero: The Belkan War
08 – Fantasy Zone
09 – Otogirisou e Kamaitachi no Yoru
10 – Suikoden

O Grammy da Game Music: seleções do Hadouken

Imagem aleatória
Por Alexei Barros

O Acid lançou a ideia há algumas semanas, e finalmente estou colocando em prática. A apropriação do nome do prêmio internacional da indústria fonográfica nada mais é do que a intitulação de um meme baseado na seleção pessoal das melhores músicas de jogos em categorias definidas por instrumentos, estilos e arranjos.

Assim, cria-se a oportunidade de conhecer novas faixas do universo sem fim da game music. Digo isso porque foi em situações como essa, em fóruns estrangeiros, que descobri muitas das minhas prediletas. Escutando músicas de jogos você tem contato com uma pletora de gêneros que não teria normalmente, para não falar da quantidade exorbitante de faixas de qualidade.

Fiz a minha seleção (espero não ter esquecido de alguma fatal) e, assim como o Acid, encorajo outros blogueiros e entusiastas a eleger as suas preferidas. Caso publique, não deixe de passar o link nos comentários para que eu possa copiá-lo no post. Além das regras, gostaria de salientar que, exceção feita às músicas arranjadas, performances amadoras e álbuns arranjados, destaque as versões originais, ou seja, as que se ouvem nos jogos. Por exemplo, não selecione uma versão do Black Mages nas preferidas de rock ou arranjos do Gyakuten Saiban Jazz Album na categoria jazz. Além disso, lembre-se que os instrumentos não precisam ser necessariamente reais. Podem ser timbres sintetizados que simulem as sonoridades.

Links para outras seleções:

Meu outro blog – Acid

REGRAS:

– Peguem as MELHORES, não as mais famosas ou representativas, e sim aquelas que você acha que foi um trabalho de gênio.
– Não precisam encher cada categoria de música. Usem no MÁXIMO 4 por seção (tentem limitar a 3).
– Se você tem 1 música fantástica e as outras não são lá essas coisas, deixe apenas a fantástica
– Encaixe apenas as músicas que se enquadram em alguma categoria (deixei muitas favoritas minha de fora por não soarem dentro de um estilo). Talvez vocês consigam criar novas categorias, mas minha imaginação parou nessas.
– Se não consegue imaginar uma música pra tal categoria, ignore-a.

Continue lendo ‘O Grammy da Game Music: seleções do Hadouken’

Alex Kidd & SEGA All-Stars Racing

Por Claudio Prandoni

Ou assim espero.

Sonic & SEGA All-Stars Racing acaba de ser anunciado para Wii, PlayStation 3, Xbox 360 e Nintendo DS. Sai em 2010 e é basicamente um Smash Bros. da Sega de corrida estilo Mario Kart.

Leva All-Stars no nome e considerando o retrospecto no tênis vale o bordão: se não tiver o Alex Kidd vai ser mancada!

Hadoukast #06: Sobre designers ‘underrated’

hadoukast06 cópia

Por Claudio Prandoni

Faz tempo não? Bom, em termos. Por mais que tenhamos tido por aqui o Turnabout Hadoukast e o Triforce, fato é que um Hadoukast oficialmente oficial é algo que não ocorre desde janeiro.

Não era pra tanto: a gravação deste programa ficou amadurecendo cerca de um mês aqui na minha área de trabalho até eu conseguir editá-lo e tal.

Nesse meio tempo muito aconteceu, duas coisas em especial sobre às quais comentamos no podcast: o novo jogo do Team ICO, que hoje já sabemos (ou quase) saber que é o tal Project Trico, e a mudança da EGM para EGW.

Mas é só, não se preocupe que o resto está tranquilo. Prandoni, Barros e Hitzman poupam Sirangelo de asneiras mil e piadas tão internas que nem a gente mesmo entende.

O esquema já é sabido: clique no link abaixo para fazer download do podcast.

Hadoukast #06 – Sobre game designers ‘underrated’

No More Johanssons

sylviajohansson

Por Claudio Prandoni

Já diria o Professor Laílton dos Teclados: todo quebra-cabeça tem uma solução. De repente certas peças começam a se encaixar.

Sem nenhum motivo amplamente aparente, sou grande fã da atrix Scarlett Johansson. Da mesma forma, sem lá tantas razões irrefutáveis, admiro demais Goichi Suda “51”, principalmente o fenomenal No More Heroes.

Recentemente, o maluco deu entrevista para o site gringo 1UP e falou quais atores ele utilizou como inspiração para os personagens de No More Heroes. Veja a lista:

Travis Touchdown – Johnny Knoxville
Josh Barnett (UFC) – Destroyman
Sylvia – Scarlett Johansson
Henry – Ian Curtis
Dr. Peace – Charles Bronson
Thunder Ryu – Genichiro Tenryu (Lutador japonês de luta-livre)
Glastonbury – Space Runaway Ideon
Bizarre Jelly – Pretty Cure

Está ali: Scarlett serviu de referência para a gracinha de sotaque francês, Sylvia Christel. Recontra-puxa!

Prandoni on the Walk #03 – Mantendo o pique

Por Claudio Prandoni

Na terceira etapa da minha caminhada – literalmente – outro dia marcado pela rotina. De fato, comecei atividades mais tarde do que na segunda e, obviamente, bem mais cedo que no domingo. Por volta das 9 e tanto da manhã o Activity Meter começou a registrar atividades.

Seguiu caminhada para o trabalho (com tensa ladeira no começo, como bem atestou o Geraldão Figueroa), bate perna superficial na redação e, ao final do dia, rápida caminhada para a aula de alemão e posteriormente o retorno ao lar também gastando sola de sapato.

Novamente alcancei a meta diária de 3 mil passos dários, mas bem mais tarde: por volta das 8 da noite e tal.

Ainda assim, beirei os 6 mil passos. Mas as diferenças são compreensíveis, visto que na segunda andei bastante de manhã e nesta terça caminhei bastante de tarde. Todavia, de maneira geral, registrei um período de caminhada ativa (aquela que o jogo indica como sendo a mais saudável) bem menor – cerca de metade do tempo da segunda-feira.

Sendo ontem o lançamento oficial do Personal Trainer: Walking, decidi conectar à Nintendo WiFi Connection para atualizar minhas estatísticas. Antes disso meio que gastei meus passos nos pseudo-minigames Walk the World e Illuminate – acendi o carro da casa, puxa! Nos rankings mundiais caí, mas continuo bem na fita: fui de segundo para quinto lugar, com um cachorro na minha frente. Vejamos agora de noite.

Descobertas pós-aniversário

Discoveries
Por Alexei Barros

Hoje é lançado no Japão o Discoveries, 35º álbum do T-Square. O CD não tem relação alguma com game music – ocasionalmente pipocam músicas de Gran Turismo nos discos do grupo –, mas sinto na obrigação de compartilhar a notícia referente à banda jazz fusion pouco conhecida pelos terrenos ocidentais. E o que tem de obscura tem de fantástica.

Depois da T-Square Super Band (nove integrantes) para a gravação do CD Wonderful Days (2008) e da T-Square Super Band Special (15 instrumentistas) para o show comemorativo de 30 anos, o grupo voltou para a formação que se manteve nos álbuns Passion Flower (2005), Blood Music (2006), 33 (2007), o quarteto composto por Masahiro Andoh (guitarra), Takeshi Itoh (EWI e saxofone), Keizoh Kawano (teclado) e Satoshi Bandoh (bateria).

O site da Sony Music Shop trouxe samples de cerca de 40 segundos das nove músicas, que subi no Goear para facilitar. Devo confessar que as amostras não me impressionaram tanto assim como em outras ocasiões, mas as duas primeiras e a sexta são promissoras, enfatizando a guitarra poderosa de Masahiro Andoh. De resto, nada muito espetacular se comparado com hits imbatíveis do passado, a não ser pela nona, que ensaia um acid jazz.

01 “Discoveries”
02 “Survivor”
03 “Clappin’”
04 “Crazy Beach”
05 “Paperplane”
06 “Undo”
07 “All You Need To Know”
08 “かわらぬ想い”
09 “Smile Smile Smile”

[via Sony Music Shop]


RSS

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej

%d blogueiros gostam disto: