Arquivo para abril \27\-03:00 2009



Artwork do dia: Capas das versões ocidentais de R20 Rockman & Rockman X Official Complete Works

mmocw_cvr mmxocw_cvr1

Por Claudio Prandoni

De volta do túnel do tempo: o fantástico R20 Rockman & Rockman X Official Complete Works, lançado há mais de um ano no Japão, finalmente está chegando por aqui. Ou quase.

Como de costume, um promissor trabalho feito pela UDON que dividirá o livro em dos fascículos – um específico da série clássica de Mega Man, outro dedicado à vertente Mega Man X.

O primeiro chega no final do ano, aparentemente a um preço sugerido de 28 dólares. O seguinte vem alguns meses depois – não exatamente especificados quantos.

Logo acima as capas de cada obra.

No More Crystal Bearer Heroes

Por Claudio Prandoni

Já tracei aqui antes um paralelo entre No More Heroes e o iminente Final Fantasy Crystal Chronicles: Crystal Bearers.

Pode parecer pouco, mas ressalto novamente agora com a sequência de abertura divulgada do game, que exibe o protagonista XXX como um maroto despreocupado, dono de força imensa e capaz de empunhar armas abruptamente gigantescas. E abruptas.

“Ending Theme” – Final Fantasy VI (Nico Nico Quartet + The First Concert Vol.6)

Por Alexei Barros

A maioria do público ocidental desconhece o fato, mas o Japão abriga diversas orquestras amadoras especializadas em músicas de games – lá recebem o merecido tratamento e não são tratadas como submúsicas. Imaginei que a Famicom Band era a única, só que a cada dia aparece uma diferente, melhor e mais criativa que a outra. O problema é que grande parte das apresentações não são gravadas. Felizmente, não é o caso.

Consegui compilar pouquíssimos dados sobre esse grupo. O que encontrei são os cinco volumes restantes desse mesmo recital, com faixas de Dragon Quest, Romancing SaGa, Chrono Trigger e Final Fantasy VI que ainda mostrarei. Escolhi primeiro a suíte final por razões óbvias.

A orquestração da “Ending Theme” do FFVI é algo que suplico há muito tempo. Por abarcar todos os memoráveis temas dos personagens do jogo, é um medley já pronto, ou seja, com todas as transições presentes na faixa original com os seus ignorantes 21 minutos, tempo gigantesco que provavelmente deve ter sido a principal causa para não ser inclusa em nenhum grande concerto até hoje – quem sabe um dia no Distant Worlds ou então no Symphonic Fantasies.

Bem verdade que não é de fato uma orquestra completa, é um conjunto de cordas, com violinos, violas e violoncelos, sem instrumentos de sopro ou percussão. Ainda assim, o resultado é épico, transcendental, majestoso, muito por conta da técnica refinada dos instrumentistas.

“Ending Theme” (Final Fantasy VI)

“Player Select” – Street Fighter II (SongeLeReveur)

Por Alexei Barros

O francês de apelido SongeLeReveur já publicou dezenas de performances de músicas de games no YouTube, sempre no formato à la Nico Nico Douga, tocando diversos instrumentos e mesclando as interpretações. Essa aqui me chamou a atenção por ele ter recordado uma música tão simples e ao mesmo tempo tão memorável de pouco mais de 30 segundos: “Player Select”. Iniciando a melodia no baixo, SongeLeReveur também a toca na guitarra, enquanto faz o acompanhamento com os bongôs e a outra guitarra. É o poder nostálgico de Street Fighter II.

“Angel Island Zone Act 1” – Sonic the Hedgehog 3 (ΞSONICΞ)

Por Alexei Barros

Ainda que a trilha de Sonic the Hedgehog 3 não tenha mais o toque de genialidade do Masato Nakamura, possui a aura nostálgica com melodias marcantes que caracterizaram a era 16-bits. Esse pianista enluvado do Nico Nico Douga de alcunha ΞSONICΞ, fascinado pelas músicas do Sonic, captou bem tal inspiração, transmitindo o tempero caribenho e a energia de “Angel Island Zone Act 1” no piano. É tecnicamente perfeito.

“My last sunglasses are broken, my eyes are not at peace”

mpswag_shades

Por Claudio Prandoni

Meu óculos de sol quebrou. Na armação e tal. Preciso comprar um novo logo menos: o brilho do sol me irrita sobremaneira.

Entre minhas opções está esse belíssimo exemplar, item promocional para o primeiro Metroid Prime (melhor jogo de GameCube de todos os tempos na opinião deste humilde topera).

Proteção contra raios ultra-violeta, aprovação oficial da Nintendo, design igual o do visor de Samus Aran e função de raio-X (ok, esta última é mentira).

Quase arrematei um por um mísero dólar certa vez, mas meu assessor oficial de Shibuya Online para assuntos de tralhas gamísticas me aconselhou que não era um bom investimento – e estranhamente me recomendou uma sombrinha rosa em seguida…

[imagem megablaster com detalhe via The Metroid Database]

“Dreams Dreams” – NiGHTS into dreams… (altbeat)

Por Alexei Barros

Mais três constatações:

1) Não é só Final Fantasy que possui excelentes músicas pop no mundo dos videogames.
2) Canções com duetos são pouco aproveitadas em trilhas de jogos.
3) Quanto mais sendo os cantores um homem e uma mulher.

Novamente SEGA, novamente Saturno. Dessa vez altbeat escolheu o adorável tema “Dreams Dreams” cantado por Curtis King Jr. e Dana Calitri do clássico cult NiGHTS into dreams… Baixo e bateria, como sempre, foram perfeitamente tocados, mas o vocoder não combinou muito com a música. A meu ver seria melhor que ele reproduzisse no sintetizador a parte do teclado. Mas não deixa de ser curioso o resultado com as vozes metálicas. Saxofone, flauta e guitarra ficam só na original.

MadWorld 3D MotionPlus

madworld_3d-1

Por Claudio Prandoni

Hora de sacar seu óculos 3D SegaScope do Master System de papel celofane vermelho e azul e prestar atenção em Jack, Jack, ele é um psicomaníaco.

Explicando de forma inteligível: quando visualizadas com os óculos mágicos 3D, as imagens da galeria ganham profundidade, ou seja, ficam tridimensionais. Umas mais, outras menos, mas tudo 3D.

Marotagem marota do blog Nintendo Everything.

“Chrono Trigger for Clarinet Octet” – Chrono Trigger (Nekketsu High School Wind Ensemble)

Por Alexei Barros

Eu achei que havia desenterrado todas as performances amadoras e profissionais de Chrono Trigger quando encontro mais uma, que também não deve ser a derradeira. Consegui descobrir poucas informações acerca do Nekketsu High School Wind Ensemble, mas trata se de um grupo composto somente por clarinetistas que executa músicas de videogame em diferentes formações, às vezes com cinco, às vezes com oito instrumentistas.

No caso desse medley do Chrono Trigger é uma família de oito clarinetes. Se a execução não é totalmente perfeita (ouve-se uma desafinada terrível no meio da “Wind Scene”) e as transições quase que inexistem (param de tocar uma e começam a outra), destaca-se pela seleção original de músicas, muitas delas ignoradas pelos concertos, e pela criatividade – como que nunca ninguém pensou em emitir um urro na “Guardia Millenial Fair”?

– Chrono Trigger for Clarinet Octet
“A Premonition” ~ “Morning Sunlight” ~ “Guardia Millenial Fair” ~ “Peaceful Days” ~ “Wind Scene” ~ “Corridors of Time” ~ “Lavos’ Theme” ~ “The Day the World Revived” ~ “Battle with Magus” ~ “The Brink of Time” ~ “Chrono Trigger”

Brinquedo aleatório #10: Tetris Tower 3D

tetris_tower

Por Claudio Prandoni

Trocaria todos meus Aquaplay e minigames (ok, eles não) por este brinquedão simpático aí.

Basicamente e praticamente, uma versão real e de plástico do clássico puzzle russo. Aqui, participantes competem jogando alternadamente pecinhas no treco. Ao completar uma linha, move-se uma chavinha azul ali ao lado para determinar que aquela linha é um ponto seu.

E assim vai até o inevitável e trágico fim transbordante – praticamente um Édipo Rei versão quebra-cabeça.

Produzido pela fabricante Radica, custa 60 dólares. Mas tem música e até luzinhas para efeito dramático.


RSS

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej

%d blogueiros gostam disto: