GoW Frenzy

Por Claudio Prandoni

Nem Górouór God of War ou Girls of War. O GoW ali do título refere-se a Gears of War, a saga dos homens de ombros largos e um bocado boca-suja-sem-vergonhas da Epic. Você vê todo o estratagema logo acima ensinando as mil e uma maneiras de detonar o feioso General Raam (último chefe da aventura, não assista se quiser evitar spoilers bobos e feios) no primeiro Gears of War? Pois bem, nada disso funcionou comigo – ao menos na versão para PC.

Após esperar uns três meses e tentar algumas dezenas de investidas, em certo momento para o exato oposto do Alexei: a total ignorância. Saquei o rifle Lancer, achei um cubo de concreto aconchegante para usar como proteção e sentei o dedo no botão de tiro. Foi quase mágico: rolou todo aquele show pirotécnico de mudanças de câmeras, o bichão agonizando, o final estilo filme de ação-pipoca e a deixa mega-master-hell para continuação.

Após quase oito meses (mais por relapsidão do que exatamente dificuldade) dei cabo de Gears of War no computador e cravo mais uma vez a opinião que tive ao iniciar a partida: preferi muito mais a combinação teclado+mouse do que o joystick no Xbox 360 e mantenho minha impressão de que este sim se trata de um dos primeiros jogos de nova geração.

A grandiosidade e detalhismo visual compõem parte da narrativa épica da Epic (rá!). Mesmo sem abusar de arrojos complexos de jogabilidade ou engine física absurdamente realista e pegando pesado na repetição, o sistema de jogo jamais fica chato, propiciando variedade em momentos providenciais – ainda que alguns não sejam exatamente divertidos, tal qual o passeio no Batmóvel tanque com canhão de raios ultravioleta.

Enfim, fiquei satisfeito. Ah, e o capítulo extra exclusivo de computador é bem bacana e até mais difícil do que o episódio final mesmo. Fico na expectativa agora por Gears of War 2 logo agora em novembro no X360 e mais ainda para novembro de 2009, quando deve chegar a edição de computador – alguém realmente acredita que ele vai ficar exclusivo de consoles?

Depois do salto dimensional, o eletrizante trailer da E3 2008.

Anúncios

2 Responses to “GoW Frenzy”


  1. 1 geraldofigueras 25/09/2008 às 10:08 am

    Faz poucas semanas que chegou o meu GOW, mas ainda não parei pra jogá-lo. Depois desse post, confesso que já fiquei mais impaciente em me dedicar a campanha violenta do supracitado guiãrs of uor.


  1. 1 Engrenagens da Guerra: chutando a porta com estilo « Hadouken Trackback em 07/10/2008 às 3:50 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




RSS

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej
Anúncios

%d blogueiros gostam disto: