Old Skane #07: O motivo para jogar MGS

Por Claudio Prandoni

Mais Metal Gear? Sim, mais Metal Gear. Ainda mais agora que mestre Hitz recebeu no reduto a cópia master da própria obra-prima, após ceder gentilmente para as fábricas da Konami replicarem as milhões de cópias pelo mundo.

No assunto hoje, viajo no tempo a fim de explicar a gênese de todo esse afã por causa das aventuras de Solid Snake. Por que raios tanta empolgação (a ponto até de mudar o banner!) pelas capenguices de um velho rabugento, seu amigo otaku e toda uma trupe de pessoas esquizofrênicas com crises ideológicas?

Bom, pra variar, a culpa é do Fabão – seja direta ou indiretamente. O tema é propício: o cara é praticamente um Big Boss dos Toperas e boa parte dos Genome Soldiers da geração mais recente do jornalismo de games por conta da finada Gamers.

Na edição #29, capa de Tekken 3, veio o preview de um jogo da Konami “que segue o mesmo sistema de Resident Evil, mas não como Over Blood ou Fade to Black, que tentaram meramente copiar o sucesso da Capcom. A Konami conseguiu, de forma extremamente inteligente, adicionar a estratégia a um adventure (algumas vezes chamado de Survival Horror)”.

Pronto, nessa frase me ganhou.

Tanto que corri atrás da versão japa e joguei até a metade sem entender lhufas. Depois arranjei a gringa, zerei umas quinhentas vezes – com smoking, ninja vermelho, bandana, stealth e tudo o mais. Depois, ainda adquiri o remake para GC (o fabuloso Twin Snakes) e tornei a comprá-lo no box Metal Gear Solid Essential Collection. Afinal, esse jogo merece. Ainda estou nos meandros de MGS4, mas o original permanece por ora como meu preferido.

Com vocês, as skanes. Curiosamente, a página do preview conta com um jabá mega master de uma loja de games. Nem sei se ela existe ainda, mas depois dizem que não há futuro na publicidade em revistas.

 

14 Responses to “Old Skane #07: O motivo para jogar MGS”


  1. 1 geraldofigueras 27/06/2008 às 9:57 am

    O anúncio é fantástico, faltou dizer “destrave aqui seu console e jamais pague novamente por um jogo!”

  2. 2 Fabão 27/06/2008 às 11:08 am

    @Pranda
    Eu tinha quase certeza de que o texto em questão era do Eric Araki, até ler, na primeira legenda, a palavra “vanecidade”. Aí eu tive certeza! Piadas internas não morrem jamais. XD
    Interessante como ele conduziu o texto, descrevendo os desafios de um agente secreto e as múltiplas possibilidades que, com a tecnologia de 1998, era algo impensável. Então, crédito ao Araki! \o/
    Ah! Não posso deixar de dizer que essa é uma das minhas capas favoritas da Gamers. E repare, por todos os jogos listados na capa, que época maravilhosa foi essa para se viver. ^_^

  3. 3 Claudio Prandoni 27/06/2008 às 12:18 pm

    @Fabão
    Pô, Fabão! Não deixe de compartilhar a piada interna da vanecidade. Depois de elucidar em detalhes a perda da inocência do Eric Araki com o Mega Man X4 num finadíssimo tópico do Orkut acho que não custa nada detalhar mais um episódio da Gamers!

    Confesso que gosto muito também desta capa. Repare até que a capa está meio dobrada no meio por conta de tanto que eu levava ela pra cima e pra baixo.

    Outro detalhe: baita período prolífico para games de luta, né. A série vs. da Capcom no auge, o Saturn com o miraculoso cartucho de 4 Mega adicionais de RAM e até experimentações da Square com o Bushido Blade.

    Sem contar que essa edição ainda teve review de dois péssimos RPGs: o inesquecível Xenogears (Top 3 do PSone para mim ao lado de Chrono Cross e FFVII) e o Panzer Dragoon Saga, com seus quatro CDs e apenas 35 cópias pelo mundo todo.

  4. 4 Fabão 27/06/2008 às 1:03 pm

    @Pranda
    Parafraseando Peter Parker: “Como toda boa história, é sobre uma garota”. Na época, o Araki tinha uma amizade com uma certa Vanessa e, além dessa “vanecidade” e de outras referências obscuras na Gamers e na Gamers Book, me lembro que, fazendo um texto sobre algum Street Fighter, certa vez, ele trocou um “Vanishing Flat” do Zangief por “Vanessing Flat”. E saiu assim! :P

  5. 5 Fabão 27/06/2008 às 1:07 pm

    A propósito, o “Over Blood” mencionado é do Akihiro Hino, a quem homenageei no mais recente post do Gamer Lifestyle. ^_~

  6. 6 Andre 27/06/2008 às 1:48 pm

    Rapaz, essa revista deve estar guardada em algum canto na casa dos meus pais! E só agora fui perceber que ta escrito: “respiração ofegante de Snaque na neve”, lá no último box amarelo!

    Não, isso não é uma crítica. Bons tempos da Gamers, juntava os trocos da padaria pra compra-la!

    Agora só uma dúvida, o Fabão trabalhava na Gamers? Preciso me socializar melhor nos blogs! Deve ter muita gente que escreve por aí e fazia parte das revistas e eu nem to sabendo!

    E junto com WE 4, MGS foi o jogo que meu Playstation mais rodou na vida.

  7. 7 Andre 27/06/2008 às 1:49 pm

    Enxerguei demais, o box é cinza!!

  8. 8 Alexei Barros 27/06/2008 às 2:09 pm

    Andre, se o Fabão trabalhava na Gamers? O Fabão era a Gamers! :D
    Não só ele, como o Eric Araki, Gilsomar Livramento, Rômulo Máthei, Rodrigo Guerra e outros que você ainda vê nas revistas atuais.

  9. 9 Vovô Garoto SF 27/06/2008 às 4:05 pm

    A Gamers dessa época é a melhor revista de games que o Brasil já teve.
    Não é rasgação de seda não, é que ela era bem feita. Eu me lembro até hoje do review do Metal Gear Solid, que no começo tinha uma frase (infelizmente não lembro qual frase era) de um personagem do jogo quejá te deixava no clima, e um review imenso com uma fonte bem pequena pra caber muito texto. Acho que a nota dele foi 4.9/5 não foi?
    Lembro da seção de cartas que era muito legal também, explicava bem as dúvidas dos leitores e era gostosa de ler.
    Lembro com muito carinho dela. E eu acho que eu ainda tenho essa do Tekken 3 em casa, mas já deve estar até sem capa de tanto que eu lia.
    Eu queria saber uma coisa: porque ela foi piorando até acabar? O que aconteceu?

  10. 10 Gustavo Hitzschky 28/06/2008 às 3:36 pm

    Puxa vida, fantástico!!
    Vocês chegaram a jogar esse Fade to Black e o Over Blood?
    Então, o Over Blood eu tenho e aluguei o Fade to Black, e na minha opinião são dois jogos absolutamente GROTESCOS, hehehehe.
    No entanto, até eles corroboram para esse sentimento nostálgico desse tempo que as minhas retinas cansadas já não vêem mais.
    Pelo menos, aproveitamos agora para fritar no MGS4.
    Eu também tenho essa Gamers :P
    Só para reforçar o que disse o Alexei, o Fabão não só era a Gamers como foi o primeiro a usar o vocábulo para designar aqueles que jogavam, copiado posteriormente por revistas gringas e jamais reconhecido por ser o primeiro a utilizar o termo.

  11. 11 Caio Corraini 29/06/2008 às 2:14 am

    Bushido Blade 2!!!!
    desculpem gente, eu sei q o post eh sobre Metal Gear, mas esse jogo era fantastico.
    nunk mais vi um game de luta tão brutal e real na vida.
    aaa… grandes tempos…
    [[ps: eu tenho a minha Gamers especial com o detonadasso do Metal Gear Solid ainda guardada… eh a melhor revista sobre um jogo q jah li.]]
    q saudade deu da Gamers…

  12. 12 Rebeca 27/12/2008 às 6:31 pm

    @Caio: Faço minhas as suas palavras…

    “ps: eu tenho a minha Gamers especial com o detonadasso do Metal Gear Solid ainda guardada… eh a melhor revista sobre um jogo q jah li”

    Também guardei e até hoje acho que é a melhor revista especial de detonado que já foi lançada!

    Eu adorava a Gamers, comprava todas as regulares e as especiais também, mesmo dos jogos que eu não tinha! heheheh
    Minhas capas preferidas eram uma com as bordas amarelo-neon (cor de marca-texto), uma rosona espalhafatosa com a Regina (de Dino Crisis) e a edição 38 (se me lembro bem) em que saiu uma big matéria sobre Final Fantasy VIII, com uma página que tinha uma imagem linda do Squall e da Rinoa com a letra de Eyes On Me.

  13. 13 Rebeca 27/12/2008 às 6:39 pm

    Ahhh, tava quase esquecendo de comentar sobre MGS!

    É minha série favorita dos games, amo de paixão! xD
    Zerei todos várias vezes também, o único que não joguei foi o Portable Ops por não ter o PSP, mas vi os vídeos no Youtube e li a história na internet, pra não ficar por fora. Mas tô pensando em comprar um PSP agora no começo de 2009, daí vou jogar. =)

    Não vou nem começar a descrever o tanto que gosto da série e os porquês, senão vai ficar um comentário gigantesco. hahahah
    Adoro todos os jogos igualmente, mas em primeiro lugar no meu coração dois se destacam um tiquinho a mais que os outros: MGS3 e MGS4.


  1. 1 Making of Metal Gear Solid « Hadouken Trackback em 27/12/2008 às 5:40 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




RSS

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej

%d blogueiros gostam disto: