“Xevious” – Video Game Music

Por Alexei Barros

Havia pescado essa relíquia das profundezas do YouTube e separei para um momento oportuno. Com a atualização de hoje do Fabão no Gamer Lifestylehistórico da game music publicado na EGM #5 -, aproveitei o ensejo. Excerto sobre a gênese da game music:

“A estréia oficial, contudo, veio apenas em 1984, quando Haruomi Hosono da YMO, declarado fã de Xevious, produziu uma coletânea de músicas dos jogos da Namco. Assim surgiu a fita cassete e o LP Video Game Music, em 25 de abril de 1984, com as músicas originais de Pac-Man, Xevious, Mappy, Bosconian, Galaga e outros. Foi o começo da Game Music”.

O que se vê abaixo é precisamente Haruomi Hosono, baixista e tecladista da Yellow Magic Orchestra (banda que influenciou compositores como Ayako Saso, Motoi Sakuraba, Shinji Hosoe, Hitoshi Sakimoto e mais uma infinidade), em uma perfomance nos sintetizadores do remix de Xevious que é justamente a primeira faixa desse pioneiro K7/LP Video Game Music. E assim tudo começou…

10 Responses to ““Xevious” – Video Game Music”


  1. 1 Fabão 19/06/2008 às 3:47 pm

    Meu Deus, isso é história! Não fazia idéia da existência de tal vídeo, Mestre Barros! Espero ainda por um post especial sobre a YMO e seu poder de influenciar compositores de game music. ;)

  2. 2 Alexei Barros 19/06/2008 às 4:06 pm

    Aguarde e confie! Pelo pouco que pesquisei são tantos os fatos curiosos que até fico com receio de esquecer alguma coisa.

  3. 3 TG Aoshi 20/06/2008 às 2:37 am

    Caramba!
    Que clipe maluco!

    Também aguardo ansiosamente o post sobre a YMO! =)

  4. 4 Alexei Barros 20/06/2008 às 8:57 am

    Caramba, TG Aoshi, não contente em já conhecer T-Square e Casiopea (por falar nisso, outro grupo influente entre os compositores e que ainda farei um post sobre), duas bandas que não costumam ser comentadas pelo grande público, você também tava ligado da YMO!

  5. 5 TG Aoshi 21/06/2008 às 2:24 am

    hehe… Mestre Alexei, não conheço quase nada da YMO… =/
    Pra falar a verdade, eu achava é que não conhecia nada! Isso mesmo, achava! Explico: Depois que o mestre citou a YMO, fui procurar alguma coisa no tubo, escuto um medley (que curti bastante!), até que me deparo com um vídeo do Live Earth… Me lembrei que tinha visto um pedaço dessa apresentação na TV, ano passado! Na época, apesar de ter gostado, nem conhecia o J-fusion direito. Ainda devia estar engatinhando. Acabei esquecendo e nem fui atrás da banda…

    Curiosamente (MTO curiosamente!), agora me deparo com o mesmo vídeo! Obra do destino? hehehe! Só sei que agora, me apaixonei pela banda depois de escutar a “Rydeen” nesse Live Earth!

  6. 6 Alexei Barros 21/06/2008 às 1:47 pm

    Então, passei a buscar informações sobre a YMO depois de saber que o Ryuichi Sakamoto, tecladista da banda, havia feito o tema do Dawn of Mana. Fui pesquisando, pesquisando e percebi que dois em cada três compositores de game music foram influenciados pela YMO. Aí, para completar, leio essa matéria do Fabão que mostra que o grupo está diretamente atrelado à origem da game music. Pronto.

    Por falta de tempo, acabei deixando a YMO meio de lado e recentemente voltei a procurar mais sobre ela quando me dou conta que o conjunto, que teve breve duração – 1978 a 1983 e depois uma reunião em 1993 -, voltou à ativa. E justamente a “Rydeen” foi a primeira música que gostei da YMO, já que não é difícil encontrar faixas bizarras… :D Por falar em bizarro, você sabia que essa versão tocada no Live Earth, batizada “Rydeen 79/07”, é o tema do comercial da cerveja Kirin Lager?

    Curiosamente, apesar da YMO ser uma banda electropop/synthpop, a história dela se confunde um pouco com o jazz fusion, haja vista que o guitarrista Kazumi Watanabe chegou a se juntar à YMO em algumas apresentações e o baterista da YMO, Yukihiro Takahashi, fez parte da Sadistic Mika Band, a qual o guitarrista Masayoshi Takanaka foi integrante. Tanto o Watanabe como o Takanaka atuam na cena J-Fusion. Aqui tem uma árvore genealógica que mostra a relação entre todas essas bandas japonesas. Agora não me pergunte porque só aparece o Dimension e não Casiopea, T-Square e outros grupos paralelos ou formados pelos dissidentes, como Ottottrio, Trix, Pyramid, Synchronized DNA etc. :(

  7. 7 TG Aoshi 23/06/2008 às 1:07 am

    Bizarro esse comercial! huahuahauhua!

    Poxa, achei muito interessantes essas informações que você passou! Cheguei a ver algumas coisas do grande Kazumi Watanabe, e o Takanaka foi uma das minhas agradáveis descobertas passeando pelo tubo. hehe! Preciso ainda pesquisar um pouco sobre essa parte mais desconhecida (pelo menos pro público ocidental) da J-music…

    Quanto a árvore, caramba! Não conheço quase nada do que está nela!
    Vou tentar olhar ela com mais calma, mais tarde! =)

  8. 8 Alexei Barros 23/06/2008 às 8:53 am

    Eu também não conheço quase nada dessa árvore.. Só Yellow Magic Orchestra e Dimension mesmo. :( Ah, mais uma informação que deixei passar: o Masayoshi Takanaka participou do histórico primeiro CD da YMO também, justamente por já conhecer o Yukihiro Takahashi dos tempos de Sadistic Mika Band.


  1. 1 Documentário Game One – As estrelas nipônicas da game music « Hadouken Trackback em 18/09/2008 às 5:29 pm
  2. 2 “Dragon Quest III Medley” – Issei Noro & Masayoshi Takanaka (Crossover Japan ‘05) « Hadouken Trackback em 01/06/2009 às 2:14 am

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




RSS

Twitter

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej bannerlateral_girlsofwar bannerlateral_gamerbr

%d blogueiros gostam disto: