Remix preocupante

 

Por Alexei Barros

Tem situações em que tudo é tão desfavorável que por mais otimista que você seja, o jogo vai ser uma droga. Por exemplo, Mortal Kombat vs. DC Universe. De início não havia achado a ideia tão estúpida, mas o ceticismo de toda a comunidade gamística acabou me contaminando. Como assim não haverá fatalities?

Todo esse introito porque a Square Enix anunciou um álbum chamado Final Fantasy Remix para o dia seis de agosto no Japão. O DJ Ian Hartley, que passeia por breakbeat e drum’n’bass, com o amparo de Matt Baggiani, relerá composições da série e, entre as confirmadas, estão “The Prelude” (FF), “Eternal Wind” (FFIII), “J-E-N-O-V-A” (FFVII), “Maybe I’m a Lion” (FFVIII) e “Ronfaure” (FFXI).

O pessimismo não é nem por conta de a música eletrônica não estar entre os meus gêneros preferidos; o problema é acreditar que dois sujeitos desconhecidos do meio musical (gamístico ou não, pouco importa) façam algo melhor do que as regurgitantes incursões do passado: “The Prelude” de Final Fantasy X, numa bisonha versão techno do operador de sintetizador Hirosato Noda, e o doentio álbum de 1994, Final Fantasy Mix, em que os artistas Snow Productions (?), MofCO (??), Phat Stylee (???), Los Mambo Pachos (?????????) e o próprio Nobuo Uematsu (!!!!!) aviltaram 15 faixas… Nessa balada eu não ia. Se você estiver meio enjoado, precisando vomitar, recomendaria ouvir a “Tina (new view snow remix)”, versão nauseante de “Terra”. Parabéns se conseguiu escutar até o final sem nenhuma reação estomacal…

Que fique registrado: se a Square Enix tivesse chamado compositores peritos em música eletrônica, como Yuzo Koshiro ou Shinji Hosoe, aí sim eu ficaria otimista.

13 Responses to “Remix preocupante”


  1. 1 Fabão 10/06/2008 às 3:07 pm

    Que não venha um novo Final Fantasy Mix, embora esteja extremamente cético quanto a esse Remix. Eu gosto bastante de música eletrônica, especialmente de trance, então bato o pé que o Yuzo Koshiro era O CARA para fazer esse álbum. Os trabalhos dele no Street Fighter Tribute Album (aquele tema do Bison tem que ser ouvido pelo menos uma vez por semana por qualquer gamer que se preze) e na série Wangan Midnight não me deixam mentir.
    Na falta dele, você tem razão, Mestre Barros, o Shinji Hosoe seria uma ótima alternativa. Basta uma ouvida breve no 20th Anniversary Rockman 1~6 Techno Arrange Ver. para constatar a escolha acertada que seria.
    Mas não, temos DJ Ian Hartley e Matt Baggiani. Vamos ver – ou melhor, ouvir – no que vai dar…

  2. 2 Glacial 10/06/2008 às 4:03 pm

    Rapah .. pior que o remix do Boomberman pra nova geração é impossível!

  3. 3 Alexei Barros 10/06/2008 às 8:28 pm

    @ Fabão

    Bela lembrança do remix do tema do Bison, Fabão. É genial como o Yuzo Koshiro incorpora sons originais para ditar as batidas no início e a maneira como desemboca na melodia do personagem. Falando nisso, já faz tempo que não escuto. Preciso ouvir de novo.

    Sobre o Hosoe, até iria além. Esqueci de comentar no texto que ele está rodeado de talentos na SuperSweep, como a Ayako Saso. Se o CD também ficasse sob a responsabilidade desses músicos que já fizeram trabalhos formidáveis, a exemplo dos álbuns Darius Remix e Omega Five Soundtrack, não teria como dar errado…

    @ Glacial

    Putz, ainda não joguei esse Bomberman que dizem ser uma aberração. Mas você me fez lembrar do ótimo arranjo do tema do primeiro da série da banda The OneUps. Ouça caso não conheça: “Bomberman”.

  4. 4 Jorge Herrero 10/06/2008 às 10:20 pm

    Acho até legal profissionais que nao sao envolvidos nesse mundo gamístico tentarem uma composição para os games… na minha opiniaõ eu nao subestimaria tais pessoas…apesar de nem curtir o gênero eletronico…mas quem sabe os kras nao consigam fazer um trabalho próximo aos compositores fodásticos de Koshiro ou Hosoe, nunca se sabe né?
    ainda mais se fosse Motoi Sakuraba que transforma trilhas como Star Ocean e Valkyrie Profile em obras animais no teclado.

  5. 5 geraldofigueras 10/06/2008 às 10:59 pm

    O problema da música eletrônica é que, hoje em dia, qualquer animal com um computador em casa e um software crackeado acha que pode salvar seu flac e dizer que fez música. É o caso desse horendo new view snow remix.

    Pegar uma música complexa e trabalhar num arranjo eletrônico original é um puta trabalho difícil. E dizendo isso, me junto ao grupo do ceticismo.

    Para dizer que não concordo em tudo, eu acho o Prelude de FFX uma boa idéia. Esquecendo-se das composições originais para este tema, o arranjo sintetizado é piegas e animado. Ahn? É, isso mesmo. Ou seja, absolutamente A CARA do protagonista. Por isso achei uma idéia acertada.

  6. 6 Alexei Barros 11/06/2008 às 12:22 am

    @ Jorge Herrero

    Há vários casos de compositores que vêm de fora do mundo dos games e quando participam costumam não decepcionar. Mas já constatei que no Japão, onde não há barreiras ou preconceitos musicais entre jogos, animes, filmes e a indústria fonográfica, o resultado costuma ser mais satisfatório. O maior senão é que essa dupla é totalmente underground. Acho difícil apostar que eles façam jus à excelência musical de Final Fantasy.

    @ Geraldo

    “O problema da música eletrônica é que, hoje em dia, qualquer animal com um computador em casa e um software crackeado acha que pode salvar seu flac e dizer que fez música. É o caso desse horendo new view snow remix”.

    AHUAHUAUAUA! Sensacional!

    Interessante mesmo o seu ponto de vista, Geraldo. O que me incomoda nela para falar a verdade é que essa experimentação representa para mim o abandono das tradições da série. Porém, pensando bem, ninguém tira a coroa da “Real Emotion” na abertura do FF X-2.

  7. 7 geraldofigueras 11/06/2008 às 12:17 pm

    Eu entendo, imagino o choque de quem acompanhou a série desde o início. Como comentei contigo esses dias, FFX foi o meu primeiro, então eu não cheguei a estranhar o tema pop.

    Mas Real Emotion é um tapa na cara mesmo ehehehee

  8. 8 Jorge Herrero 11/06/2008 às 6:31 pm

    @ Alexei Barros

    É por um lado vc tem toda razão, é dificil confiar dois kras q nunca se ouviu falar no meio musical dos games, mas vc não acha que possa ter algum motivo em especial para serem esses kras??…alguma coisa tem nisso ae.

    Meu…Ednaldo Pereira seria o kra pra resolver esses problemas musicais em games…notem só que harmonia o bixo tem uhauahuahauhuaahua e uns tecladinhos 8 bits fantásticos.

  9. 9 Alexei Barros 12/06/2008 às 1:14 am

    @ Geraldo

    E olha que eu nem acompanho desde o começo, só a partir do SNES, hein! :D

    @ Jorge Herrero

    É difícil saber a distância, Jorge, mas na verdade, eu suponho que não exista algum motivo em especial. Essa não foi a primeira e nem será a última em que caras desconhecidos aparecem do nada em álbuns de game music.

    P.S: Esse cantor (?) do vídeo é absurdamente hilário de ridículo!

  10. 10 TG Aoshi 13/06/2008 às 11:50 am

    *ouvindo Tina (new view snow remix)*

    Arghhhhhhhh…. cof… coff……..
    EARGHHHHHHHHHHHH……!

  11. 11 Alexei Barros 18/06/2008 às 4:38 pm

    Caramba, TG Aoshi, depois de ver o seu sofrimento auditivo creio que dedo na garganta é a melhor solução mesmo… :D


  1. 1 Remix fatal « Hadouken Trackback em 18/06/2008 às 5:05 pm
  2. 2 PinkSweets ~After Ibara~ OST: a versatilidade eletrônica de Yuzo Koshiro « Hadouken Trackback em 27/11/2008 às 12:42 am

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




RSS

Twitter

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej bannerlateral_girlsofwar bannerlateral_gamerbr

%d blogueiros gostam disto: