“Epilogue ~ Those Who Remain~” – Shadow of the Colossus (PLAY! 2007 em Estocolmo)

Por Alexei Barros

Demorou para o PLAY! A Video Game Symphony vir para o Brasil. O concerto tem um repertório muito rico e variado. Dentre tantas músicas da trilha do Shadow of the Colossus, foi escolhida a lacrimejante canção daquele final absurdamente genial e inesquecível, “Epilogue ~ Those Who Remain”, com sete minutos de pura emoção. Soube que o PLAY! tem uma suíte musical do Lair (aquele jogo que dizem ser uma fraude; ainda preciso – não que eu queira – comprovar) de 14 minutos… Proporcionalmente o concerto deveria tocar a OST inteira do Shadow, não? Eis a perfomance em uma apresentação em Estocolmo, na Suécia no dia 2 de junho de 2007 de mais uma obra-prima do mago Kow Otani:

22 Responses to ““Epilogue ~ Those Who Remain~” – Shadow of the Colossus (PLAY! 2007 em Estocolmo)”


  1. 1 geraldofigueras 08/04/2008 às 12:38 am

    Nossa, arrepiou aqui.

    Um show inteiro só com Shadow of the Colossus? Seria só algo memorável, quase não inesquecível.

  2. 2 geraldofigueras 08/04/2008 às 12:38 am

    Show o car****. Concerto.

  3. 3 Alexei Barros 08/04/2008 às 12:41 am

    Pois é, já teremos um do Ace Attorney dia 20 de abril, por que não do Shadow of the Colossus? Também sou a favor de concertos inteiros de Ace Combat e Grandia.

  4. 4 Eric 08/04/2008 às 12:52 am

    Realmente, arrepiou.

    Mas a Epilogue é basicamente uma releitura da abertura “Prologue ~ To the Ancient Land”, que na minha opinião é muito mais marcante. Toda vez que eu jogo SotC eu preciso ver a abertura inteira, apenas pra escuta-la.

    Já fico imaginando uma suite perfeita de SotC. Podia começar com a já citada Prologue, continuando com “The Opened Way”, “Revived Power”, “Swift Horse”, “The Sunlit Earth” e terminando com “The Farthest Land”. Tudo isso com videos do Wander cavalgando nas terras inóspitas e escalando os Colossi.

    Ah mais uma coisa: morram de inveja!
    Roar of the Earth

  5. 5 Alexei Barros 08/04/2008 às 1:09 am

    Fantástica a seleção, Eric, e se pá acrescentaria também a “The End of Battle”. Numa boa, a suíte poderia ter uma meia hora de duração que eu não me cansaria – lógico que não diria o mesmo dos instrumentistas…:P

    AAAAA!!! Sabia que você ainda mostraria alguma foto desse álbum! Sensacional! Por favor não me diga que você também tem as figuras de ação dos colossi? Caso contrário terei de invadir a sua residência, hehe!

  6. 6 Eric 08/04/2008 às 1:20 am

    Pois é, caberia certinho em um concerto da VGL, se fosse uma suite de até 10min, daria pra colocar várias músicas de SotC fácil. Eles fizeram uma suite de Halo, pq não SotC?

    Na verdade esse album foi até bem fácil de achar. Tava vendendo na Amazon americana. Com shipping e tudo mais, não passou de 50 reais. Na boa, esse OST vale a pena o preço.

    Eu achei bem legal essa figure do primeiro colosso, mas o que eu queria mesmo era esse aqui, especialmente a do Wander montado no Agro, que é uma das cenas mais cinematográficas da história dos games.

  7. 7 idiosyncratic idiot 08/04/2008 às 2:06 am

    Concordo com o Eric, “Prologue ~…” é mais tocante; e “The Opened Way” é épica, não pode faltar.
    “The End of the Battle” é de chorar, simplesmente.

  8. 8 Alexei Barros 08/04/2008 às 2:21 am

    Eric, estava me segurando para não falar do VGL. Olha só, tivemos Shadow of the Colossus no PLAY! A Video Game Symphony, no Fourth Symphonic Game Music Concert, no Press Start ~Symphony of Games 2007~ e no A Night in Fantasia 2006 e 2007. Só no VGL que não! Até eu li em um fórum que o Tommy Tallarico queria colocar alguma música no repertório, mas até agora nada.

    Nossa, essa action figure aí do Wander montado no Agro é mancada.

  9. 9 geraldofigueras 08/04/2008 às 10:25 am

    Assim como o Eric, fez questão de comprar esse disco, e consegui por um preço bem camarada no Otaku. Só o maldito livro que citei aqui esses dias que é complicado de conseguir.

    A citada The Opened Way pra mim é o tema principal de Shadow. Não tem como não se emocionar escutando ela. Eu realmente escuto e gostaria de escalar gigantes peludos (insira aqui comentário maldoso).

    Uma coisa que eu queria falar sobre The End of the Battle. Pra mim ela é uma das músicas mais importantes do jogo, porque ela é o carro-chefe da história obscura, com poucos detalhes, e das sutilezas criadas pelo grande Fumito. Veja bem, você vai lá, caga-lhe o colosso a pau, se acha o herói, está mais perto de salvar a sua amada… e ai soam as primeiras notas de uma das canções mais tristes e melancólicas da história da game music. E a melodia continua, e entram os violinos, e o seu coração aperta, e ai você se questiona: “peraí, não era pra ser algo bom? Por que essa música deprê?”. E no absurdo final citado pelo Alexei, você compreende a música. E compreende o jogo.

    Palmas, palmas, palmas!

  10. 10 Alexei Barros 08/04/2008 às 11:00 am

    Geraldo, totalmente perfeito o seu comentário! Nada mais a declarar.

    Bom, todos vocês falaram da épica “The Opened Way”… Não deixem de ver o vídeo da música tocada ao vivo no A Night in Fantasia 2006 que citei aqui.

  11. 12 geraldofigueras 08/04/2008 às 1:20 pm

    Puts, vou ser um chato, mas a orquestra tocou em um tempo mais acelerado, e perdeu um pouco aquele som de marcha que a original tem. Me incomodou um pouco também o sopro e a percurssão. Enfim, sou um chato mesmo heehhe

  12. 13 Claudio Prandoni 08/04/2008 às 1:58 pm

    Olha, creio que em relação a Shadow of Colossus não serei chato ou detalhista – apenas fraudulento por ainda não ter jogado (está na listinha junto com MGS3).

    Mas essa orquestração de “Epilogue ~ Those Who Remain” é maravilhosa, de arrepiar literalmente. Emocionante. Imagino isso ao vivo, melhor até, imagino isso no jogo.

  13. 14 Gustavo Hitzschky 08/04/2008 às 2:00 pm

    Absolutamente edificante, maestro…
    A única falha deste jogo é não ser infinito.
    Ah, só acho que poderiam ter mostrado mais vídeos… Mas o que é uma deformação imperceptível nesta escultura dos deuses? Novamente parabenizo aqui maestro Barros, autor da maioria das músicas.
    Meu, The End of Battle…
    Parei.

  14. 15 Gustavo Hitzschky 08/04/2008 às 2:00 pm

    Ao escutar essa música, me arrependo de ter matado o colosso…

  15. 16 Alexei Barros 08/04/2008 às 3:43 pm

    @ Geraldo

    Confesso que nem tinha me dado conta disso, Geraldo. Bem apontado. Pena que não há vídeos do A Night In Fantasia 2007, porque eles tocaram três músicas do Shadow em seqüência, a saber, “Revived Power”, “Swift Horse” e “Counterattack”

    @ Prandoni 51

    Demorou para jogar.

    @ MESTRE

    Ahaaaaaa!!!

  16. 17 Eric 08/04/2008 às 11:17 pm

    Concordo com o Geraldo, a Opened Way ao vivo é demais, mas perdeu um pouco daquela “pomposidade” da original.

    Não que eu reclamasse se eu estivesse ali presente…

    Já mandei uns emails pro Talarico e já comentei nos forums da VGL pedindo músicas de SotC. Mas acho difícil. Kow Otani deve ter assinado uns contratos de exclusividade..

  17. 18 Alexei Barros 09/04/2008 às 1:56 am

    Sei lá, Eric… Para ter Shadow of the Colossus em tantos concertos assim e não no VGL acho meio estranho. O que conta muito também é a proximidade. Note a quantidade de músicas de jogos ocidentais (muitas tranqueiras – quem não trocaria Advent Rising por Shadow??? – inclusive) que aparecem no repertório no VGL. Tenha a convicção de que é muito mais fácil para o Tommy Tallarico, por exemplo, falar com compositores americanos e europeus, como Michael Giacchino, Richard Jacques e Jesper Kyd, para facilitar a inserção de novas faixas no concerto do que com japoneses (que são os melhoes:P).

  18. 19 Eric 10/04/2008 às 8:35 pm

    Concordo. Mas e a Eminence? Ela não é australiana? Por que diabos os aussies tem tanta facilidade de conseguir as músicas de SotC?

    Se bem que o dono da orquestra é japonês né, se não me engano…

    Prometi a mim mesmo que se o repertório da VGL não for radicalmente alterado ou não incluírem nada de SotC, não comprarei ingresso. Até porque é um preço bem salgado pra se escutar o mesmo repertório duas vezes.

  19. 20 Alexei Barros 11/04/2008 às 2:23 am

    É uma boa pergunta, Eric.

    De fato, o fundador da Orquestra Eminence, Hiroaki Yura, é japa (inacreditável que ele tem apenas 26 anos!) e se relaciona muito bem com vários compositores, como Yasunori Mitsuda, Yoko Shimomura, Junichi Nakatsuru, o próprio Kow Otani e, principalmente, o Hitoshi Sakimoto, já que em várias trilhas dele (Odin Sphere, por exemplo) é a própria Eminence que toca.

    Bom, eu estou cada vez mais cético em relação à renovação de repertório do VGL, mas como sou otário devo ir mesmo se o set list for parecido com o dos anos anteriores. Eu vou nem que seja para falar mal depois…:P

    P.S.: Ainda não comentei no post do seu blog porque quero vê-lo com mais calma no final de semana.^^


  1. 1 Galáxia em áudio e vídeo « Hadouken Trackback em 22/08/2008 às 1:28 pm

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




RSS

Twitter

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej bannerlateral_girlsofwar bannerlateral_gamerbr

%d blogueiros gostam disto: