Arquivo para fevereiro \03\-03:00 2008



“Green Hill Zone”: a hora da verdade

green-hill-zone.jpgPor Alexei Barros

Já se sabe o número total de faixas do Super Smash Bros. Brawl: 287 (DUZENTAS E OITENTA E SETE). Isso sem contar as fanfarras de vitórias dos personagens. Confirmei a presença de algumas que estava curioso (“Snake Eater” de MGS3 aparece em versão instrumental) e a ausência de outras (nada de “Aquatic Ambiance” de Donkey Kong Country). Escutei várias também. Há arranjos excelentes, uns esquecíveis e até meia-boca – coisa normal quando se envolve tanta gente.

Ah, eu ratifiquei todas as músicas do Sonic. Doze no total. Já perdi as contas de quantas vezes eu disse que o Yuzo Koshiro faria o arranjo do tema da Green Hill Zone. Pois bem, para evitar spoilers (afinal, há muitas canções habilitáveis), clique aí embaixo para saber se o meu devaneio se corroborou ou não e veja também a lista completa das faixas do ouriço intruso.

Continue lendo ‘“Green Hill Zone”: a hora da verdade’

O retorno triunfal de Pentarou

konami-pentarou.jpgPor Alexei Barros

Uns geeks vestem a camisa do Mario. Outros possuem a lancheira do Sonic. Já eu enfeito a minha geladeira com o Pentarou. O pingüim da Konami, que primeiro estrelou o Antarctic Adventure para depois se tornar mascote da produtora, aparecendo como torcedor no Konami’s Ping Pong do saudoso MSX. Vibrava a cada ponto conquistado. Morria de vergonha caso você perdesse. Na sua segunda aventura, Penguin Adventure, presenciou a estréia de um gênio (a.k.a. Hideo Kojima).

Apareceu em mais jogos, sobretudo na série Parodius, junto com tantos personagens da Konami. Seguiu firme até Paro Wars. A data de lançamento: 1997. Depois nunca mais se viu o pobre pingüim. Nunca mais se viu até New International Track & Field. Depois de 11 anos congelado, Pentarou foi confirmado nesse jogo para Nintendo DS ao lado de Simon Belmont, Sparkster, Pyramid Head e outros. Não falta mais nada.

Agora repare bem: essa geração é um nostálgico revival dos 16- bits. Mascotes em alta. O NiGHTS regressou. O Sparkster também. O Mario e o Sonic já apareceram em DOIS jogos juntos. Até o Alex Kidd está de volta!!! E agora o Pentarou. Quem será o próximo?

pentarou-1.png

Artwork do dia: Metroid Prime 3 (J) cover art

mp3corruptionjboxart_small.jpg

Por Claudio Prandoni

Via de regra, o Japão sempre recebe os artigos mais bacanas relacionados a games. Alguns são exclusivos do mercado japa enquanto outros apenas chegam lá antes de sair em qualquer outro lugar de nosso planeta (não é, Smash Bros. Brawl?).

Agora veja só que curioso, mesmo quando rola um raro eclipse lunar ao meio-dia e acontece de algo chegar lá bem depois, ainda assim os nipônicos levam vantagem em algum aspecto.

Estou falando do lançamento de Metroid Prime 3: Corruption, que só aportará por lá dia 6 de março, mas terá uma fantástica ilustração na caixa. Disparadamente mais bacana (e criativa) que a ocidental, e sua tripla adoração da Samus.

m3jm3usa_small.jpg

Aliás, como bem destacou o site Nintendo Wii Fanboy, o mesmo acontece nas capas dos Primes anteriores.

Que mancada.

Isso sem contar que enquanto esperam por Metroid, os gamers de olhos puxados podem matar o tempo com Super Smash Bros. Brawl…

Melhor que Martin Leung?

piano-squall.jpg

Por Alexei Barros

Como você pode notar, Gustavo Hitzschky (Hitchinsky?), o qual tive a honra de testemunhar a sua incomparável genialidade em quatro anos de estudo, de vez em quando nos agracia com seus conspícuos arrazoados sobre games. O maestro realmente tem piedade de seus confrades. Mesmo com os rascunhos esquálidos que teimamos em chamar de textos, Hitzschky aformoseia o Hadouken com dádivas poéticas. Não tenho dúvidas que sem ele o blog teria findado no primeiro mês de existência.

Sua participação só não é maior porque ele resolveu dedicar parte do seu tempo para ensinar a arte que conhece desde o berçário: a arte de tocar piano. Com a proficiência de extrair melodias até com os pés, o virtuose decidiu interpretar músicas de games após ver Martin Leung ser aclamado no Video Games Live – para Hitzschky, Leung não passa de um amador desqualificado.

Unindo a ganância cosplayer com a paixão descomedida por Final Fantasy VIII, além da habilidade musical incomum, Hitzschky cortou a sua vasta cabeleira, vestiu uma jaqueta símile à indumentária de Squall Leonhart e assumiu o epíteto “Piano Squall”. Sua missão: conceber um medley de músicas do Final Fantasy que suplantasse o apresentado por Martin Leung.

A seleção:

“Clash on the Big Bridge” (FFV) ~ “Dancing Mad” (FFVI) ~ “Final Battle” (FFIX) ~ “Fight 2” (FFIV) ~ “Normal Battle” (FFX) ~ “The Decisive Battle” (FFVI) ~ “Those Who Fight” (FFVII) ~ “Liberi Fatali” (FFVIII) ~ “One-Winged Angel” (FFVII) ~ “Fanfare” (FF)

O resultado:

Falando sério agora, quem aparece no vídeo é Michael Gluck, um cara que ficou fascinado pelas músicas do Nobuo Uematsu aos nove anos de idade a ponto de tirar as melodias de ouvido no piano. Em 2006, após sua avó ter falecido de esclerose múltipla, Gluck foi motivado a fazer um álbum independente com faixas de games e animes que inclui esse medley: Piano Squall: Game & Anime Music Emotions, cujo dinheiro é doado para a instituição de apoio aos portadores dessa enfermidade, a National Multiple Sclerosis Society.

Fora isso, é melhor ou não que o medley do Martin Leung? Fico na dúvida, sinceramente. Apenas três faixas se repetem e se pá gostei mais das escolhas do Piano Squall, principalmente por privilegiar temas de combate…

A seleção do Leung, para quem não se lembra:

“Fanfare” (FF) ~ “The Prelude” (FF) ~ “At Zanarkand” (FFX) ~ “Aerith’s Theme” (FFVII) ~ “Eyes on Me” (FFVIII) ~ “Fragments of Memories” (FFVIII) ~ “Terra’s Theme” (FFVI) ~ “Melodies of Life” (FFIX) ~ “Waltz for the Moon” (FFVIII) ~ “One-Winged Angel” (FFVII) ~ “Liberi Fatali” (FFVIII) ~ “Fanfare” (FF)

O resultado, para quem não se cansou de ouvir (se você não quiser ver, basta esperar pelo VGL 2008 porque com certeza ele vai tocar de novo…):

P.S.: Espere só até Gustavo Hitzschky revelar o medley dele. Não haverá Martin Leung ou Piano Squall que resista.

O segundo infarto

Por Alexei Barros

Até agora nada de Green Hill Zone no Super Smash Bros. Brawl – seja do Yuzo Koshiro ou não. Pelo que consegui averiguar com o auxílio dos comparsas hadoukenianos, das músicas do Sonic já confirmadas, além das sabidas “Live & Learn” (Sonic Adventure 2) e “Angel Island Zone” (Sonic the Hedgehog 3), temos a “Sonic Boom”, tema de abertura do Sonic CD exclusivo da versão americana.

Mas não era isso que eu queria falar. Esbarrei nesse vídeo que mostra a fanfarra da vitória do Sonic. São apenas cinco segundos. Cinco segundos suficientes para causar o segundo infarto.

P.S.: Se você bem reconheceu, é a mesma fanfarra de conclusão de estágio do Sonic Heroes (presente em versões diferentes no Sonic Adventure 1 e 2), que, por sua vez, tem ressonâncias de “Invencible”, o tema da invencibilidade do Sonic. Procurando pêlo em ovo: fiquei ressabiado. A fanfarra do Sonic 1 e 2, “Act Cleared”, não seria ainda mais nostálgica?

Artwork do dia: Portal + Escher

portalescher_small.jpg

Por Claudio Prandoni

Essa é pro Sira. Um maluco da Internet fez esta fantástica ilustração combinando o surrealismo de Escher com o nonsene lógico de Portal.

Animal.

PS: Algo está errado, não é um post sobre Smash Bros. Brawl…

Contagem Regressiva – Smash Bros. Brawl – Nº 1

ssbb.jpg

Por Claudio Prandoni

Soem as trombetas e estendam o tapete vermelho.

Chegou a cereja do topo do bolo – ou chave de ouro da fechadura, se preferirem – desta explosiva contagem regressiva.

É verdade. Estou meio atrasado. O jogo já saiu no Japão, uma enchente de spoilers inunda a rede e a nós só resta esperar sentadinhos (e passar mal) com a espera até absurdamente distante dia 9 de março.

Para distrair da espera, confira o último tópico da lista…

PERSONAGENS THIRD PARTY!!

Continue lendo ‘Contagem Regressiva – Smash Bros. Brawl – Nº 1’


RSS

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej

%d blogueiros gostam disto: