A culpa não é dos games

Campus da Virginia TechPor Gustavo Hitzschky

Todos devem estar a par dos acontecimentos medonhos ocorridos na última segunda-feira nos Estados Unidos, quando o sul-coreano Cho Seung-Hui matou 32 pessoas e se suicidou na Universidade Virginia Tech, nos Estados Unidos. Prontamente, o advogado Jack Thompson, figura conhecida por abominar os jogos eletrônicos e culpá-los pelo iminente apocalipse, se ergueu mais uma vez contra os games. Até mesmo o Washington Post mencionou que Hui jogava Counter-Strike, porém a edição impressa da publicação omitiu a informação e logo o site também retirou o comentário.

David Cho, que integra a equipe do Washington Post, explicou ao blog Joystiq que tal dado havia sido apurado com alguns conhecidos que estudaram com o sul-coreano no colegial, os quais disseram tê-lo visto algumas vezes em lan-houses se divertindo com o título da Valve. Porém, o jornal optou por retirar as declarações por carecerem de relevância ao caso e preferiram incluir informações recentes sobre a chacina.

Além disso, a polícia, ao revistar o quarto do estudante, não encontrou nenhum vestígio de que ele era um gamer inveterado. Recentemente, houve um campeonato de CS na Virginia Tech e participantes garantiram que nunca viram Hui entre eles.

Onde quero chegar com tudo isso? Só busco aqui deixar bem claro que os games, obviamente, não tiveram nada a ver com o ocorrido. Que tal se a patrulha antijogos se concentrasse em averiguar o bilhete que o rapaz de 23 anos escreveu e deixou no quarto no qual ele afirmava que “vocês me obrigaram a fazer isso” e que estava farto dos “garotos ricos e charlatões”? Ou quem sabe ainda a declaração de uma de suas professoras, que ficava assustada com as coisas “inaceitáveis”, segunda ela, que ele escrevia? O fato de o garoto ter passado por uma clínica psiquiátrica em 2005 e suas tendências suicidas seriam ignorados caso fosse constatado que ele era gamer? É ser muito simplista, não?

Culpar os games por um comportamento destrutivo e por massacres como o da universidade é permanecer na superfície dos fatos e nomear um bode expiatório, algo muito mais simples do que aprofundar as investigações e tentar entender o que acontecia com a mente perturbada do sul-coreano. Ou será que ele não poderia ter aprendido a atirar por outros meios a não ser em Counter-Strike e GTA? Foi Carl Johnson que incutiu pensamentos incendiários em Hui?

Anúncios

4 Responses to “A culpa não é dos games”


  1. 1 Giglio 20/04/2007 às 1:28 am

    Ah, mas o Jack Thompson é um escroque de marca maior. O cara nem sabe do que se trata o caso, e usa da tragédia dos outros para vender a ideologiazinha imbecilizante dele. Na boa, acho que seria um ótimo começo passar a ignorar o que ele tem a dizer.

  2. 2 Fabio Bracht 20/04/2007 às 5:38 am

    Ignorar é uma boa, mas nem é necessário. Ignorando ou não, logo esse babaca vai morrer de qualquer jeito. E todos da geração dele. E então a nossa geração estará comandando e mandando no mundo. Uma geração sem preconceito com os videogames.

    Aconteceu exatamente assim com o Rock. Era a própria linha direta com o inferno e o belzebu uma hora, e dez anos depois ninguém mais acha que seja nada além de uma indústria de entretenimento como qualquer outra.

    Não sei nem porque a gente ainda se preocupa com esse Thompson Whatever aí. Deixa o cara se divertir enquanto pode.

  3. 3 Giglio 21/04/2007 às 12:04 am

    Outra coisa que seria extremamente bacana — aliás, já é — é demonstrar o quanto o povo gamer não é como ele faz. Bons exemplos disso são o Child’s Play, do Penny-Arcade. Que diabos, se até aquele funeral que rolou no WoW é sinal de que nem todo gamer é uma bomba-relógio esperando para fazer besteira?

    Enfim, trazer a informação errada (que é o que o Thompson faz) sempre é um desfavor. Ridicularizá-lo seria mais eficiente do que ignorá-lo, a bem da verdade. E como ridicularizá-lo? Continuando a fazer tudo o que ele não acha que gamers fazem de bom.

  4. 4 Alan Correa Morais 28/04/2007 às 3:31 am

    Acredito que de certa forma os games influenciam na vida de um gamer…
    Eu sou mais pacifista… Uso uma camiseta de um Cactuar…
    Não digo que qualquer chacina de adolescentes seja por conta de games como esse charlatão Jack Thompson…
    Mas a molecada americana é totalmente doida!!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




RSS

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej
Anúncios

%d blogueiros gostam disto: