Músicas que não podem faltar no VGL – Parte 7

Por Alexei Barros

De autoria de Nobuo Uematsu no Video Games Live há “Liberi Fatali”, “One-Winged Angel” e ainda um medley no piano de Martin Leung. É o suficiente? De maneira alguma. Veja o porquê:

“Dancing Mad” (FFVI)

Dezessete minutos de pura inspiração. Talvez a batalha final do Final Fantasy VI não fosse tão memorável se não houvesse essa música. Ela era sensacional mesmo com instrumentos sintetizados. Pensei que nunca havia sido orquestrada quando me deparei com essa apresentação com direito a coral e um órgão de tubo no concerto pré-Games Convention 2006 em Leipzig, Alemanha. Só assim para confirmar que “Dancing Mad” é melhor que “One-Winged Angel”. É o que eu acho pelo menos.

Crédito ao Douglas por ter descoberto o vídeo e ao Fabão por ter me passado.

Aria Di Mezzo Carattere” (FFVI)

Assim como acredito que “DM” é melhor que “OWA”, também acho que FFVI é melhor que FFVII. E um dos motivos para tanto é um dos momentos mais sublimes da história dos videogames que, por certo, ficou eternizado na memória de quem jogou: a ópera. “Aria Di Mezzo Carattere” já foi apresentada em diversos concertos de game music – só no VGL que não. Esses vídeos abaixo são do show Voices music from Final Fantasy.

Apenas um adendo sobre uma curiosidade que o Fabão me alertou: essa canção é somente um ato de “The Dream Oath ‘Maria and Draco”, com 23 minutos no total, apresentada no Orchestral Game Concert 4, realizado em 1994, e no Tour de Japon (vídeos a seguir), com diversas apresentações no arquipélago nipônico em março e abril dez anos depois.

Além disso, tanto a versão reduzida quanto a completa já foram tocadas em três línguas: em inglês no concerto More Friends (2005), com a performance do trio Stephanie Woodling (Mezzo Soprano como Maria), Chad Berlinghieri (Tenor como Ralse), Todd Robinson (Baixo-Barítono como Draco); em japonês no OGC 4 (1994), Tour de Japon (2004) e no Voices music From Final Fantasy (2006), sendo esses dois últimos com a mesma trinca Etsuyo Ota (MS), Tomaki Watanabe (T) e Tetsuya Odagawa (BB) e, por fim, em italiano no CD FFVI Gran Finale.

“Advent One-Winged Angel” (FFVII Advent Children)

Realmente fiquei estupefato ao ouvir “ Advent OWA” no filme Advent Children. Porém, ao acompanhar no VGL a apresentação ao vivo a sensação não foi a mesma – a versão antiga, sem banda, ficou completamente obsoleta depois da atualização do longa-metragem. Mas ainda gosto mais de “Dancing Mad” :P…

At Zanarkand” (FFX)

Essa já é sublime com o solo de piano e então o que dizer da versão com orquestra apresentada em diversos concertos de Final Fantasy? Cheguei a colocar no YouTube esse vídeo para mostrar ao Gustavo, fã incondicional da música, e diariamente recebo cerca de cinco e-mails com comentários dela.

Final Fantasy XI Opening Theme” (FFXI)

Considero essa uma das melhores do Nobuo Uematsu. Infelizmente, vejo poucas pessoas comentarem sobre ela em fóruns e afins. Pior que isso, ela NUNCA foi apresentada em concertos de game music. Falha maior só “Clash on the Big Bridge” de FFV (jogue e termine antes de falar mal do pobre coitado), que sequer foi orquestrada.

Com quase sete minutos, ela começa com a melodia clássica de abertura da série Final Fantasy, passa por uma seção sinfônica quando surge um coro em latim, exprimindo imagino (já que nunca joguei FFXI) toda a magnificência do MMORPG e termina com a melodia da harpa novamente.

“Release the Seal” (Blue Dragon)

Poucos ainda devem ter ouvido, já que a trilha saiu faz pouco tempo, mas quem escutou há de concordar que é uma faixa sensacional, com o mesmo estratagema de “Advent One-Winged Angel”: coro em latim e banda, mas sem orquestra. Realmente fantástico.

Main Theme” (Super Smash Bros. Brawl)

O jogo de luta nem foi lançado mas tem tudo para se tornar um clássico permeado de muitas referências nostálgicas que são como facadas no coração para jogadores saudosistas como eu (ainda me recupero dos Ice Climbers do Super Smash Bros. Melee e das interpretações 3D de Baloon Fight e Clu Clu Land no WarioWare: Smooth Moves…). Quanto à música, assim que o game foi anunciado na E3 do ano passado, com a aparição do Solid Snake e tudo, foi disponibilizado o tema no site. Quem ouviu fica a certeza que é outro clássico de Nobuo Uematsu, com coral em latim (de novo) e orquestra. Até foi tocado no Press Start ~ Symphony of Games 2006 ~.

4 Responses to “Músicas que não podem faltar no VGL – Parte 7”


  1. 1 Lucas Patricio 21/02/2007 às 11:24 pm

    Hum, bem interessante o post.
    Eu conheço essa trilha de Blue Dragon que você citou, realmente MUITO bacana.

    E a trilha do SSMB é incrivel, no WiiTV#9 se não me falha a memoria, agente mostro a tradução da letra, hehe, é em latim, muito show =)

    Grande abraço!

  2. 2 Claudio Prandoni 22/02/2007 às 12:20 pm

    Tenha a bondade, mestre!

    Daqui a pouco poderemos compilar, editar e lançar um livro “Músicas que não podem faltar na VGL”, por Alexei Barros. Obviamente, ele fará um sucesso estrondoso, competindo com a Bíblia de Gutemberg em número de traduções e cópias pelo mundo.

    Já até vejo a edição brazuca da VGL 2007. Tommy Talarico no palco se ajoelha e diz: “Obrigado, sensei, por iluminar meu inmundo(sic) show. Tenha a bondade!!”

    Hhauhauhauahuaa

    Mas agora falando sério(?). A Release the Seal é realmente animal, apesar de eu ainda achar o Advent OWA mais bacana. Confesso que do Blue Dragon gostaria muito de ver também como ficaria a Eternity, pelo fato de ela ser tão diferente de outros trabalhos do Uematsu.

    A ópera também é fantástica. Compartilhava com você o desconhecimento de que ela era apenas parte de uma apresentação maior.

    Agora, ainda não vi nada de mais na Dancing Mad. Talvez se eu tivesse terminado o Final VI, né…

  3. 3 Alexei Barros 23/02/2007 às 3:58 am

    Claudio, sobre o seu comentário não tenho nada mais a dizer senão “aaaaaaa…”

    Lucas, além da “Eternity” que o Claudio falou, gostei muito de “Waterside” e “Blue Dragon Main Theme”, que acredito que você já tenha escutado também. Quanto à trilha do SSMB, realmente é fantástica. Conferi também a tradução da letra no WiiTV#9. Bem curiosa mesmo. Aliás, parabéns pelo programa!:)


  1. 1 Video Games Live encerra Symphonic Game Music Concert « Hadouken Trackback em 15/03/2008 às 3:23 am

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




RSS

Twitter

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej bannerlateral_girlsofwar bannerlateral_gamerbr

%d blogueiros gostam disto: