Posts Tagged 'Nobuo Uematsu'

“Final Fantasy VI Symphonic Poem (Born with the Gift of Magic)” (Final Symphony 2014 em Estolmo, Suécia)

Por Alexei Barros

Com extensos segmentos de Final Fantasy VI, VII e X, o Final Symphony estreou em 2013 na Alemanha e no mesmo ano chegou à Inglaterra. Desde então o espetáculo se transformou em uma miniturnê, passeando por outros países da Europa e até o Japão.

Em nenhuma dessas oportunidades o Final Symphony chegou a ser transmitido seja em vídeo ou em áudio, como tanto nos deixou mal acostumados a série de concertos Symphonic (Shades, Fantasies, Legends e Odysseys), que foi organizada pelos mesmos responsáveis (Thomas Boecker e equipe). Só consegui ouvir gravações da plateia que permitem ter uma boa ideia dos arranjos, mas evidentemente nada que chegue perto da excelência das transmissões (o que dirá dos CDs). Isso até agora…

O site da Royal Stockholm Philharmonic Orchestra publicou uma gravação do dia 18 de junho do segmento “Final Fantasy VI Symphonic Poem (Born with the Gift of Magic)” na magnitude de seus 19 minutos. A oportunidade é perfeita, já que Final Fantasy VI completa 20 anos de existência em 2014. Pessoalmente, é a minha trilha favorita da série e do Nobuo Uematsu, que estava no ápice da inspiração ao compor obra-prima depois de obra-prima (os temas de combate, os temas dos personagens, a ópera, o tema de encerramento… é uma coisa de outro mundo).

Com tanto tempo assim, muitas dessas composições memoráveis foram desenvolvidas no poema sinfônico. Não entrarei em muitos detalhes como costumava fazer (até porque o CD do concerto vem vindo aí pelo que diz o site oficial do Final Symphony), mas há clássicos atemporais como “Overture”, “Terra’s Theme”, “Kefka”“Battle Theme” (morri nessa hora), “Save Them!” e outras. Como o arranjo é do Roger Wanamo, você pode esperar por algumas delas sendo executadas ao mesmo tempo por diferentes instrumentos da orquestra.

Sob a regência do maestro Andreas Hanson, a orquestra teve, como não poderia deixar de ser, uma performance esplêndida, como já vimos em outras oportunidades (a exemplo do concerto LEGENDS, com músicas da Nintendo). Por ora, se você quiser ler uma análise aprofundada desse e dos demais números do Final Symphony, não deixe de conferir o report in loco assinado pelo Luiz “Radical Dreamer” Macedo.

Agora… o que é essa gravação? Ela está realmente perfeita, melhor do que a das transmissões em streaming. O corte das câmeras acompanha a participação dos instrumentos, como em um espetáculo gravado em DVD. Ficou realmente incrível. Ao clicar na imagem abaixo, você será redirecionado para o site da RSPO e lá você pode voltar para o mundo encantador de Final Fantasy VI onde tecnologia e magia se misturam…

RSOPlay

Piano Opera Final Fantasy: o raro dia em que Hiroyuki Nakayama aterrissou em São Paulo


Por Alexei Barros

Como amplamente divulgado, ontem, dia 19 de fevereiro, aconteceu um desses espetáculos de game music que é difícil de acreditar que ocorreu no Brasil: Piano Opera Final Fantasy. Às 20 horas, o Grande Auditório do MASP recebeu o japonês Hiroyuki Nakayama para interpretar músicas da série Final Fantasy no piano, em um evento organizado pela Fundação Japão em São Paulo.

“Chopin” Nakayama, como é apelidado, é figura recorrente em gravações de trilhas sonoras originais de games, a exemplo de Blue Dragon, Lost Odyssey, Xenoblade Chronicles, entre outras. No piano, ele já mostrou talento na coletânea Piano Collections Kingdom Hearts e, também como arranjador, nos álbuns Piano Collections Kingdom Hearts Field & Battle e PiA-COM II na companhia de outras pessoas. Mas coube a ele a honra de arranjar e tocar sozinho todas as músicas dos discos Piano Opera Final Fantasy I/II/III e Piano Opera Final Fantasy IV/V/VI, ambos lançados em 2012. O repertório de ontem foi justamente um mix desses dois álbuns, com quatro faixas do primeiro e oito do segundo.

Para testemunhar a performance de Nakayama, os fãs da série foram obrigados a fazer um plantão no MASP. Como o evento era gratuito, os ingressos para os 374 lugares foram distribuídos uma hora antes do espetáculo, mas o problema é que quase o dobro de pessoas compareceu no local e, com isso, muita gente ficou de fora, sem poder ver o pianista. Eu iria ao evento, mas infelizmente fui acometido por um mal-estar desgraçado (enjoo temperado com um embrulho no estômago), porém irei repassar o que os reports citados no fim do post informam e o que o Fabio Santana me contou sobre o evento.

O Nakayama sofreu com o sono por causa do fuso-horário da viagem, mas superou as dificuldades para tocar as 11 músicas previstas no programa e mais uma no bis, a “Theme of Love” (Final Fantasy IV), que não estava originalmente anunciada. Simplesmente incrível uma apresentação dessas ter acontecido apenas com músicas dos seis primeiros jogos, considerando que a quantidade de fãs da série explodiu mesmo com o FFVII. Com isso, o eterno FFVI, que inclusive completa 20 anos em 2014, tomou conta do set list com quatro faixas.

Levando em conta as músicas que já foram arranjadas nos dois álbuns, a seleção foi ótima, embora, devo confessar, se ali estivesse, sentiria a falta do “Battle Medley”, pela nostalgia dos temas de batalha mais antigos, e a “Red Wings ~ Kingdom Baron”, por conta da minha fascinação pelo FFIV. Mas como reclamar de alguma coisa diante da sequência imbatível “Dancing Mad” e “Clash on the Big Bridge”?

Uma das melhores notícias que pude saber é que o público brasileiro se comportou como deveria ser em qualquer apresentação erudita e como não é no VGL: silenciosamente durante as músicas e aplaudindo efusivamente após a performance. Aí sim!

Em maio, vai ser publicado o terceiro álbum dessa série Piano Opera, desta vez com os episódios FFVII, VIII e IX da era PlayStation, com direito a uma apresentação no Japão para comemorar o lançamento. O melhor é que o Nakayama prometeu voltar ao Brasil, quem sabe para apresentar músicas desse novo CD. Ele disse que ia tentar trazer o Nobuo Uematsu na próxima oportunidade. Será?

Set list:

01. “Prelude ~ Opening” (Final Fantasy)
02. “Troian Beauty” (Final Fantasy IV)
03. “Town Medley” (Final Fantasy I, II e III)
04. “Rebel Army Theme” (Final Fantasy II)
05. “Searching for Friends” (Final Fantasy VI)
06. “Gurgu Volcano” (Final Fantasy)
07. “Kefka” (Final Fantasy VI)
08. “Save Them” (Final Fantasy VI)
09. “Home, Sweet Home” (Final Fantasy V)
10. “Dancing Mad” (Final Fantasy VI)
11. “Clash on the Big Bridge” (Final Fantasy V)
12. “Theme of Love” (Final Fantasy IV)


Crédito das imagens:
©Rafael Salvador / Nikko Fotografia

[via Pop e Game World]

Final Symphony ganha novas apresentações na Dinamarca, Suécia e Japão


Por Alexei Barros

Depois das apresentações na Inglaterra e Alemanha (em dois horários) em maio de 2013, o concerto Final Symphony agora vai passar pela Dinamarca, Suécia e Japão neste ano. O espetáculo tem o repertório baseado em três episódios da série Final Fantasy: VI, VII e X. Para cada jogo, há uma extensa e trabalhada peça musical de longa duração.

No Japão, a performance será da Tokyo Philharmonic Orchestra no Tokyo Bunka Kaika no dia 4 de maio, em dois horários diferentes. Além de participar de uma grande variedade de trilhas e concertos, essa orquestra foi a mesma que tocou o Symphonic Fantasies Tokyo, o primeiro concerto realizado pelo produtor Thomas Boecker no Japão, isso lá em 2012. Se a produção está voltando para lá, é porque os japoneses, mestres na arte dos concertos de game music, gostaram do que ouviram.

A próxima apresentação se dará na Dinamarca no dia 9 de maio, com a Aarhus Symphony Orchestra no Musikhuset Aarhus. Essa visita ao país escandinavo já havia sido anunciada em novembro do ano passado, mas aproveito a ocasião para mencioná-la.

Por fim, a Suécia – país frequentemente agraciado com concertos de games – terá a sua apresentação em 18 de junho, no tradicional Konserthuset Stockholm. Como não poderia deixar de ser, quem vai tocar as músicas é a competentíssima Royal Stockholm Philharmonic Orchestra, já conhecida de outros espetáculos, como o LEGENDS.

No Japão e na Dinamarca, a regência será do maestro Eckehard Stier, que, na Suécia, passará a batuta para o regente Andreas Hanson. Outra novidade é que o piano terá a performance da Katharina Treutler, pianista que vai substituir o Benyamin Nuss, que tocou nas apresentações em 2013.

Torço para que alguma dessas reprises seja gravada e lançada em CD – no site oficial, a imagem de um álbum coberto por um véu vermelho com três pontos de interrogação, mostrando que alguma coisa está nos planos.

Para informações mais detalhadas do repertório do Final Symphony, não deixe de ver ou rever o report in loco escrito pelo Luiz “Radical Dreamer” Macedo do espetáculo na Alemanha.

[via Square Enix, aarhussymfoni.dkkonserthuset.se]

O ineditismo da X’mas Collections II: Yuzo Koshiro arranja Nobuo Uematsu


Por Alexei Barros

Neste longo período sem atualizações, uma das coisas que passei batido – e jamais poderia – é o lançamento do álbum X’mas Collections II music from Square Enix em novembro de 2013 – a data dá uma amostra de quanto essa notícia é velha. Geralmente, confesso, não costumo ficar ansioso ou dar muita atenção para esse tipo de coletânea, como foi o caso da que veio antes dessa, que saiu em novembro de 2010. Seria o caso de ignorar se não fosse pelo fato de o CD ter… Uma música do Final Fantasy arranjada pelo Yuzo Koshiro!

Trata-se de algo completamente inédito na carreira do compositor, que, não faz muito tempo arranjou o tema de Zelda do Koji Kondo para o Super Smash Bros. Brawl e para o Press Start. Agora, a combinação Yuzo Koshiro e Final Fantasy nunca aconteceu, assim como Yuzo Koshiro e Nobuo Uematsu.

Foi um acontecimento tão raro que na ocasião o site 4gamer.net entrevistou o Koshirão para falar especialmente sobre esse arranjo. Mesmo via Google Translator deu para entender algumas coisas bastante interessantes. O pedido partiu da Square Enix, e o Yuzo Koshiro teve liberdade de escolher qual música quisesse – ele selecionou o tema da “Rydia” do Final Fantasy IV. O compositor disse que na época não estava jogando muitos RPGs, porque em 1991 ele estava se dedicando às lutas de Street Fighter II nas casas de arcade. Mas a informação mais reveladora da entrevista é que, pelo que entendi, o Nobuo Uematsu disse para o Yuzo Koshiro que tentou recriar o som do ActRaiser na trilha do Final Fantasy IV.  Ambos os jogos saíram no início da vida do Super Nintendo – e que início de console.

Na entrevista, o Koshirão compartilha mais detalhes do arranjo, mas foi algo que foi além da minha compreensão e das capacidades do Google Translator. Mas, pelos créditos do encarte, é possível constatar que, em vez de fazer algo totalmente sintetizado como era mais comum em sua carreira, o Yuzo Koshiro utilizou a performance de violino e clarinete reais.  O restante é simulado (e nisso incluo a orquestra e até uns timbes de coral), que se passam muito bem por reais. Em quase 5 minutos, o tema da conjuradora de monstros é desenvolvido muito bem, fazendo a sublimidade do arranjo atingir níveis estratosféricos.

Ouça, enfim:

“Rydia / X’mas Edit”

[via 4Gamer.net]

Lembrete: transmissão em vídeo do Symphonic Selections, sexta-feira, dia 22/11, às 16h, no horário de Brasília

Por Alexei Barros

Até que enfim! Amanhã, dia 22 de novembro, acontecerá na Alemanha o concerto Symphonic Selections, com transmissão ao vivo em vídeo para o resto do mundo, como aconteceu com o Symphonic Fantasies e Symphonic Odysseys. Conduzida pelo maestro Wayne Marshall, a apresentação será tocada pela competente WDR Radio Orchestra Cologne, com a participação especial do grupo Spark no número do The Legend of Zelda: The Wind Waker. O espetáculo está marcado para as 19h locais, o que equivale aqui às 16h, no horário de Brasília. Para quem já se esqueceu, o cardápio musical promete ser formado por reprises e segmentos inéditos bastante promissores (estou bastante ansioso pelo Shadow of the Colossus):

- Shenmue – Sedge Tree
– Super Metroid – Into Red, Into Dark*
– Blue Dragon – Waterside
– Final Fantasy XIV – On Windy Meadows
– Super Mario Galaxy – Galactic Suite*
– Monster Hunter – Proof of a Hero**
– Shadow of the Colossus – Epilogue (Those Who Remain)***
– The Legend of Zelda: The Wind Waker – Concerto for Spark and Orchestra*

* Courtesy of Nintendo.
** © Capcom Co., Ltd.
*** © 2006 Sony Computer Entertainment Inc.

O link da transmissão você confere aqui.

Symphonic Selections: segmento de Zelda: The Wind Waker terá 20 minutos; novidades de Super Metroid e Shadow of the Colossus


Por Alexei Barros

Dia 22 de novembro acontece um novo concerto de games na Alemanha, o Symphonic Selections, que inclusive será transmitido ao vívo em vídeo, como aconteceu em outras oportunidades. Regida por Wayne Marshall, a récita será tocada pela competente WDR Radio Orchestra Cologne e contará com a apresentação de Isabel Hecker e Nicolas Tribes. O espetáculo promete trazer belas partituras, entre reprises, atualizações e novidades completas. De acordo com o produtor Thomas Boecker, a maioria dos arranjos inéditos já está pronta.

Como era sabido, The Legend of Zelda: The Wind Waker ganharia um arranjo de “pelo menos 15 minutos”. Na verdade, o número referente ao jogo que voltou à baila pela recente remasterização em alta definição para Wii U terá cerca de 20 minutos. Dividido em três movimentos, o segmento preparado por Roger Wanamo contará com a participação do grupo instrumental Spark e promete enfim fazer jus à trilha original, que tem uma pegada bem diferente do restante da série.

Ainda falando sobre a Nintendo, temos o Super Metroid. O arranjo será uma nova partitura de Jonne Valtonen, que já havia feito uma suíte modernista do jogo para o concerto LEGENDS. Como não haverá coral no Symphonic Selections, Valtonen preferiu fazer um arranjo do zero em vez de adaptar a partitura para uma performance apenas da orquestra. Essa promete ser a versão menos controversa do Super Metroid, já que, no concerto Symphonic Legends, o primeiro arranjo foi feito pelo alemão Torsten Rasch e causou muitas discussões justamente por adotar o estilo modernista. Vamos ver como será essa terceira versão do Super Metroid que vai somar cerca de 8 minutos de duração – promete ser uma viagem extensa por diferentes áreas do Planeta Zebes.

Eu disse que não vai ter coral. Por isso também a “Galactic Suite” do Super Mario Galaxy, que usava coro, foi adaptada para uma versão instrumental. Então mesmo quem já conhece o número do Symphonic Legends, pode ficar na curiosidade para saber como ficou essa adaptação.

Por fim, o arranjo de Shadow of the Colossus também ficará sob os auspícios de Jonne Valtonen. Quem se lembra do tema de encerramento do jogo, “Epiloque (Those Who Remain)”, a música tem uma pequena participação do coral, e por isso deduzo que o arranjo suprirá também essa ausência. Ainda na época do Symphonic Fantasies, ficava imaginando o que o Valtonen não faria com trilhas de jogos fora a Square Enix e a Nintendo que foram já homenageadas, e Shadow of the Colossus não saía da minha cabeça.

Confira a relação de jogos do set list, que contará com outros títulos ainda, caso não tenha acompanhado os posts passados:

- Shenmue – Sedge Tree
– Blue Dragon – Waterside
– Final Fantasy XIV – On Windy Meadows
– Monster Hunter – Proof of a Hero*
– Shadow of the Colossus – Epilogue (Those Who Remain)**
– Super Mario Galaxy – Galactic Suite***
– The Legend of Zelda: The Wind Waker – Concerto for Spark and Orchestra***
– Super Metroid – Into Red, Into Dark***

* © Capcom Co., Ltd.
** © 2006 Sony Computer Entertainment Inc.
*** Courtesy of Nintendo.

Symphonic Selections: confirmada transmissão online em vídeo


Por Alexei Barros

As vendas dos ingressos do Symphonic Selections acabaram em uma hora, dado o prestígio que esses concertos de game music possuem na Alemanha. Má notícia para quem pretendia assistir ao vivo e não pôde comprar um ingresso. Mas a boa novidade é que, como o Symphonic Fantasies e o Symphonic Odysseys, o Symphonic Selections será transmitido ao vivo via internet! O espetáculo está marcado para o dia 22 de novembro (cai em uma sexta), portanto reserve essa data caso queira ser agraciado com belas performances sinfônicas de jogos variados em um concerto de verdade.

Penso que vai ser uma oportunidade bastante interessante, porque, por mais que a Square Enix e o Nobuo Uematsu tenham seus milhares de fãs, eu sei que não é todo mundo que gosta de Final Fantasy, Chrono e afins. Mesmo que o concerto vá ter Blue Dragon e Final Fantasy XIV, haverá muitos outros segmentos interessantes como comentei no outro post. A Nintendo estará representada com  a trinca Super Metroid, Super Mario Galaxy e The Legend of Zelda: The Wind Waker; a Capcom com Monster Hunter; e até a Sega, com Shenmue. Mas definitivamente o segmento que mais estou na expectativa é o “Epilogue (Those Who Remain)”, tema de encerramento do Shadow of the Colossus, que vai ser apresentado em um arranjo novo, diferente da ouvida no final do jogo. Já vislumbro um segmento épico. E o melhor é que apenas oito números foram confirmados, ainda pode ter muito coisa boa vindo aí.

A princípio, este será o link da transmissão, mas, evidentemente, eu soltarei um lembrete próximo da data do concerto.


RSS

Twitter

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej bannerlateral_girlsofwar bannerlateral_gamerbr bannerlateral_consolesonoro bannerlateral_zeebobrasil bannerlateral_snk-neofighters brawlalliance_banner_copy
hadoukeninenglish hadoukenenespanol hadoukenenfrancais hadoukeninitaliano hadoukenindeutscher hadoukenjapones

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.545 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: