Archive for the 'Professor Layton' Category

Professor Layton vs Ace Attorney: trailer da TGS 2011

Por Alexei Barros

De tempos em tempos se torna um imperativo rever o vídeo de revelação do Professor Layton vs Ace Attorney liberado há quase um ano para não pensar que foi uma mentira armada por fãs. Agora, pelo menos, pode se alternar por um novo trailer, que dá uma ideia melhor de como serão os gráficos ingame, mostrando um avanço muito maior do 3DS para o DS do que o DS apresentou em relação ao GBA – me refiro especificamente à série Ace Attorney, evidentemente. A sintetização do tema musical arrefece o impacto, porém a composição conseguiu amalgamar os estilos característicos das duas séries. Tomara que seja orquestrado na versão final.

A Capcom e a Level-5 também promoveram um bate-papo na Tokyo Game Show 2011 com Akihiro Hino (produtor de Professor Layton), Shu Takumi (criador de Ace Attorney) e Hironobu Takeshita (produtor de Ghost Trick) como relatado pelo 4Gamer.net, mas não é possível compreender nada para quem não entende japonês.

Ao menos um abençoado entendedor do idioma prestou um grande serviço aos aficionados ao inserir legendas em inglês no vídeo. Lembrando que o jogo está agendado para sair em 2012 no Japão, ainda sem confirmação da localização ocidental – tomara que não tenha o mesmo destino do Gyakuten Kenji 2, que, por enquanto, segue exclusivo do arquipélago nipônico.

[via Wired, Andria Sang]

Press Start The 5th Anniversary: desfalcado, reverberado e abrupto


Por Alexei Barros

Arranjos exclusivos, fartura de jogos nipônicos, seleções obscuras… são alguns motivos para mostrar tanta admiração pela série de concertos Press Start, que conta com apresentações desde 2006 no Japão. A cada ano lamentava pela inexistência de CDs e DVDs, o que significava que as performances se perderiam no tempo e no espaço, exceto pelas gravações da plateia que surgiram em 2006 e 2007, sendo que de 2008 em diante não passou do terreno da imaginação.

Então o impossível aconteceu: em agosto foi anunciada a compilação comemorativa de aniversário Press Start The 5th Anniversary, à venda em 11 de setembro, dia da realização do Press Start 2010. Apesar de celebrar o quinto aniversário, o álbum mescla seleções de somente duas apresentações: do Press Start 2008, com a Kanagawa Philharmonic Orchestra no Bunkamura Orchard Hall, e do Press Start 2009, com a Tokyo City Philharmonic Orchestra no Tokyo Metropolitan Art Space. Sempre que um produto muito aguardado finalmente é lançado, vem a inevitável pergunta: a espera valeu a pena? Respondo de cara: não. O que leva a outro questionamento: “você ficava elogiando toda hora e agora vem dizer que não é tão bom assim?”. Calma.

À primeira vista chateia a pouca quantidade de faixas para uma coletânea: nove, em um total de 50 minutos – para efeitos de comparação, o Video Games Live: Level 2 e o Play! A Video Game Symphony Live estão entupidos até a boca, com 74 minutos. Ou seja, sobraram 24 minutos de CD. Se fossem segmentos de seis minutos, caberiam mais quatro faixas. Imagino a substância que trariam Out Run, Castlevania, Mega Man 2 e Wild Arms. Isso até daria para relevar.

O principal problema do álbum é a equalização equivocada, que conta com muita reverberação (valeu, 00Agent!), prejudicando a nitidez dos instrumentos, a ponto de parecer que a orquestra está muito mais longe do que verdadeiramente está. Fora isso, não existe a profundidade sonora que torna as performances orquestradas tão especiais. Ainda que gravado ao vivo, é inaceitável para um CD como ambas as apresentações aconteceram em salas de concerto, onde a arquitetura privilegia a acústica. Seria covardia comparar com o Symphonic Fantasies, um exemplo de perfeição entre os concertos de games. Para pegar um caso mais próximo, japonês, cotejo com o Monster Hunter 5th Anniversary Orchestra Concert ~Hunting Music Festival~, que, inclusive, aconteceu no Tokyo Metropolitan Art Space, o mesmo local do Press Start 2009, e viceja uma qualidade invejável de produção. Mais desanimador é que a reverberação exagerada persiste no Super Mario Bros. 25th Anniversary Special Sound Track Press Start Edition, que ainda farei um post específico.

Segundo, os arranjos não são tão bons quanto deveriam. As transições que reclamo tanto são irregulares em vários números do álbum. Não que sejam ruins, é que o Kazuhiko Toyama e o Nobuyuki Nakamura definitivamente não estão entre os melhores arranjadores do mundo. Falta polimento em muitas passagens e percepção de como encadear as músicas em um medley. Às vezes parece que as faixas e a sequência são pré-definidas por alguém e eles têm que se virar com isso, no momento em que mudanças e cortes poderiam ser feitos para o bem dos arranjos.

Mesmo assim, a track list foge do padrão do que se costuma ouvir nos concertos ocidentais. Importante ressaltar que o disco não representa a totalidade da experiência, como não há nada da Square Enix e da Nintendo. Depois do Hadouken minhas pútridas impressões do álbum que, mesmo com os já mencionados contratempos, tem os seus momentos.

Continue lendo ‘Press Start The 5th Anniversary: desfalcado, reverberado e abrupto’

Professor Layton vs. Ace Attorney: Double K.O.


Por Alexei Barros

No hype do Professor Layton vs. Ace Attorney e na ausência prandonística, faço as honras aqui. Se mostrada algumas semanas atrás, a artwork acima rabiscada por Junessance Yamada não passaria de loucura descabida. Hoje faz sentido. Mas nem tanto. Como muito bem apontado no Tiny Cartridge, ambas as séries envolvem crimes, porém a violência nunca é apresentada de forma explícita, seja por limitação da mecânica ou não. No trailer de apresentação o professor e advogado se estranharam. Será que os dois vão trocar sopapos assim tão descaradamente nas fluidas animações do Nintendo 3DS?

[via Tiny Cartridge]

Every puzzle has an… Objection!!! Veja o primeiro trailer de Professor Layton vs. Ace Attorney

Por Claudio Prandoni

Maestro Barros já fez as honras de anunciar por aqui o projeto da Level-5 feito sob encomenda para os Toperas: Professor Layton vs. Ace Attorney.

Peço licença rapidinho agora para postar na íntegra o trailer de revelação da magníficbulosa novidade. Mesmo sem entender lhufas do que falam [valeu por mandar a sugestão de trailer legendado Fezones!], o clima de tensão entre Layton e Wright-o no tribunal, a música épica e o clima de fantasia empolgam absurdamente.

Aliás, viu aí também o nosso cabeçalho especial para a ocasião? O que achou?

Professor Layton vs Ace Attorney: todo puzzle tem uma objeção

Por Alexei Barros

O que Professor Layton e Ace Attorney têm em comum? Ambas são séries de adventure com diversos capítulos para Nintendo DS. Com protagonistas carismáticos acompanhados de sidekicks e rodeados por personagens marcantes. Com tramas cativantes e altas doses de investigação. Mas enquanto uma se baseia em puzzles, a outra é norteada pela resolução de casos. Uma da Level-5 e outra da Capcom. Por mais que houvesse tantas semelhanças jamais poderia imaginar que as diferenças seriam superadas para que isso fosse acontecer: Professor Layton vs Ace Attorney!

O jogo foi anunciado no encerramento do evento Level-5 Vision 2010 como Layton Kyouju vs Gyakuten Saiban (equivalentes japoneses de Professor Layton e Ace Attorney) para o novo Nintendo 3DS, ainda sem data de lançamento. E não é brincadeira antecipada de primeiro de abril! A promessa do crossover é colocar a mecânica de ambas as séries em confronto. Ou seja, puzzles e contradições.

Escrita por Shu Takumi, criador de Ace Attorney e que esteve na apresentação, a história acontecerá em uma cidade medieval chamada Labyrinth City, em que ilusão e realidade se misturam. Nela vem acontecendo fatos antes considerados impossíveis, como mágicas e bruxas escondidas em sombras. Story Teller, o vilão da trama, tem o poder de controlar a cidade: o que ele escreve com a sua caneta transforma-se em realidade no mundo real. Nesse cenário em que os dois universos se encontram, Professor Layton será desafiado por novos puzzles, enquanto que Phoenix Wright (sim, ele mesmo, e não Apollo Justice) deverá proteger uma pessoa acusada de bruxaria. Como mostram as imagens, estão confirmadas as aparições dos acompanhantes Luke Triton e Maya Fey.

Uma câmera conseguiu registrar um pouco do trailer mostrado no evento. Logo chamam a atenção as cutscenes dubladas do jogo. Isso é comum em Professor Layton, mas em Ace Attorney será a primeira vez, a não ser pelos vídeos preparados especialmente para o Gyakuten Meets Orchestra.

O site do Professor Layton vs Ace Attorney já está no ar, e amanhã mesmo serão reveladas novas informações. Na galeria abaixo as imagens disponibilizadas até o momento.

[via Andria Sang]

De volta ao ensino fundamental


Por Alexei Barros

Quatro episódios (e mais um em produção e outro em planejamento), um filme em animação… será que não é o suficiente para justificar um concerto exclusivo de Professor Layton? Não sei em termos de popularidade no Japão (quantas outras também não poderiam?), porque a abundância de músicas de qualidade me parece o bastante – lembrando que até hoje a franquia teve uma única aparição com o “Professor Layton and the Curious Village” no Press Start 2008.

A trilha sonora do quarto capítulo da série, Professor Layton and the Devil’s Flute, jogo lançado em 26 de novembro de 2009 no Japão que corresponde ao primeiro da trilogia de prequelas, mantém o alto nível de inspiração estabelecido pelo combo formado pelas composições de Tomohito Nishiura, autor da maioria das trilhas da Level-5, arranjos do saxofonista Norihito Sumitomo e performance da Layton Grand Caravan Orchestra, grupo de instrumentistas reunido especialmente para a gravação dos álbuns. Nesta OST o time ainda recebeu o reforço da arranjadora Yumi Eishima,  conforme comentou em seu blog. Aparentemente é desconhecida e/ou novata no meio da game music.

Bem como fiz no post “Professor Layton: uma escola de música”, comentarei sucintamente apenas as faixas executadas por instrumentos reais, que são as verdadeiras jóias da trilha. As releituras da primeira e a terceira são obra de Norihito Sumitomo, ao passo que a segunda e a quarta da Yumi Eishima.

“Theme of the Devil’s Flute”

O estilo da entrada jazzística no piano (só esta parte, que fique bem claro), lembra para mim a “Intro Theme” do revolucionário (adjetivo posto em resposta aos comentários degradantes que costumo me deparar) GTAIII. Mas só o piano. Quando o violino afiado toma a música, seguido pelo acordeão, somos agraciados com a sonoridade característica da série que remonta uma certa atmosfera europeia. O restante das cordas confere o pano de fundo para os solos alternados de, respectivamente, acordeão, violino e piano, até que chega o momento do violão mostrar a que veio em demonstração virtuosística. Seria a melhor música principal da série?

“Puzzle 5”

Os temas de puzzles costumam ser bem tranquilos, afinal você não conseguiria resolver quebra-cabeças com músicas explosivas. O quinto representante da estirpe inicia com sutis variações de piano e xilofone (ou pelo menos timbres que remetem ao instrumento), mas adquire proporções impensáveis para o que se poderia imaginar a princípio.

“Theme of the Last Battle”

Uma pintura de música. Simplesmente maravilhosa. Violoncelos e violinos compõem uma harmonia que transmite o nervosismo e o momento singular da última batalha, seja como for o combate. A mesma sequência é repetida, e os elementos se completam de maneira sublime que não cansa. Fatalmente elejo como a minha preferida do quarteto.

“Descole’s Theme”

Um início imponente precede a reprodução de uma melodia majestosa. Depois da participação dos metais, a música fica ainda mais bonita com enfeites da harpa muito frequentes nos arranjos do Hayato Matsuo. Acaba rápido, mas é uma maravilha.

Fiquemos agora no aguardo para a próxima aula de música (vulgo a trilha do quinto capítulo, Professor Layton and the Mask of Miracles), que deve acontecer no segundo semestre 2010. Mentira, porque já dia 23 de janeiro sai a Professor Layton and the Eternal Diva Original Soundtrack, correspondente à supracitada animação.

Agradecimentos ao Farley pela preciosa dica.

O trailer norte-americano de Professor Layton and the Diabolical Box

Por Alexei Barros

Incrível que em meio à barafunda de tecnologias revolucionárias e jogos novos apresentados na E3, eu ainda me empolgo mais com as franquias conhecidas, algumas delas que costumam ficar em segundo, senão terceiro plano como é o caso de Professor Layton.

Felizmente, a continuação Professor Layton and the Diabolical Box sairá em breve, conforme foi anunciado na E3: 24 de agosto de 2009. Digo em breve porque faltam poucos meses, já que a versão japonesa saiu em 29 de novembro de… 2007!

Quem conhece a série fatalmente se encantará com a alta qualidade das cenas de animação e dos puzzles mostrados. Mas nada de muito diferente do que vimos no jogo anterior. Não que precisasse.

Agradecido ao André Costa pelo alerta.


RSS

Twitter

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej bannerlateral_girlsofwar bannerlateral_gamerbr bannerlateral_consolesonoro bannerlateral_zeebobrasil bannerlateral_snk-neofighters brawlalliance_banner_copy
hadoukeninenglish hadoukenenespanol hadoukenenfrancais hadoukeninitaliano hadoukenindeutscher hadoukenjapones

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.536 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: