Archive for the '2009' Category

“Okami” – Okami (Press Start 2009 ~Symphony of Games~)

Por Alexei Barros

A série de concertos Press Start, que desde a sua concepção em 2006 é uma das minhas preferidas, sempre sofreu com a falta de lançamentos oficiais das performances. Essa queixa em parte foi resolvida com a coletânea Press Start The 5th Anniversary, publicada em 2010. Por mais que fosse um álbum curto e com mixagem cheia de reverberação, era um registro, sem contar os CDs promocionais com uma faixa ou outra (do Professor Layton, Mario e Muramasa). Em vídeo? Absolutamente nada. Zero. O máximo que deu para ver eram vídeos amadores da edição chinesa em 2008, mas, apesar de contar com os mesmos arranjos do original japonês, a performance foi muito pobre, parecendo até que era uma orquestra amadora a contratada.

Até que, enfim, seis anos depois, surge o vídeo do medley de Okami no Press Start 2009; vídeo oficial, com várias câmeras e tudo mais. Verdade que, na parte musical, não há muita novidade, como o segmento arranjado por Shuhei Kamimura esteve no Press Start The 5th Anniversary. Porém, a gravação permite ter uma ideia melhor de toda a magnitude da Tokyo City Philharmonic Orchestra. Com a regência do maestro Taizo Takemoto, o número conta ainda com as intervenções tocantes do duo Hide-Hide, com Hideki Ishigaki no shamisen e Hideki Onoue no hakuhachi. Tais artistas no palco do Tokyo Metropolitan Art Space nos conduzem aos tempos do Japão feudal, uma sensação que também aconteceu com o arranjo do Muramasa. Com uma performance soberana do naipe de cordas (gigantesco!), o ponto alto é mesmo a rendição da “Reset” ~”Thank You” Version~, em versão instrumental da canção “Reset”. Como disse milhares de vezes, orquestrar temas J-pop nunca dão errado.

Aproveitando o ensejo (e o futuro relançamento em HD de Okami na PSN), também foi anunciado o álbum Okami Goju no Onchou para o dia 31 de outubro, embora não esteja claro do que se trata exatamente.

- “Okami”
“The Beginning” ~ “Ryoshima Plains II” ~ “Reset” ~”Thank You” Version~

Super Mario Bros. 25th Anniversary Special Sound Track Press Start Edition: 25 anos em três faixas


Por Alexei Barros

Quando soube da existência do Press Start 2006 o programa chamou a atenção pela ausência de um segmento do Mario, o que muitos poderiam considerar fundamental no set list de um concerto com diversas franquias. Encarava isso como uma virtude, uma prova de desplante, já que tal obrigação muitas vezes fez com que se apelasse para uma performance frívola, como são tão comuns os solos de piano do Mario 1, para jogar seguro e agradar o público.

Ironicamente, todas as edições seguintes incluíram números do Mario, e o primeiro deles, o arranjo de Keiichi Oku “Super Mario Bros.” no Press Start 2007, chega a ser uma piada de tão limitado, com menos de dois minutos de duração, em um exemplo de nostalgia fugaz. Depois a situação melhorou especialmente pela rapidez com que jogos recentes foram adicionados ao repertório. É o que torna especial o Super Mario Bros. 25th Anniversary Special Sound Track Press Start Edition, o terceiro lançamento relacionado à série japonesa de concertos. Os anteriores foram o single Professor Layton Series Soundtrack Premium CD e o álbum Press Start The 5th Anniversary.

Brinde do Super Mario Collection Capture Book e Super Mario Bros. 25th Anniversary Book lançados em um pacote dia 9 de dezembro de 2010, é um CD com três faixas do Mario, com performance da Kanagawa Philharmonic Orchestra no Bunkamura Orchard Hall no Press Start 2008 e no Tokyo Metropolitan Art Space no Press Start 2010, e da Tokyo City Philharmonic Orchestra neste segundo local no Press Start 2009.

Infelizmente, a minha principal reclamação do Press Start The 5th Anniversary persiste: a reverberação exagerada. Isso é muito desanimador, porque se foram lançados dois CDs com mixagem parecida, é o que a produção acha o ideal. Não há perspectiva que possíveis futuros lançamentos do Press Start tratem de corrigir isso. Em compensação, não tenho do que contestar da qualidade dos arranjos.

Quando ao repertório, há de se lamentar mais uma vez que do primeiro Super Mario Bros. há um pulo, ou melhor, um voo de capa até o Super Mario Galaxy, com uma aterrissagem no New Super Mario Bros. Wii. Quanta coisa boa não tem do Super Mario Bros. 2, Super Mario Bros. 3, Super Mario World, Super Mario 64 e Super Mario Sunshine… Da lista dos principais sobra Super Mario Galaxy 2. Se for mantida a tradição de um Mario por Press Start deve ser o candidato com mais potencial a figurar na provável edição 2011.

Mas chega de devaneios. Depois do Hadouken as minhas impressões da trinca de faixas bigodudas.

Continue lendo ‘Super Mario Bros. 25th Anniversary Special Sound Track Press Start Edition: 25 anos em três faixas’

Press Start The 5th Anniversary: desfalcado, reverberado e abrupto


Por Alexei Barros

Arranjos exclusivos, fartura de jogos nipônicos, seleções obscuras… são alguns motivos para mostrar tanta admiração pela série de concertos Press Start, que conta com apresentações desde 2006 no Japão. A cada ano lamentava pela inexistência de CDs e DVDs, o que significava que as performances se perderiam no tempo e no espaço, exceto pelas gravações da plateia que surgiram em 2006 e 2007, sendo que de 2008 em diante não passou do terreno da imaginação.

Então o impossível aconteceu: em agosto foi anunciada a compilação comemorativa de aniversário Press Start The 5th Anniversary, à venda em 11 de setembro, dia da realização do Press Start 2010. Apesar de celebrar o quinto aniversário, o álbum mescla seleções de somente duas apresentações: do Press Start 2008, com a Kanagawa Philharmonic Orchestra no Bunkamura Orchard Hall, e do Press Start 2009, com a Tokyo City Philharmonic Orchestra no Tokyo Metropolitan Art Space. Sempre que um produto muito aguardado finalmente é lançado, vem a inevitável pergunta: a espera valeu a pena? Respondo de cara: não. O que leva a outro questionamento: “você ficava elogiando toda hora e agora vem dizer que não é tão bom assim?”. Calma.

À primeira vista chateia a pouca quantidade de faixas para uma coletânea: nove, em um total de 50 minutos – para efeitos de comparação, o Video Games Live: Level 2 e o Play! A Video Game Symphony Live estão entupidos até a boca, com 74 minutos. Ou seja, sobraram 24 minutos de CD. Se fossem segmentos de seis minutos, caberiam mais quatro faixas. Imagino a substância que trariam Out Run, Castlevania, Mega Man 2 e Wild Arms. Isso até daria para relevar.

O principal problema do álbum é a equalização equivocada, que conta com muita reverberação (valeu, 00Agent!), prejudicando a nitidez dos instrumentos, a ponto de parecer que a orquestra está muito mais longe do que verdadeiramente está. Fora isso, não existe a profundidade sonora que torna as performances orquestradas tão especiais. Ainda que gravado ao vivo, é inaceitável para um CD como ambas as apresentações aconteceram em salas de concerto, onde a arquitetura privilegia a acústica. Seria covardia comparar com o Symphonic Fantasies, um exemplo de perfeição entre os concertos de games. Para pegar um caso mais próximo, japonês, cotejo com o Monster Hunter 5th Anniversary Orchestra Concert ~Hunting Music Festival~, que, inclusive, aconteceu no Tokyo Metropolitan Art Space, o mesmo local do Press Start 2009, e viceja uma qualidade invejável de produção. Mais desanimador é que a reverberação exagerada persiste no Super Mario Bros. 25th Anniversary Special Sound Track Press Start Edition, que ainda farei um post específico.

Segundo, os arranjos não são tão bons quanto deveriam. As transições que reclamo tanto são irregulares em vários números do álbum. Não que sejam ruins, é que o Kazuhiko Toyama e o Nobuyuki Nakamura definitivamente não estão entre os melhores arranjadores do mundo. Falta polimento em muitas passagens e percepção de como encadear as músicas em um medley. Às vezes parece que as faixas e a sequência são pré-definidas por alguém e eles têm que se virar com isso, no momento em que mudanças e cortes poderiam ser feitos para o bem dos arranjos.

Mesmo assim, a track list foge do padrão do que se costuma ouvir nos concertos ocidentais. Importante ressaltar que o disco não representa a totalidade da experiência, como não há nada da Square Enix e da Nintendo. Depois do Hadouken minhas pútridas impressões do álbum que, mesmo com os já mencionados contratempos, tem os seus momentos.

Continue lendo ‘Press Start The 5th Anniversary: desfalcado, reverberado e abrupto’

O impossível acontece de novo: minicoletânea do Press Start com três segmentos do Mario

Por Alexei Barros

Quando foi revelado o Press Start The 5th Anniversary, álbum com nove segmentos da série japonesa de concertos, fiz questão de salientar a ausência de números da Nintendo e da Square Enix pela dificuldade de licenciar músicas das produtoras.

O Video Games Live: Level 2 conseguiu incluir na tracklist Chrono e Final Fantasy do lado da Square Enix, o que não foi tão complicado assim como imaginava, e Mario e Zelda em relação à Nintendo, processo que talvez foi facilitado por ambos os arranjos terem sido publicados em CD anteriormente na série Orchestral Game Concert.

Agora mais um passo foi dado no mundo dos concertos de games repleto de apresentações e carente de gravações: Super Mario Bros. 25th Anniversary Special Sound Track Press Start Edition. Como você pode imaginar, é um CD com performances do Mario no Press Start em comemoração do um quarto de século do lançamento japonês do Super Mario Bros. de NES. É um apêndice musical do livreto comemorativo Super Mario 25th Anniversary Book publicado pela Enterbrain (a mesmo da Famitsu e que organiza o Press Start), à venda por meros 840 ienes (hoje algo perto de 17 reais) no site da editora japonesa e na Amazon. O lançamento ocorrerá dia 9 de dezembro de 2010.

O CD conta com três faixas somente, a saber:

01 – Super Mario Bros. ~from Press Start 2009~
02 – Super Mario Galaxy 2008 ~from Press Start 2008~
03 – New Super Mario Bros. Wii ~from Press Start 2010~

A franquia esteve presente em todas as edições do Press Start, com exceção da primeira, organizada em 2006. Mas, ainda assim, não há o “Super Mario Bros.” tocado no Press Start 2007 que não passa de um arranjo do Keiichi Oku simplório da “Overworld”, e não faz a menor falta. A primeira faixa nada mais é do que o mesmíssimo arranjo “Super Mario Bros.” do Nobuo Kurita para o OGC1, tocado à exaustão em quase todos os cantos do mundo.

Ainda que o “Super Mario Galaxy (Galactic Suite)” do Symphonic Legends pareça insuperável, não nego minha curiosidade pelo “Super Mario Galaxy 2008”, que leva o arranjo de Mahito Yokota, um dos compositores da trilha original, e possui, respectivamente, “Overture”, “Chico” (a única destas que não apareceu na suíte do Roger Wanamo), “Egg Planet” e “Wind Garden”. Muito provavelmente vale sozinho o pacote o medley do New Super Mario Bros. Wii, o primeiro segmento do Press Start 2010 a ser lançado oficialmente. A performance foi elogiada nos relatos japoneses, graças em muito à participação do coral de crianças Suginami Junior Chorus.

E que venham mais CDs do Press Start!

[via ebten]

O impossível acontece: anunciada coletânea do Press Start

Por Alexei Barros

Eu já havia quase perdido as esperanças, mas no fundo, no fundo, achava que um dia o lançamento poderia acontecer. Enfim, teremos um álbum do Press Start, a mais abrangente série de concertos que realiza récitas anuais desde 2006. Agora finalmente será possível sentir a qualidade dos arranjos e da performance, isso que já me emocionava com um bootleg. Não mais algumas pérolas da game music vão se perder no tempo – como desconfiava, as apresentações eram gravadas em qualidade para comercialização, e não somente para registro. Abro um parênteses antes dos detalhes.

Acredita-se que a demora foi motivada pelas restrições de direitos autorais da Square Enix e Nintendo. A primeira não permite CDs com músicas de outras empresas, a outra sequer autoriza a venda de produções que não sejam dela. As duas são muito, mas não são tudo, veja só o que tivemos e teremos de ambas:

Nintendo:
– Mother, EarthBound e Mother 3 (2006)
– The Legend of Zelda 2006 (2006 e 2007)
– Super Smash Bros. Brawl (instrumental) (2006)
– Super Smash Bros. Brawl (2007)
– Fire Emblem (2007)
– Super Mario Bros. (2007)
– Super Mario Galaxy (2008)
– Baten Kaitos (2008)
– Touch! Generations Medley (2008)
– Super Mario Bros. (2009)
– Rhythm Heaven (2009 e 2010)
– Nintendo NES Medley (2009 e 2010)
– Kirby’s Dream Land (2009)
– Mother (2010)
– New Super Mario Bros. Wii (2010)
– The Legend of Zelda (2010)

Square Enix:
– Romancing SaGa (2006)
– Final Fantasy Main Theme (2006)
– ActRaiser (2007)
– Chrono Trigger (2007)
– Kingdom Hearts (2007)
– “Advent One-Winged Angel” (FFVII) (2007)
– “Uematsu Early Works” (2008)
– Chrono Trigger & Chross Suite (2008 e 2010)
– “Melodies of Life” (FFIX) (2009)
– “At Zanarkand” (FFX) (2009 e 2010)

Da gigante dos RPGs, nada muito sério a se lamentar, a não ser por ActRaiser, que trazia arranjo similar ao Second Symphonic Game Music Concert, com a ressalva da suspeita dos direitos autorais serem do próprio Yuzo Koshiro, por conta das músicas do jogo no Yuzo Koshiro Best Collection Vol.1, e do Uematsu Early Works, que era inédito. A maioria é de números mastigados de Final Fantasy devidamente registrados nos concertos da série. Romancing SaGa traz arranjo idêntico da OST do remake, Kingdom Hearts tem transições terríveis e o Chrono Trigger & Chross Suite ficou obsoleto depois do Symphonic Fantasies. Agora da Nintendo não digo o mesmo, apesar das ausências de Metroid e Donkey Kong. Aquela versão da “Super Smash Bros. Brawl Main Theme” é estupenda, uma das melhores performances do concerto. E chato que pelos excertos de Meteos, Dr. Mario e Tetris no “Puzzle Medley” e Star Fox no “Shooting Medley”, o vírus nintendista inviabilizaria a presença destes dois monumentos à nostalgia.

Sempre acreditei que a diversidade das seleções sustentaria a idealização do álbum, a despeito dos desfalques. Afinal, Falcom, Capcom, Konami, Sony, Namco e SNK não são tão chatas. E é o que acontecerá: o disco Press Start The 5th Anniversary trará quatro seleções do Press Start 2008 e cinco do 2009, coincidentemente as edições que nunca encontrei uma gravação amadora. Curioso o disco comemorar cinco anos de aniversário e só lembrar dos dois últimos. A track list:

01 – Persona 4 (2009)
02 – Ys, Ys II (2008)
03 – Samurai Shodown (2008)
04 – Kamaitachi no Yoru, Otogirisou (2009)
05 – Spelunker (2008)
06 – Suikoden (2009)
07 – Professor Layton and the Curious Village (2008)
08 – Okami (2009)
09 – Fantasy Zone (2009)

Apenas por Persona 4, Samurai Shodown, Okami e – minha nossa – Fantasy Zone o disco já vale. Recordo mais uma vez que Professor Layton and the Curious Village fora o único já lançado anteriormente, no disco promocional Professor Layton Main Theme Trilogy CD. Não faço ideia se o Press Start 2006 e 2007 foram gravados com a dita qualidade comercial, mas dentre o possível (ou seja, nada de Square Enix e Nintendo) sonharia em ouvir especialmente a “Splash Wave” (OutRun) (2006) e “Castlevania Medley” (2007) em todo o seu esplendor, para não mencionar Wild Arms e Mega Man 2 (os dois de 2008) – ambos serão executados no Press Start 2010, então quem sabe em um CD vindouro. PoPoLoCrois Story (2006), Zone of the Enders: The 2nd Runner (2006),  ICO (2006 e agora em 2010), LocoRoco (2007) e Sonic (2008) também seriam escolhas interessantes.

O Press Start The 5th Anniversary sairá 11 de setembro, mesmo dia da realização do Press Start 2010 e está somente disponível na loja Ebten por 3150 ienes. Detalhe é que o disco é um SHM-CD, que reproduz com maior fidelidade a qualidade de som da fita master.

E de repente a expectativa, que outrora se dissipou, volta a ganhar força…

Grato ao Fabão pelos detalhes da notícia.

[via Famitsu]

Press Start 2009: menos arrojado, mas ainda notável


Por Alexei Barros

Cansei de esperar pelo segundo relato no site da Famitsu do Press Start 2009 ~Symphony of Games~ – no dia posterior ao evento havia sido veiculado um mixuruca sem grandes detalhes. Pelo menos nesse meio tempo consegui confirmar minhas dúvidas nos fóruns de game music e nos reports em inglês da récita realizada no dia 2 de agosto em duas apresentações: à tarde e à noite no Tokyo Metropolitan Art Space.

Como de praxe, a quantidade de compositores convidados foi generosa: Shoji Meguro (Persona), Keiki Kobayashi (Ace Combat 4, 5, 6 e Zero), Koji Kondo (Mario e Zelda) – que compareceu apenas no primeiro espetáculo –, Masaru Shiina (Tales of Legendia) e Hiro (OutRun, After Burner, Power Drift e Fantasy Zone), além de Masaki Kondo (designer de Fantasy Zone) e Masami Yone (designer de som de Rhythm Heaven), cada um chamado para subir ao palco no momento apropriado. A apresentação foi feita pela Yasuyo Sakamoto.

Grandioso também foi o número de cantores e instrumentistas que complementaram a performance da Tokyo City Philharmonic Orchestra, confirmando a maioria das minhas especulações: Keita Egusa (piano), Oriko Takahashi (vocal), Mariko Ohtsuka (vocal), Ryoko Kihara (vocal), Hide-Hide (shamisen e shakuhachi), Haruo Kubota (guitarra e violão) e Takanori Goto (violão). Depois do set list detalhado, minhas impressões.

Ato I

01 – Persona 4: “Poem for the Souls of Everybody” ~ “Reach Out To The Truth” ~ “A Corner of Memory”
02 – Super Mario Bros.: “Overworld” ~ “Underwater” ~ “Underworld” ~ “Overworld”
03 – Otogirisou / Kamaitachi no Yoru: “Requiem” ~ “Nightmare” (Kamaitachi no Yoru) ~ “On the Way to the Mansion” ~ “Nami’s Recollections” (Otogirisou)
04 – Suikoden: “Into a World of Illusions”
05 – NES Medley
06 – Portal
: “Still Alive”

Ato II

07 – Okami: “The Beginning” ~ “Ryoshima Plains II” ~ “Reset” ~”Thank You” Version~
08 – Ace Combat Zero: The Belkan War: “Zero”
09 – Rhythm Heaven: “Ninja”
10 – Fantasy Zone: “START ~ OPA-OPA!” ~ “SHOP” ~ “KEEP ON THE BEAT” ~ “SAARI” ~ “HOT SNOW” ~ “BOSS” ~ “YA-DA-YO” ~ “MISS” ~ “VICTORY WAY”
11 – Ore no Shikabane o Koete Yuke: “Flower”
12 – Tales of Legendia: “melfes ~ Shining Blue”
13 – [Bis] Final Fantasy X: “At Zanarkand”
14 – [Bis] Kirby’s Dream Land
: “Title” ~ “Green Greens” ~ “Float Islands” ~ “Sweet Potato Shooting” ~ “King Dedede’s Theme” ~ “Ending”
Continue lendo ‘Press Start 2009: menos arrojado, mas ainda notável’

A expectativa por Press Start 2009

Press Start 2009
Por Alexei Barros

Expectativa? Sim, as duas apresentações do Press Start 2009 já aconteceram hoje em Tóquio no Japão, dia 2 de agosto, pelo que conferi em alguns blogs japoneses, mas ainda assim preferi comentar antes da publicação da reportagem oficial da Famitsu, que patrocina o concerto.

Minha expectativa talvez seja menor do que ano passado, já que o padrão de atualizações do set list foi bem diferente, anunciando de início seis números e depois semanalmente em duplas nas sextas-feiras (apenas Suikoden veio numa terça), o que significou praticamente dois meses sem novidades nas músicas do programa, enquanto que em 2008 as atualizações preencheram todo o interregno entre a revelação e a realização.

Bobagens como essas à parte, e que nem deveria me dar ao trabalho de comentar, o set list também não me conquistou em sua inteireza. Desnecessário repetir a “Zero” de Ace Combat Zero: The Belkan War, ainda que com a performance do violonista original, Takanori Goto, sendo que a série desfruta de uma riqueza auditiva gigantesca. Da mesma forma, não gostei mesmo da confirmação de Super Mario Bros. É como se não existissem músicas do Super Mario Bros. 2 e 3, World, Sunshine, 64…

Além desses dois retornos do Press Start 2007, os segmentos de Otogirisou / Kamaitachi no Yoru e Ore no Shikabane o Koete Yuke são altamente obscuros para mim, e não achei os temas originais tão impressionantes. Mas a nata do set list são aqueles segmentos que praticamente jamais apareceriam nos concertos americanos viciados em Halo e Warcraft: Persona 4, Suikoden, Tales of Legendia, Okami e sobretudo Fantasy Zone. Aliás, li no relato do Final Eclipse que o antológico compositor Hiroshi Miyauchi estava presente e subiu no palco. Fantástico!

Não chegou a ser publicado no site antes do concerto, mas os dois números bisados foram surpresas para o público, que o blog Merry Minstrel Meadhouse cogitou ser do SaGa, por conta dos 20 anos da série e pelo fato de o Press Start 2009 ter sido apregoado por Masahiro Sakurai no Gentle Echo, evento do compositor Kenji Ito, e Dragon Quest IX, para ir na onda do sucesso do mais recente capítulo da franquia que ainda não foi representada no concerto. O fato de nenhum segmento da Square Enix ter surgido até então – nos passados sempre teve algo da produtora –, aumentou a possibilidade, mas não passaram de duas hipóteses que não se confirmaram. Na verdade foram:

- Final Fantasy X: “At Zanarkand”

Final Fantasy XA versão orquestrada da “At Zanarkand” (Final Fantasy X) estreou no 20020220 Music from Final Fantasy, sob a regência do maestro Taizo Takemoto. No texto do site, escrito após a apresentação, Nobuo Uematsu enalteceu a performance deste ano, em especial por conta da atuação do Takemoto, que soube aproveitar todos os respiros da música. A orquestração é obra de Shiro Hamaguchi, e é impressionante como não há novos arranjos de FF preparados especialmente para o Press Start. Todos os executados já são conhecidos.

- Kirby’s Dream Land: Medley

Kirby's Dream LandConfesso que até já esperava Kirby porque, você sabe, a pelota rosa é cria do Masahiro Sakurai, um dos idealizadores do Press Start. Porém, não havia me dado conta que um dia após o concerto, 3 de agosto, era o aniversário de 39 anos do designer, que criou Kirby quando tinha apenas 19. Nada mais justo do que um medley com músicas do primeiro da série, Kirby’s Dream Land, lançado para Game Boy em 1992. O próprio Sakurai foi quem escreveu o relato do segmento, e afirmou que esse ano foi aberta essa exceção para os números finais, que costumam ser dedicados à série Final Fantasy. Mas é curioso como Kirby, assim como Rhythm Heaven, mesmo sendo franquias menos famosas, apareceram antes de Metroid e Donkey Kong.

[via PRESS START]

O set list definitivo, com a ordem das músicas executadas hoje:

Ato I

01 – Persona 4
02 – Super Mario Bros.
03 – Otogirisou / Kamaitachi no Yoru
04 – Suikoden
05 – NES Medley
06 – Portal

Ato II

07 – Okami
08 – Ace Combat Zero: The Belkan War
09 – Rhythm Heaven
10 – Fantasy Zone
11 – Ore no Shikabane o Koete Yuke
12 – Tales of Legendia
13 – [Bis] “To Zanarkand” (Final Fantasy X)
14 – [Bis] Kirby’s Dream Land


RSS

Twitter

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej bannerlateral_girlsofwar bannerlateral_gamerbr bannerlateral_consolesonoro bannerlateral_zeebobrasil bannerlateral_snk-neofighters brawlalliance_banner_copy
hadoukeninenglish hadoukenenespanol hadoukenenfrancais hadoukeninitaliano hadoukenindeutscher hadoukenjapones

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.531 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: