Archive for the 'Press Start ~Symphony of Games~' Category

Press Start 2014: Castlevania: Symphony of the Night e Suikoden

Por Alexei Barros

Dando continuidade às atualizações do set list do Press Start 2014, há mais duas novidades, ambas da Konami, ambas de clássicos da era PlayStation. Antes de conferi-las, vale destacar que o site acrescentou uma informação valiosa no número de Smash Bros., a qual eu comentei no post anterior (se não quiser se dar ao trabalho de ver, só para dizer que aparentemente o medley vai se enfocar nas séries cujos personagens vão entrar em combate no jogo, não nas músicas originais).

- Castlevania: Symphony of the Night: “Wood Carving Partita” ~ “Dance of Pales” ~ “Death’s Ballad” ~ “Lost Painting”

ps2014_draculaOpa! Parece uma escolha batida, mas não considero. O Press Start 2007 já havia apresentado o supremo “Castlevania Medley”, o que melhor conseguiu sintetizar o espírito musical da série em sua fase clássica. Esse número conseguiu isso sem incluir nenhuma música do SOTN, portanto natural que o jogo mais famoso da série Castlevania recebesse uma homenagem exclusiva.

A miscelânea vai incluir quatro faixas da obra-prima auditiva da Michiru Yamane, incluindo a obrigatória “Wood Carving Partita”, que foi executada pela primeira vez no concerto alemão Fourth Symphonic Game Music Concert (2006) com a compositora ao cravo. Isso se repetiu no concerto sueco Castlevania The Concert, que, dessas quatro, também tocou (sem a participação da Yamane) a “Dance of Pales” e a “Lost Painting” – se não me equivoco, a “Death’s Ballad” seria a única inédita das escolhidas. Como já esperava, a “Dracula’s Castle”, uma das minhas favoritas, foi ignorada. Pelo menos o Castlevania The Concert não cometeu o mesmo erro.

- Suikoden: “Into a World of Illusions”

ps2014_gensouBem menos empolgante, essa música do RPG do PlayStation já tinha sido tocada no Press Start 2009 e, além disso, também apareceu no álbum Press Start The 5th Anniversary, acabando com toda curiosidade que haveria com o arranjo, por sinal, o mesmo do CD Genso Suikoden Music Collection Produced by Kentaro Haneda. Com tamanha riqueza musical da série, é de se lamentar essa reprise, quando podiam seguir para o Suikoden II, por exemplo.

[via PRESS START]

Press Start 2014 anunciado com boas novidades na primeira meia dúzia de segmentos

Por Alexei Barros

Estava demorando, mas enfim: pelo nono ano consecutivo será realizado o concerto Press Start no Japão. Em 2014, o espetáculo está agendado para o dia 13 de setembro no Tokyo Metropolitan Art Space, que já recebeu a apresentação em 2009, 2010 e 2013. Com regência de Taizo Takemoto, a performance será da Kanagawa Philharmonic Orchestra, que tocou nas edições de 2008, 2010 e 2011 do Press Start.

Diferente de 2013, que foi um ano repleto de reprises e me forçou a exagerar na embromação dos posts, o Press Start 2014 promete resgatar a maior virtude do concerto: as seleções bastante incomuns de jogos japoneses que, por algum motivo ou outro, jamais apareceriam em apresentações ocidentais. Ao menos a primeira meia dúzia de jogos me deixou uma boa impressão. Vamos a elas.

- Super Smash Bros. (com músicas das séries Super Mario, Donkey Kong, The Legend of Zelda, Metroid, Kirby, Star Fox, Pokémon, Fire Emblem, Kid Icarus, Animal Crossing e Mega Man)

Veja que coisa: exatamente no dia da realização do Press Start 2014, 13 de setembro, a versão de Super Smash Bros. para 3DS vai ser lançada no Japão. Então é provável que a maioria do público esteja travando altos embates com Mario, Sonic, Mega Man e Pac-Man enquanto aguardam pelo início do concerto.

Quanto ao segmento, o Press Start já tem um longo histórico com Super Smash Bros., até porque o criador da série Masahiro Sakurai é um dos responsáveis pela produção. Não dá para se esquecer do impacto do tema de abertura do Super Smash Bros. Brawl tocado em uma versão explosiva no Press Start 2007 (em 2006, a faixa foi executada em uma performance instrumental).

A diferença é que, pelo que entendi, em 2014 será um medley com músicas de toda a série. Além de contar com o vastíssimo repertório musical da Nintendo, a série se caracteriza por ótimas composições originais, como comprovado em um medley fantástico em um show da Nintendo com uma big band que vergonhosamente não publiquei aqui ainda. Mas o “Smash Bros. Great Medley” do Dairantou Smash Brothers DX Orchestra Concert (com faixas do Melee) já deixou uma boa esperança de que o arranjo será bem interessante.

[ATUALIZAÇÃO] Quando escrevi o texto, imaginei que o segmento seria formado por músicas originais da série, mas essa impressão foi por água abaixo com a atualização posterior do site. Pelo que entendi, na verdade o medley vai abranger faixas das séries cujos personagens aparecem no jogo. Em resumo: é mais um pretexto para tocar uma miscelânea com músicas de jogos da Nintendo, o que, no meu entendimento, está se tornando cansativo. Ao menos, o Mega Man dá uma quebrada nessa seleção nintendista.

- Etrian Odyssey: “Labyrinth I – Emerald Woodlands [Dungeon 1F~5F]“ ~ Battle – Initial Strike [Normal Battle - First Part] ~ “Battle – Destruction Begets Decay [Normal Battle - Last Part]“ ~ “Labyrinth V – The Fallen Capital of Shinjuku [Dungeon 21F~25F]“

Finalmente! Do que joguei de Etrian Odyssey, confesso que não consegui gostar das dungeons impiedosas do jogo, mas as trilhas musicais me conquistaram. E não é difícil entender o motivo: Yuzo Koshiro. O texto do site pergunta como as músicas criadas em som FM vão soar com orquestra. Creio que, pela riqueza das melodias, devem ficar majestosas, sublimes. E dois trabalhos permitem ter uma ideia: Live Music by Piano and Strings: Sekaiju no MeiQ I & II Super Arrange Version, álbum arranjado com arranjos para piano e quarteto de cordas, e Shin Sekaiju no Meikyuu Millennium no Shoujo Original Sound Track, trilha do Etrian Odyssey Untold: The Millennium Girl, remake do jogo original que tem performance de instrumentos reais.

Foram selecionadas duas faixas de labirintos e dois temas de batalha do primeiro jogo da série, e fico feliz que entre eles esteja a vigorosa “Battle – Destruction Begets Decay [Normal Battle - Last Part]“. Etrian Odyssey tem tudo para ser um dos melhores segmentos do concerto.

- Toukiden: “Oni Utsu Mono” ~ “March of Heroes” (Toukiden: The Age of Demons) ~ “百鬼隊” ~ “ウタカタ・秋艶” (Toukiden Kiwami)

Confissão: esse jogo de ação da Tecmo Koei para PSP e PS Vita passou longe dos meus radares. É uma novidade completa para mim. O segmento vai incluir duas faixas do Toukiden: The Age of Demons e mais duas do Toukiden Kiwami, versão aprimorada do jogo original com conteúdo adicional programada para sair em 28 de agosto de 2014 no Japão. Por isso, ainda não dá para conhecer as composições do Toukiden Kiwami (e tampouco a tradução dos nomes das faixas, como dá para reparar ali em cima). As músicas do primeiro são magníficas e peço que escute o belo trabalho de Hideki Sakamoto. Como já deu para perceber pelas inclusões do Okami e Muramasa: The Demon Blade em outras edições, nota-se um esforço dos organizadores para incluir segmentos ligados às raízes da música tradicional japonesa, e o Toukiden é mais um dessa linhagem.

- Final Fantasy XIII: “Vanille’s Theme” ~ “Blinded By Light” ~ “Final Fantasy XIII – The Promise”

Vamos relembrar: em todas as suas edições, o Press Start teve um segmento de Final Fantasy, mas sempre baseado em uma composição de autoria de Nobuo Uematsu. Por isso, me causa extrema satisfação ver que o concerto também vai render homenagem a uma das grandes obras-primas de Masashi Hamauzu, repetindo os passos da turnê da Distant Worlds, que também integrou FFXIII no repertório. Se não me falhe a memória, trata-se de um medley inédito, embora me pareça um pouco conservador, preocupado em apresentar as faixas mais icônicas da trilha, o que para um primeiro momento não é nada mal.

- Persona 4: “Poem for the Souls of Everybody” ~ “Reach Out To The Truth” ~ “A Corner of Memory”

Incrível como o RPG lançado em 2008 para PlayStation 2 não sai da boca do povo, não só por conta dos relançamentos (para PS Vita e PlayStation 3), como também por todos os spin-offs que o jogo originou.

Por todo esse sucesso, o segmento, originalmente apresentado no Press Start 2009, vai ser reprisado em 2014. Esse arranjo do “Persona 4″ inclusive foi eternizado no álbum Press Start The 5th Anniversary. O medley se destaca por incluir a  “Reach Out To The Truth” em uma versão instrumental (e sem guitarra), com o naipe de metais reproduzindo a melodia do empolgante tema de batalha.

- Pokémon X e Y: Title Screen ~ “Kalos Region Theme” ~ “Lumiose City” ~ Snowbelle City ~ “The Sun Shines Down”

O Press Start já havia apresentado um medley do Pokémon em 2011, mas, no caso, era reservado a jogos mais clássicos da série. Como o concerto tem mostrado a tendência de tocar segmentos atualizados de jogos da Nintendo (e ignorar sumariamente Metroid e Donkey Kong), agora o espetáculo contará com um medley de cinco músicas do Pokémon X e Y, os bem-sucedidos jogos lançados para Nintendo 3DS. Nesse caso, acredito que a orquestração deve enfim fazer jus aos timbres das belas composições, que no jogo são meramente sintetizadas.

[via PRESS START]

Press Start 2013: do início ao fim, só no vale a pena ouvir de novo


Por Alexei Barros

Apenas para deixar registrado e não se fala mais nisso: dia 30 de agosto o Tokyo Metropolitan Art Space sediou a realização do Press Start 2013, oitava edição da série japonesa de concertos. Como já adiantado nos posts anteriores, neste ano a equipe organizadora decidiu fazer algo não muito empolgante: dedicar o set list todo às reprises. Para quem não esteve lá ao vivo, realmente não é nada animador. Sob a batuta de Taizo Takemoto, a Tokyo Philharmonic Orchestra tocou as dez faixas mais votadas do público em ordem crescente e mais quatro segmentos adicionais. Tinha a expectativa de que pelo menos os dois números do bis fossem inéditos, mas também foram desanimadores repetecos.

Para não ficar muito repetitivo, o post vai ser menor do que o dos anos anteriores. Apenas algumas poucas observações após o set list.

Ato I

01. Super Mario Bros.: “Overworld” ~ “Underwater” ~ “Underworld” ~ “Overworld” (2009)
02. [10º] Kirby’s Dream Land: “Title” ~ “Green Greens” ~ “Float Islands” ~ “Sweet Potato Shooting” ~ “King Dedede’s Theme” ~ “Ending” (2009)
03. [9º] Xenogears: “Knight of Fire” ~ “In a Prison of Peace and Regret” ~ “Flight” (2011)
04. [8º] Okami: “The Beginning” ~ “Ryoshima Plains II” ~ “Reset” ~”Thank You” Version~ (2009 e 2011)
05. [7º] Legend of Mana: “Legend of Mana ~Title Theme~” ~ “Colored Earth” ~ “Hometown Domina” ~ “Ruined Sparkling City” ~ “Song of Mana ~Opening Theme~” (2012)
06. [6º] Baten Kaitos: “To the End of the Journey of Glittering Stars” (2008)
07. [5º] Mother Medley: “Eight Melodies” (Mother) ~ “Eight Melodies” (EarthBound) ~ “Snowman” (Mother) ~ “LOG-O-TYPE” ~ “Porky’s Theme” ~ “MOTHER 3 ‘Love Theme” (Mother 3) (2006)

Ato II

08. [4º] Wild Arms: “Wild Arms 2nd Ignition” Medley (Intro) ~ “Battle vs Lord Blazer” (Wild Arms 2) ~ “Into the Wilderness” (Wild Arms) ~ “First Ignition” (Wild Arms 2) (2008 e 2010)
09. Rhythm Heaven: “Ninja” (2009 e 2010)
10. [3º] NieR: “Shadowlord” ~ “Emil” ~ “Kainé” ~ “Song of the Ancients” (2011)
11. [2º] Chrono Trigger e Chrono Cross: “A Premonition” ~ “Chrono Trigger” ~ “Wind Scene” ~ “Frog’s Theme” ~ “Decisive Battle with Magus” ~ “Epilogue ~ To Beloved Friends” (Chrono Trigger) ~ “Frozen Flame” ~ “Marbule: Home” ~ “Scars of Time” (Chrono Cross) (2010)
12. [1º] Xenoblade Chronicles: “Xenoblade” ~ “Gaur Plains” ~ “Mechanical Rhythm” ~ “Riki the Legendary Hero” ~ “Sator, Phosphorescent Land / Night” ~ “Those Who Bear Their Name” ~ “Confrontation with the Enemy” (2011)

Bis

13. Final Fantasy X: “At Zanarkand” (2009 e 2010)
14. Monster Hunter: “Proof of a Hero” (2006 e 2008)

- Tirando o Super Mario Bros., que abriu o concerto, o segmento interativo do Rhythm Heaven, “At Zanarkand” e “Proof of a Hero”, o programa segue a ordem dos números favoritos do público japonês como detalhei acima. Fiquei um pouco surpreso por Xenoblade Chronicles na liderança, porque o jogo é recente e os japoneses costumam ser nostálgicos nessas votações. Fora isso, o Yasunori Mitsuda aparece duas vezes na lista, com Chrono em segundo e Xenogears em nono, assim como a Yoko Shimomura com Legend of Mana e Xenoblade Chronicles (este com outros compositores).

- De última hora, a sueca Sofi Persson não pôde comparecer para cantar a “Song of Mana ~Opening Theme~” do Legend of Mana, como ela fez no Press Start 2012. Em vez de improvisar com outra artista, a performance foi instrumental, só com a orquestra.

- De resto, foram todas aquelas participações especiais já previstas: Hide-Hide (Okami), Emi Evans (NieR), Manami Kiyota e ACE (Xenoblade Chronicles), Akihiro Hayakawa (Wild Arms), além do Haruo Kubota (violão) e Vagabond Suzuki (contrabaixo).

- Diferentemente dos anos anteriores, parece que não houve bate-papos com os compositores originais. Pelas fotos, não vi ninguém de diferente.

- Espero que a apresentação tenha servido para gravarem um CD, já que o último, Press Start the 5th Anniversary,  foi lançado lá em 2010. E, por favor, que no próximo ano compensem essa avalanche de repetecos só com novidades.

[via Famitsu]

Press Start 2013: os artistas do espetáculo (quase os mesmos de sempre)

Por Alexei Barros

O que pode ser mais tedioso do que duas rodadas inteiras de segmentos repetidos do Press Start? É a atualização do site oficial revelando os artistas do concerto, o que significa que o set list só vai ficar naquilo mesmo, salvo uma possível surpresa ou outra para o bis. Apesar de as atrações serem conhecidas, alguns nomes são novos. Veja a seguir:

Tokyo Philharmonic Orchestra

Os organizadores do Press Start costumam promover um rodízio de orquestras nas apresentações, e a escolhida da vez é a mesma de 2012, a Tokyo Philharmonic Orchestra (não confunda com a Tokyo City Philharmonic Orchestra, que tocou no Press Start 2006 e 2009). Fundada em 1911, coleciona diversas participações em trilhas sonoras e concertos de game music, entre os quais o Symphonic Fantasies Tokyo, os três espetáculos de Monster Hunter e ainda a sonhada récita de Phantasy Star realizada em 2013.

Emi Evans

Embora tenha sutis olhos puxados, a cantora Emi Evans, que tem mãe japonesa e pai britânico, nasceu na Inglaterra e também participou de diversas trilhas, como Dark Souls, Ace Combat: Assault Horizon, Wangan Midnight Maximum Tune 4 (trilha eletrônica do Koshirão) e até o Fantasy Life (músicas do Nobuo Uematsu). Como no Press Start 2011, a moça participará do medley do RPG NieR, que, vergonhosamente, repito, exclui a “Grandma”. Além de cantar, Emi Evans também toca violoncelo, como já fez na trilha do Time Hollow: Ubawareta kako wo motomete (DS) e na música “The Forest of Thousand Years” do disco Octave Theory da banda Earthbound Papas do Nobuo Uematsu. Bem que algum dia o Press Start poderia aproveitar a polivalência dela.

Manami Kiyota

Compositora, letrista e cantora, Kiyota já trabalhou diversas vezes com Nobuo Uematsu, por exemplo, cantando vocal solo no álbum com versões arranjadas Final Fantasy Song Book: mahoroba e no coral de The Black Mages III Darkness and Starlight. Repetindo a dose do Press Start 2011, ela vai emprestar a voz para o número do Xenoblade Chronicles, RPG de Wii que ela também assinou diversas músicas, entre as quais a “Sator, Phosphorescent Land / Night”, que faz parte do medley.

Sofi Persson

Nascida na Suécia e radicada no Japão, a cantora não tem nenhuma participação em trilhas originais de games, mas foi convidada no Press Start 2012 para cantar a maravilhosa “Song of Mana ~Opening Theme~”, tema de abertura do Legend of Mana. A música assinada pela Yoko Shimomura tem na trilha original a performance da também sueca Annika Ljungberg. Ao que tudo indica, a Sofi Persson a substituiu à altura. Até quando vamos ficar sem ouvir esse medley?

ACE

Como no segmento do Xenoblade Chronicles no Press Start 2011, a dupla CHiCO (cantora) e Tomori Kudo (guitarra) se juntará à Manami Kiyota e à orquestra. O duo também tem participações em jogos como: Emil Chronicle Online (PC), Code of Princess (3DS) e Fantasy Life (3DS), todos jogos não muito populares nos Estados Unidos.

HIDE-HIDE

Dupla consagrada que já tocou o segmento de “Okami” no Press Start 2009 e 2011, além de participarem do Monster Hunter Hunting Music Festival 2011 e do Monster Hunter Orchestra Concert ~Shuryou Ongakusai 2012~. Eles já têm cinco álbuns na discografia, o que mostra que o povo japonês gosta de ouvir os sons folclóricos do shamisen e do shakuhachi em diferentes estilos.

Akihiro Hayakawa

Wild Arms 2 foi tocado no Press Start 2008 e 2010, mas só na segunda vez o RPG ganhou o verdadeiro som do velho oeste, com a participação de Akihiro Hayakawa, assobiador profissional (o Japão tem de tudo mesmo) na “Into the Wilderness”, obra-prima da compositora Michiko Naruke. O rapaz está de volta para provar que assobiar afinadadamente não é para qualquer um (até porque algumas pessoas nem sequer sabem assobiar).

Haruo Kubota

Se minhas anotações estiverem corretas, o violonista e guitarrista Haruo Kubota esteve em todos os Press Start anteriores, com exceção dos dois últimos anos, 2011 e 2012. Também compositor e orquestrador, Kubota já trabalhou com vários artistas japoneses, incluindo nomes como Ryuichi Sakamoto (da YMO) e o extinto grupo Pizzicato Five. Considerando os diversos segmentos que ele já participou, Kubota deverá tocar violão no Chrono Trigger & Cross e Wild Arms.

Vagabond Suzuki

Enfim um nome novo. Masayuki “Vagabond” Suzuki integra o trio Pearl Kyoudai com o Haruo Kubota, ligação que deve explicar a sua participação neste ano. Seu instrumento é o baixo – não dá para saber se acústico ou elétrico, pois ele já tocou ambos em dezenas de trilhas de games e animes. Fica a dúvida. Eu acho que se fosse baixo acústico, mesmo para uma música mais jazzística que dispensasse o arco (nenhuma das seleções se encaixa nesse estilo), o baixista da própria orquestra geralmente consegue se virar muito bem. Por isso, eu acredito que ele vai tocar baixo elétrico, instrumento que só teve, como disse tantas vezes, no Press Start 2007 e trouxe alguns problemas na equalização pelos relatos que li. Embora aparentemente em nenhum dos segmentos o baixo elétrico seja indispensável, o instrumento pode dar um bom peso para medleys como o do Chrono Trigger e Cross.

Big-A

Do pouquíssimo que entendi (sem fotos e links fica difícil), será um coral de proporções reduzidas (aparentemente uma voz para cada naipe) para complementar as performances. O texto parece citar inclusive os integrantes do coro, os quais acredito ser bastante obscuros, pois a maioria não consegui confirmar a romanização dos nomes. O que faz menos sentido ainda é o texto citar Nobunaga’s Ambition, Crisis Core: Final Fantasy VII e Super Smash Bros. Brawl (não encontrei nada com esse nome nos créditos) e supostamente falar que esse coral vai participar do Press Start pela terceira vez… Quando foram as outras duas que eu não fiquei sabendo?

[via PRESS START]

Press Start 2013: uma sonolenta nova rodada de sete repetecos

Por Alexei Barros

Se a primeira leva de atualizações do set list do Press Start 2013 não empolgou pela ausência de novidades, a segunda… fica na mesma. Só reprises. Pelo pouco que entendi no post do site 2083, neste ano a organização da série japonesa de concertos quis montar um programa com os segmentos favoritos do público. Inclusive isso já foi feito no Press Start 2010, com a diferença que havia a desculpa de ser uma apresentação comemorativa dos cinco anos de aniversário. Agora, aparentemente, não há um motivo para que isso aconteça.

Como tradicionalmente gosto de falar do Press Start por aqui, vou mais uma vez conjecturar com segmentos equivalentes que poderiam ser interessantes.

- Super Mario Bros.: “Overworld” ~ “Underwater” ~ “Underworld” ~ “Overworld”

No Press Start 2007 foi tocado um segmento do primeiro Mario que era uma ofensa de tão básico, apenas com a “Overworld” e mais nada. Quiseram corrigir o erro no Press Start 2009, com um medley mais elaborado… mas é exatamente o mesmo do Orchestral Game Concert e do Video Games Live. Lamentavelmente, vão tocar mais uma vez, como se fosse necessário de novo esse segundo segmento, que, além da “Overworld”, tem a “Underwater” e a “Underworld”. É difícil de ouvir o medley com a mesma empolgação da primeira vez, considerando que outros arranjos foram feitos nesses anos com resultados muito melhores: me refiro ao “Super Mario Bros. (Retro Suite)” do Symphonic Legends, que fugiu do senso comum ao incluir composições de outros jogos da série, e do primeiro Super Mario mesmo eles pegaram a “Castle”, que não está presente no medley do OGC. Super Mario Bros. 3 ou Super Mario World seriam as escolhas indicadas para algo mais ousado, mas eu ia me empolgar mesmo se fosse tocado um medley do Super Mario Bros. 2 (o Super Mario USA para os japoneses).

- Xenoblade Chronicles: “Xenoblade” ~ “Gaur Plains” ~ “Mechanical Rhythm” ~ “Riki the Legendary Hero” ~ “Sator, Phosphorescent Land / Night” ~ “Those Who Bear Their Name” ~ “Confrontation with the Enemy”

Um dos RPGs que atrasou o enterro do Wii possui uma trilha gigantesca, com participações de vários compositores. Três deles estiveram no palco do Press Start 2011: as cantoras CHiCO e Manami Kiyota, além do guitarrista Tomonori Kudo. Vou deixar minha sugestão, mas para o Press Start 2014: um medley do X, o novo RPG também da Monolith Soft que sairá para Wii U. Seria um voto de confiança para o Hiroyuki Sawano, em sua estreia na composição de uma trilha sonora de jogo – sua carreira foi toda construída com trilhas de animes e J-dramas.

- Baten Kaitos: “To the End of the Journey of Glittering Stars”

Opa! Essa aqui é uma reprise até que interessante, porque foi tocada há mais tempo, lá no Press Start 2008 e nunca mais apareceu de novo. Apesar disso, sugerir um segmento alternativo para o Baten Kaitos é a tarefa mais fácil de todas. O RPG do GameCube foi feito pela tri-Crescendo e tem trilha do Motoi Sakuraba. Que outro jogo tem essa dobradinha? Eternal Sonata, é claro. “Scrap and build ourselves -from Revolution-“ para ontem! Chopin e Sakuraba em uma mesma sinfonia.

- Kirby’s Dream Land: “Title” ~ “Green Greens” ~ “Float Islands” ~ “Sweet Potato Shooting” ~ “King Dedede’s Theme” ~ “Ending”

Originalmente tocado no Press Start 2009, o segmento baseado no Kirby’s Dream Land de Game Boy só foi tocado no bis, homenageando o Masahiro Sakurai, criador do personagem, o qual completaria aniversário no dia seguinte do concerto. Conheço muito pouco das trilhas sonoras do Kirby, mas, para não ir muito longe, imagino que poderia haver músicas de outros jogos da série. Por exemplo, o medley do OGC5 engloba faixas do Kirby Super Star…

- Mother Medley: “Eight Melodies” (Mother) ~ “Eight Melodies” (EarthBound) ~ “Snowman” (Mother) ~ “LOG-O-TYPE” ~ “Porky’s Theme” ~ “MOTHER 3 ‘Love Theme” (Mother 3)

Teve Mother logo no Press Start 2006, em um medley com músicas do primeiro jogo, para Famicom, do EarthBound (Mother 2), de SNES, e até do Mother 3, de Game Boy Advance. Curiosamente, no Press Start 2010 tocaram um medley diferente, enfocado apenas no Mother original. Desta vez vão repetir o primeirão, de sete anos atrás, abrangendo toda a série. É difícil querer encontrar um segmento equivalente pela série, já que Mother foge bastante das convenções, então vou me guiar pelos trabalhos de um dos compositores, Keiichi Suzuki. Para chutar o balde mesmo: a comovente “The Wind’s Regret Main Theme ~ Orchestra Version”, do Real Sound: Kaze no Regret, aquele adventure em áudio, sem imagens, do Saturn. E ainda poderia valer como uma homenagem póstuma ao Kenji Eno, criador do jogo que faleceu em fevereiro de 2013.

- Rhythm Heaven: “Ninja”

No Press Start 2009 e 2010, o jogo de ritmo foi usado para um segmento interativo com pessoas da plateia aos moldes do Video Games Live e que será tocado pela enfadonha terceira vez. Poderiam, sei lá, pensar em executar alguma música do Rhythm Heaven Fever do Wii…

- Wild Arms: “Wild Arms 2nd Ignition” Medley (Intro) ~ “Battle vs Lord Blazer” (Wild Arms 2) ~ “Into the Wilderness” (Wild Arms) ~ “First Ignition” (Wild Arms 2)

Mais um número que será tocado pela terceira vez. O Wild Arms surpreendeu muito quando foi escolhido no Press Start 2008 e, na reprise em 2010, a performance ganhou o reforço de um assobiador profissional para dar o clima perfeito de velho oeste. No lugar, eu trocaria por outro jogo com músicas da Michiko Naruke, o The Wizard of Oz: Beyond the Yellow Brick Road, RPG de DS que tinha um nome muito mais legal na versão original japonesa, RIZ-ZOAWD. A música-tema “RIZ-ZOAWD!” poderia muito bem ser interpretada com a participação da cantora Kaori Asoh.

[via PRESS START]

Press Start 2013 confirmado; por enquanto apenas cinco reprises no set list

Por Alexei Barros

Passa ano, vem ano, mais Press Start. Desde 2006 tem sido assim, com pelo menos uma apresentação anual no Japão. Em 2013, o concerto acontecerá dia 30 de agosto no Tokyo Metropolitan Art Space, com capacidade para 2000 assentos, e performance da Tokyo Philharmonic Orchestra sob a condução de Taizo Takemoto. Nesta oitava edição confesso não ter nada de muito novo para falar: “espero pelo segundo CD”, “aguardo novidades japonesas”, “quando vocês vão tocar Donkey Kong e Metroid?” etc. O de sempre. Ou seja, nada de novo.

Se eu não tenho grandes novidades para compartilhar sobre o Press Start 2013, o set list parece incorporar esse espírito da mesmice, com, até o momento, decepcionantes cinco reprises. Espero, pelo menos, que daqui em diante sejam somente novidades, com aquelas seleções marotas que só o Press Start possui. Por enquanto, só me resta comentar os números requentados e, para não ficar mais monótono do que já está, coloquei sugestões de números inéditos para cada uma.

- Okami: “The Beginning” ~ “Ryoshima Plains II” ~ “Reset” ~”Thank You” Version~

Já executado no Press Start 2009 e 2011, considero um repeteco altamente dispensável porque é um dos poucos que já tivemos a oportunidade de ouvir e ver também, com um vídeo oficial mostrando a primeira vez em que o Okami foi tocado. Se pudesse trocar por outro jogo da Clover Studio/Platinum Games, optaria sem pestanejar pelo Bayonetta, que inclusive compartilha alguns compositores com o Okami, como o Hiroshi Yamaguchi, autor da “One Of A Kind”.

- Chrono Trigger e Chrono Cross: “A Premonition” ~ “Chrono Trigger” ~ “Wind Scene” ~ “Frog’s Theme” ~ “Decisive Battle with Magus” ~ “Epilogue ~ To Beloved Friends” ~ “Frozen Flame” ~ “Marbule: Home” ~ “Scars of Time”

Acho que só se justificaria um medley da série se fosse novo – como, por exemplo, fez muito bem a Cosmosky Orchestra, com músicas pouco usuais do Chrono Cross. Já teve Chrono em 2008 e 2010 com duas seleções de faixas diferentes, mas o site do concerto afirma que a reprise será idêntica à segunda vez que o jogo foi apresentado. No lugar, podiam fazer algo com o… Radical Dreamers.

- Legend of Mana: “Legend of Mana ~Title Theme~” ~ “Colored Earth” ~ “Hometown Domina” ~ “Ruined Sparkling City” ~ “Song of Mana ~Opening Theme~”

Pela escolha feliz de composições, deve ter sido um dos melhores números do Press Start 2012. Com certeza isso os levou a quererem repetir sem muita demora já neste ano. Resta saber se haverá de novo a cantora sueca radicada no Japão Sofi Persson como em 2012. Mas, Shimomura por Shimomura, talvez pudessem tocar um medley do Kingdom Hearts mais caprichado que o de 2007.

- Xenogears: “Knight of Fire” ~ “In a Prison of Peace and Regret” ~ “Flight”

Yasunori Mitsuda mais uma vez representado com um medley executado no Press Start 2011. Muito provavelmente a escolha se deu por Xenogears ter ficado na berlinda após o lançamento do Myth: The Xenogears Orchestral Album no mesmo ano. Inclusive o medley tem faixas não arranjadas nesse CD. Se pudesse trocar, ficaria evidentemente com Xenosaga, o qual o concerto Score já fez uma belíssima apresentação.

- NieR: “Shadowlord” ~ “Emil” ~ “Kainé” ~ “Song of the Ancients”

Outra repetição do Press Start 2011. Lembro na época como a trilha original polarizou opiniões em fóruns de discussão na internet. Ironicamente, eu fico no meio desses polos, porque há boas músicas, mas chega uma hora que a repetição começa a imperar. Como há dois anos, não teremos a “Grandma”, que, por uma nova ironia, considero a melhor da trilha. Para continuar com um jogo desenvolvido pela Cavia, que, aliás, fechou as portas após o lançamento do NieR, eu voltaria para a geração PlayStation 2 para se lembrar da transcendental trilha de Drakengard 2 por músicas como a “Fate”.

[via PRESS START]

Press Start 2012: variado como nunca, competente como sempre

Por Alexei Barros

No dia 23 de setembro, aconteceu em Tóquio a sétima edição do concerto Press Start em duas apresentações, ambas com a performance da Tokyo Philharmonic Orchestra sob a batuta do maestro Taizo Takemoto. Até aqui, nada de muito surpreendente, mas, confirmando a expectativa causada pelas excelentes seleções de jogos, o espetáculo neste ano aparentou ser dos mais inspirados.

Minhas impressões baseadas nas fotos do concerto e nas poucas informações compreensíveis pelo tradutor do Google foram publicadas depois do Hadouken.
Continue lendo ‘Press Start 2012: variado como nunca, competente como sempre’

“Heavens Divide” – Metal Gear Solid: Peace Walker (Press Start 2010 ~Symphony of Games~)

Por Alexei Barros

E não é que depois de tantos anos de secretismo e reclusão, o Press Start abriu os cofres e está liberando mais gravações em vídeo? Tudo isso poderia acontecer em DVD que já seria excelente e requisitado há muito tempo. Agora… de graça e no YouTube?

O melhor é que desta vez trata-se de uma performance que não havia sido liberada antes: a canção “Heavens Divide” do Metal Gear Solid: Peace Walker tocada no Press Start 2010 – o jogo tinha sido lançado em abril daquele ano. Mesmo que a execução da música seja basicamente a mesma da versão da trilha sonora original, é outra coisa ver e ouvir não só a voz potente da Donna Burke, como as cordas majestosas da Kanagawa Philharmonic Orchestra e o pungente violão de Haruo Kubota. O acompanhamento da bateria, que vai crescendo de potência, ficou ótimo e, ainda bem, não atropelou a solista e o restante da orquestra como é muito comum de acontecer nesse tipo de apresentação. Isso é que é concerto!

“Okami” – Okami (Press Start 2009 ~Symphony of Games~)

Por Alexei Barros

A série de concertos Press Start, que desde a sua concepção em 2006 é uma das minhas preferidas, sempre sofreu com a falta de lançamentos oficiais das performances. Essa queixa em parte foi resolvida com a coletânea Press Start The 5th Anniversary, publicada em 2010. Por mais que fosse um álbum curto e com mixagem cheia de reverberação, era um registro, sem contar os CDs promocionais com uma faixa ou outra (do Professor Layton, Mario e Muramasa). Em vídeo? Absolutamente nada. Zero. O máximo que deu para ver eram vídeos amadores da edição chinesa em 2008, mas, apesar de contar com os mesmos arranjos do original japonês, a performance foi muito pobre, parecendo até que era uma orquestra amadora a contratada.

Até que, enfim, seis anos depois, surge o vídeo do medley de Okami no Press Start 2009; vídeo oficial, com várias câmeras e tudo mais. Verdade que, na parte musical, não há muita novidade, como o segmento arranjado por Shuhei Kamimura esteve no Press Start The 5th Anniversary. Porém, a gravação permite ter uma ideia melhor de toda a magnitude da Tokyo City Philharmonic Orchestra. Com a regência do maestro Taizo Takemoto, o número conta ainda com as intervenções tocantes do duo Hide-Hide, com Hideki Ishigaki no shamisen e Hideki Onoue no hakuhachi. Tais artistas no palco do Tokyo Metropolitan Art Space nos conduzem aos tempos do Japão feudal, uma sensação que também aconteceu com o arranjo do Muramasa. Com uma performance soberana do naipe de cordas (gigantesco!), o ponto alto é mesmo a rendição da “Reset” ~”Thank You” Version~, em versão instrumental da canção “Reset”. Como disse milhares de vezes, orquestrar temas J-pop nunca dão errado.

Aproveitando o ensejo (e o futuro relançamento em HD de Okami na PSN), também foi anunciado o álbum Okami Goju no Onchou para o dia 31 de outubro, embora não esteja claro do que se trata exatamente.

- “Okami”
“The Beginning” ~ “Ryoshima Plains II” ~ “Reset” ~”Thank You” Version~

Press Start 2012: os artistas do concerto

Por Alexei Barros

Neste ano, o Press Start acontecerá em duas datas: 23 de setembro (com duas apresentações) e 10 de novembro. A menos de um mês da primeira exibição do espetáculo em Tóquio, o site oficial liberou a lista de cantoras e instrumentistas que vão solar nos espetáculos. A relação é mais breve, com quatro nomes apenas, três deles já conhecidos de edições anteriores. Antes, só gostaria de recapitular os 14 números do set list, que ficou muito equilibrado entre jogos velhos, novos, famosos e obscuros, apesar do dissabor causado por duas reprises (Muramasa e Phoenix Wright).

01 – “Save the Princess Famicom Medley”
02 – Kid Icarus: Uprising
03 – Gravity Rush
04 – God Eater
05 – The Legend of Zelda: Skyward Sword
06 – Nora to Toki no Koubou: Kiri no Mori no Majo
07 – Muramasa: The Demon Blade
08 – Phoenix Wright: Ace Attorney
09 – Ihatovo Monogatari
10 – Darius
11 – Legend of Mana
12 – Final Fantasy XI
13 – Heracles no Eikou IV: Kamigami kara no Okurimono
14 – The Elder Scrolls V: Skyrim

Acompanhe o que consegui filtrar do texto em japonês:

Donna Burke

A polivalente cantora e dubladora australiana subiu ao palco do Press Start em 2010 para interpretar a excelente “Heavens Divide” do Metal Gear Solid: Peace Walker, ela que gravou a versão original na trilha. Em 2012, está na cara de que vai ser a “God and Man Vocal Ver.” do God Eater, música a qual também é cantada por ela na trilha sonora original. É provável que ainda a ouviremos em outras ocasiões, dada a versatilidade da voz encantadora que cai bem com jazz, pop, rock e celta.

Sofi Persson

Originária da Suécia, desde a infância participou de corais, sempre fazendo solos. Estudou técnicas vocais na Suécia e Dinamarca e sobressaiu em diversos concursos musicais. Atualmente, reside em Tóquio, atuando como compositora e cantora (acompanhada pelo violão, pelo que vi nos vídeos do YouTube). O site não deu nenhuma dica de qual número ela participará. Fui excluindo um por um dentro das possibilidades até que… me lembrei de um fato curioso sobre a trilha do Legend of Mana. As ótimas canções “Song of Mana ~Opening Theme~” e “Song of Mana ~Ending Theme~” assinadas pela Yoko Shimomura são cantadas em sueco pela cantora Annika Ljungberg, que também é da Suécia. Há forte indício que a Sofi Persson a substitua no Press Start 2012. Se não for isso… eu não sei o que poderá ser.

Takemi Hirohara

Comandando o tsugaru shamisen, Hirohara participou do Press Start 2008 no segmento do Samurai Shodown e do Muramasa: The Demon Blade no Press Start 2010. Como o segundo será reprisado, é patente que ele tocará neste ano. Já que falei dele outras vezes, vai ficar meio repetitivo voltar a discorrerr sobre a carreira de Hirohara, que reúne gravações de álbuns, apresentações ao vivo e ainda aulas sobre o instrumento.

Kohei Matsumoto

Tocando o shakuhachi, o instrumento de sopro feito de bambu, Matsumoto fez dupla com Takemi Hirohara no Muramasa: The Demon Blade em 2010, portanto mais uma vez ele tocará nesse número. Mas fica a dúvida se de repente ele também vai participar do segmento de Nora to Toki no Koubou: Kiri no Mori no Majo, aquele jogo para DS com trilha da Michiko Naruke que prima pelas músicas celtas. Quem sabe.

[via PRESS START]


RSS

Twitter

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej bannerlateral_girlsofwar bannerlateral_gamerbr bannerlateral_consolesonoro bannerlateral_zeebobrasil bannerlateral_snk-neofighters brawlalliance_banner_copy
hadoukeninenglish hadoukenenespanol hadoukenenfrancais hadoukeninitaliano hadoukenindeutscher hadoukenjapones

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.534 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: