Archive for the 'DS' Category



micro IMPRESSÕES: Scribblenauts

microimpressões_scribblenau

Por Claudio Prandoni

Cupim derruba a árvore e eu pego a estrela. Ou, bola de basquete, jogo na estrela e pego ela. Ou, rosquinha, policial, jogo a rosquinha em cima da árvore e o policial pega, derrubando a estrela junto. Ou, mamute, subo nele, bato na estrela com taco de beisebol. Ou…

Acho que deu pra pegar a ideia. Todas essas são resoluções possíveis para a primeiríssima fase de ação do aguardadíssimo Scribblenaut, jogo para DS eleito o melhor da E3 – pela própria organização da feira, veja só você!

Há alguns dias tive chance de testar uma versão quase completa do game, que já mostrava a tão surpreendente e impressionante localização para o português brasileiro. Mesmo com uma ou outra falhinha para reconhecer palavras e tal, a tradução é excelente.

E o jogo em si mais ainda. E vale aquela máxima lá: não importa o quanto você leia e veja sobre o game, ter ele em mãos é ainda mais fantástico. Ter a liberdade de escrever o que quiser e ver se materializar e ainda interagir com outras tralhas é fenomenal. Sem contar que o jogo ainda instiga a imaginação com diversas coisinhas e tal.

Para conferir minhas impressões 100% integralmente completas sobre esta promessa promissoramente promissora clique aqui para ler meu texto no UOL Jogos (tem até uns vídeos e o Chupacabras!).

Héracles em toda a sua glória

Glory of Heracles

Por Alexei Barros

É incrível que entre tantas notícias grandiosas da E3 2009 acabo sempre me empolgando mais com as revelações menos comentadas. A notícia ocorreu durante o evento, e foi pouco propalada. Eu gostei do anúncio.

No Japão, há dezenas de séries de RPG que nem passaram por aqui ou apenas fizeram rápidas visitas, como é o caso de SaGa e Fire Emblem. Mas há muitas outras. Acabo inevitavelmente descobrindo por causa da trilha sonora ou pelo envolvimento de designers famosos. E uma dessas é Heracles no Eikou, Glory of Heracles em inglês, que existe há 22 anos (completos dia 12 de junho) e possui seis jogos – para variar, foi o Fabão Santana que me apresentou tal obscuridade. Originalmente da Data East, a série baseada na mitologia grega parecia enterrada com a falência da produtora, mas a Paon, formada por dissidentes da Data East, adquiriu as propriedades intelectuais da franquia e resolveu ressuscitá-la no DS com o capítulo que marcará a estreia no ocidente. Era uma localização que dava não como improvável, mas impossível.

Glory of HeraclesPor que ficar atento para o lançamento? O jogo inicial, ainda para Famicom, foi um dos primeiros com o roteiro de Kazushige Nojima, que viria a se consagrar nos trabalhos para a Square, como os entrechos de Final Fantasy VII, VIII, X e da série Kingdom Hearts, para não falar do modo Subspace Emissary de Super Smash Bros. Brawl. Aliás, Nojima esteve envolvido nos demais e neste episódio para DS. A título de curiosidade, além de participar da composição do quarto capítulo da série, Shogo Sakai, que se projetou na gigantesca trilha de Mother 3, arranjou e regeu a performance do medley “Memories of Atlantis ~ Beyond the Horizon ~ Battle with the Goblins” no Orchestral Game Concert 5. Lembro, mais uma vez, que atualmente ambos estão envolvidos na produção da série de concertos Press Start ~Symphony of Games~, então não estranhe se um dia Glory of Heracles surgir no set list de alguma edição. Pena ele não ter assinado as músicas desse jogo de DS – Yuichi Kanno e Yoshitaka Hirota fizeram a trilha.

A relação completa dos episódios da série logo abaixo. Os dois jogos 16-bits também saíram no Virtual Console japonês.

1987 – Toujin Makyou-den Heracles no Eikou (Famicom)
1989 – Heracles no Eikou II: Taitan no Metsubou (Famicom)
1992 – Heracles no Eikou III: Kamigami no Chinmoku (Super Famicom)
1992 – Heracles no Eikou: Ugokidashita Kamigami (Game Boy) [spin-off]
1994 – Heracles no Eikou IV: Kamigami kara no Okurimono (Super Famicom)
2008 – Heracles no Eikou: Tamashiu no Soumei (Nintendo DS)

E agora o trailer de debute japonês:

[via Nintendo E3 2009]

Alex Kidd & SEGA All-Stars Racing

Por Claudio Prandoni

Ou assim espero.

Sonic & SEGA All-Stars Racing acaba de ser anunciado para Wii, PlayStation 3, Xbox 360 e Nintendo DS. Sai em 2010 e é basicamente um Smash Bros. da Sega de corrida estilo Mario Kart.

Leva All-Stars no nome e considerando o retrospecto no tênis vale o bordão: se não tiver o Alex Kidd vai ser mancada!

Prandoni on the Walk #03 – Mantendo o pique

Por Claudio Prandoni

Na terceira etapa da minha caminhada – literalmente – outro dia marcado pela rotina. De fato, comecei atividades mais tarde do que na segunda e, obviamente, bem mais cedo que no domingo. Por volta das 9 e tanto da manhã o Activity Meter começou a registrar atividades.

Seguiu caminhada para o trabalho (com tensa ladeira no começo, como bem atestou o Geraldão Figueroa), bate perna superficial na redação e, ao final do dia, rápida caminhada para a aula de alemão e posteriormente o retorno ao lar também gastando sola de sapato.

Novamente alcancei a meta diária de 3 mil passos dários, mas bem mais tarde: por volta das 8 da noite e tal.

Ainda assim, beirei os 6 mil passos. Mas as diferenças são compreensíveis, visto que na segunda andei bastante de manhã e nesta terça caminhei bastante de tarde. Todavia, de maneira geral, registrei um período de caminhada ativa (aquela que o jogo indica como sendo a mais saudável) bem menor – cerca de metade do tempo da segunda-feira.

Sendo ontem o lançamento oficial do Personal Trainer: Walking, decidi conectar à Nintendo WiFi Connection para atualizar minhas estatísticas. Antes disso meio que gastei meus passos nos pseudo-minigames Walk the World e Illuminate – acendi o carro da casa, puxa! Nos rankings mundiais caí, mas continuo bem na fita: fui de segundo para quinto lugar, com um cachorro na minha frente. Vejamos agora de noite.

Prandoni on the Walk #02 – O Activity Meter na rotina rotineira

 personaltrainerwalkingactivity

Por Claudio Prandoni

Após uma estreia de luxo e vigor, com cerca de 15 mil passos, o Activity Meter foi apresentado ao dia-a-dia diário de Claudio Prandoni.

Ok, não exatamente dos dias mais rotineiros, mas vá lá. Comecei a segunda-feira bem cedo, pois ainda estava em Santos. Levantei às 6 da matina, café da manhã e bora para a rodoviária. Tudo isso devidamente acompanhado do Activity Meter, que mais tarde apontou o fato de que comecei minhas atividades antes do que no domingão.

Picos de atividade mornos registrados na minha epopéia à capital, incluindo pseudo-caminhadas no metrô e umas 3 quadras na rua a caminho de casa. Os primeiros picos de atividade surgem quando estou indo pegar o ônibus (ladeira chata e tensa, caminhadinha rápida até o prédio do trabalho).

Curioso depois acompanhar que de tarde, mesmo no marasmo(?) da redação há breves momentos de caminhadinhas.

Depois, atividade intensa no retorno ao lar – quando aproveitei para descer alguns pontos antes e realmente caminhar um pouco mais.

No final das contas, cerca de 6 800 passos registrados.

Bônus bacana: fucei nos trecos online do joguinho. O modo Space Walk mostra o quanto o total de pessoas que jogam/usam Personal Trainer: Walking andaram em conjunto em distância espacial – algo que lembra muito Noby Noby Boy. Enfim, como o jogo ainda não tinha sido lançado oficialmente o coletivo tinha andado só um bocadinho em direção à Lua.

E há também o World Ranking que registra estatísticas mundiais. Até ontem eu era o segundo(!) cara do mundo a mais ter andado em todo o mundo. Caray! Posteriormente fui sobrepujado – até por um cachorro, mas isso fica pra depois.

activitymetercomp

Para mais esclarecimentos, uma foto comparativa do Activity Meter em relação aos controles dos principais videogames da atualidade.

Para amanhã, o registro desta terça-feira e algumas reflexões reflexivas acerca dos motivos pelos quais esse treco e Wii Fit e coisas do tipo são legais – ou não.

Prandoni on the Walk #01 – Conhecendo o Personal Trainer: Walking

ntr_Walking_Bundle_2

Por Claudio Prandoni

Nesta terça-feira, dia 26 de maio, sai o Personal Trainer: Walking para Nintendo DS. Trata-se de um curioso programa de treinamento físico meio nos moldes do Wii Fit: traz um acessório curioso e exercícios disfarçados de minigames. Ou coisa assim.

Tive a chance de testá-lo antecipadamente e, de fato, farei o teste durante uma semana, período máximo no qual o software registra o ritmo de caminhada.

personaltrainerwalking02Aliás, esse é o lance da brincadeira: o cartucho acompanha dois Activity Meter, esse acessório bonitinho aí da imagem. Coloque ele no bolso, esqueça e saia andando feliz pelo mundo. O aparelhinho tem um sensor de movimento à la Wii Remote e contabiliza todos os passos dados durante o dia. Depois, basta clicar no botão cinza no meio dele enquanto aponta para o cartucho do jogo no DS (ligado, claro) e transferir os dados.

O game registra todos os passos e exibe o seu ritmo de vida – momentos de caminhada e exercício constante, outros de ritmo moderado ou inexistência de atividade, quase vulgo sedentarismo.

Enfim, depois é possível conferir esses dados de novo. organizar em rankings, compartilhar com o mundo inteiro via WiFi Connection e até jogar uns minigames bobinhos. Ou coisa assim, na verdade seus passos registrados servem como moeda em algumas brincadeiras simpáticas e sem objetivo – que o Alexei, portanto, não curtiria.

Pretendo expor aqui durante estes próximos sete dias relatos da minha convivência com o Activity Meter.

DIA 1 – DOMINGO 24/06

Domingão na casa dos pais em Santos. Dormi a manhã inteira, logo o Activity Meter fez o mesmo, dormindo em cima da minha escrivaninha. Por volta das 3 da tarde liguei o aparelhinho, cadastrei meu Mii no jogo e parti para a caminhada.

personaltrainerwalking12Breve interlúdio: este é o primeiro título de DS que permite usar Miis. Dá para criar no próprio portátil ou então transferir do Wii. Por enquanto fiz um por conta própria, visto que o console caseiro está na minha casa em São Paulo – nesta segunda, mais tarde, farei a transferência para ver como é. Ponto bacana: meu Mii pode usar camiseta regata! Toma essa, Gus.

De volta à caminhada. Fui a pé até o shopping, o que rendeu cerca de 40 minutos de bate perna. Mais caminhada moderada lá dentro e volta pra casa. Jantar, PC e nada mais. Por volta das 9 e meia da noite fui para o cinema. A pé, claro. Antes porém dei um pulo em uma livraria em outro shopping mais perto de casa. No total deu mais uns 20 minutos andando.

Vi Anjos e Demônios (ótimo, frenético como o livro, mas ainda prefiro a contraparte original e escrita), duas horas e pouco sentado. Lá pela meia e noite pouco voltei a pé para casa. Em uns 30 minutos já estava no conforto do lar. Hora de registrar minha caminhada total do domingão.

Resultado: pouco mais de 15 mil passos. Caramba! E o jogo ainda estava querendo pegar leve comigo, estabelecendo uma meta diária de 3 mil passos. Rá! Mas convenhamos: foi um dia atípico, marcado por um domingão de sol e muito a fazer. Nesta segunda-feira retomo a rotina diária de trabalho e tal e vamos ver como ficam as coisas.

personaltrainerwalking05Ainda assim, acho curioso como o treco incentiva uma vida mais saudável. Além de apontar minha rotina durante o dia – picos de atividade física, momentos de descanso e tal – o software ainda estabelece objetivos. Não influenciam diretamente a experiência digital, mas compõem esse lance do “joguinho que ajuda a deixar em forma”. Por exemplo, o Personal Trainer: Walking definiu que devo comer mais vegetais. Bora pra alface.

Ah, sem contar que tem aquelas firulas bem nintendistas: o lance do Mii, a interação com o Activity Meter (que quando se comunica com o DS aparece em tela falando contigo, como se ele realmente migrasse da vida real para o game e vice-versa), os conselhos enquanto checando o gráfico de desempenho, os minigames inúteis e charmosos e, finalmente, o fato de que o programa serve também para medir a atividade do seu cachorro. Prenda na coleira do cãozinho e ao final do dia saiba o que ele andou aprontando. Ou coisa assim.

O bom é que o Activity Meter é leve e não incomoda. Joguei no bolso e esqueci que ele estava lá boa parte do tempo. Só espero que depois eu não esqueça de levar ele comigo durante a semana. Veremos.

Artwork do dia: Wallpaper de GTA: Chinatown Wars

lzHBTRNzqn265qcagk5tqEiIo1_1280

Por Claudio Prandoni

Confesso: não sou dos fãs mais fervorosos de GTA. Reconheço a excelência técnica, pioneirismo e coisa e tal, mas sei lá: não rola.

Mas o GTA de DS é bom demais. Volta e meia dou meus picotes pela Liberty City miniatura. Por isso mesmo (ou não), para celebrar um wallpaper do game feito por um rapaz chamado Patrick Brown.

Para conferir a imagem em tamanho real de verdade verdadeira é só clicar nela.


RSS

Twitter

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej bannerlateral_girlsofwar bannerlateral_gamerbr bannerlateral_consolesonoro bannerlateral_zeebobrasil bannerlateral_snk-neofighters brawlalliance_banner_copy
hadoukeninenglish hadoukenenespanol hadoukenenfrancais hadoukeninitaliano hadoukenindeutscher hadoukenjapones

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.536 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: