Arquivo de novembro \30\UTC 2010

Artwork do dia: Bayonetta 2D Shmup

Por Alexei Barros

Por definição, o gênero shoot ‘em up é referido na maioria das vezes como jogo de navinha. O problema é que nem sempre o que sai voando por aí destruindo alienígenas, monstros e outras aberrações é uma nave espacial.

Os exemplos são muitos entre as figuras humanas: o cavaleiro Landis de Lords of Thunder (TurboGrafx-CD e Sega CD), para falar de uma velharia, ou uma das quatro garotas de Deathsmiles (arcade e Xbox 360), se o que você quer é uma novidade.

Outro personagem humano que poderia entrar na lista e estrelar um shmup é a Bayonetta, como nos deixou sonhar a artwork desenhada por jnkboy, revelando-se também talentoso na arte de pixels.

“Final Fantasy IV Violin Battle Medley” – Final Fantasy IV (TAM)

Por Alexei Barros

Para a discussão ficar apenas nas músicas e não nos jogos, adianto que a trilha do Final Fantasy IV é uma das minhas favoritas de toda a série. É da época em que o Nobuo Uematsu estava totalmente inspirado, e começava a explorar as possibilidades do Super Nintendo. Nem todo mundo deve pensar assim.

A extinta The Black Mages fez duas míseras versões do FFIV no segundo álbum, por exemplo. Falando dos concertos, ainda que a “Theme of Love” encante corações no Distant Worlds, é a única música do jogo no repertório da turnê, e também a única de todos os concertos modernos de Final Fantasy (me refiro ao 20020220, Tour de Japon, More Friends e Voices). Um dia isso foi um pouco diferente, no Orchestral Game Concert, em que três foram as faixas executas, já que o FFIV estava em voga pelo ano de realização do concerto, 1991.

Felizmente, temos os pró-amadores japoneses para saciar a avidez por arranjos do FFIV. No caso, o violinista TAM do grupo doujin TAMUSIC. O primeiro vídeo dele que publiquei por aqui, o “FF Batle Mix”, era um arrebatador medley de temas de batalha do FFI ao FFVIII, e a aparição da “Fight 1” (combate normal) trazia boas memórias da jornada do Cecil.

Desta vez ele se concentrou em todas as faixas de combate do FFIV, revisitando “Fight 2” (tema de chefe), “The Dreadful Fight” (peleja contra os quatro chefes elementares) e “The Final Battle” (luta final, evidentemente). O detalhe é que o TAM não tocou sozinho, mas acompanhado de mais dois TAMs gravados separadamente para juntar tudo e formar um trio de violinos destruidor.

-“Final Fantasy IV Violin Battle Medley”
“Fight 1” ~ “Fight 2” ~ “The Dreadful Fight” ~ “The Final Battle”

“Ormus”, “The Miracle” e “Gnosis” – Xenosaga Episode I: Der Wille zur Macht (Score)

Por Alexei Barros

É, Xenosaga mesmo. Em mais uma amostra de audácia do Score, a trilha do Yasunori Mitsuda, originalmente gravada em Londres, foi representada em três faixas avulsas no concerto sueco. Não dá para chamar de medley porque há interrupções, inclusive com palmas do público.

Exceção aos corais da série de espetáculos alemães Symphonic (Shades, Fantasies e Legends), é difícil de achar um coro grandioso e impactante o bastante. Na maioria das vezes se vê um coralzinho minúsculo e, quando é um pouquinho maior, são de estudantes. Aqui não!

O Gothenburg Symphony Chorus mostra a sua idoneidade na faixa a cappella “Ormus” (0:07), que poderia ser entoada nas catedrais sem que ninguém percebesse que foi criada para um jogo, e na luxuosa “The Miracle” (5:26), esta com acompanhamento da orquestra. Para fechar a trinca, há a instrumental “Gnosis”, igualmente potente. É difícil de precisar a quantidade de integrantes pela distância da câmera, mas quando os coristas sentam (por volta de 5:20), nota-se que não é pouca coisa.

Por curiosidade, vale frisar que na outra oportunidade em que Xenosaga apareceu em um concerto, no A Night in Fantasia 2007: Symphonic Games Edition, nenhum das três aqui selecionadas foram executadas. Na ocasião, a apresentação australiana tocou “Zarathustra” e “World to be Born”.

“Ormus”“The Miracle”“Gnosis”

“Clash on the Big Bridge” – Final Fantasy V (Distant Worlds 2010 em Toronto)

Por Alexei Barros

O DVD Distant Worlds music from Final Fantasy Returning Home, que registra os dois concertos recém-realizados da turnê em Tóquio, vai sair dia 19 de janeiro de 2011 com diversos segmentos novos como comentado no post correspondente. Para nosso deleite, tiveram a bondade de executar alguns destes números no último espetáculo do Distant Worlds em 2010, realizado no dia 27 de novembro no Sony Centre for the Performing Arts em Toronto, Canadá, com performance da Kitchener-Waterloo Symphony. Dá para ter uma ideia do que vem por aí, mesmo que a qualidade de som da gravação amadora não seja das mais exemplares.

Minha primeira escolha é, como não poderia ser diferente, a “Clash on the Big Bridge” que tinha feito parte da “Fantasy IV: Final Fantasy” do Symphonic Fantasies no arranjo preparado pelo Jonne Valtonen. Mesmo sabendo que o arranjador do segmento próprio do tema para o Distant Worlds é o Arnie Roth, fico com a forte sensação de que esta versão foi inspirada na releitura do Valtonen. Especialmente pela introdução nas cordas com o auxílio ocasional do coral. Mas notei que o tempo está um pouco mais rápido, o que é positivo para tentar acompanhar uma faixa sintetizada que corre a 300 quilômetros por hora. As intervenções dos metais caíram muito bem também. No mais, um arranjo muito competente, enxuto e substancial em quase três minutos e meio. Poderiam ter feito isso bem antes… e viva o  Final Fantasy V!

O terceiro sample de The Last Story


Por Alexei Barros

Para não perder a conta, foram compartilhadas até o momento duas músicas limpas (sem efeitos sonoros e dublagem) do The Last Story, RPG da Mistwalker para Nintendo Wii cuja composição é de Nobuo Uematsu.

Agora o site oficial do jogo disponibilizou um terceiro sample. Ainda é muito cedo para sabermos qual será a abordagem da trilha, mas a última amostra me passou uma audácia maior, mesmo que timidamente.

Brevemente ouvem-se violinos irrequietos reminiscentes de BioShock – me refiro especificamente à “BioShock Main Theme (The Ocean on His Shoulders)”. Entra uma batida eletrônica pesada, daquelas usadas à exaustão em Street Fighter IV, seguida por uma porção sinfônica.

Para ouvir a música, basta clicar no player no lado direito da página. Se ainda assim bater a preguiça, você pode apreciá-la abaixo. Já temos o nome dela em japonês, e o nome pode ser traduzido para “With Order and Chaos”.

“With Order and Chaos”

[via WiiClube]

Artwork do dia: 25 anos de Super Mario no traço de Miyamoto

Por Claudio Prandoni

Não é nenhum segredo: outro dia aí o Super Mario Bros., aquele primeirão mais clássico do Nintendinho e tal, fez 25 anos de vida com toda a pompa e circunstância.

Um dos muitos eventos para celebrar a ocasião foi uma festinha de aniversário super VIP na Nintendo World Store em Nova Iorque – aquela loja bacanuda oficial da Big N. Teve bolo, guaraná, muito doce e até o tio Shigeru Miyamoto, cortando bolo, assoprando velinhas e… fazendo esse sensacional desenho aí acima!

Adoro ver o traço original do Miyamoto-san, como ele dá uma personalidade toda única e divertida ao próprio filhote e coisa e tal. Por mim, poderia ser capa daquele pacotão especial de 25 anos do Super Mario, que sai aqui no Brasil em dezembro.

Ultimate Retro Running Race

Por Alexei Barros

O vídeo abaixo nos faz imaginar como seria uma corrida com alguns dos mais importantes personagens da saudosa era 16-bits, muito provavelmente obra de um seguista pela ênfase ao Sonic (o nome  dele é Steve Williams). Impressiona a maneira com que os sprites correm e interagem sem nenhuma modificação drástica de como eram nos jogos originais.

[via Joystiq]


RSS

Twitter

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej bannerlateral_girlsofwar bannerlateral_gamerbr bannerlateral_consolesonoro bannerlateral_zeebobrasil bannerlateral_snk-neofighters brawlalliance_banner_copy
hadoukeninenglish hadoukenenespanol hadoukenenfrancais hadoukeninitaliano hadoukenindeutscher hadoukenjapones

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.536 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: