Arquivo de agosto \31\UTC 2010

Eorzea – The Making of a Realm: Entrevista com Nobuo Uematsu sobre Final Fantasy XIV

Por Alexei Barros

Nem cheguei a comentar aqui, mas já teremos dois álbuns referentes ao Final Fantasy XIV: Field Tracks e Battle Tracks. O primeiro com oito e o outro com nove faixas, ambos saem dia 29 de setembro. Nem pense que é tudo, apenas mais uma forma que a Square Enix encontrou de faturar em torno do jogo enquanto não é anunciada a OST completa.

Antes que isso acontecesse, o canal do YouTube do MMORPG trouxe uma entrevista oficial com Nobuo Uematsu, que compartilhou algumas curiosidades sobre o processo de criação das músicas. Ele que desde o FFIX não compunha todas as faixas de um Final Fantasy. Mais interessante para mim foi a revelação de que o tema cantado pela Susan Calloway, como já especulava (impossível não ser também) quando falei sobre o vazamento, foi gravado parte nos EUA e parte no Japão, e motivado pela participação dela nas apresentações e nos álbuns da turnê Distant Worlds.

Uematsu concedeu a entrevista em japonês, mas há legendas em inglês.

Yoko Shimomura em uma história radiante

Por Alexei Barros

Até hoje me arrependo de não ter conseguido terminar Radiata Stories, RPG deveras simpático da tri-Ace para PlayStation 2. Diálogos divertidos, personagens carismáticos, gráficos deslumbrantes… para mim lembra muito o primeiro Grandia. Não à toa, chamaram o Noriyuki Iwadare para a trilha sonora, e não o Motoi Sakuraba, que costuma criar as músicas dos títulos da desenvolvedora.

Todo o intróito não serve para muita coisa para falar de Radiant Historia, RPG da Atlus para Nintendo DS apregoado há semanas que possui somente duas relações com o supracitado: alguns desenvolvedores na equipe e o “Radiant” no título. De resto, nada a ver – infelizmente, porque gostaria que de alguma forma o Stories tivesse continuidade.

E nem na parte musical haverá um elo, visto que a Yoko Shimomura, que anda bastante produtiva ultimamente (veja por Xenoblade, Last Ranker e tudo mais), é quem assinará as faixas. No site oficial do jogo que sai dia 3 de novembro no Japão é possível escutar quatro amostras muito promissoras. Basta abrir a página que os samples são alternados automaticamente, nem precisa fazer nada.

Ainda não há sinais do lançamento do álbum da trilha original, mas quem comprar por pré-venda será agraciado com o disco Piano Arrange: Radiant Historia, que inclui cinco temas do jogo interpretados no piano – ainda sem informações sobre arranjador e instrumentista. Tal qual aconteceu com a Last Ranker Limited Soundtrack -Piano Trio Arrange-, acho muito mais válido que o CD promocional seja um miniálbum arranjado do que um disco com somente algumas músicas originais que acaba se tornando obsoleto quando a OST completa é lançada.

O trailer está logo abaixo, caso você já não tenha visto:

Grato ao Fabão pela novidade.

[via SEMO]

Untitled Concert – Mario, Dragon Quest, Final Fantasy: Very Popular Game Music SP


Por Alexei Barros

Alguém poderia me beliscar? Só pode ser um sonho. Dia desses surgiu a notícia de um especial de TV de game music no site do Press Start. Informações vagas, detalhes esparsos, estava difícil. Eis que verifico se algo surgiu no Nico Nico Douga na última madrugada e fiquei em estado de choque quando assisti. Hoje, nem estava mais disponível. Por sorte, já calejado com as experiências traumáticas do passado de apagamento em sites de compartilhamento de vídeo, ripei antes que desaparecesse.

Do que se trata afinal de contas? Untitled Concert é o nome de um programa musical japonês da TV Asahi que mescla performances orquestradas com breves bate-papos. Não sei se já fizeram antes, mas calhou de gravarem um especial tendo game music como tema chamado Mario, Dragon Quest, Final Fantasy: Very Popular Game Music SP. Os convidados quase não são de respeito: Nobuo Uematsu, Koichi Sugiyama e Masahiro Sakurai. Os três foram recepcionados pelo maestro-anfintrião Yutaka Sado e pela apresentadora Chie Honma.

Como o nome desta edição mostra, traz números mais populares de game music que conhecemos de cor e salteado, de trás para frente e tal, só que tudo é registrado com excelência em vários ângulos de câmera. Sob a condução do maestro Seikyo Kim, a performance foi da Kanagawa Philharmonic Orchestra, a mesma do Orchestral Game Concert 5, Press Start 2008 e do vindouro 2010. Ou seja, é como se, milagrosamente, existisse um DVD desses concertos japoneses que na maioria das vezes acompanhamos somente em fotos. Ainda assim, não seria lá nada de extraordinário pelos manjados segmentos de Final Fantasy e Super Mario Bros. – em versão reduzida do OGC1 –, como existem aos montes vídeos de espetáculos dessas séries.

Mas no entremeio, meu amigo, tocaram nada menos do que a avassaladora “Main Theme” do Super Smash Bros. Brawl não de qualquer jeito, mas com os mesmos cantores da versão original e do Press Start 2007, o tenor Ken Nishikiori e a soprano Oriko Takahashi. Não achei que viveria para ver isso. Porém, vale mencionar a ausência de um coral. Embora não sejam creditados no Smash Bros. DOJO!!, tudo leva a crer que esta parte foi gravada pelos próprios solistas. Mesmo o coro reduzido a só uma voz, é uma performance retumbante.

Mais adiante, Seikyo Kim cedeu a batuta para Koichi Sugiyama reger no número final a “Into the Legend…” do Dragon Quest III,  uma das mais requisitadas dos concertos da série. Para fechar, somos presenteados com a imagem de abertura do post com Sugiyama e Uematsu lado a lado, trazendo boas memórias do Orchestral Game Concert. Histórico, para dizer no mínimo.

Set list, com os créditos de cada faixa:

01 – “Overworld” (Super Mario Bros.)
Composição: Koji Kondo
Arranjo: Nobuo Kurita

02 – “Final Fantasy” (Final Fantasy)
Composição: Nobuo Uematsu
Arranjo: Shiro Hamaguchi

03 – “At Zanarkand” (Final Fantasy X)
Composição: Nobuo Uematsu
Arranjo: Shiro Hamaguchi
Piano elétrico: Kazuaki Kondo

04 – “Main Theme” (Super Smash Bros. Brawl)
Composição: Nobuo Uematsu
Arranjo: Shogo Sakai
Letra: Masahiro Sakurai
Tradução para latim: Taro Yamashita
Tenor: Ken Nishikiori
Soprano: Oriko Takahashi

05 – “Overture IX” (Dragon Quest IX)
Composição: Koichi Sugiyama

06 – “Adventure” (Dragon Quest III)
Composição: Koichi Sugiyama

07 – “Into the Legend…” (Dragon Quest III)
Composição: Koichi Sugiyama

Agradecido ao Fabão por muitos detalhes de tradução.

[via 4Gamer.net e Nonsense Zone]

“Robo’s Theme” – Chrono Trigger (Music Creators)

Por Alexei Barros

Opa, nova orquestra pró-amadora japonesa na área hadoukeniana. Não exatamente, mas uma banda de sopro, ou seja, sem cordas, a Music Creators. Para complicar ainda mais o nome genérico, sequer consegui encontrar o site do grupo, como é tão frequente com os conterrâneos, apenas o canal no Nico Nico Douga. Somente achei a descrição no próprio vídeo que trazia uma imagem parada: “Banda de sopro formada por 30 pessoas que amam game music”. Já é algo.

Apresentada a Music Creators, lanço o questionamento de sempre: como nunca arranjaram para tais instrumentos a maravilhosamente cativante “Robo’s Theme”? Por mais que abundem peças e medleys do Chrono Trigger, jamais a faixa foi selecionada em concertos e álbuns oficiais, que não saem da “Frog’s Theme” em se tratando de temas de personagens.

Com o habitual arrojo dos grupos nipônicos, a Music Creators realizou tal façanha, e como não poderia deixar de ser, dada a inventividade da composição, o resultado ficou genial. Ao som das palmas, ouve-se a introdução da percussão, os instrumentos de sopro, o solo de piano, até que a melodia memorável é entoada em alternâncias bem trabalhadas. Quando o sentimento de nostalgia começa a invadir, então os metais entram com maior contundência para nos derrubar por completo. Em pouco mais de três minutos, ainda surge outro solo de piano e a performance fica tão contagiante que até o público acompanha com palmas. Ficou emocionante eu diria.

- “Robo’s Theme” (Music Creators)

“Roudo Castle” – The Legend of Heroes III: White Witch (jdk Band Live 2010)

Por Alexei Barros

Até eu me estranhei, mas consegui acordar às 6 da manhã de sábado para acompanhar o jdk Band Live 2010 para permanecer tal como um zumbi em frente à tela do computador. Como não poderia deixar de ser, foi mais um show de alto nível da excelentíssima jdk Band, a banda da Falcom que suplanta a antecessora espiritual J.D.K. Band em todos os sentidos. A maioria das músicas me empolgou, mesmo desconhecendo várias das originais. Não fui muito com a cara de algumas cantadas pelo Icarus Watanabe – uma figura bizarra que se apresenta com um par de chifres.

No chat que ladeava a janela da apresentação, comentários empolgados dos japoneses – não que entenda alguma coisa, deu para notar pela repetição frenética de caracteres – e também de alguns ocidentais, que falavam altas baboseiras em inglês. Tudo foi mostrado por somente uma câmera, se bem que do que estou reclamando? Até outro dia era dureza ver fotos de shows japoneses de game music. O que dirá a gravação em áudio. O que dirá em vídeo. O que dirá ao vivo! Curiosamente, se via pela única imagem uma outra câmera suspensa, imagino que para um DVD promocional ou coisa do tipo.

Para quem não acompanhou, conforme imaginava, todas as músicas do espetáculo estão no YouTube, e separei uma delas para o post. Apesar de o violino ser um dos grandes chamarizes da jdk Band, o vídeo abaixo não conta com a participação do instrumento. A razão para mostrar é que fiquei fascinado pela “Roudo Castle” quando escutei a versão arranjada do cross over Ys vs. Sora no Kiseki Alternative Saga. Por isso, considero o fato de terem tocado uma faixa  que ansiava uma coincidência ímpar, dada a sina que costuma assolar as minhas favoritas. Originalmente a música do Roudo Castle é do RPG The Legend of Heroes III: White Witch lançado para o PC-98, então não acho que muita gente conheça. Mas espero que aprecie.

Ao vivo, o tema ganhou um breve solo de bateria do Kotarow Hatanaka na introdução, e floreios guitarrísticos do Masaru Teramae – já é redundante falar que ele destruiu mais uma vez.

jdk Band Live 2010 será transmitido ao vivo… daqui a pouco


Por Alexei Barros

Se você lê o post no sábado dia 21 de agosto à tarde já era, agora se ainda é na sexta 20 e está com insônia – creio que quem acordar cedo é porque precisa trabalhar –, não deixe de assistir o jdk Band Live 2010 às 6 da manhã, pois inacreditavelmente vai passar ao vivo via internet!

Foi bem em cima da hora, e só foi revelado hoje pelo Original Sound Version, e soube via Gagá Games.  Fora isso, o horário é altamente ingrato – corresponde às 6 da noite lá em Tóquio.

O show acontecerá no Liquid Room, e o repertório da jdk Band será baseado no Ys vs. Sora no Kiseki: Alternative Saga, cross over de luta para PSP lançado somente no Japão em 2010 que combina personagens de duas das principais séries da Falcom. A trilha, meu amigo, que está registrada no álbum promocional Ys vs. Sora no Kiseki Alternative Saga Collective Music Files, é ABSURDAMENTE SENSACIONAL. Ainda estou para fazer um post sobre, então usei a caixa alta para chamar a sua atenção. O primeiro CD é uma alucinante sucessão de temas hard rock com as guitarras ligadas em 220V. “Roudo Castle”, por exemplo, mostra isso.

Caso não esteja disposto ou viu tarde demais a nota, eu tenho o otimismo que o show será publicado no YouTube ou outro lugar se por acaso não pelos próprios organizadores, pelos fãs, afinal já vimos outros vídeos deles.

O link da transmissão, que começa às 6 da manhã no Brasil, você encontra aqui.

[via OSV, Gagá Games]

“Theme of Grandia” – Grandia (Japan Expo 2010)

Por Alexei Barros

Não sei você. Eu acho a “Theme of Grandia” não só uma das melhores músicas do Noriyuki Iwadare, como de toda a história dos videogames. É o tipo de composição que me fez pensar: olha onde a game music conseguiu chegar, além de encaixar perfeitamente com as cenas da abertura da extensa aventura de Justin, Feena e cia.

Isso em 1997, e tal resultado foi obtido graças à utilização de instrumentos reais no tema, desde cordas, madeiras, metais até bateria, baixo elétrico e guitarra, que emerge em um breve solo em 3:24 tocado por Jun Kajiwara, aquele mesmo que aparece em quase todos os álbuns arranjados da SNK. Apesar da interessante versão “Theme of Grandia” do álbum Vent ~ Grandia Arrange Version e da “Theme of Grandia (Marching Ver.)” presente no Grandia Online − Perfect Sound Library − ser bem bacana, para mim não conseguem se equiparar à original.

Até hoje não consigo entender por que nunca foi executada com a instrumentação completa em um concerto oficial. Em compensação, ainda não com orquestra, só com banda, o tema foi tocado no evento francês Japan Expo 2010.

Supera em parte a decepção de sequer ver ou ouvir, apenas sonhar com fotos a performance do show History of Grandia Live na Square Enix Party 2005, por ocasião da revelação do Grandia III. A formação da banda era parecida, com a diferença é que lá havia violino e Iwadare tocava piano, não teclado como aqui.

Mesmo com a riqueza da orquestra resumida a timbres de sintetizador, a “Theme of Grandia” não perdeu tanta força como imaginava, e ganha respeito pela presença do compositor. Além disso, o enlevo provocado pela surpresa do solo de guitarra inexiste, visto que o instrumento participa ativamente desde o começo da performance. No entremeio, ainda tem a tradicional apresentação dos integrantes da banda também formada por Wo-Lya (baixo), Roze Horiguchi (bateria) e Yasufumi Fukuda (guitarra).


RSS

Twitter

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej bannerlateral_girlsofwar bannerlateral_gamerbr bannerlateral_consolesonoro bannerlateral_zeebobrasil bannerlateral_snk-neofighters brawlalliance_banner_copy
hadoukeninenglish hadoukenenespanol hadoukenenfrancais hadoukeninitaliano hadoukenindeutscher hadoukenjapones

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.545 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: