Arquivo de setembro \30\UTC 2008

“Main Theme” – Super Smash Bros. Brawl (VGL 2008 em Curitiba)

Por Alexei Barros

“Main Theme” do Super Smash Bros. Brawl no Video Games Live 2008? Apenas solo de piano. Para mim é uma inclusão completamente mandraque, que mal consigo chamar de novidade. Certo, é bacana a performance do Michael “Gustavo Hitzschky” Gluck, o Piano Squall, mas no meu modo de entender o único concerto a tocar verdadeiramente o “Main Theme” é o Press Start 2007. E foi além. Não contente em reunir os cantores originais Ken Nishikiori e Oriko Takahashi e o maestro Taizo Takemoto, ainda adotou instrumentos (como bateria e guitarra) que não estão na versão do jogo.

Seja como for:

LittleBigSonic

Por Claudio Prandoni

Sério mesmo, desse jeito vou ter até que criar a categoria LittleBigPlanet. Depois de Tetris e Super Mario Bros., a meninada testando a versão beta do game agora alça vôo para fora do domínio nintendista e recria as primeiras duas fases de Sonic the Hedgehog – versão Mega Drive, diga-se de passagem e para esclarecer qualquer dúvida do Geraldão.

Melhor que o Mario e não tão criativo quanto o Tetris – ainda que eu tenha achado a solução para a super velocidade muito simpática naquela forma de carrinho/skate.

Excelente dica apontada pelo colega blogueiro e desenhista Rodrigo Flausino.

Acima o ato 1, abaixo o ato 2 e logo depois um banner bobo feito por mim prórpio próprio.

Capcom Fan Artwork do dia: Weekly Creative Contest #07

Por Claudio Prandoni

O disco voador O hype sobre Bionic Commando e Mega Man já se foi, então a Capcom retoma sua atenção ao frenesi padrão da empresa neste ano: Street Fighter.

A arte vencedora do concurso semanal promovido pelo blog oficial da companhia é esta arte bacanuda – e um tanto quanto manjada, é verdade, aposto que muita gente já viu – do Ryu soltando um Shoryuken, quebrando a calçada e fazendo a maior bagunça na rua.

O artista responsável é Marc J Barnes, um neozelandês maroto e muito fã de Street Fighter que desenha – tanto no papel quanto na calçada – que até já fez bonequinhos de argila dos World Warriors. Isso, esses abaixo.

O concerto restrito, parte dois


Por Alexei Barros

Vai entender: 15 dias depois da realização do Press Start 2008 ~Symphony of Games ~, o site da Famitsu trouxe outra reportagem além daquela, agora com mais fotos e a relação de todos os arranjadores, exceção feita aos números bisados de Sonic the Hedgehog e Chrono Trigger & Cross – esse Nobuo Uematsu nos deixou saber no seu post que foi Keiichi Oku.

A meu ver, a equipe de arranjadores do Press Start representa o grande diferencial em relação às outras apresentações, pois preparam versões especialmente para o concerto, e não se limitam a aproveitar somente arranjos antigos ou reproduzir as originais. Destaco os nomes de Nobuyuki Kamura, do álbum King of Fighters Symphonic Sound Trax; Kazuhiko Toyama, o mesmo que arranjou e conduziu “Fulfilled Desire” de Crisis Core -Final Fantasy VII- Original Soundtrack; além das pontuais participações dos compositores Michiko Naruke, Noriyuki Iwadare e Mahito Yokota.

O set list, com os respectivos arranjadores:

01 – Wild Arms: Michiko Naruke e Natsumi Kameoka
02 – Super Mario Galaxy: Mahito Yokota
03 – Spelunker: Nobuyuki Nakamura
04 – Ace Attorney: Noriyuki Iwadare
05 – Samurai Shodown: Nobuyuki Nakamura
06 – Uematsu’s Early Years Medley: Shogo Sakai
07 – Monster Hunter: Shiro Hamaguchi
08 – Baten Kaitos: Nobuyuki Nakamura
09 – Touch! Generations Medley: Shogo Sakai
10 – Ys: Kousuke Yamashita
11 – Professor Layton: Shuhei Kamimura
12 – Mega Man 2: Kazuhiko Toyama
13 – Final Fantasy IX: Shiro Hamaguchi
14 – [Bis] Sonic the Hedgehog: ?
15 – [Bis] Chrono Trigger & Cross: Keiichi Oku

Niponicamente agradecido pelo Fabão pelas informações e tradução.

[via Famitsu]

Artwork do dia: Street Fighter Tribute também é Brasil!

Por Claudio Prandoni

Algo assim é o que diria Galvão Bueno se ele fosse gamer – o que não é bem o caso. De qualquer maneira, a arte acima eu já coloquei em versão preto-e-branco aqui e aqui e agora trago à baila em versão colorida.

Ela é nada menos do que a contribuição brasileira para o fantástico livro comemorativo Street Fighter Tribute. O desenho é do artista Sandro Noriyuki Iwadare Hojo, rapaz de Guarulhos perito em desenhar no estilo mangá. Não deixe de conferir a galera dele no deviantART clicando exatamente aqui.

Tenho fé em Faith

Por Claudio Prandoni

Confesso que desde essa fatídica capa da Game Informer Edge, revelando ao mundo a produção de Mirror’s Edge, fui fisgado pela inusitada e ousada proposta da DICE.

Seguindo a isso o belíssimo visual e design de personagens descolado e cenários limpos e claros, a trilha sonora etérea e o estilo de jogabilidade Prince of Persia em primeira pessoa, Mirror’s Edge angariou um posto alto na minha lista pessoal de títulos muito aguardados para 2008.

A edição especial tem preço salgadíssimo – 130 dólares – mas vem com um extra bacana: uma mala de mensageiro idêntica à usada pela protagonista de olhos puxados, desenhada e produzida por Timbuk2, designer notório por fazer bolsas deste estilo.

Tudo legal, tudo bonito, mas confesso que esperava ao menos também pelos triviais discos com making of, trilha sonora e artbooks.

Em vez de ficar aqui gastando verbo e rasgando seda, vou deixar os próprios vídeos falarem por si. Abaixo o hipnotizante trailer da E3 2008 e após o salto dimensional duas lindas animações que desenvolvem melhor a história do game, proporcionando um pano de fundo histórico à épica e moderna jornada da bela moça Faith.

Continue lendo ‘Tenho fé em Faith’

Artwork do dia: Tributo mais perto dos 100%

Por Claudio Prandoni

Há pouco comentei aqui sobre algumas novas artes rejeitadas para o livro Street Fighter Tribute que emergiram na Internet e foram garimpadas pelo assíduo Platy.

Agora trago ilustrações aprovadas, que integram o livro, e só agora apareceram nas galerias vislumbrantes do deviantART. São nove imagens novas, totalizando assim 136 publicadas aqui no Hadouken, um número e anagrama que se aproxima ainda mais das 163 que o compõem na totalidade.

LittleBigMario

Por Claudio Prandoni

Prático, normal. Diria mais até: inevitável. Tão alardeado como um jogo para fazer jogos, LittleBigPlanet presta mais uma homenagem, desta vez a um dos ícones máximos dentre os games de aventura bidimensionais: Super Mario Bros.

A recriação está bacana e não deixa de ser algo cativante, mas espero sinceramente que as imperfeições sejam mais em decorrência de preguiça do que limitações, tal qual a substituição dos buracos por placas eletrificadas e ausência de música (por favor, suporte a MP3 FTW!).

Lembrete: Video Games Live


Por Alexei Barros

Não posso deixar passar despercebido: domingo, dia 28 de setembro, começará a turnê brasileira de 2008 do Video Games Live, no Centro de Convenções em Brasília. Na quinta-feira, 2 de outubro, é a vez de Curitiba pela primeira oportunidade receber o show no Teatro Positivo – Grande. Ambas com performance da Orquestra Villa Lobos. No outro domingo, 5 de outubro, o Rio de Janeiro terá o evento no Canecão com as músicas interpretadas pela Petrobras Sinfonica e abertura da banda MegaDriver.

No lugar do virtuose Martin Leung, Michael Gluck, vulgo Piano Squall – e que pode ser confundido facilmente com o Gran Maestro Gustavo Hitzman não só por usarem a jaqueta do Squall Leonhart, mas por conta da habilidade transcendental no piano –, o qual já falei dele aqui. E em São Paulo… Bom, em São Paulo não haverá VGL. Ou seja, nada da descrição faixa por faixa como em 2007. Quem sabe não me animo a colocar uns vídeos no YouTube das outras cidades… =/

Quem assistir poderá esperar por segmentos inéditos no Brasil de Crysis, BioShock, Metroid, Mass Effect, Harry Potter and the Order of the Phoenix, Command & Conquer: Red Alert, Mass Effect, Jade Empire, Lair, Conan, Diablo III… Sim, a renovação é patente, mas convenhamos

Chrono Trigger Medley – Chrono Trigger (Devildom String Orchestra)

Por Alexei Barros

Volta e meia falo aqui no Hadouken da Eminence Symphony Orchestra , e das apresentações com quarteto de cordas que o time liderado por Hiroaki Yura realiza na Austrália e em países asiáticos. Não raro, recebem como convidados os compositores japoneses mais renomados, como foi o caso de Yasunori Mitsuda no Passion, que tocou bouzouki em duas faixas. Executam Chrono Cross costumeiramente. Nunca Chrono Trigger.

Tenho as minhas dúvidas se o dia em que a Eminence fizer um medley do CT conseguirão sobrepujar a performance intacta, com três faixas da Idade Média, da Devildom String Orchestra, formada por The Screamer no primeiro violino, o mesmo deste vídeo, o batráquio usako no segundo violino, a leporídeo kaeru na viola e nonsuke no violoncello. Se eles tocassem mal até compreenderia a vergonha em exibir as faces, mas parecem profissionais, isso se não forem. Convenhamos, as máscaras são completamente esdrúxulas.

Agradecimentos ao Acid pela dica.

“Wind Scene”~“Frog’s Theme”~“Battle with Magus”~“Wind Scene”


RSS

Twitter

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej bannerlateral_girlsofwar bannerlateral_gamerbr bannerlateral_consolesonoro bannerlateral_zeebobrasil bannerlateral_snk-neofighters brawlalliance_banner_copy
hadoukeninenglish hadoukenenespanol hadoukenenfrancais hadoukeninitaliano hadoukenindeutscher hadoukenjapones

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.533 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: