Arquivo de dezembro \31\UTC 2007

The Legend of the Colossus

Por Alexei Barros

Wander e Agro. Link e Epona (hã?). São perceptíveis as semelhanças entre Shadow of the Colossus e Zelda: Twilight Princess nos vídeos de abertura. Vai dizer que você nunca reparou nisso? Para comprovar, um usuário do YouTube interpolou algumas cenas dos dois jogos:

Toasty!

Por Alexei Barros

toasty.pngEsbarrei sem querer nesse vídeo que é um making of Mortal Kombat 3. Os criadores da série, Ed Boon e John Tobias, assim como o compositor Dan Forden (Toasty!) são entrevistados e aparecem também alguns atores dos personagens do jogo, como Sonya, Jax, Sub-Zero, Jax, Sindel, Kano etc. Mortal Kombat está a maior avacalhação atualmente. Confere. Mas um dia já foi legal.

Artwork do dia: 20 anos do MegaMan

rockman20th_small.jpg

Por Claudio Prandoni

Aeeee, pra fechar o ano, uma artwork feliz.

Mega Man, Mega Man, Mega Man e mais alguns Mega Man com todos os amigos colecionados no decorrer desta longa e tortuosa estrada de vinte anos.

O quarto cavaleiro

dnf.jpg

Por Claudio Prandoni

Lembram quando escrevi toda aquela baboseira de Quatro Cavaleiros do Apocalipse Gamers?

Apenas recapitulando, são eles:

- Sonic em Super Smash Bros. Brawl
– Alexei se rendendo aos encantos de Master Chief e afanando o X360 do trampo apenas para terminar a luta (ele também já a começou, falta apenas entremear a luta)
– Street Fighter IV

quatrocavaleirosdoapocalipsegamer.jpg

Então, à época apenas brinquei com a possibilidade de surgir mais um fato bizarrísimo e completar o quarteto, mas eis que a profecia se cumpriu.

Mais uma vez a Divina Providência nos avisa de maneira contundente sobre o desastre que se aproxima. Na verdade o aviso já veio há alguns dias, mas em decorrência dos festejos de final de ano houve um lag por parte de minha compreensão.

Falo do trailer de Duke Nukem Forever, que celebra uma década de produção do jogo e nos lembra que talvez um dia ele possa vir a estar saindo para estarmos jogando.

O trailer mostra muito pouco – ainda mais se considerarmos o tempo de espera por ele. Mas, hey, tem a música tema animal do Duke e, convenhamos, ele é um personagem carismático pacas que tem bastante a ensinar a muitos Spartans por aí.

Aliás, pensamento curioso que me acometeu agora. A trilogia Halo inteira começou e terminou durante a produção de Duke Nukem Forever. Que contra-puxa!

Com vocês, o tal trailer.

Jun Senoue joins the Brawl!

junsenoue1.jpg

Por Alexei Barros

Passou perto. Já comentei em dois posts anteriores (aqui e aqui) que o Yuzo Koshiro fará o arranjo da Green Hill Zone no Smash Brawl. A atualização de hoje do site oficial traz, pela primeira vez, uma música do Sonic, só que não é do Koshiro e também não é o tema principal do ouriço. Decepção? De jeito nenhum – e nada impede que meu devaneio se corrobore posteriormente.

Assim como Hip Tanaka não constava na relação inicial de músicos, o nome de Jun Senoue apareceu do nada. Guitarrista da banda Crush 40, é o autor de “Live and Learn” (a canção do trailer que anunciou a entrada de Sonic em Brawl) e participou das trilhas de Sonic Adventure, Sonic Adventure 2, Sonic Heroes, Shadow the Hedgehog e Sonic the Hedgehog (2006). Enfim, Senoue é o principal responsável pelo J-Rock que caracterizou os jogos recentes do Sonic.

Para Brawl Senoue arranjou o caribenho tema de “Angel Island Zone”, a fase inicial do Sonic the Hedgehog 3, imprimindo o seu verniz guitarrístico. Esse foi o primeiro da série sem Masato Nakamura (Sonic 1 e 2) e trazia como compositor…Michael Jackson? Veja o documentário abaixo se nunca ouviu falar dessa história curiosa. A faixa escolhida não faz parte da relação de músicas suspeitas, mas vai saber quem a compôs? Se não foi o próprio Michael, pode ser alguém desses aí: Brad Buxer, Bobby Brooks, Darryl Ross, Geoff Grace, Doug Grigsby III e Scirocco – os músicos que figuram nos créditos do jogo e que já colaboraram de alguma forma com ele.

Artwork do dia: Cartão de Natal da Namco

namco_xmascard_front_small.jpg

Por Claudio Prandoni

Uhuuu!
Feliz Natal pra todo mundo e eu estou aqui de volta com a legítima candidata a série mais insuportável de todos os tempos – nem que o Alexei tentasse ele conseguiria abocanhar o título.

Para o dia específico de Natal, deixei para postar o cartão que considero mais simpático dentre todos que achei: o da Namco.

A série homenageada não poderia ser outra. A bizarrice de Katamari Damacy combina totalmente com o clima natalino festivo e colorido. Sem contar que o cartão ainda exibe a verdade contundente que a mídia tenta esconder: Papai Noel não existe, ele é apenas uma das mil e uma facetas do Rei de Todo o Cosmo.

Isso na parte de frente do cartão. Atrás temos o nosso presente, que é uma caixa com o Príncipe e muitos dos primos dele. Para que eles servem eu não sei. Talvez colocasse na árvore de Natal ou enfeitando minha prateleira. Mas definitivamente não os degustaria como quitutes festivos. Eu acho…

namco_xmascard_back_small.jpg

“Balança” do ano

pescaria_small.jpg

Por Alexei Barros

Dando continuidade ao escalpe de Prandoni:

- Post mais comentado: “Vergonha e decepção com Resident Evil 4”, com 24 respostas até hoje (25/12). Com este, 25.
– Comentário mais edificante: “VCS SAO TODOS UM BANDO DE PATOS ESTE JOGO E MASSSA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! HAHAHAHAHA…. SE QUER FACIL VAI PESCAR”
– Post com comentários das mentes mais depravadas, lascivas, libidinosas e licenciosas: “Ascensão e queda da Rockstar (diz a Wired)”
– O que eu tenho a comentar sobre isso: vocês não têm vergonha?
– Série de posts mais insuportável de todos os tempos: “Músicas que não podem faltar no VGL”
– Série de posts candidata a ser ainda mais insuportável: “Músicas que não podem faltar no Guitar Hero”
– O ranking de autores dos posts:

Claudio: 52
Alexei: 39 (contando com este)
Gustavo: 31
André: 16
Equipe Hadouken: 2

- Não é de estranhar que Prandoni esteja na liderança, afinal a mesma rapidez que termina os jogos ele aplica na redação e na confecção das ilustrações dos 52 posts. E olha que ainda escreve em outros dois blogs;

- Compreensível que Sira esteja na última colocação, pois ainda está fatigado das páginas que diagramou da Continue e dos artigos que escreveu na revista. Ainda se deu ao luxo de fazer 16 posts enobrecedores no decorrer de um ano;

- Agora atente para a disparidade entre o número de posts entre o toupeira Axelay e o mestre Hitzman: apenas oito. Isso que Hitz ficou 44 dias sem atualizar o Hadouken – certamente o período mais sorumbático deste blog. Isso também que Hitz havia escrito a Continue inteira – baixe a revista em Sobre logo acima e comprove. Por essas e outras, o toupeira que vos escreve já devia um TCC para o Gustavo, porém o saldo está ainda mais negativo. Agora tenho de fazer dois.

Há um ano…

Por Gustavo Hitzschky

Pra que fique bem claro: a minha ausência do Hadouken pode ser explicada pelo ban que tomei de Alexei Barros e Claudio Prandoni, visto que a qualidade do meu texto, segundo eles, estava “abaixo da média do Jardim de Infância”, só para usar as mesmas palavras.

É isso, meus caros. Há exatamente um ano este blog começava as atividades depois que apresentamos o nosso TCC, a revista Continue. Como nenhuma editora ofereceu o que nós queríamos faturar com a publicação (AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA), decidimos continuar o trabalho na forma de um blog, e acho que vem dando certo.

Este não é um post sobre mensagens felizes de natal e ano novo, pois, pelo menos para mim, não tem nada mais chato do que essas hipocrisias natalinas de que tudo está bem, tudo é lindo, e que devemos celebrar. Pessoalmente, estou me lixando para essas bobagens. Queria, sim, agradecer as pessoas que acidentalmente ou não já vieram parar no Hadouken e por aqui ficaram. Espero que possamos seguir com estes posts abjetos, ridículos, engraçados e, às vezes, informativos e relevantes.

Um ano de Hadooooouken!

hadouken_1ano_small.jpg

Por Claudio Prandoni

Bem amigos do Hadouken!

Lá se foi um com todas as suas emoções. Aliás, o primeiro ano de vida do Hadouken.

O clichê é inevitável: parece que foi ontem. Mal eu e os toperas terminamos o TCC e já queríamos dar continuidade àquilo de alguma maneira. A princípio, daríamos continuidade ao póstumo, porém ainda operante, toperas.blogspot.com, um blog que criamos para um trabalho na faculdade e acabamos reaproveitando para fazer brainstorm de idéias para a revista Continue.

Idéia legal, mas não. Desejávamos algo com identidade própria. Papo vai, papo vem, estava eu conversando com o Hitzman pela Internet quando tivémos a idéia de usar um nome de impacto com inspiração japonesa – nem foi copiado do Kotaku, imagina…

O resultado é isto que chamamos de Hadouken. De fato, o primeiro resultado foi o hadouken-br.blogspot.com (também póstumo, mas ainda teimando em viver). Mas logo mudamos para o WordPress.

Queremos agradecer imensamente aos nosso cinco leitores neste um ano – nossas mães e um primo. Aliás, agradecimentos muito especiais, já que eles avisaram outras almas caridosas que se dignam a ler nossas asneiras e devaneios gamísticos.

Obrigado, leitor!
Muito obrigado!

Para os curiosos, como eu, segue um escalte exclusivo Hadouken com alguns dados relevantes (ou não):

- 138 posts no total (contando com este)
– 495 comentários
– Melhor dia de todos os tempos de todos os brinquedos: Sexta-feira, dia 16 de novembro
– Quantos acessos neste dia aí de cima: 945
– Número de capítulos da série Músicas que não podem faltar no VGL: 12 (daqui a pouco passa Final Fantasy)
– Número de capítulos da série Artwork do Dia: 19 (mais que Final Fantasy, muito menos que Mega Man)
– Dias sem um post do Gustavo: 44 (ainda se estivesse jogando REmake ou Twin Snakes tudo bem…)
– Nintendo: 64

HADOUKEN!!!
}O)

hadouken_evolution_small.jpg

PS: Ouvi dizer que hoje teremos manifestações aniversariais de outros toperas do Hadouken. Será?

Artwork do dia: Cartão de Natal da Konami

konami_xmascard_small.jpg

Por Claudio Prandoni

Véspera de Natal e óbvio que eu não deixaria passar em branco sem mostrar um dos muitos cartões de Natal gamers que estão aparecendo pela Internet.

Primeiro a Rare, agora a Konami.

Claramente inspirado no iminente New International Track & Field, nova versão da série de mini-games olímpicos que sairá para DS, a imagem traz a fantástica arte da editora Udon. Eles também publicam os gibis baseados em Street Fighter e, ultimamente, tem feito a arte oficial dos próprios jogos da Capcom (como rolará em Super Street Fighter II Turbo HD Remix).

Na imagem, os clássicos Frogger e Sparkster, Pyramid Head de Silent Hill, Evil Rose de Rumble Roses e Oolong e um carinha loiro (ainda não revelado no site do jogo). Absolutamente todos serão personagens jogáveis. Mas… espere! E aquela caixa com uma etiqueta de exclamação? Pés e uma mão saindo dela…
Hmmmm…

Algo me diz que ele também será personagem jogável, assim como em outro título muito esperado do próximo ano…


RSS

Twitter

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej bannerlateral_girlsofwar bannerlateral_gamerbr bannerlateral_consolesonoro bannerlateral_zeebobrasil bannerlateral_snk-neofighters brawlalliance_banner_copy
hadoukeninenglish hadoukenenespanol hadoukenenfrancais hadoukeninitaliano hadoukenindeutscher hadoukenjapones

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.534 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: