Arquivo de dezembro \29\UTC 2006

PlayStation 2 vai dominar por mais dois anos

Por Gustavo Hitzschky

Esqueça PS3, Wii e Xbox 360. O videogame mais vendido em 2007 será aquele que chegou ao Japão há quase sete anos. E mesmo em 2008 ele continuará forte. Este é o reinado do PlayStation 2.

A previsão é de Michael Pachter, analista da Wesbush Morgan Securities em Los Angeles. Para não ficar apenas com a opinião de um estudioso, representantes de softhouses também pensam de maneira análoga. “O PS2 provavelmente tem capacidade de vendas maior do que qualquer outro console”, afirmou Simon Jeffrey, chefe de operações da Sega of America.

“Todo o foco da mídia é nos jogos e plataformas de próxima geração, mas muitas companhias de software terão uma grande parte de seus lucros ao vender games antigos”, garante Erik Whiteford, diretor de marketing da 2K Sports.

Difícil imaginar que o PS2 terá tanto sucesso por mais dois anos. Porém, ele conta mesmo com algumas vantagens. A começar pelo preço, que agora está em torno de 129 dólares. Depois, temos ainda muitos games lançados recentemente ou que não estão no mercado que devem atrair a atenção do público, como Okami, Guitar Hero II, Kingdom Hearts II, Final Fantasy II, Rogue Galaxy e God of War II.

Como bem aponta o artigo do BussinessWeek.com, o PS2 atingiu a marca de 103 milhões de unidades vendidas em março deste ano. Até o final de março de 2007, a Sony espera vender 11 milhões de consoles, em comparação com apenas 6 milhões de PS3. A agência Standard & Poor’s calcula que a empresa japonesa vai enviar às lojas, no ano que vem, mais 11 milhões de PS2 (e somente 7 milhões de PS3).

Portanto, pense com carinho antes de se livrar da sua plataforma que vai se tornando obsoleta. O período senil do PS2 vem se mostrando cada vez mais produtivo, e já que nem todos têm grana suficiente para adquirir um videogame novo, é melhor espremer a laranja até o final mesmo.

Fonte: BussinessWeek

Afinal, por que jogamos?

masterchief-beim-kaffee-thumb

Por Gustavo Hitzschky

Por quais motivos as pessoas gastam dezenas de horas semanais em frente aos games? Até então, se pensava que a razão principal era a diversão proporcionada por eles, mas uma pesquisa conduzida dentro da Universidade de Rochester, em Nova Iorque, revelou um quadro distinto.

Os testes, liderados pelo psicólogo motivacional Richard Ryan, foram realizados com a participação de mil jogadores. O fato é que eles se sentiam dispostos a continuar jogando quando entravam em contato com experiências e desafios relacionados ao mundo real. Além disso, a sensação de acumular conquistas, a liberdade presente nos títulos e a conexão com outras pessoas (virtuais ou não) também apresentam relevância no que diz respeito ao tempo passado diante da tela.

Ryan ainda destacou a capacidade dos jogos eletrônicos de gerar um sentimento de autonomia, competência e de criar analogias. O pesquisador disse que certos games conseguem até mesmo aumentar o bem-estar psicológico.

Realmente, parando para analisar, faz sentido a idéia de que jogamos para superar os desafios e puzzles. Digo isto porque no momento estou me entretendo em meio a templos e florestas em Tomb Raider Legend, e é mesmo muito bom sobrepujar e resolver aquele quebra-cabeça que você passou algum tempo encarando e tentando entender a mecânica. Entretanto, esse lance de jogar para entrar em contato com pessoas não me parece correto. Pode até ser para alguns, mas eu vou para o meu PS2 e DS justamente para fugir dos seres humanos que me circundam.

Seja lá qual for o motivo pelo qual você joga, o importante é continuar aproveitando as maravilhas desenvolvidas por Square, Nintendo, Capcom…e isso porque ainda nem adquiri nenhum console de nova geração, ou seja, ainda faltam centenas de horas de jogatina. É melhor parar por aqui, senão eu precisarei de um psicólogo, mas não para entender os motivos pelos quais eu jogo, mas para me consolar por não haver jogado nem metade do que quero.

Fonte: Joystiq

Os mais e os menos de 2006

Por Gustavo Hitzschky
Pablo Miyazawa, o simpático japonês supersônico que agora é editor da Rolling Stone, publicou em seu blog a lista dos destaques e dos vexames de 2006 no mundo dos games. O bacana é que participaram das votações mais de trinta jornalistas da área.

O resultado final não surpreendeu. O melhor título do ano foi The Legend of Zelda: Twilight Princess, seguido por Gears of War e Final Fantasy XII. A maior mancada foi o valor elevado do PS3 no Brasil, que chegou a quase 8 mil reais no site das lojas americanas. Por fim, os grandes acontecimentos no Brasil foram o desembarque do Xbox 360 e o Video Games Live.

Confira os demais destaques no post na íntegra.

Aperte start para ouvir

Por Alexei Barros

Recentemente descobri a existência do Press Start ~ Symphony of Games ~, concerto de game music tocado pela Tokyo City Philharmonic Orchestra em setembro de 2006 no Japão e  planejado por Nobuo Uematsu, Shogo Sakai, Masahiro Sakurai, Kazushige Nojima e Taizo Takemoto. Compareceram ao espetáculo Shigesato Itoi, Masato Kouda, Tetsuya Shibata, Koji Kondo e Michiru Oshima.

Tive a oportunidade de ouvir uma gravação de áudio amadora do concerto (popularmente conhecida como bootleg) realizado no Bunkamura Orchard Hall em Tóquio. Depois de conhecê-lo, minha impressão de que o repertório do Video Games Live é incompleto aumentou ainda mais, se bem que o set list ideal demoraria várias horas para ser executado. Enquanto as outras apresentações não aportam no Brasil, como o PLAY! A Video Game Symphony, por exemplo, que também faz turnês pelo mundo, vou usar o VGL como referência. Curioso notar que se comparado com o VGL, o Press Start tem apenas uma música em comum, que é o tema do Metal Gear Solid 2.

Continue lendo ‘Aperte start para ouvir’

Filme de Metal Gear chega em breve aos cinemas

Por Gustavo Hitzschky

Qualquer declaração acerca de Metal Gear Solid proferida por este que vos escreve deve ser encarada com certo ceticismo. Provavelmente, falarei bem sobre tudo que envolve a saga criada por Hideo Kojima e que se caracteriza como motivo principal para que eu compre o PS3. Entretanto, até para isso há um limite.

Um grupo de desocupados resolver fazer alguns anos atrás uma espécie de paródia baseada na franquia, intitulada “Metal Gear Stupid”. Agora, os figuras estão de volta em “Metal Gear Stupid 2: Sons of Bitch”, um longa que possui quase duas horas duração.

Veja abaixo uma pequena amostra do potencial (?) dos garotos e não deixe dar uma passada também no site oficial. Atente ainda para a aula de atuação proporcionada pelo jovem vestido de Revolver Ocelot quando começa a ser possuído pela mãe de Liquid Snake.

Fonte: VidaExtra

Salvem, mestres!

Por Gustavo Hitzschky

Já que o André agora estará ocupado diagramando todas as publicações da Futuro, decidi me aventurar no mundo da criação dos blogs e parir o Hadouken. Vocês logo notam que fui eu mesmo que o fiz porque ele ficou uma porcaria.

Enfim, depois de conceber a melhor revista de games do Brasil (pouco, pouco modesto), vamos ver se também obtemos igual sucesso na rede mundial de computadores. Ao lado, a capa da primeira edição da Continue, que tanta polêmica criou sem, no entanto, impedir uma bela nota por parte dos avaliadores. Quero acrescentar ainda que tenho muito orgulho de vocês e agradeço a compreensão e o empenho ao longo de todo o ano. Agora é Hadouken na net e Continue nas bancas!


RSS

Twitter

Procura-se

Categorias

Arquivos

Parceiros

bannerlateral_sfwebsite bannerlateral_gamehall bannerlateral_cej bannerlateral_girlsofwar bannerlateral_gamerbr bannerlateral_consolesonoro bannerlateral_zeebobrasil bannerlateral_snk-neofighters brawlalliance_banner_copy
hadoukeninenglish hadoukenenespanol hadoukenenfrancais hadoukeninitaliano hadoukenindeutscher hadoukenjapones

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.536 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: